Skip to main content
 -
Eduardo de Ávila
Defender, comentar e resenhar sobre a paixão do Atleticano é o desafio proposto. Seria difícil explicar, fosse outro o time de coração do blogueiro. Falar sobre o Clube Atlético Mineiro, sua saga e conquistas, torna-se leve e divertido para quem acompanha o Galo tem mais de meio século. Quem viveu e não se entregou diante de raros momentos de entressafra, tem razões de sobra para comentar sobre a rica e invejável história de mais de cem anos, com o mesmo nome e as mesmas cores. Afinal, Belo Horizonte é Galo! Minas Gerais é Galo! O Brasil, as três Américas e o mundo também se rendem ao Galo.

Pensando em 2017

Enfim, uma notícia sensata para o início da temporada de 2017. O Galo não deve disputar a Primeira Liga. A decisão, anunciada ontem pelo presidente Daniel Nepomuceno, sinaliza que a direção pretende priorizar aquilo que interessa ao Torcedor. Ainda mantenho receio quanto à participação na Flórida Cup, mas, se o comando do Galo optou pelo […]

Leia Mais

Repercussões da resenha com Wright

Evidentemente que não esperava unanimidade na postagem da manhã de hoje, mas os comentários – compreendendo ou questionando – comprovaram que foi interessante levantar o assunto. Aquela arbitragem do José Roberto Wright em 1981 foi seguramente o maior e mais traumático episódio da vida Atleticana, amplificando nossa desconfiança com a CBF e tudo que envolve […]

Leia Mais

É hora de unir forças

Para alcançar o objetivo do ano, algumas coisas precisam acontecer, desde a revisão de postura de jogadores e Torcedores, até uma ação eficaz dos responsáveis pelo comando do Galo. O momento exige união de esforços em busca do objetivo comum, ou seja, chegar à frente nas duas competições. Serão 14 jogos até o final da […]

Leia Mais

1, 2, 3 X Galo

Hoje, bem cedinho, numa triangulação, eu e o coronel Ernest Soares, conhecido como Neneth, falamos pela rede social com Carlos Alberto da Silva, outro policial militar também reformado. Ambos bom-despachenses, sendo que o primeiro mora atualmente em Uberaba e o outro na cidade de Braga, em Portugal. Comentávamos que os três últimos títulos internacionais do […]

Leia Mais

Uruguaios: de idolatrados a odiados

Na história do Galo, alguns uruguaios marcaram época e criaram a mística de uma perfeita combinação dessa associação. Foram seis treinadores e alguns jogadores até que, neste 2016, um treinador e um árbitro desconstruíram essa empatia entre as cores atleticanas e os nativos do país vizinho. Ricardo Diez, treinador; Cincunegui, jogador; e Oliveira, jogador e […]

Leia Mais