Skip to main content
 -
Wilson Renato Pereira é jornalista especializado em cultura cervejeira, autor da Coluna "Cerveja&Cia" na revista Mercado Comum, palestrante.

Da primeira paixão ninguém esquece

Antes, o máximo que chegava perto de cervejas “especiais” eram duas latinhas das comuns que eu mesmo misturava no copo, empiricamente tentando obter algo melhor do que costumava beber. A partir de uma pauta jornalística sobre a revolução promovida pelos produtores artesanais mineiros, há uns oito anos, revelou-se para mim o “mistério da fé cervejeira”.

O responsável por isso, Bruno Parreiras, da Cervejaria Küd, sempre que nos encontramos em público ouve, com repetida paciência, a história que conto para os amigos sobre essa experiência. Foi num evento do setor, quando ele me deu para provar a sua Kashmir, uma ótima English India Pale Ale. Assim como ninguém esquece a primeira paixão, o nascimento de um filho, a primeira professora…, a sensação explosiva de lúpulos e malte que senti na época permanece, até hoje, na minha memória sensorial.

A partir daí, cervejas de qualidade passaram a ser quase uma obsessão pessoal. Participei de diversos cursos e estudos sobre produção, estilos, harmonização, também viajando pelo mundo para conhecer o que tem de bom no exterior. Até pensei, certa vez, em me tornar beersommelier . Mas esse não é o meu perfil, prefiro atuar como jornalista, degustando boas brejas e contando histórias a respeito.

É impagável a satisfação de contribuir para divulgar o trabalho dos nossos cervejeiros, escrever sobre suas obras primas e, principalmente, prová-las. É um trabalho voluntário, uma forma de aproveitar com prazer todo o tempo que agora tenho como executivo aposentado, após vários anos atuando no agitado mundo da comunicação empresarial em organizações como Cemig, Forluz, PUCMinas, Fundação Dom Cabral, Governo de Minas e várias outras.

O objetivo deste novo blog é levar a quem acessa o Portal Uai informações sobre cervejas notáveis e o universo em torno delas. Difundir a cultura cervejeira de qualidade e contribuir para que mais e mais pessoas possam, como eu, descobrir seus próprios “mistérios da fé”, gastronomicamente falando. Não só sobre cervejas artesanais, mas também outros bons produtos criados por quem coloca sua arte à disposição dos apreciadores do líquido sagrado.

Este é o primeiro post, num novo espaço, que será sempre atualizado com textos e imagens que ilustrem os propósitos do blog “Com Cerveja, Uai!”. Num box próprio, será sempre destacada uma cerveja que eu tenha experimentado e me apaixonado.

Será um prazer ter a companhia de vocês, seguidores do Portal Uai. Espero que gostem, sigam, comentem e sugiram pautas via e-mail wrenato.pereira@gmail.com.

 

 

A CERVEJA DA VEZ

“KASHMIR”

Nada mais coerente do que estrear o box “A Cerveja da Vez” falando da minha primeira experiência com cervejas de qualidade. A “Kashmir”, da Cervejaria Küd, é uma English India Pale Ale que representa o melhor desse estilo tradicional da Escola Inglesa. Destacam-se sua cor avermelhada, aroma e amargor marcantes de lúpulos produzidos na sua região de origem.

O estilo IPA foi criado na época da colonização da Índia pela Inglaterra. Essa receita, a primeira da Küd, vencedora de concurso na Argentina tão logo foi lançada, é uma dupla homenagem: à região da Caxemira, na Índia, e à música “Kashmir”, da banda britânica Led Zeppelin. Todos os rótulos da Küd fazem referência a um clássico do rock’n’roll mundial.

Perfil

Graduação Alcoólica: 6,8%

Amargor: 45 IBU

Sugestões de harmonização: Hambúrgueres, carnes assadas, filé mignon, salmão grelhado e nachos

Copos: Pint, Caldereta

Temperatura de serviço: 5 a 7 graus centígrados

 

Com Cerveja, Uai!

Wilson Renato Pereira é jornalista dedicado a difundir a cultura cervejeira de qualidade. Autor da coluna "Cerveja&Cia" na revista Mercado Comum e palestrante.

6 comentários em “Da primeira paixão ninguém esquece

    1. obrigado pelo comentário. os cervejeiros artesanais mineiros, vários hoje, estão produzindo verdadeiras obras primas. procure conhecê-las.

  1. Bom dia

    Parabéns pelo texto e pelo contexto. Seu texto foi muito bem ao ponto: o amor à outrora lourinha. E o espaço mineiro para a produção das melhores artesanais do país, a ponto de sermos considerados a Áustria brasileira, fornece o contexto exato para o blog.
    No entanto, não serão apenas os iniciados a ler seus textos. Assim, sugiro, humildemente, um assunto muito importante para noviços ou não (por enquanto) convertidos: uma espécie de mobralzinho com definições e caracterizações das cervejas e dos copos e taças apropriados para cada uma delas.

    Abraços e boa sorte.

    Pires

    1. obrigado pelos comentários. sua sugestão está na pauta. aliás, meu foco principal são os não iniciados no mundo das cervejas de qualidades. abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *