Skip to main content
 -
Rosa Maria Miguel Fontes Jornalista e escritora. Contato rosamaria.fontes@hotmail.com

“Lila, a Cinderela de Bali”

Fonte: www.contaumahistoria.com.br

Editora Zit lança livro com uma nova história para Cinderela. A mais famosa personagem dos clássicos infantis foi recriada pela autora Cristina Villaça e sua aventura é vivida na distante ilha de Bali, localizada na Indonésia, país de costumes bem diferentes, o que torna a história ainda mais encantadora. 

Cinderela é um dos contos de fadas mais populares de que temos notícia e sua origem tem diferentes versões. A mais conhecida é a do escritor francês Charles Perrault, de 1697, baseada num conto italiano popular chamado “La gatta cenerentola” ou “A gata borralheira”.

Dessa data aos dias de hoje, a história já foi contada e recontada na literatura, cinema e TV, com diferentes propostas, na  tentativa de continuar a emocionar o leitor com a trajetória da bela órfã maltratada por uma perversa madrasta e suas filhas _ um sofrimento recompensado pelo amor de um príncipe que a faz feliz para sempre.

Neste livro lançado pela Zit Editora, a autora Cristina Villaça apresenta uma Cinderela nativa de uma das 17 mil ilhas da Indonésia, a ilha de Bali. É, portanto, a Cinderela de Bali, cujo nome é Lila. Vamos imaginar a personagem, a partir da nova localidade.

Culturalmente, há incentivo para as mulheres agirem com docilidade, meiguice e gentileza. No Sudeste Asiático, a Indonésia é um país de natureza exuberante, com as mais belas praias do mundo, florestas tropicais, cachoeiras e montanhas de encher os olhos. A ilha de Bali, por sua vez, é uma das mais famosas do país e conhecida por sua fauna, montanhas vulcânicas, seus arrozais plantados em cada centímetro de terra e seus locais religiosos, como o templo Uluwatu, localizado na beira de um penhasco.

Esse cenário foi um convite para Luiz Silva também recontar a história de Cinderela com ilustrações fortes, cores intensas e ajudar a recriar a personagem numa mulher de cabelos negros, pela bronzeada, olhos puxados, vestida de sarongues coloridos.

Imagino que o leitor deve estar curioso para saber o que mais foi reinventado nesse conto de fadas, que atravessa gerações. Eu vou explicar, respondendo as perguntas abaixo. Mas, antes, é preciso saber que a essência do conto continuou a mesma, inclusive, com o famoso baile, o sapatinho perdido e o esperado casamento com um belo e bom príncipe.

O reconto

Como é o ambiente onde vive a cinderela em Bali?

“Lila está sozinha como sempre…

…Observa a mata. Verde. Os insetos, as flores e seu perfume doce. As borboletas. As cores…”

“Vêm chegando os passarinhos… Um lagarto. Um camaleão…”

“Lila mora no mesmo povoado desde que nasceu.”

 

Como vive a Cinderela?

“Desde pequena, passa os dias lavando roupas nas águas do rio e as estendendo sobre as pedras para que sequem ao sol. O calor é tanto, que o trabalho na água refresca.”

Como experimenta sua orfandade?

“A mãe não está mais ali. Mas ainda está. Lila desenha seu nome com jasmins. Nunca a esquecerá…”

 

Quem são seus amigos?

“Bom ter sempre passarinhos cantando por perto”…

… “Vê um macaquinho saltar de um galho a outro. Outro macaquinho. Mais outro. Lila sorri…”

… “Encontra os filhos das outras lavadeiras. Brinca, canta, sorri. Ajuda as mulheres mais velhas…”

 

Quem é a madrasta de Cinderela?

“… Ah, a madrasta! Essa a obriga a fazer todo o serviço da casa, sempre com palavras rudes. A outra _ a filha _ implica, inveja, teima, bate”…

… “Lila, já preparou o almoço? Já lavou meu sarongue novo? Garota insolente! _ disparou a madrasta…”

 

Quem avisa a órfã da realização de um baile?

“O crocodilo mergulha. É um animal imenso e ágil…”

“_ Menina bonita, sempre a vejo por aqui. Você é gentil com as outras crianças e sempre alimenta os animais. Cuidou do meu ninho, protegeu meus ovos. Eu lhe ofereço um dom: por onde passar todos sentirão um agradável cheiro de jasmim e, quando falar, ficarão admirados com suas palavras, sua graça e inteligência”.

Quais os truques que ajudam Cinderela a se aprontar para o baile?

“Na margem do rio, Lila chama: Ibu! Ibu! Ibuku! O crocodilo aparece. Lila conta que está proibida de ir à festa. Não tem roupas bonitas. Não tem sapatos.

Os olhos de Ibu estão cheios de ternura.

_ Preste atenção, Lila. Vá até o ninho e quebre meus ovos um de cada vez..”

 

Ela dança com o príncipe? Encanta-se com ele? E ele se encanta com ela?

“Os dois dançam em harmonia, como se já se conhecessem. E outra dança e mais outra. Tantas palavras doces… Não percebem a noite passar.

A aurora se aproxima, o céu fica mais claro. Azul, rosa e amarelo. É hora de partir.”

Ela perde o sapatinho? Quem acha?

“No caminho das pedras, Lila perde uma sandália. O rapaz a apanha. Os passarinhos indicam o caminho. _ É por ali! É por ali!

 

Essa história tem um final feliz e romântico?

“… Budi (o príncipe) mostra a Lila a sandália perdida. Dourada. Ela sorri…”

 

Responda você, agora, leitor: o que continha os ovos do crocodilo e como será o fim dessa história lá nas terras de Bali? O reconto é narrado em 56 páginas que lemos avidamente. São lindas páginas coloridas que conduzem a imaginação do leitor para esse lugar distante e belo.

Os autores

Cristina Villaça é escritora e narradora de histórias. Desde 1990, conta histórias de sua autoria e também da tradição oral. Estudou Letras, tem mestrado em Literatura Brasileira e Especialização em Literatura Infantil e Juvenil. Possui vários outros livros publicados, para crianças e adultos. Mais informações sobre a autora no site: www.cristinavillaca.com

Luiz Silva nasceu em São Gonçalo, se formou na Escola de Belas Artes da UFRJ, no curso de gravura. Estudou Docência do Ensino na Universidade Cândido Mendes. É ilustrador e autor de dois livros. O primeiro deles, também pela Zit Editora, chama-se Os estranhos sonhos de Allan e entrou para o catálogo. As melhores ilustrações latino-americanas 2016, da Universidade de Palermo, na Argentina. O segundo, Roupa de camaleão, publicado pela Escrita Fina Edições, foi feito em parceria com André Vargas.

O livro “Lila, a Cinderela de Bali” é destinado a crianças a partir dos 5 anos de idade e custa R$ 35,20.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *