Skip to main content
 -
Eduardo de Ávila
Defender, comentar e resenhar sobre a paixão do Atleticano é o desafio proposto. Seria difícil explicar, fosse outro o time de coração do blogueiro. Falar sobre o Clube Atlético Mineiro, sua saga e conquistas, torna-se leve e divertido para quem acompanha o Galo tem mais de meio século. Quem viveu e não se entregou diante de raros momentos de entressafra, tem razões de sobra para comentar sobre a rica e invejável história de mais de cem anos, com o mesmo nome e as mesmas cores. Afinal, Belo Horizonte é Galo! Minas Gerais é Galo! O Brasil, as três Américas e o mundo também se rendem ao Galo.

Reflexões carnavalescas

Depois do novo vexame protagonizado pelo nosso time do coração, nem mesmo os bloquinhos de carnaval – que curto tem décadas – me confortaram a alma Atleticana. A grande e triste constatação lida aqui em vários comentários, que vem inclusive sendo experimentada até pelo blogüeiro, é a perda do sentimento da indignação. Essa gestão está conduzindo o Torcedor para uma acomodada condição de resignação.

Disse aqui na sexta-feira que o Atleticano subiu o morro em direção à Rua Ismênia dividido entre o sentimento de confiança e esperança. Antigamente era só confiança. E, ao final do jogo – ladeira abaixo em duplo sentido, motivado e desconfiado.

Da mesma maneira, afirmo, já vi o time sendo derrotado e a Torcida toda aplaudindo a raça e determinação da equipe. Agora, com tantos jogadores acomodados, mesmo vencendo a partida a vaia comeu solta e a desconfiança vence a motivação no meio da Massa.

Esse sentimento não é gratuito e tampouco que o Torcedor virou “nutella”, como insistem alguns. Reconheço que o perfil de hoje é diferente dos anos 60/70/80, quando pude viver momentos e times mágicos do Galo, parado sabe se a Justiça Divina como. Não merece sequer repetir as ações inescrupulosas de gente que trabalha no ar condicionado.

Pois bem, tendo vivido e sofrido com tudo isso, hoje a “sofrência” não tem causa externa. Está exclusivamente na falta de planejamento que tem origem no segundo andar da sede de Lourdes. Via de consequência com reflexos na Cidade do Galo e nos jogos. Sejam no Mineirão, Independência ou na casa do adversário, o nosso time não consegue apresentar futebol que motive e recupere a confiança do Torcedor.

Agora, com o mês março batendo à nossa porta, amargamos uma posição medíocre no Campeonato Mineiro, eliminados no primeiro mata-mata da Sul-Americana e sem confiança em avançar nas fases seguintes da Copa do Brasil.

Aquela expressão popular, que afirma “consertando o avião em pleno voo”, se aplica ao Galo desde 2015. Improvisações, contratações equivocadas e jogadores tapa buraco que não rendem o esperado e desejado pelo Atleticano.

Com isso, como afirmei acima que tinha sentido duplo, estamos vivendo uma fase ladeira abaixo. Essa eliminação da Copa Sul-Americana, evidentemente, que causa um rombo na previsão orçamentária. Só de premiação, por fase, jogamos fora milhões de reais.

É o terceiro ano consecutivo que o Galo faz papelão nesta competição. Em 2018 e 2020, eliminados no primeiro confronto. Em 2019, chegamos às semifinais, mas é bom lembrar que nossa participação teve início depois de uma vexatória eliminação na fase de grupos da Libertadores. Reitero, terceiro ano de vexame no torneio promovido pela Conmebol.

Consequência disso pode ser confirmada em números. Das nove partidas disputadas até agora, o Galo foi mandante em quatro oportunidades. Vejamos o público. Tupynambás (13.065), Tombense (10.209), Caldense (14.757 – partida no Mineirão) e Unión (16.291 – valendo a oportunidade de avançar na competição). Teve ainda o jogo com o Coimbra, com mando do adversário, realizado no Independência. Foram 8.360 pagantes.

Convenhamos, para quem frequentou o Mineirão e assistiu dezenas de vezes partidas com mais de cem mil Atleticanos presentes, isso mostra o ridículo das recentes gestões. Esse jogo pela Sul-Americana, que o Galo deveria ter feito o resultado lá na Argentina, seria para lotação completa no Mineirão. Para onde estão nos levando. Nem no Horto teve casa cheia.

Pra fechar e desejando um bom domingo de carnaval, convém registrar que os times argentinos San Lorenzo, Colón e agora Unión foram os responsáveis pelas nossas eliminações em três anos seguidos na Sul-Americana. Os dois últimos da pequena cidade de Santa Fé, sendo que o último ocupa a 18ª colocação no campeonato do seu país. Apequenaram nosso time e, consequentemente, encurtaram a nossa paciência. Acorda, Sette!

*fotos: 1 e 3) Bruno Cantini/Atlético; 2) meme de redes sociais

 

18 thoughts to “Reflexões carnavalescas”

  1. Um companheiro disse “atletas acomodado”. Se fossem trabalhadores normais, aliás só considerados normais quando entram na justiça trabalhista e arrancam milhões apoiados pelos juízes burocratas.
    Bom falta categoria a quem contrata esses bagres pelo vc menos em avaliar o possível atleta, se ainda é atleta ou se já virou morcego

  2. Se ele tivesse pagado as contratações, e depois não indicasse inúteis para suceder sua administração, ele tiraria um 10.
    As vezes o dano é maior do que o título, afinal já estamos a 6 anos e sem previsão de sair do buraco deixado por ele.
    Até a venda do Shopping foi coisa arquitetada por ele e seu discípulo Neponuceno.
    Homenagem ao seu pai.
    Ainda tenho a certeza que as indicações são exclusivamente para não ter outro presidente de sucesso e assim cair no ostracismo.
    Kalil para sempre! Mesmo que seja o fim do Atlético-MG.
    Para quem gosta de viver do passado é um prato cheio.
    O presente é negro.

  3. Boa tarde Avila. Boa tarde a todos. Duas observações: O Galo montou um time de transição. Gostaria de saber o custo desse time de transição e a programação de atividades dessa equipe para o ano de 2020. A segunda observação: se nao tiver ninguém para jogar no lugar do DI Santo ou do Ricardo Oliveira, favor entrar apenas com 10 jogadores em campo, pois os dois jogadores precitados além de nao produzirem nada de útil, ainda atrapalham o time, alem de desanimar a torcida. Dudamel se existe alguém que merece respeito é a torcida e nao esse Pastor mercenário.

  4. Bom Dia,

    Infelizmente o Tardelli apesar de jogar com a 9, não gosta de jogar nesta posição.
    Fiquei fã do Luxemburgo que disse que a pior coisa do mundo para um treinador é ter jogadores medíocres e pernas de pau no elenco, porque mais cedo ou mais tarde ele será obrigado a jogar com este jogador.
    Parece até que estava se referindo ao Galo atual.
    Di Santo, Ricardo Oliveira, Maidana, Hernandez, Patric, Martiniz, Marquinhos, Edinho, Rever, F. Santos, Zé Welison e Victor, todos estão nas categorias, “mediocre, perna de pau, seu tempo já passou ou não tem futuro”, pode escolher.
    O outros, muitos estão próximos destas categorias.
    Então não tem o que dizer quando o treinador escala 3 volantes, na realidade este elenco está mais para Venezuela do que Galo.
    Tira-se no máximo 11 titulares e o restante é elenco para no máximo jogar por um jogo, e um só de cada vez, porque dois já pode comprometer o futebol jogado.
    Essa é a nossa realidade, não adianta vir aqui e ficar malhando o treinador, a quantidade de erro de passe no último jogo foi absurda, jogadas que seriam oportunidade de gol, o passador colocou muita força e o atacante não conseguiu chegar, foi rotina durante o jogo, não sei se ainda estão sentindo a musculatura presa pelo excesso de físico na pré temporada, mas, é um absurdo o que estamos vendo.
    No mais, espero que até o início do campeonato Brasileiro já tenhamos uma equipe definida e jogando bola suficiente para não precisarmos ficar rezando pelos 47 pontos, todo ano isto não dá.
    Perguntaram pelo Cazares, mas realmente gostaria de saber é quando o Bruno Silva volta, este acredito que o treinador irá colocar como titular.
    OBS: Parabéns ao blogueiro por aguentar tanta diversidade neste espaço, realmente tem que gostar muito, além da dedicação, ainda ficar aguentando uns malas que se aproximam só para tumultuar, com o foco apenas em tentar desestabilizar e tirar sua paciência.
    Não parecem nem Atleticanos.

  5. Bom Dia! A indignação maior fica para quem tem o poder de colocar um “BASTA” em toda essa (IN) competência administrativa e não toma providências. Ter um Presidente, que entre outras asneiras, compara a eficiente escola de técnicos argentina com a venezulana, é motivo para intervenções no Clube. Haja vista o seus limitados conhecimentos no futebol. Os exemplos que estamos vivenciando nos “azuis” não foram suficientes para a correção dos rumos, dessa calamitosa administração e nem do Conselho Deliberativo.

  6. BOM DIA EDUARDO E MASSA.
    CRUZ CREDO .
    ESSAS DUAS ASSOMBRAÇÕES QUE SÃO ESSAS DUAS PRIMEIRAS FOTOS SÃO DE ESTRAGAR O DIA DE QUALQUER ATLETICANO.
    SETTE CÂMARA E OS PSEUDO JOGADORES SÃO UM FILME DE TERROR E TUDO DE RUIM QUE REPRESENTA O GALO.
    SETTE CÂMARA ESTÁ LEVANDO O GALO PARA UM CAMINHO SEM VOLTA , TORRANDO O PATRIMÔNIO DO CLUBE , UMA ADMINISTRAÇÃO COMPLETAMENTE DESASTRADA , QUE SE NÃO FOR INTERROMPIDA CERTAMENTE DEIXARÁ O GALO NO GRUPO DOS TIMES PEQUENOS DO BRASIL.
    SETTE ESTÁ ACABANDO ATÉ COM A TORCIDA QUE SÓ VAI DIMINUINDO A CADA DIA.
    UM PRESIDENTE DESASTRADO
    E IMCOMPETENTE .
    É SÓ CONFERIR OS RESULTADOS ALCANÇADOS POR ELE.

  7. Saudações meu amigo “folião” .
    Então! Nestes três anos podemos acrescentar tbm o Jorge Wilstermann, q apesar de não ser argentino,tbm nos mandou mais cedo p o chuveiro em competições da conmebol. Prova de que clube
    sem um mínimo de convicção na condução do q é planejado e sem jogadores de alta performance não se vence campeonatos. O dia q aceitarem e entenderem isto ali no 2º andar no Lourdes, deixarão de empilhar fracassos e,talvez, as conquistas serão rotina dentro do Clube. Enquanto isso não acontece,
    7 segue a sina de ir empilhando fracassos redundantes e ainda pleiteia uma possível reeleição. E há quem aplauda situações vexatórias as quais o CAM vem amargando, e isto só corrobora com o ciclo da mediocridade e amadorismo que impera no @Atletico,como diz o ditado:” o passado é uma roupa que não nos serve mais”. SAN

  8. bom dia Eduardo e massa. repito porque está incompetente diretoria renovou o contrato do aposentado pastor pipoqueiro,porque está diretoria amadora não vendeu o cachaça porque ele disse que não quer jogar no galo e chega no meio do ano pode assinar com outra equipe e ir de graça no final do ano. porque esta diretoria amadora não se livrou do patrick. rever bichado.fabio Santos entregador. porque este dudamerda continua com a teimosia de por o d funto de titular. só no galo acontece isto. pastor pipoqueiro. d funto. rever.José welison. patrick. cachazares. os gringos. Fábio Santos. Victor aposentado.maidana. e outras barcas que não lembro o nome. olham os milhões de dinheiro jogado fora. parabéns 7 câmera pela austeridade. um dia a conta chega. aí o buraco é mais embaixo. vá galooo.

  9. Bom dia!
    É meu caro Rabinho,a pergunta q fica é q dia o Bloco do Galo vai desfilar nos campos do Brasil varonil? Por enquanto zero em evolução, zero em harmonia e zero principalmente na COMISSÃO DE FRENTE liderada pelo carnavalesco Dia Funto (, também comediante de standup nas horas vagas)….o ENREDO continua o mesmo,nada muda com esse presidente principiante da nossa escola ….. até qdo viveremos de uma NOTA 10 conquistada pela nossa bateria nas arquibancadas?…. só espero q com esse enredo , não façamos companhia ao “INCAÍVEL”na divisão de acesso.

  10. É tudo tão repetitivo, que da pra fazer uma crônica só, um comentário só e deixar aqui todos os dias!
    É falta de planejamento,
    falta de jogadores,
    apostas,
    visões equivocadas,
    decisões tardias,
    técnicos estagiários, sem experiencia (Dudamel também esta nessa categoria),
    depois o tempo vai passando e o ano e os campionatos sendo perdidos!
    E essa BOSTA de diretoria (me desculpem, mas tenho que desabafar) ainda quer (e provavelmente conseguirá) ainda fala em reeleição!
    É de desanimar…

  11. Bom dia Eduardo.
    Hoje eu nem vou, como dizia um meu amigo norte americano, “bomdiar” as atleticanas e atleticanos.
    A uma porque domingo sem Galo nunca é um bom dia. A duas porque certamente elas e eles estão descansando da folia e só voltarão à vida à tarde.
    Assim, vamos em frente.
    Você disse “encurtar as nossas esperanças”. E disse bem. Apesar de ser a última que morre a nossa esperança está cada vez menor, digamos até que em fase terminal.
    Antes, aliávamos a esperança com a confiança. O Sette e seus asseclas mataram a confiança desde o dia em que anunciou o nefasto Tadeu como o único capaz de falar de futebol no CAM.
    Ali, já na sua posse, aumentou o nosso drama que já vinha se desenrolando há três anos, face ao desastroso Nepomussono.
    No entanto, nessas reflexões carnavalescas, não podemos deixar de pensar que nem o Sette nem o Sonolento têm verdadeiramente, a totalidade da culpa por nossa situação.
    Claro que eles fizeram e fazem muitas besteiras.
    No entanto, o verdadeiro culpado por essa fase triste em que vivemos é o festejado Alexandre Kalil que deixou o CAM atolado em dívidas decorrentes de uma gestão vitoriosa no futebol mas, eivada de irresponsabilidade administrativa.
    Até hoje os seus sucessores se veem atribulados com dívidas e mais dívidas oriundas daquela gestão. Quase impossível calcular o quanto custou aquelas conquistas.
    Ronaldinho, Cuca, Tardelli e quantos mais?
    Vieram, fizeram o seu trabalho e não receberam.
    E constantemente estamos ouvindo falar de outras dívidas que surgem sem parar.
    A falta de transparência nas administrações do CAM decorrem da necessidade de encobrir as muitas falhas da administração Kalil.
    Confiança e esperança são atributos que se sustentam em um único patamar: A SINCERIDADE.
    Um abraço amigo e atleticano a todos os AmiGalos.

    1. Amigo…qual time Brasileiro não está atolado em dívidas. Se o Kalil não tivesse feito o que fez, não teríamos conquistado nada e não seríamos nada. Ou vc acha que a paixão que move o Atleticano de outrora, conquista o jovem torcedor de hoje? Se temos hoje torcedores mirins, sejamos gratos à Ronaldinho, Tardelli, Jô, Bernard, Victor, Pierre, Donizzete e todo aquele qrupo vencedor e a quem teve a coragem de administrar um time que vivia da conquista do Brasileiro de 1971. Se fecharmos as portas amanhã, eu terei visto o meu Galo conquistar a América ! Se, no apito, barraram o Galo de Cerezzo, Éder, Reinaldo, etc…o do Kalil não conseguiram, e muito tentaram – CBFlu 2012. Eternos 4×1 no Corinthians e no Flamengo, filhos pródigos da nefasta CBF…e eterna final contra o rival série B. Obrigado Kalil e grupo de 2012 – 2014, vocês devolveram a alegria ao Atleticano e asseguraram o futuro da nossa torcida.

  12. Bom dia!
    E o senhor Dudamel deu 2 dias de folga pra cambada de vagabundos que ganham absurdamente bem pra não dar nenhum retorno em campo.
    Espero que esse pseudo treinador não apareça na quarta com Patric, Fábio Santos, Ricardo Oliveira, Zé Welison e Di Santo em campo. Chega de lixo vestindo a camisa do Galo!!
    Dudamel foi contratado pra oportunizar os jogadores da base. Teve a chance de colocar o Filipe de 17 anos, já que os idosos não resolvem nada, mas aí o energúmeno treinador disse que seria uma “falta de respeito com Ricardo Oliveira”. Vai catar coquinho, venezuelano! Falta de respeito é esse ancião ganhar o que ganha, não fazer nada em campo e não ter a hombridade de rescindir seu contrato sem lesar mais os cofres do clube. Não se importa com o que a torcida pensa ou fala a seu respeito. Ou seja, demonstra ser um sem vergonha na cara!!
    Sette,
    Rui Costa,
    Marques,
    Dudamel,
    Patric,
    Fábio Santos,
    Zé Welison,
    Ricardo Oliveira,
    Di Santo.
    Quero esse bloco bem longe da avenida Galo!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.