Skip to main content
 -
Gustavo Fonseca é Cofundador do Doutor Multas. Criado há 9 anos com o objetivo de ajudar os motoristas, já evitou que + de 5.200 clientes perdessem a CNH com consultoria administrativa personalizada. É dedicado a disseminar conteúdo relevante para conscientizar as pessoas sobre as Leis de Trânsito.

Em época de crise, vale a pena comprar carro usado?

Compartilhe nas redesShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin

Existem vantagens, mas também alguns riscos em comprar carro usado em época de pandemia.

Durante a quarentena instaurada mundialmente por conta da pandemia do coronavírus, a economia se viu em crise. Muitas pessoas perderam os empregos, empresas fechando, algumas reduzindo custos.

E, em meio a essa crise, as empresas que ainda estão abertas fazem de tudo para continuar no mercado, com promoções e condições especiais. As concessionárias e revendedoras de carros seminovos, por exemplo, prometem descontos e condições especiais para os compradores durante a pandemia.

Mas como adquirir um carro com o isolamento social? Vale a pena investir nisso agora?

Comprar carro durante a pandemia, compensa?

Com o isolamento social, as concessionárias se viram em fase de adaptação para prosseguir funcionando. O atendimento é todo feito de maneira virtual para o cliente, em que recebe fotos e vídeos do automóvel, além de poder negociar taxas, juros e financiamento sem sair de casa. O contrato também é assinado de forma on-line.

Algumas concessionárias inclusive estão implantando vantagens e condições especiais para os profissionais da saúde. Estes profissionais, essenciais para a sociedade, ainda mais durante uma pandemia, contam com economia e vantagens ao trocar ou comprar um carro.

Para os carros saídos de fábrica, esse processo é mais fácil, afinal já se conhece a qualidade da marca, além de não se preocupar em que estado o veículo se encontra, pois acabou de sair da fábrica.

Mas, é importante que o motorista considere outros fatores também, como controle financeiro. Muitos compradores se atentam ao valor do veículo (preço de compra) e se esquecem de outros custos.

Isso pode prejudicar o orçamento que, por conta da Covid-19 que elevou o índice de desemprego e empresas fechadas, deve ser pensado a longo prazo. Com isso, especialistas são unânimes sobre a importância de se considerar o custo de manutenção, abastecimento e seguro auto.

Neste último, vale destacar que o motorista pode negociar um plano mais econômico, com coberturas reduzidas, e, assim, ter um seguro barato. Mas, vale se atentar em incluir todas as coberturas que julgar necessárias.

Em se tratando do abastecimento, é importante considerar um carro flex. Outros pontos para quem pensa em economizar é considerar o modelo em relação ao uso do veículo. Se para rodar mais na cidade que estrada, o recomendável é um modelo 1.0.

Mas, e no caso de carros usados?

No caso de carros usados, a história é um pouco diferente. Muitas, das lojas de carros seminovos, estão preferindo aguardar o fim da pandemia para investir em seu negócio, interrompendo temporariamente as atividades.

Outras estão indo na direção contrária, e oferecendo promoções e vantagens, chegando a oferecer o estoque por um valor bem mais baixo que o aplicado normalmente no mercado para manter o negócio funcionando.

O atendimento também é todo feito on-line, com as opções de carros que o lojista tem no estoque. Muitas lojas estão praticando o delivery, em que vão até o cliente com o carro do interesse, respeitando a distância e as práticas de higiene e segurança.

Para os carros usados, o comprador tem que analisar bem a condição mecânica e o exterior do veículo, e aproveitar o momento para negociar. Além disso, o ideal é que invista em um seguro de carros para não ter nenhuma surpresa.

Em determinados modelos, o seguro pode ter o custo um pouco mais elevado por conta da dificuldade de encontrar peças, principalmente carros que já saíram de linha nas concessionárias.

 

Fechei a compra, e agora?

Comprar um carro não envolve somente a loja ou concessionária. Por mais que estas estejam fazendo a maior parte dos processos on-line, comprar um carro requer resolver burocracias de documentação.

Porém, esta parte também é possível ser feita toda pela internet. O Detran de São Paulo, por exemplo, oferece vários serviços em seu website, que envolvem documentação do carro e do motorista. Caso necessário, os cartórios também possuem serviço digital para o reconhecimento de firma.

O que a tecnologia já vinha trazendo lentamente ao mercado, a pandemia acelerou por conta da necessidade. Hoje toda a documentação do carro já pode ser feita virtualmente, e a tendência é que evolua para que seja feita somente desta forma.

Por: Andreia Silveira, editora no site SeguroAuto.org.

 

Compartilhe nas redesShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.