Skip to main content
 -
Eduardo de Ávila
Defender, comentar e resenhar sobre a paixão do Atleticano é o desafio proposto. Seria difícil explicar, fosse outro o time de coração do blogueiro. Falar sobre o Clube Atlético Mineiro, sua saga e conquistas, torna-se leve e divertido para quem acompanha o Galo tem mais de meio século. Quem viveu e não se entregou diante de raros momentos de entressafra, tem razões de sobra para comentar sobre a rica e invejável história de mais de cem anos, com o mesmo nome e as mesmas cores. Afinal, Belo Horizonte é Galo! Minas Gerais é Galo! O Brasil, as três Américas e o mundo também se rendem ao Galo.

A espanholização do futebol brasileiro

Muito se debate acerca deste assunto, que para alguns passa à margem da percepção e da gravidade do tema. A bem da verdade, desde que a CBF e os próprios clubes “venderam” para a TV o Campeonato Brasileiro, o futebol no país entrou em acentuado declínio. Nossa última conquista com a Seleção já ficou no tempo, no distante ano de 2002, ou seja, três copas do mundo acumulando vexames. O último, em casa, foi a derrota por sete a um para a Alemanha.

Para a próxima competição, a ser realizada na Rússia, o risco de pela primeira vez a Seleção ficar de fora da fase final é cada dia mais iminente. Atualmente, embora ainda na primeira metade das eliminatórias, o time brasileiro está fora da zona de classificação. Trocam-se técnicos, como acabou de acontecer, mas a mentalidade arcaica e retrógrada permanece.

Marin

Os três últimos presidentes da entidade, todos eles, estão atolados num mar de lama. Ricardo Teixeira, José Maria Marin e Marco Polo Del Nero se sucederam e deixaram manchas no futebol que um dia já foi o melhor do mundo. Nenhum deles cumpriu mandato até o final, alternando renúncia e licenças, em meio a tantas suspeitas na entidade.

Já a TV, que acabou se transformando na principal fonte de receita dos clubes, sem qualquer constrangimento favorece Flamengo e Corinthians, em troca da audiência, deixando os demais clubes, o futebol nacional e o torcedor à margem de suas reais e verdadeiras intenções comerciais.

O emprego do termo espanholização decorre do fato de que, na Espanha, como agora acontece aqui, Barcelona e Real Madrid são privilegiados e embolsam a maior parte da verba de transmissão, em detrimento dos demais clubes. No Brasil, Ainda assim o time carioca não consegue estabilidade. Questão de gerenciamento.

image

Já o paulista, depois desse vergonhoso privilégio, encontrou lugar de melhor destaque no cenário nacional. Ambos, além disso, costumeiramente têm “erros” de arbitragem a seu favor. Na última rodada do Brasileiro, tanto Flamengo quanto Corinthians foram beneficiados. Coincidência seria se não fossem esses fatos rotineiros ao longo dos tempos.

image

Os demais clubes, notadamente de outros estados, são sacrificados pela entidade e pela cota de TV. Os outros cariocas, na garupa da mal explicada intenção, ainda costumam levar uma migalha a mais na hora da distribuição dos recursos. Os mineiros, sejam os dois principais ou até mesmo o América, são desdenhados pelo responsáveis.

E os times do interior? Me lembro, lá na minha Araxá, o grande Ganso de décadas passadas, revelando e fazendo bonito no Campeonato Mineiro. Aqui perto, em Sete Lagoas, o Democrata do doutor Francisco Simões – responsável pelo jurídico da Faemg – da mesma forma brilhou em certames mineiros. Agora, CBF e TV mataram o rico futebol do interior e são responsáveis pelo desastre e fiasco dos resultados brasileiros nas competições.

Enquanto isso, reafirmo, o Galo com toda essa sacanagem institucionalizada, é o dono das três últimas conquistas internacionais do Brasil. Libertadores de 2013, Recopa de 2014 e Flórida Cup de 2016. Isso mata aquela gente do ar condicionado da CBF e da TV de raiva e inveja. Eu sei que mata!

8 thoughts to “A espanholização do futebol brasileiro”

  1. Eu concordo com o De Ávila eco0m todois os amigos . Essa maldita ” espanholização do futebol brasileiro nada mais é do que o agravamento das aberrações históricas do nosso futebol . E o pior é que , nesse contexto de elitização do futebol ela não está levando não só o futebol de Minas e dos demais estados fora do eixo Rio -São Paulo para o buraco,mas todo futebol brasileiro .
    Mas eu também concordo que dirigentes mineiros e dos demais estados também são culpados . ´Já é mais doq ue hora de deixarem vaidades em segundo plano e nso unirmos para construirmos uma alternativa a esta desgraça. E até nós mesmos temso que rever algumas atitudes . Já disse e repito , o Cruzeiro é meu maior adversário apenas dentro do campo. Fora dele , é o aliado que eu mais sonho em ter nessa luta !

  2. O pior é ver a falta de união do nossos dirigentes pra mudar esse quadro. Os paulistas cedem à pressão do presidente da FPF e não participam da Liga Sul-Americana, por exemplo. Enquanto isso, até os argentinos, extremamente desorganizados, têm um projeto de liga independente da sua frágil associação de futebol, a AFA. Enquanto isso, não aproveitamos a fragilidade da CBF.

  3. Meu amigo Eduardo de Ávila, os golpes desviadores de foco, como em 77/80/81(para não citar todos os anos) voltarão acontecer.  
    Só esperar para ver, uai!  
    O flaGOLPE é um time medíocre de um clube endividado e, só por ter contratado o Diego, que os homens bombas disfarçados de comentaristas e narradores já disparam seus comentários nas TVs, que o flaGOLPE vai brigar pelo título!    
    Os atentados em campos de jogos desviam focos e assim eles vão se arrumando! 🙁

  4. Concordo com o comentário do Sr. José Antônio, e me irrita ao ver esses torcedores do outro lado da lagoa se manifestando a favor disso, parecem que não vêem o que realmente acontece. Se todos os torcedores fora do eixo Rio-SP se unissem, junto com seus times, teríamos uma força muito maior para bater de frente com essa corja manipuladora que se encontra no futebol brasileiro, pena que isso fica só na nossa imaginação.

  5. ” Ela ” já está aí estimado ,só não vê àqueles que dela tiram proveito! Não é preciso ser muito inteligente para observar o tanto que se opuseram à 1ª Liga ,como detonaram com o Clube dos Treze, as arenas modernas em que nada pode e tudo é proibido . Não é preciso ser esperto para ver que no canal aberto – isto mesmo apenas UM canal aberto e que graças a Deus NÃO tem minha audiência – mesmo tendo jogos mais atrativos ,exibem-se sempre jogos dos mais ‘assoberbados’ .Quem paga ppv tem de ficar atento,pois na surdina, poderá estar ‘doando’ grana para estes dois ‘assoberbados’ ao invés de ajudar seu Clube e por aí vai . Para não entrar muito no mérito da coisa a verdade é uma só ; a espanholização do futebol brasileiro interessa a quem ? Resposta fácil ,à detentora dos direitos transmissivos ou seja , a gLOBO . Dismitificando a palavra audiência, a qual é atrelada ao imoral sistema de divisão de cotas aos clubes , ela depende de quem tem o controle remoto nas mãos e o boicote aos produtos dos anunciantes, também … SAN

  6. Caro Ávila, é isso que acontece quando o interesse financeiro se sobrepõe ao interesse esportivo… O futebol há muito, no Brasil, deixou de ser esporte para ser negócio…. Por enquanto ainda estão ganhando com isso, mas podem ter certeza quando a receita começar a cair (e já está começando) vão pular fora e deixar a terra arrasada… são como gafanhotos…. Basta lembrar o que aconteceu com o Palmeiras após a saída da Parmalat…. O s clubes fora do eixo Rio-SP também são culpados pois deveriam se unir contra isso… Sem nós não existe “futebol brasileiro”, não existe “audiência” e consequentemente não existem “receitas” e sem elas o “negócio futebol” perde o atrativo…. As armações para que clubes do eixo consigam as vagas nos torneios internacionais são cada vez mais descaradas…. O Galo, historicamente, é o time mais prejudicado do nosso futebol, “outros” clubes que ganharam títulos por fax para “abaixar a cabeça” se contentam com migalhas… Sozinho o Galo não pode brigar, já tentamos, fomos traídos e vimos o que aconteceu e até hoje estamos pagando por isso… A imprensa do eixo diz que é choro de perdedor, teoria da conspiração, síndrome de perseguição e por aí vai….. É a forma que eles encontram para tentar nos desacreditar… Mas não vamos nos calar… Agora temos canais que nos permitem denunciar… Eles não controlam mais a informação… Talvez daí o desespero cada vez maior……

  7. E sem sinal de mudanças, xará! A globo pouco se lixa para o que pensa o povo, para as outras torcidas, para os outros times! E sem nenhum pudor de se associar à cbf e quando conveniente, fingir que não são grandes parceiros! Já disse aqui, enquanto ela ditar a pauta da nossa sociedade ( e continuarmos aceitando) e do nosso futebol (com a conivência dos clubes), qualquer mudança capitaneada por ela será para pior! Triste nação que se deixa guiar por um poder tão descarado e manipulador!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.