Skip to main content
 -
Rosa Maria Miguel Fontes Jornalista e escritora. Contato rosamaria.fontes@hotmail.com

“Minha cidade, meu futuro”

Fonte: www.contaumahistoria.com.br

Livro da Cora Editora trata de um tema que agrada muito às crianças: a natureza e a importância da preservação ambiental.

A sinopse do livro fala assim:

“Num passeio pela sua nova cidade, Miguel ouviu do avô que naquele lugar estaria o seu futuro. Ali iria estudar, conhecer pessoas, trabalhar e ser muito feliz. Só que ao olhar em volta, ele viu muitos problemas: barulho, fumaça dos carros, lixo espalhado nas ruas e nas praças, poucas árvores… Assim, percebeu que precisaria fazer alguma coisa agora, no presente, porque caso contrário não teria um bom futuro por ali, não! O avô de Miguel ficará surpreso com seu neto, porque este possui muitas ideias para melhorar aquela situação… E você, também pode colaborar com o futuro da sua cidade?”

As crianças gostam de pisar na terra, brincar no barro, ficar na chuva, brincar com os animais, subir nas árvores, arrancar flores, tentar pegar borboletas etc, etc, etc. O que eu quero dizer com isso vem de uma observação pessoal: crianças são sensíveis à questão ambientalista, à preservação das espécies, à prática da sustentabilidade, à proteção da natureza. Por que elas amam tudo isso.

Observo ainda que é na faixa dos 9 anos em diante que as crianças começam a manifestar essa propensão e, à medida que crescem e principalmente se forem incentivadas, partem para a causa ambientalista. Não é à toa que nesse quesito o ícone mundial é a adolescente sueca Greta Thunberg que, aos 13 anos já era uma ativista ambiental famosa entre adultos, admirada e seguida por adolescentes e crianças.

Essas, parece, já nascem preparadas para defender o planeta onde têm que viver e até sentem uma certa angústia ao ouvirem sobre o risco da extinção da natureza, das espécies e sobre os fenômenos graves como os incêndios criminosos.

No caso da história “Minha cidade, meu futuro” o ativista é Miguel que “veio da roca pra morar na cidade, com sua família. Todos os seus irmãos já eram grandes e lá estava difícil, pois a escola ficava muito longe. 

Seu avô, que já morava na cidade há um bom tempo, levou-o para conhecer o lugar no qual seria sua nova casa, dali pra frente. Disse que naquela cidade estaria o seu futuro.” 

Apesar de os pais mostrarem para o menino as qualidades de uma cidade grande e até garantirem que ele não iria sentir falta da roça, não foi o que ele viu nem sentiu à medida que observava esse lugar onde passaria a morar: ônibus lotado, ruas muito cheias, forte calor, poucas árvores, muito barulho, céu escondido pelos edifícios altos, lixo espalhado por todo lado…

Diante do caos, veio a comparação com a natureza conhecida por ele na roça. O menino e o avô começaram a conversar sobre as diferenças entre a vida num local e outro:

_Sabia que para produzir uma tonelada de papel precisamos cortar 11 árvores? _ explicou Miguel, estufando o peito, como que fazendo um discurso.

_ Nossa! Mas você tá muito sabido! Onde aprendeu tudo isso?

_ Na escola lá da roça. Desde bem pequeno, aprendemos a cuidar do meio ambiente! 

Daí em diante, o nosso personagem foi deixando o avô bem orgulhoso. À cada situação crítica da cidade, ele apresentava uma proposta diferente seja para diminuir a poluição, reaproveitamento de material, coleta de lixo, diminuir o calor, etc.

_ O ser humano poderia produzir menos lixo, comendo mais o que se descasca do que o que se desempacota… 

Gostei, Miguel. Essa eu pratico, viu?

E você: qual pratica? No livro, o menino revela muitas outras dicas para o leitor e todas são importantes e fáceis de serem adotadas no dia a dia.

A autora do livro lançado pela Cora Editora é Éllen Santa Rosa (na foto acima) e o ilustrador Dam d´Souza. No caso deste paulista, ele afirma que “ilustrar o livro foi uma experiência maravilhosa, pois a cada página percebemos que com pequenas atitudes podemos mudar o mundo”.

Éllen Santa Rosa, além de escritora, também é contadora de histórias. Ela empresta para o livro um tanto da sua experiência de vida: “Aos dez anos de idade, vim morar em Montes Claros, Minas Gerais, para estudar, por que na pequena cidade de Josenópolis, minha terra natal, só existia o estudo até a quarta série.”

A autora dedica essa obra para as crianças que também precisaram “mudar para a cidade grande à procura de estudo, de trabalho e de mais oportunidades de vida, contribuindo para o futuro na nova morada, deixando um rastro de cuidado, de zelo e de amor por onde passou”.

Ellen Santa Rosa tem cinco livros publicados e me revelou que já escreveu mais de 100 histórias. Ela também trabalha no projeto “Trilha de Leitura Montes Claros, cidade onde ainda vive. O projeto mantém um canal no Youtube, onde você também pode assistir um vídeo, onde ela conta a história de Miguel: Contação de história do novo livro de Éllen Santa Rosa: Minha cidade, meu futuro! – YouTube

O livro “Minha cidade, meu futuro” tem 27 páginas, custa R$ 35,00 e pode ser comprado nesse link: Minha cidade, meu futuro | editoracora (coraeditora.com)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *