Skip to main content
 -
Vicente Ribeiro
Jornalista, formado em comunicação social na UNI-BH e entusiasta do lifestyle saudável, com foco no mundo esportivo, casual e também na body art. Siga seus instintos, corra atrás dos objetivos e invista no seu look: personalidade acima de tudo! Just be yourself...

 - Giuliana Maia
Por profissão estilista, mas antes, amante da transformação da matéria prima em produtos. Formada em moda e em marketing, com 14 anos de atuação no mercado, reuniu seus conhecimentos e aspirações para fundar a Caráter e nela traduzir o melhor do universo streetwear.

E o Cabelo? Conheça o salão mais descolado, divertido e ousado de BH

Dupla responsável pelo E o Cabelo?, Rubens Ramos e Felipe Lucas: foco no estilo fora do comum

Cada vez mais as pessoas investem no estilo não só em roupas ou acessórios, mas também no cabelo. Se você procura um local descolado, que foge ao lugar comum dos salões de beleza e o mais importante, busca encontrar um penteado ou corte ideal, há um lugar certo em BH. Mas prepara-se para uma viagem divertida, com bom humor de sobra e uma dupla de anfitriões que sempre resulta em boas risadas: E o Cabelo? Não é uma pergunta…Trata-se do nome do estabelecimento, que há cinco anos chama atenção de quem passa pela região da Savassi.

O salão foi montado por Rubens Ramos em 2013, dentro de uma galeria de lojas entre a Rua Fernandes Tourinho e a Avenida do Contorno, na badalada Savassi. Mas quem passa pelo local não resiste em dar uma espiada. O estabelecimento é bem iluminado, decorado com paredes pintadas em tons fortes, chamativo e com um estilo vintage bem retrô. E uma dupla de estilistas de cabelo que prima pela criatividade. Felipe Lucas é o outro responsável para quem quer ‘fazer a cabeça’ com ousadia e originalidade.

A proposta do salão é atender público diversificado, desde crianças até idosos e também galera ligada ao movimento LGBT e os que são ‘estilosos por natureza’. A divisão é a seguinte: enquanto Rubens cuida do look feminino, Felipe é especializado em cortes e penteados para os homens – o que passou a ser uma crescente no mercado.

O objetivo da dupla é deixar o cliente à vontade e sugerir algo que realmente combina com o estilo. A ideia é fugir do trivial nos cortes e penteados. “Nossa proposta é não seguir modinhas, e sim buscar uma naturalidade, para que a pessoa possa encontrar o que procura. Até seguimos modinhas, caso seja o desejo do cliente, mas o que gostamos mesmo é de buscar o original, pois cada um tem o seu perfil e isso o que procuramos seguir”, explica Rubens, profissional da área há 20 anos.

E de onde vem o nome E o Cabelo? A explicação é simples: “Muitas vezes a pessoa chega em casa e a mãe ou mesmo um parente logo pergunta – E o cabelo? Ou ainda a pessoa veste uma roupa e pensa – E o cabelo? Sempre há essa indagação….E nós somos a resposta!”, frisou Rubens.

Há cinco anos o E o Cabelo? investe em um espaço diversificado e com forte tendência retrô

Diversão garantida

Quem entra no E o Cabelo? logo percebe que é um local para pessoas bem-humoradas. É impossível não se divertir com as gozações mútuas entre Rubens e Felipe, que acabam contagiando os clientes. Aliás, é outra proposta da casa: agradar não só com trabalho de qualidade, mas também com boa dose de diversão.

“Aqui é mais leve, divertido, as pessoas se sentem mais em casa que num salão de beleza. Isso deixa o clima mais leve, a pessoa se sente em casa aqui no salão. É um salão de diversidade. Procuramos agradar homens, mulheres, crianças, idosos, não temos um perfil definido de cliente. O importante é a pessoa ser ela mesmo”, afirma Rubens.

De publicitário a hairstylist

Felipe Lucas chegou ao E o Cabelo? há três anos e meio, mas logo conquistou o espaço no público masculino. Até mesmo crianças vão ao salão em busca de um novo visual nas mãos habilidosas do hairstylist, que não poupa na criatividade na hora das sugestões. Com a grande procura do público masculino, o estabelecimento ganhou um profissional especializado nesse tipo de cliente.

“A gente tenta fugir do que está em alta e na tendência. Há um movimento muito grande entre os homens, de cuidar melhor do cabelo. Então a gente vê o limite da pessoa, qual penteado ele sabe ou consegue fazer em casa, além daquilo que cabe no bolso. São essas adaptações que a gente precisa analisar. E muitos resolvem ousar, fazer um penteado diferente para festa, formatura, etc..o público masculino aceita mais a proposta de brincar com o cabelo.

Felipe estudou publicidade e depois investiu na psicologia. Mas foi em outra profissão onde ele se realizou. O curioso é que tudo começou como uma brincadeira. “Comecei na publicidade, passei para psicologia e terminei no salão (risos). Eu fazia penteados em amigos, cortava o cabelo deles e depois vi que gostava muito disso. Estudei e vim parar aqui. É bem divertido, por isso é que eu e o Rubens trabalhamos juntos. Focamos em algo para combinar com a pessoa, sem pensar no que está na moda, para não engessar o estilo. Isso nem sempre funciona”, ensina.

Com visual que combina exatamente com a proposta de fugir do comum – a exemplo de Rubens, é adepto das tatuagens e do piercing, além de um estilo diferente de se vestir -, Felipe considera que o lado alternativo é o que predomina no E o Cabelo? “Muitas vezes, pessoas indicam o salão, amigos, namorada…Eles chegam na porta, olham para dentro e estamos aqui…Logo vem a pergunta? O que está acontecendo (risos)? Que povo estranho é esse?”, brincou.

Rubens e Felipe ressaltam: se quiser fugir do comum, venha para o E o Cabelo?

 

Clique aqui e conheça o salão E o Cabelo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.