Skip to main content
 -
Eduardo de Ávila
Defender, comentar e resenhar sobre a paixão do Atleticano é o desafio proposto. Seria difícil explicar, fosse outro o time de coração do blogueiro. Falar sobre o Clube Atlético Mineiro, sua saga e conquistas, torna-se leve e divertido para quem acompanha o Galo tem mais de meio século. Quem viveu e não se entregou diante de raros momentos de entressafra, tem razões de sobra para comentar sobre a rica e invejável história de mais de cem anos, com o mesmo nome e as mesmas cores. Afinal, Belo Horizonte é Galo! Minas Gerais é Galo! O Brasil, as três Américas e o mundo também se rendem ao Galo.

Trégua sem fim…

Roberto Caldeira e Luís Felipe Tolentino

Belo Horizonte é uma cidade pacata de pessoas hospitaleiras e acolhedoras, mas com pouca cultura de reivindicação.

A camaradagem e a amizade envolvem com maestria a falta de profissionalismo nas relações, criando um conflito entre o que deve ser feito e o que não pode ser feito para não atingir alguém. O Atlético e sua apaixonada torcida, seguem nessa mesma toada.

Desde 1998, um grupo se apossou do Clube e nestes mais de 20 anos se gaba de ter conquistado oito Campeonatos Regionais, uma Copa do Brasil, uma Libertadores e uma Recopa.

Muito pouco para pessoas que se dizem transformadores da história do Clube. Mas esquecem de dizer que quando assumiram o poder em 1998, receberam um passivo de 15 Milhões de Reais, que conforme último balanço divulgado, já passou de 600 milhões, ou seja, 40 vezes mais em 20 anos.

Enquanto isso, nossa torcida, tratada na forma do pão e do circo, acredita ano após ano que algo possa mudar. Mas como mudar sem o Clube mudar? E como mudar o Clube sem se mobilizar?

Não temos o perfil de reivindicação. Gostamos muito de torcer, somos apaixonados pelo Galo. Respiramos o Galo o dia inteiro. Adoramos as telas de celulares e teclados para “cornetar”. Quem não é corneta que atire a primeira pedra (rsrs). Mas infelizmente não somos exigentes.

Como podemos mudar então essa situação? Desinstalando da poltrona, convidando amigos e parentes para participar do protesto marcado para a porta da Sede no dia 16/12/2019, dia da última Reunião Ordinária do Conselho Deliberativo do Clube.

Conselho este que tem a prerrogativa de fiscalizar o Clube, mas que só serve para avalizar as decisões do Presidente eleito, que não entende nada de futebol. Do contrário, se questionar ou criticar perderá seu pomposo título de Conselheiro do Galo.

Uma instituição centenária, com milhões de torcedores espalhados pelo país e no exterior, não pode passar pela sua história como apenas mais um clube no futebol Brasileiro.

Reconhecido por todos, pela força e paixão de nossa Torcida, a Massa do Galo, quando se fala em títulos, somos coadjuvantes.

Quem não quer títulos, que atire a primeira pedra. Esse papinho de que torcedor raiz torce é pro Galo, já virou clichê.

Não apenas desejamos, mas deveríamos exigir títulos. Deveríamos exigir administrações profissionais e transparentes.

Deveríamos exigir democracia, onde os associados e os sócios-torcedores tenham o mesmo direito de escolher os mandatários do Clube.

Por que não? O torcedor, que é a razão de existir do Clube, quem banca todo esse circo, não pode admitir que o sócio tenha direito apenas a descontos em ingressos nos dias de jogos e produtos licenciados.

Nenhuma dessas exigências faz de ninguém mais ou menos torcedor. Quem foi que determinou que o torcedor só pudesse torcer e não pode exigir um Clube Democrático, Transparente, Profissional e Vencedor? Quem foi que disse que não podemos fazer as duas coisas ao mesmo tempo?

O Clube de Futebol é de seu povo. O Galo é da Massa, para a Massa e pela Massa. O Galo não é propriedade de um grupo de pessoas que trocam o bastão a cada três anos, sem oposição, sem questionamento, sem fiscalização. Uma ação entre amigos avalizada por 400 Conselheiros.

O Renova Galo surgiu para propor avanços significativos neste modelo de escolha e na Gestão do Clube. Democracia, responsabilidade fiscal, profissionalismo, governança e transparência.

Essa semana, estamos todos felizes pela merecida e vexatória queda do rival. Temos muito que comemorar! Afinal o Atleticano está de alma lavada!

Mas vamos ser sinceros, podemos ficar satisfeitos com o desempenho do Atlético nos últimos dois anos? E nos últimos quatro anos? Nos últimos 20 anos? Vamos continuar esperando ano a ano que as coisas mudem e melhorem, mesmo que o Clube não mude? Até quando vamos manter essa trégua sem fim? Ou será preciso acontecer uma tragédia para nos despertar?

Você, Atleticano, pode escolher neste momento, se vai continuar acreditando e se decepcionando, ano a ano, ou se vai, a partir de agora, romper com essa maldita e eterna trégua e começar a lutar por um Galo Forte, Vingador e Vencedor!

Portanto, dia 16/12 venha para a porta da Sede de Lourdes! Junte-se a nós e vamos fazer nascer uma nova filosofia de vida, democrática e vencedora, para o Atlético.

Renova, Galo!

*imagens: 1) Bruno Cantini/Atlético; 2) redes sociais

29 comentários em “Trégua sem fim…

  1. VAMOS LÁ EDUARDO E MASSA , FAZER UMA CAMPANHA E UMA PRESSÃO PARA QUE O NOVO TÉCNICO SAIA DE NOMES COMPETENTES .
    SUGESTÕES:
    ARIEL HOLAN.
    BECCACCECCE.
    MARCELO GALLARDO.
    ROGÉRIO CENI.

  2. boa noite Eduardo e massa,roberto Caldeira,Luiz. ótima iniciativa chega de sermos humilhados com uma diretoria amadora que não entenda porra nenhum de futebol. passamos perto da série B este ano e está diretoria amadora com estatuo de austeridade. não moro brasil mas se tivesse morando estaria na porta da sede a manifestar contra está diretoria amadora que pos o galo na lamba. renova galo.vai galooo.

  3. Se o CAM não se adequar a nova realidade do futebol brasileiro, certamente está fadado ao ostracismo, assim como outros clubes. e caindo nessa novos torcedores, principalmente aqueles que não tem a influência de Atleticanos mais erados, certamente optarão por torcer por times mais organizados e transparentes. Mesmo porque serão estes que estarão disputando os campeonatos e em condições de ganhar alguma coisa.
    No futuro, e este já está batendo na porta, torcedores vão se “associar” a instituições que garantam o mínimo de transparência em sua gestão, além de garantir acesso democrático aos cargos e a informações a respeito da mesma.
    Não há outro caminho para nosso Galo, senão ouvir a sua imensa torcida.
    Uma dúvida. Como as normas do Clube tratam o patrimônio físico (material) da Instituição e o patrimônio imaterial (futebol, torcida …)?

  4. Parabéns Roberto Caldeira e Luis Felipe pela matéria, estamos juntos no “RENOVA GALO”. Moro em Volta Redonda-RJ, por isso não estarei presente na manifestação dia 16.
    Eu aqui, e em diversas matérias deste Site UAI já critiquei a direção e conselho do nosso “CAM”. Para que 400 conselheiros que não fiscalizam nada, não cobram nada da diretoria?
    Organização que tem políticos e advogados na direção acontece isso que está acontecendo no “CAM”. Vejam em Brasília (Congresso Nacional), nos Governos Estaduais e Municipais maioria ladrões, corruptos.
    Tem que mudar muita coisa no “CAM” diretor de fora, um verdadeiro forasteiro, só trás jogar de 3ª categoria.
    MUDA CLUBE ATLÉTICO MINEIRO.
    Aqui é Galooooo P****

  5. Guru e pessoal do Renova Galo,

    Acho muito positiva a ideia do protesto e a reformulação do Clube. Concordo com tudo. Porém nem todos podemos largar trabalho e outros afazeres do dia-a-dia em dia útil para protestar na sede.
    Além disso, gostaria de saber: existe apoio lá dentro para essa mudança?

    Essa é a pergunta que define os caminhos de ação.

    Caso a resposta seja NÃO. Então deve-se criar uma estratégia que pressione os conselheiros e piquete em porta de sede não será suficiente. A linha de ação deve ser mais “agressiva” (violência JAMAIS): deixar de ir ao estádio seria a primeira delas. A segunda seria levar faixas ao campo e cânticos de protesto durante os 90 minutos. Conseguir o apoio de jogadores também é outro ponto importante porém difícil nos dias de hoje. Apoio de craques do passado também ajuda. A mídia também tem que apoiar. O igor da 98 por exemplo seria um ótimo porta voz…

    Mas nada disso, NADA adianta se a torcidaconsumir o clube igual sempre fez. Os poderosos não estão NEM AÍ para vontade da torcida. Para eles é barulho e só. O único diálogo que eles teriam seriam com dor nos bolsos.

    Caso já exista algum conselheiro que seja do movimento, aí sim é OUTRA história.

    Enfim não quero jogar água fria, acho LOUVÁVEL a ideia e o que foi proposto, CONCORDO COM TUDO mas já vi movimento parecido e inclusive cheguei a participar de um deles mas sempre esbarramos nisso: sem apoio lá dentro ou sem influenciar o bolso o movimento está fadado a não conseguir nada.

    Baita texto concordo com tudo e espero de coração que medidas mais ‘enérgicas sejam propostas.

  6. Mais um post sobre RENOVA GALO…

    Ao se associar a bandeiras como essa, o perigo é depois a decepção.

    Brasileiro não sabe escolher deputado, e agora temos que acreditar que saberá escolher os destinos do clube…

    Do outro lado da lagoa o Serginho como representante da “massa” fez o que fez….e o número de conselheiros vendidos tb..

    Não acho que o Galo deva ficar como está…mas a discussão política ficar maior que a esportiva em um blog esportivo, me preocupa.

    1. Belo e preciso comentário Gustavo Almeida!
      Certamente nos decepcionaremos, olhemos a lista de pessoas que elegemos, quanta decepção.
      Esta democracia, certamente nos levará a uma situação pior.

    2. “Eleições não servem para colocar os bons. Servem para tirar os ruins”.

      Essa frase, atribuída a Margaret Thatcher, ex-primeira ministra da Inglaterra, sintetiza, AO CONTRÁRIO, o que você pensa. Mas ela devia estar enganada…

      Força, RENOVA GALO!!!!

  7. Parabéns pela iniciativa, de verdade. Gostaria de morar em BH para me juntar a vocês na porta da sede.
    Entendo que o direcionamento estratégico da atual diretoria esteja CORRETO – passou da hora de olharmos para as finanças com responsabilidade. Por outro lado, a gestão Sette Camara obteve prejuízo em 2018, e provavelmente nesse ano tb (não há como saber, pois não é divulgado nenhum balanço no meio do ano). Por hora o resultado é negativo.
    No entanto, sem uma estrutura democrática (que o Atlético nunca teve), regras e princípios de Governança Corporativa (prestação de contas, transparência, responsabilidade e equidade), estaremos sempre sujeitos aos desmandos e possíveis corrupções – que rebaixaram o rival nesse ano. Nada garante (NADA MESMO) que as mesmas coisas não estejam acontecendo com o Galo. Só não sabemos ainda.
    Vamos por partes: se conseguirmos um sistema em que o sócio torcedor participe da vida política do Galo (digamos, após 2 anos de contribuições), já seria um ótimo começo.
    Um abraço e sucesso pra todos que querem um Atlético democrático, transparente e profissional.

  8. Estes engravatados vão querer nadar de braçada nesse rebaixamento do time da enseada das garças,por isso o pensamento deve ser um só,cobrança, muita cobrança. Afinal, a busca pela excelência não visa um final com a perfeição, e sim, a não acomodação. Ao dar o primeiro passo, você já estará andando ao encontro dela.
    Força @RenovaGalo e pau na moleira destes amadores. SAN

  9. Boa tarde amigos do Galo. Só acredito em dias melhores para o NOSSO GALO com a renúncia dos atuais diretores do CAM.
    Estão apequenando a instituição CAM.
    P.S. O NOSSO GALO só não foi rebaixado este ano de 2019 em função do baixo nível técnico do Campeonato Brasileiro.

  10. Wellington Souza,
    Nossa proposta de Novo Estatuto prevê sim regras para que o sócio torcedor possa votar e também para que possa se candidatar a uma vaga no Conselho.
    Convido-o a acessar nossas redes sociais onde pode encontrar mais informações sobre o projeto e as propostas que defendemos para o Galo. Seguem os links de nossa carta de apresentação e da proposta de novo estatuto.
    https://1drv.ms/b/s!ApEe52hJDPV2iFY-e-njvpvr1NyD?e=UnhiwN
    https://1drv.ms/b/s!ApEe52hJDPV2iFf7xCcjo2jeJdVY?e=AvvJ65

    Mas são apenas propostas.
    E somente serão debatidas, robustecidas, se a torcida se engajar nessa luta.
    E exigir um novo Galo.

    1. Prezado Roberto, do ponto de vista do Estatuto do Clube, qual o quórum mínimo exigido para que sejam feitas mudanças tão profundas na Governança do Atlético? Em outros clubes e tendo como base o Código Civil, o quórum mínimo é de 2/3 dos associados adimplentes e em dia com o pagamento do condomínio. Você pode esclarecer esta dúvida?

    2. Boa tarde a todos!
      Têm o meu apoio! As propostas são ótimas e, na minha opinião, deveríamos ter começado um movimento deste tipo 20 anos atrás, porém, pergunto: estão preparados para a guerra??? Quem detêm o poder não o divide de boa vontade, vide a história da humanidade, em todos os campos. Tenham certeza que será necessário o confronto, daí sugiro que estejamos preparados, inclusive para, em um primeiro momento, prejudicar o Clube com o objetivo final de “obrigar” seus “donos” a negociarem. Boicote aos produtos oficiais, ao “Pay-per-view”, ao GaloNaVeia, aos jogos serão um mal necessário, porém também podemos boicotar a reeleição à PBH do principal conselheiro do clube que, com certeza, tem um grupo de conselheiros fiéis a ele. Também sugiro listar os negócios (empresas) de todos os conselheiros e a Torcida do Galo começar um boicote a estas empresas caso não aceitem mudar o “status-quo” do clube. A história nos ensina que sem luta não se altera o mundo.

  11. Parabéns pelo resumo das ações.
    Acredito que a maior possibilidade de sucesso seria executar o plano começando pela última meta, Compliance, até a primeira, democracia plena.
    Pelo compliance poderíamos começar exigindo o expurgo destes come-dorme lá do Galo e a correta prestação de contas. Até acho que a gestão atual avançou em alguns pontos, como algumas dívidas internacionais que foram pagas, mas errou feio em outros. Só pela exata prestação de contas para saber. Sem isso não dá nem para começar.

  12. Vou ser curto e grosso: quero títulos, vi o Brasileiro de 1971 e está cada dia mais difícil ver outro, do jeito que vai meus filhos não verão nenhum, chega de não ter bi, os marias têm razão de zoar, mesmo que pra eles supercopa valha e a Conmebol não valha, mesmo que para nós sejam títulos importantes.

    QUERO TÍTULOS! QUERO TÍTULOS! QUERO TÍTULOS! QUERO TÍTULOS! QUERO TÍTULOS! QUERO TÍTULOS! QUERO TÍTULOS! QUERO TÍTULOS! QUERO TÍTULOS! QUERO TÍTULOS! QUERO TÍTULOS! QUERO TÍTULOS! QUERO TÍTULOS! QUERO TÍTULOS!

  13. Para estes Senhores que se apossaram do nosso CAM a anos, a torcida é boa mesmo só pra comprar produtos licenciados, sócio torcedor e ir aos estádios pra gritar e incentivar o time… passou disso, somos um nada na política do dia a dia do clube… se eles pelo menos correspondessem a essa paixão da torcida montando bons times para disputar os torneios e não só figurar, já estaria de ótimo agrado, mas não, a cada ano que passa só piora a qualidade do elenco e os times montados são uma vergonha!!!!!

    Então o que esperamos e desejamos é que seja feita mesmo uma mudança radical no estatuto do clube para quem sabe tenhamos mais participação nas decisões… a torcida não quer mandar no clube mas quer sim poder escolher um Conselho mais participativo, um Presidente 100% focado, um Diretor de Futebol realmente qualificado etc… e nada disso é algo impossível, muito pelo contrário, basta vontade política que acontece, simples assim!!!!!!!

    OBS.: dia 16, vamos todos pra Sede de Lourdes!!!!!!!

  14. Bom dia,

    Concordo com quase tudo, menos o voto para todos, tem que se haver regras se não a coisa se perde.
    Digamos, exemplo: Que se determine uma quantidade de anos para ser sócio e possuir este direito.
    Seria até um incentivo para o Atleticano vir a querer ser fiel ao sócio torcedor.
    As coisas no Galo são tratadas realmente de forma diferente, é muito melindre e muito pano passado para lá e para cá.
    Vejamos, várias equipes já anunciaram 10 rodadas antes do término do campeonato que trocaria de técnico, Inter e Corinthians até anunciaram novo treinador, no Galo, nada, ainda somos obrigados a ter que ficar nessa de maltratar o estômago com medo do Mancini ficar.
    Por aqui jogadores fazem o que quer, Luan ganhando 450 mil se acha no direito de não querer jogar, isso antes até do jogo final, do outro lado, o Léo Silva não quer largar o osso, para mim o que falta é realmente as coisas serem lidadas mais com profissionalismo.
    Funcionário é RG, se produz ganha e não produz, tchau.
    Se está para sair tem que saber com antecedência, em 2019 todos sabem que o Luan ficou com má vontade de ficar no Galo, e ao saber de proposta já se acha no direito de ir para os microfones.
    Se existe uma parte do salário que é paga conforme lei trabalhista, também tem que haver como demitir por baixa produtividade, ou até mesmo por justa causa, em casos de desrespeito com a instituição.
    Realmente uma relação mais profissional no futebol levaria a mudanças profundas, sendo de dirigentes, jogadores e agentes.
    Principalmente o Futebol deve dentro do clube ser tratado como uma área independente, onde, deverá se alto sustentar e não trazer ônus para a instituição, e sim trazer dividendos, seja com títulos e/ou propriamente ganhos financeiros.
    Ídolos são para ser idolatrados, não existe uma relação de trabalho eterna, clube empresa e não clube de caridade ou assistência social.
    No máximo um convite para uma campanha publicitária, ou seja, um trabalho free, e não isto que vemos, um cabide de emprego e todos sabemos que salários no futebol são salários fora da realidade.

  15. Bom dia!
    Não moro em BH, mas torço fervorosamente para o nosso Clube Atlético Mineiro.
    Sempre esperei uma iniciativa como esta, para moralizar essa anarquia que é o Galo, assim como vários clubes brasileiros. Chega de ficarmos nas mãos e sob a desgovernança de um grupo que só lesa o patrimônio do Clube!
    Hoje, e sempre, fui sócio-torcedor, porém, devido à distância fiz minha associação ao plano mais barato, assim como milhares de Atleticanos espalhados pelo Brasil. Porém, se essa iniciativa passar pelo crivo daqueles sanguessugas que habitam a sede de Lourdes, certamente terei tesão de me associar à um plano mais caro, principalmente se me der direito a voto nas eleições. E muitos farão a mesma coisa!
    Estamos todos juntos para democratizar o CAM. Vamos seguir firme com esse propósito, mesmo que aquela corja insista em boicotar ou menosprezar o movimento.
    Grande abraço a todos!

  16. Bom dia. Texto muito bom. A torcida precisa acordar. Tudo de ruim q acontece hj no clube é resultado de uma estrutura arcaica e viciada de poder no Galo. Não é à toa q isso acontece. O objetivo do grupo q comanda o Galo é esse mesmo. Explorar o clube ao máximo para benefícios pessoais e usar a torcida como gado na hora que precisa dela. Ou seja, para eles, o papel da torcida deve ser somente de apoio incondicional à lambança q fazem. Mas e os nossos direitos? Porque os sócios nao podem votar diretamente pra presidente e conselho deliberativo? Pq esse medo? Façam um exercicio de reflexão seguindo a lógica e o dinheiro. Aí chegarão à resposta a essa pergunta.
    Todo ano ouço a torcida reclamar dos jogadores, dos diretores, do presidente e da omissão do conselho deliberativo. Aí eu convido para uma nova reflexão: quem contrata os jogadores? quem contrata o tecnico? quem ‘elege” o conselho? quem “elege” o presidente? Novamente sigam a lógica e o dinheiro. Adianta reclamar do jogador se quem contratou ele tinha outros interesses?
    Adianta reclamar de treinador se quem contratou ele não tem noçao nenhuma de futebol?
    Adianta reclamar de diretor se quem o contratou é irresponsável e omisso?
    A resposta tentadora é dizer: “vamos tirar o presidente entao”.
    Mas essa nao é a resposta ideal. Pq mesmo que se consiga tirar o presidente, colocarão outra pessoa do mesmo grupo no lugar dele. AÍ eu pergunto de novo? essa nova pessoa “eleita” vai mudar alguma coisa? Lógico que não.
    Fica claro entao que o problema do Galo é estrutural. O buraco é mais embaixo. A título de exemplo, observem que os clubes que os clubes mais organizados são o mais transparentes e mais democráticos. Fica a reflexão.

  17. Bom dia, massa!

    Agora sim! Com a convocação e presença na manifestação do próximo dia 16, finalmente as ideias defendidas pelo RENOVA GALO sairão da esfera de pretensões para as ações. Me aderi ao movimento após ler todo o conteúdo do movimento, mas confesso que me sentia incomodado entendendo que as ideias propostas eram para surtir efeito a médio e longo prazo, contrariando nossas necessidades, já que precisamos de ações imediatas para coibir a diretoria de cometer os mesmos erros e idiotices deste ano, tais como: manutenções de paneleiros e jogadores em fim de carreira, contratações de jogadores sem critério técnico com contratos longos, saída de jogadores promissores por quinquilharia, e contratação de entregadores de camisa ao invés de técnicos.
    Temos que agir agora e cobrar da diretoria, senão poderemos estar na mesma situação da que nosso arquirrival está no momento. Vade retro satana!!!!

  18. Prezados Roberto Caldeira e Luís Felipe Tolentino,

    Faço vossas as minhas palavras e acompanho integralmente.
    Assim vos solicito, quem for na manifestação dia 16/12, favor me representar, fica aqui a minha outorga, pois é uma data onde, como funcionário do legislativo municipal, e, coincidente com a última reunião plenária do ano, fica impossibilitado o meu comparecimento ao evento.
    Mas como participante deste blog, por vezes corneteiro e firme na convicção de Atleticano, acredito que irão nos representar conforme descrito acima.

    Ah! E se precisar, deem um murro na mesa, por mim, falando que vi o título de campeão brasileiro de 1971, aliás o “PRIMEIRO” campeão, mas que não estou afim de esperar mais tanto tempo, e que já chega de sermos coadjuvantes, temos que entrar com a faca nos dentes, sangue nas veias, em todos os campeonatos, para buscarmos os títulos..

    Estamos juntos e misturados.

    “Somente sendo um pra saber”

  19. Bom Dia Eduardo e Atleticanos. Após dois anos de péssima gestão de sette camara, Realmente não há espaço para trégua quanto ás críticas e protestos contra essa diretoria incapacitada que está afundando o clube com a conivência de um conselho de capachos. A esperança que tenho é no movimento renova Galo, pois se depender apenas desse conselho e diretoria atuais, o Atlético vai cair ano que vem. temos que ir pensando em uma minuta de um novo estatuto para o clube ( inclusive um regimento interno e de um plano de recuperação financeira. Vejo essas duas ações como primordiais para a reestruturação do clube.
    quanto ao time não ha outra saída senão um reformulação generalizada , a postura, os resultado de qualidade demonstrada neste ano por esse elenco atual muito abaixo da crítica, saudações Atleticanas

  20. Primeiramente parabéns pelo texto.
    Agora quero fazer um breve comentário dentro das propostas, corretamente colocadas em seu texto, para mim é difícil ter que falar do flamerda, pois detesto esse time, mas foi feito um modelo de trabalho semelhante ao proposto em seu texto. Primeiramente um grupo de pessoas que gostam do clube se uniram para salva-lo da dívida que já rondava perto de 1Tri de reais, elegeram um presidente, Bandeira de Melo, que atuou como CEO (ele se licenciou do BNDES) e atuou com presidente remunerado (quem bancou seus rendimentos mensais foi um grupo de empresários), ele fez toda a reestruturação necessária, diga-se de passagem em suas duas gestões não ganhou nada significativo, entretanto, pavimentou uma estrada que no ano de 2019 deu resultado.
    Agora nosso GALO, NUNCA TEVE UMA GESTÃO PROFISSIONAL EM SUA HISTÓRIA, APENAS UM BANDO DE PICARETAS NO PODER, a dívida já é assustadora. Nossa diretoria em minha opinião é tão fraca e incompetente quanto a das marias, salvamos da série B por milagre.

    Esse movimento Renova Galo pode ser a salvação de nosso time. Eu apoio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*