Skip to main content
 -
Gustavo Fonseca é Cofundador do Doutor Multas. Criado há 9 anos com o objetivo de ajudar os motoristas, já evitou que + de 5.200 clientes perdessem a CNH com consultoria administrativa personalizada. É dedicado a disseminar conteúdo relevante para conscientizar as pessoas sobre as Leis de Trânsito.

A escolha do melhor veículo

Compartilhe nas redesShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin

Escolher um carro quase nunca é tarefa fácil.  Geralmente, é difícil para o condutor, mesmo para aqueles que não estão comprando um carro pela primeira vez, combinar valores a atribuições desejadas em um veículo. De imediato, antes de tudo, procure sempre adquirir seu veículo em lojas ou sites confiáveis.

Entretanto, é preciso que seja levado em conta o que é mais importante para o condutor, para que, assim, se invista no que for necessário e no que vá trazer benefícios, de acordo com o que se espera de um veículo.

Requisitos essenciais de um veículo

O que considerar ao comprar um veículo

Certamente, cada condutor possui um gosto quanto à modelagem e aos dispositivos disponibilizados pelo veículo. Há quem tenha preferências por carros mais potentes, por exemplo, sem se importar com a economia de combustível. Há outros, no entanto, que preferem aliar a potência ao consumo de combustível do automóvel, fazendo um balanço entre os dois atributos.

Porém, existem requisitos essenciais que um veículo deve apresentar para que valha a pena para o condutor/proprietário.

O primeiro deles é atender ao valor que pode ser gasto pelo proprietário.  Ao adquirir um veículo, é preciso observar o seu custo de manutenção em geral, incluindo peças e serviços realizados. Porém, esse custo deve ser observado em relação ao benefício, pois se torna ainda mais caro pagar por manutenções mais baratas, porém mais frequentes.

A segunda questão que deve ser observada é onde o veículo será utilizado – em vias asfaltadas ou estradas de chão – e como ele será utilizado. Para viagens mais longas, aconselha-se que o comprador busque saber sobre a resistência do veículo no que se refere à estrutura em si. Obtendo informações, ele pode escolher um veículo que associe resistência ao valor de custo de forma equilibrada.

Para viagens curtas, no entanto, o condutor não precisa observar com tanta atenção a resistência do automóvel, mas não é por isso que ela deve ser deixada de lado mesmo nesses casos.

Buscando um veículo para tráfego em estrada de chão, a resistência é importante embora o veículo seja utilizado em viagens curtas, pois uma via não pavimentada apresenta obstáculos que podem prejudicar a estrutura do automóvel, como buracos, declives e lama, por exemplo.

A altura em relação ao solo é outro requisito importante que deve ser observado nos carros para tráfego em via não pavimentada. Carros muito baixos podem ser facilmente danificados pelos obstáculos da estrada de chão.

Assim, a escolha de um veículo apropriado para as viagens que irá realizar, sejam elas curtas ou longas, em estradas lisas ou com obstáculos, é mais um dos pontos a ser observado na hora de adquirir um veículo.

Um último requisito é o conforto que o carro oferece, ao condutor, para conduzi-lo, principalmente para quem realiza viagens mais longas. Alguns motoristas se sentem mais confortáveis dirigindo um veículo maior e mais espaçoso. Outros, no entanto, conduzindo um veículo mais compacto.

Portanto, na hora de comprar um carro, o condutor deve prestar a atenção nesses detalhes, para que não se arrependa da compra na hora da utilização ou tenha dificuldades para conduzi-lo.

Apesar de parecer um ponto banal, dirigir um veículo com o qual o condutor não se adapte é uma situação bastante complicada, pois pode comprometer o desempenho do motorista ao volante e fazer com que ele tenha mais chances de cometer deslizes ao conduzir o veículo.

Observando cada um dos atributos que devem ser considerados ao realizar a compra de um veículo, percebe-se que eles nem sempre se referem às preferências particulares de cada condutor, mas às necessidades apresentadas pelas circunstâncias de uso do veículo. Os atributos listados visam contribuir para que não haja problemas estruturais com o veículo e nem problemas na hora de conduzi-lo, evitando, assim, até acidentes.

 

Consequências da má escolha de um veículo

Não escolher um veículo que se adapte ao uso pode comprometer o próprio automóvel e a segurança do condutor. Dessa forma, todos os atributos já citados devem ser considerados na hora da escolha. Existem sites confiáveis que publicam reclamações de usuários. Você pode também consultá-los.

Um veículo com um design moderno e capaz de proporcionar conforto ao condutor e aos passageiros não pode ser classificado como um bom automóvel se ele for utilizado em estradas não pavimentadas e não apresentar resistência para tais.

O contrário também pode acontecer em casos em que o veículo for utilizado para viagens curtas em vias pavimentadas apresentando resistência estrutural, mas não oferecendo conforto ao condutor.  Novamente, ele não poderá ser considerado um bom veículo.

Dessa forma, vemos que caracterizar um veículo como apropriado para utilização é muito relativo, pois essa caracterização é realizada de acordo com o que for necessário para que não haja problemas em sua utilização.

Assim, ao adquirir um veículo, o condutor ou proprietário deve listar as atribuições necessárias para um veículo de acordo com a forma que ele será utilizado. Escolhendo os atributos necessários e de forma correta, o motorista, certamente, terá uma boa experiência de uso com o veículo que adquiriu.

 

 

 

Compartilhe nas redesShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.