Homicídios disparam na RMBH em 2011

Publicado em
Informações divulgadas por órgãos da imprensa de Minas (*), nesta quinta (05/01/2012), dão conta que o número de homicídios teve aumento nas principais cidades da Região Metropolitana de Belo Horizonte, em 2011. Segundo essas fontes, os números divulgados pela Secretaria de Defesa Social de Minas (Seds) – que não confirma, nem desmente as informações – dariam conta de que em relação ao ano de 2010 houve aumento: ► De 74,4%, em Vespasiano. Em 2010 foram 47 homicídios e no ano passado, 82. ►Em Sabará, o número de assassinatos aumentou 62,2% em 2011. Em 2010, foram assassinadas 45 pessoas e no passado este número chegou a 82. ►Betim teve um crescimento de 50,2% no número de homicídios e Santa Luzia, 50%.► Em Contagem o aumento seria de 21,6%; em Ribeirão das Neves, 14,5% e em Ibirité, 14%. ►Na capital, o crescimento foi de 21,9% de 2010 para 2011, segundo essas fontes. Foram 782 assassinatos em 2011 contra 641 no ano anterior. Apesar de os números ainda não serem definitivos – dado que a Seds informa que os dados ainda não foram consolidados – essa notícia, mesmo preliminar, é muito preocupante. Registre-se que desde o início do ano passado, a Fundação João Pinheiro, responsável pela consolidação dos dados de segurança pública de Minas, não divulga seu boletim trimestral de estatísticas criminais. Neste blog, apresentamos vários argumentos acerca de uma possível deterioração de algumas áreas da política de segurança pública em Minas no decorrer do ano passado. Em post do dia 28 de dezembro passado, já prevíamos um aumento no número de homicídios em cidades da RMBH. O governador Antônio Anastasia – que foi secretário de Defesa Social e conhece bem a situação da segurança pública mineira – precisa rearticular a governança da Seds –desenvolvida quando ele foi titular da pasta. Caso contrário, poderemos conviver, novamente, com vergonhosos indicadores de crimes. Isso é péssimo para os cidadãos. Mas também não é bom para o governo, nem para as instituições que compõem o sistema de defesa social. Afinal, até há pouco tempo, vangloriava-se do modelo de gestão de segurança pública implantado em 2003 em Minas.  Além de boa governança, a Seds não pode fraquejar nas ações de integração policial e nas múltiplas estratégias de prevenção à criminalidade. 

                       (*) Entre outras fontes, as reportagens produzidas por Celso Martins e Carlos Calaes – Jornal HD.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *