Skip to main content
 -
Rosa Maria Miguel Fontes Jornalista e escritora. Contato rosamaria.fontes@hotmail.com

“A biblioteca da traça Teca”

A Editora Mais Amigos lança um livro que, certamente, vai plantar no coração das crianças muito amor aos livros e às bibliotecas.

O autor Maurício Melo Júnior, que também é jornalista e atualmente trabalha na TV Senado, tem um jeito um tanto interessante de dialogar com as crianças. Assim, na história de “A biblioteca da traça Teca” ele transmite sua intimidade com um local especial que tem em casa: a sua biblioteca que reúne 10 mil livros. Já imaginou? Para ele é o paraíso. E para quem não é? Na sua biblioteca é onde o autor tem milhares de amigos, quer dizer, os personagens da coleção de livros que formou ao longo da vida e que ainda curte muito.

E entre tantos amigos com quem vive, o que mais se destaca é a traça Teca. Mas essa traça não é daquelas que come as páginas dos livros. Ao contrário, ela é amiga e gosta muito de viver por entre páginas e páginas. É a Teca que ajuda o autor a mostrar a importância da leitura, do conhecimento, das bibliotecas nessa história que comentamos hoje.

“Você conhece uma biblioteca? É o lugar mais divertido do mundo. Aqui, sem sair dos livros, viajo para todos os lugares, falo todas as línguas, enfrento piratas e zumbis, me encanto com príncipes encantados, passeio na floresta com Chapeuzinho Vermelho, converso com D. Pedro II, com Santos Dumont, faço tudo que esteja no tamanho do meu sonho.

Como isso é possível??? Ora, lendo os livros de minha casa, a biblioteca, um lugar superdivertido. Lugar de silêncio e concentração, sim, mas também de muita alegria, com muitas atividades culturais: concerto de violão, sessão de cinema, clube de leitura…

E você, caro leitor, conhece uma biblioteca??? Pois vou lhe apresentar minha casa!!!”

Essa história do surgimento dos livros e das bibliotecas começa, na Mesopotâmia, há três mil anos antes de Jesus Cristo nascer, num tempo em que se escrevia em tijolos de argila e bem antes do papel. A traça Teca sabida, que se orgulha de morar numa biblioteca e adora ler os livros ao seu redor, explica como “os homens láááááá do Egito inventaram o papiro” e, com ele, passaram a produzir os livros. Os gregos, por sua vez, deram os primeiros passos para a criação da biblioteca e do pergaminho até que, finalmente, os chineses criaram o papel.

A revolução se deu bem mais tarde com o alemão Gutenberg que inventou a prensa e imprimiu o primeiro livro: uma Bíblia. A traça Teca não esqueceu de contar que a primeira biblioteca do Brasil criada em 1810 ainda existe, se chama Biblioteca Nacional, é a maior da América Latina e uma das dez maiores do mundo.

“A maior de todas é a Biblioteca do Congresso, a biblioteca nacional dos Estados Unidos, que fica em Washington e foi fundada um pouquinho antes da nossa, em 1800. Tem mais de 32 milhões de livros…”

Teca está convencida que o livro é a maior invenção do mundo.

“É nele que aprendemos todas as histórias e todas as verdades da humanidade. E ele não para de se inventar. A toda hora vejo as pessoas aqui em casa com tablets, celulares e computadores. São os livros digitais, também muito bons… As pessoas já podem trazer uma verdadeira biblioteca na mochila”

Daquelas que não podem ser roídas por nenhuma traça…

O livro “A biblioteca da traça Teca” tem um rico conteúdo, uma pesquisa super legal. O que falamos aqui é só um pouquinho de tudo o que o leitor pode encontrar nas 30 páginas do livro. E eu ainda quero informar que todas elas foram ilustradas por Marco Antônio Godoy, que é um craque com mais de 30 livros infantis, juvenis e didáticos publicados por várias editoras brasileiras.

Quem quiser comprar este lançamento pode ir no link da Mais Amigos Editora https://maisativos.com.br/loja/produtos/a-biblioteca-da-traca-teca/.

O valor é R$ 34,90.

Fonte: www.contaumahistoria.com.br

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *