4 mil mulheres são assassinadas anualmente no Brasil

Publicado em

Foto: Willian Dias – ALMGCerca de 4 mil mulheres são assassinadas anualmente no Brasil. A informação foi transmitida pela senadora Ana Rita, relatora da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do Congresso Nacional sobre a violência contra a mulher no Brasil. A parlamentar participou de audiência pública da CPMI promovida no Plenário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais na tarde desta sexta-feira, dia 27.Ana Rita enfatizou que a comissão tem o objetivo de investigar a situação de violência contra as mulheres no País, com foco na atuação dos órgãos públicos que atendem a esse segmento. “Quais são as principais fragilidades desses órgãos para aplicar um conjunto de leis que devem proteger as mulheres?”, questionou, acrescentando que essas leis nem sempre são aplicadas adequadamente.A senadora capixaba informou ainda que, para fundamentar seu parecer, estava solicitando relatórios detalhados sobre o atendimento prestado pelos órgãos de Minas Gerais às mulheres vítimas de violência no Estado. Segundo ela, os Poderes Executivo e Judiciário, o Ministério Público (MP) e a Defensoria Pública deverão encaminhar seus relatórios até o prazo máximo de uma semana. Se isso não ocorrer, a senadora divulgou que a CPMI convocará os órgãos responsáveis para prestar depoimento em Brasília.A senadora deixou uma série de perguntas a serem respondidas pelos órgãos que lidam com a violência contra as mulheres. No documento lido por ela, a temática é dividida por áreas de atuação, incluindo delegacias da mulher, juizados de violência doméstica, rede especializada de atendimento e organismos de políticas para as mulheres.Informações do site da Assembleia Legislativa de Minas Gerais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *