Skip to main content
 -
Paulista de Taubaté, Aldo José dos Santos é médico generalista graduado pela UNITAU. Colabora também no portal Leet Doc.

Por que muitos engordam depois de fazer dieta?

O sucesso por manter o peso após o emagrecimento é influenciado por representações sociais de cada indivíduo e sua autonomia no autocontrole. Cerca de 10% da população adepta de regimes consegue manter o peso.

Em um estudo que ocorreu de 2001 a 2003, indivíduos que tiveram sucesso no emagrecimento foram divididos em dois grupos. No primeiro, 21 integrantes mantiveram-se magros. A representação social dessas pessoas, que envolve a visão de cada um a respeito do mundo, agregando-se conceitos e valores relativos à perda de peso, era semelhante. Elas próprias desenvolveram estratégias para atingir o objetivo.

efeito-sanfona
Créditos da imagem: https://www.rapidonoar.com.br/

Ao contrário, as outras 19 que compunham o segundo grupo foram vítimas do chamado efeito sanfona, emagreciam e posteriormente recuperavam o peso, chegando a ultrapassá-lo, pois não tinham a mesma autonomia.

Sem sacrifícios

As respostas dos entrevistados aos fatores que atuavam como barreira ou estímulo na manutenção do peso foram a base dos estudos comparativos. Para o primeiro grupo manter a forma não foi entendido como um sacrifício. Já no segundo, sacrifício foi a palavra mais recorrente. Esta noção limita o controle do peso após o emagrecimento.

No grupo que teve sucesso, os participantes tiveram atitudes autônomas e souberam lidar com as pressões do ambiente externo (como propagandas). Emagrecer é um processo e o que se busca na verdade é manter o peso, pois somente a perda de peso mantida é que beneficia a saúde e não o emagrecimento em si.

Existem vários métodos que prometem emagrecimento, mas a preocupação real das pessoas deve ser com o pós-emagrecimento. Para manter o peso desejado, muitos precisam modificar seus conceitos a ponto de adquirirem autonomia e não serem influenciados pelo ambiente externo. A função do nutricionista e também do nutrólogo é ajudar o paciente a adquirir essa autonomia.

Não basta conhecer o valor calórico dos alimentos para mudar os hábitos alimentares. É importante que a pessoa compreenda aspectos subjetivos do consumo alimentar e arme estratégias de defesa contra esse ambiente propício à estimulação da obesidade.

*Texto produzido em parceria com o portal Leet Doc

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *