Skip to main content
 -
Gustavo Fonseca é Cofundador do Doutor Multas. Criado há 9 anos com o objetivo de ajudar os motoristas, já evitou que + de 5.200 clientes perdessem a CNH com consultoria administrativa personalizada. É dedicado a disseminar conteúdo relevante para conscientizar as pessoas sobre as Leis de Trânsito.

Como usar o décimo terceiro para sair das dívidas

Compartilhe nas redesShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin

Faltando menos de três meses para acabar o ano, grande parte dos brasileiros sonham com o 13º salário. O benefício que é garantido aos trabalhadores em regime CLT é extremamente útil para quem deseja organizar a vida financeira. 

A afirmação acima é tão verdadeira que segundo a Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), cerca de 87% dos brasileiros usam o 13º salário para saldar dívidas. 

Pensando exatamente nesses dados sobre o uso do 13º salário, queremos saber se você pensa desde agora em como negociar dívidas? De qualquer forma, elaboramos esse artigo para te guiar com sabedoria na utilização desse dinheiro. Confira algumas dicas a seguir e se organize!

Organização financeira e fim de ano

As dívidas são o grande terror financeiro de grande parte dos brasileiros. Infelizmente, muitas famílias estão devendo quantias exorbitantes, especialmente no cartão de crédito e no cheque especial

Tanto o cartão de crédito como o cheque especial apresentam juros extremamente altos, que funcionam como uma bola de neve quando não são pagos. A única solução é quitá-las o quanto antes para manter uma saúde financeira satisfatória, ainda mais quando falamos em educação financeira.

Claro que também pensando sobre o próximo ano e a importância de conseguir chegar a 2022 organizado financeiramente, é um item importante para cumprir com o seu planejamento financeiro. 

Pensando nisso, elaboramos algumas dicas que vão te ajudar a iniciar 2022 sem preocupações financeiras! 

Priorize as dívidas maiores

Primeiramente, caso você tenha mais de uma dívida e esteja na dúvida por onde começar, inicie pela dívida principal. 

A questão é que as dívidas que geram mais juros devem ser priorizadas, afinal, elas funcionam como uma bola de neve, por isso, quanto mais o tempo passa mais elas aumentam.

Um grande exemplo desse tipo de dívida são o cartão de crédito e o cheque especial. Se você tiver esses tipos de dívidas, optar por usar o 13º salário para quitá-las é uma excelente escolha.

Caso elas sejam inúmeras, procure listar todas elas. A partir desse mapeamento detalhado, você conseguirá ter uma visão ampla daquelas que são mais altas, além do valor total de cada uma delas.

Dica extra: para negociar dívidas com sucesso, opte por usar planilhas e aplicativos para celular que vão te auxiliar, concentrando todas informações e desejos, que servirão como aliados para conquista de seus objetivos!

Busque alternativas de negociação

A verdade é que as dívidas são ruins tanto para você quanto para a organização financeira. Por esse motivo, muitas instituições oferecem descontos e boas oportunidades de pagamento. Por isso, não tenha medo de negociar!

Caso você já esteja parcelando alguma dívida, uma outra opção é adiantar o pagamento das parcelas. Essa é uma excelente forma de você começar o ano com o pé direito e seguir a fundo os preceitos da educação financeira.

Você ainda tem a opção de trocar essa dívida mais cara por uma mais barata. Ou seja, você pode solicitar um empréstimo com taxas de juros bem mais acessíveis e baixas. 

Antes de bater o martelo, procure pesquisar e comparar as diversas modalidades de crédito. E, claro, não se esqueça que seu planejamento financeiro é muito importante para essa tomada de decisão.

Tente negociar para obter descontos

Uma forma de economizar e ajudar a negociar dívidas é tentar obter descontos. Por exemplo, contas que não são consideradas dívidas, mas que podem ser priorizadas são o IPVA e o IPTU. Você sabia que essas despesas têm grandes descontos quando são pagas antes do vencimento?

Por que não investir seu 13º nelas? Essa é uma forma de economizar e garantir que o restante do seu orçamento possa ser utilizado em outras dívidas.

Elabore um plano de pagamento

Faça um plano de pagamento: considere as despesas extras de fim de ano e planeje, com muito cuidado, os gastos possíveis, para não iniciar o ano no vermelho.

Nesse plano de pagamento, você deverá fazer uma lista de prioridades. Não se esqueça de usar o valor a mais previsto – como, por exemplo, bônus, participação nos lucros e o 13º salário – com sabedoria. 

Cuidado com os prazos

Lembre-se que o tempo não é muito favorável com taxas de juros e moras, por isso, fique atento aos prazos de pagamentos ou vencimentos dessas dívidas, para não aumentar ainda mais o valor a ser quitado.

Planejamento financeiro é essencial

O planejamento financeiro é tão essencial já que ele é um plano de finanças pessoais que realiza o mapeamento de todas as fases econômicas para alcançar uma meta. Somente a partir desse detalhamento que será possível organizar e enumerar sua receita financeira, tornando-a muito mais produtiva. 

Ele evitará que você caia em ciladas e entre em mais dívidas desnecessárias. Por isso, procure manter seu planejamento financeiro sempre atualizado!

Saiba mais: Veja como poupar para realizar sonhos e projetos

Comece 2022 com as finanças organizadas!

Procure seguir todas as dicas acima e comece 2022 sem preocupações e dores de cabeça! Então, comece desde agora a negociar dívidas e, quem sabe, poder realizar seus sonhos, como aquela viagem que você deseja tanto!

Se você tem mais alguma dúvida sobre como usar seu décimo terceiro para sair das dívidas, deixe nos comentários abaixo para sabermos mais!

Compartilhe nas redesShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.