Skip to main content
 -
Rosane Ferreira , advogada graduada pela PUC MINAS/93, pós-graduada pela Newton de Paiva, Mestre em Ciência da Religião pela PUC Minas. Ex-colunista do Jornal da Alterosa - Coluna Direito de Família entre 2001 e 2011.

Mentir no Currículo Lattes – Não pague esse mico!

Currículo Lattes para que serve?

Rosane Ferreira -Advogada

No momento político que vivemos tem sido comum a divulgação das mentiras colocadas no Currículo Lattes por componentes ou candidatos a cargos do primeiro escalão do Governo Federal. Mas isso não é particularidade somente desse governo, também nos anteriores tivemos alguns casos que receberam o devido destaque, aliás, é algo se tornou algo comum, seja no Currículo Vitae ou no Lattes.

O C. Vitae é dirigido a apresentação para vagas de emprego de forma geral  e o Lattes para vagas acadêmicas e também de trabalho que necessite de mais informações de conhecimento científicos. Por que mentir ou alterar os fatos que são facilmente provados por documentos? Será que as pessoas pensam que não correm o risco de serem colocadas à prova?

O nosso recorte aqui está no Currículo Lattes ( CNPQ ), que tem uma plataforma específica, Plataforma Lattes , para preenchimento e montagem. Nele é possível colocar todos os cursos feitos; artigos publicados em jornais, revistas e outros; autoria de obras literárias, participação em congressos, seminários, palestras, entrevistas, vídeos, bancas , além de trabalhos profissionais já realizados.

É medida de prudência, ter em mãos para cada item colocado no currículo,  o documento probante. Assim monta-se uma pasta física ou no computador com todos os documentos (diplomas, certificados, Declarações oficiais, vídeos de entrevistas ou trabalhos artísticos, publicações, links), fazendo cópia para  apresentar quando for solicitado.

Em tudo o que se faz é preciso demonstrar a boa-fé objetiva,  a inverdade ali colocada,  por mais inocente que seja,  pode soar como  desonestidade, falta de ética e assim  dar uma aparência negativa sobre a pessoa  que talvez  nem seja  assim.

pexels-photo-26 7582

O importante é que se apresentem fatos que possam ser efetivamente confirmados quando houver referência a titulações acadêmicas. Para melhor entendimento, após a graduação em curso superior, é possível fazer a pós-graduação que pode ser lato sensu (sentido amplo) ou strictu sensu (sentido restrito, limitado) e também MBA (Master in Business Administration).

pexels-photo-31 84328

A pós-graduação objetiva o aprofundamento em determinados conhecimentos por isso, não basta simplesmente cursar disciplinas exigidas. É preciso que seja feito o trabalho científico, com apresentação da monografia, defesa da dissertação ou tese diante das bancas específicas, receber aprovação e publicação na via própria, a fim de que como consequência venha o devido certificado que garantirá o título pretendido.

Outro ponto de destaque é que o Currículo Lattes precisa de estar sempre atualizado e, muito comumente as pessoas se esquecem de fazê-lo. Enfim  é melhor  apresentar um currículo mais simples, porém cheio de verdades do que um recheado de mentiras!

Rosane Ferreira – Advogada

direitosimplesassimadvogados@gmail.com

2 thoughts to “Mentir no Currículo Lattes – Não pague esse mico!”

    1. Olá Warley, obrigada por participar!
      Se está comprovado o plágio acadêmico, você pode denunciar na própria Faculdade que recebeu o trabalho, Tcc, monografia, dissertação, tese para que tome as devidas providências na esfera administrativa , sempre juízo de fazer a discussão na esfera judicial se o plágio for de um trabalho seu.
      Att
      Rosane Ferreira- Advogada
      direitosimplesassimadvogados@gmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *