Rodrigo Pacheco cada vez mais perto de assumir a presidência do Senado

A bancada do Partido dos Trabalhadores (PT) no Senado anunciou que irá apoiar a candidatura do senador Rodrigo Pacheco (DEM/MG) para a Presidência do Senado. O PT conta com seis senadores e é uma das principais bancadas da casa. Rodrigo Pacheco (DEM/MG) é o candidato de Davi Alcolumbre para sua sucessão. Apesar de recentemente o presidente Jair Bolsonaro ter declarado apoio à Pacheco, os senadores petistas acreditam que Pacheco terá uma posição independente ao Palácio do Planalto.

A notícia do apoio é uma derrota para o MDB, que pretendia avançar com as negociações com o PT após decidir qual nome seria lançado pelo MDB para a presidência. No entanto, esse cenário já era esperado. O MDB atualmente trabalha com quatro possíveis nomes: Eduardo Braga (MDB/AM), Eduardo Gomes (MDB/TO), Simone Tebet (MDB/MS) e Fernando Bezerra Coelho (MDB/PE). Desses, dois nomes enfrentavam resistência dentro do PT: o de Coelho e Gomes dado que os senadores são líderes do governo Bolsonaro no Congresso. O nome de Tebet também sofria resistência no partido da esquerda, já que a senadora é vista como uma grande defensora da Operação Lava Jato.

O Grupo Muda Senado, movimento suprapartidário que reúne 18 senadores atrelados à “nova política”, também deve anunciar seu posicionamento nas eleições. Inicialmente, o grupo possuía seis pré-candidaturas. O grupo tem uma reunião prevista para essa sexta-feira (15), quando devem anunciar a decisão oficial. Dentre os nomes mais cotados no momento, o Muda Senado possui maior afinidade com Simone Tebet (MDB/MS).

O líder do PP, senador Ciro Nogueira (PP/PI) também afirmou que o partido deve anunciar seu posicionamento nesta semana. O partido integra o bloco Unidos pelo Brasil, ao lado do MDB, mas já abriu as negociações com Rodrigo Pacheco.

Tradicionalmente, as eleições do Senado não costumam ser tão fragmentadas quanto as da Câmara. Contudo, a perda de hegemonia do MDB e a eleição de muitos senadores novatos na política alteraram este cenário desde 2019. Do ponto de vista político, quanto mais cedo os partidos anunciam seu posicionamento, mais espaços estratégicos tendem a ocupar, por isso são esperadas uma série de definições para esta semana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *