Skip to main content
 -
Eduardo de Ávila
Defender, comentar e resenhar sobre a paixão do Atleticano é o desafio proposto. Seria difícil explicar, fosse outro o time de coração do blogueiro. Falar sobre o Clube Atlético Mineiro, sua saga e conquistas, torna-se leve e divertido para quem acompanha o Galo tem mais de meio século. Quem viveu e não se entregou diante de raros momentos de entressafra, tem razões de sobra para comentar sobre a rica e invejável história de mais de cem anos, com o mesmo nome e as mesmas cores. Afinal, Belo Horizonte é Galo! Minas Gerais é Galo! O Brasil, as três Américas e o mundo também se rendem ao Galo.

Recuperando a confiança

O Atleticano amanheceu nesta quinta-feira com um sentimento misto de decepção e confiança. Embora, ainda decepcionados com a derrota, a maioria confia na classificação. A constatação é fácil de ser percebida. Quem passou pelos aeroportos de São Paulo e desceu em Confins pode confirmar a afirmação.

Nas ruas de Belo Horizonte, da mesma forma, a confiança é perceptível. Afinal, aqui no Horto, pela mesma Copa Libertadores, revertemos resultados muito mais complicados. Além disso, outras particularidades e peculiaridades cercam o momento.

Quem não se lembra, pela Copa Brasil de 2014, o “classificadaço” do carioca Luis Penido. Ontem, pela Rádio Transamérica de São Paulo, FM 100,1, o imbecil do comentarista – o famoso nem sei quem é – comemorou o gol paulista de maneira parecida. Segundo ele, o Galo jamais vai reverter o resultado.

Bom, acho que vai servir de motivação. Ou não se lembram das semifinal e final da Copa Brasil de 2013 (New Old Boys e Olímpia) e da Copa Brasil de 2014 (Corinthians e depois Flamengo)? Aqui é Galo!

Hoje pela manhã mencionei a situação terrível que Atleticanos passaram para chegar ao Morumbi. Outro registro: além da falha imperdoável da agência de turismo, outro fator de indignação foi o tratamento da PM de São Paulo. Um policial, de maneira arrogante, disse que “São Paulo não é Belo Horizonte”, em tom de deboche nas proximidades do terrível e desconfortável Morumbi. Caiu parte da arquibancada. Um lixo.

Certamente, esse policial desconhece a hospitalidade do mineiro, diferente do provincianismo da “autoridade” daquela megametrópole.

23 thoughts to “Recuperando a confiança”

  1. Em grande parte concordo com você, mas não podemos nos esquecer que agora o técnico não é o Cuca nem Levir. Temos o AGUIRRE, um técnico incapaz de escalar jogadores em sua posição de origem, independente de ter 3, 4, 5 opções para a mesma.
    Nosso treinador e, na minha opinião, o pior técnico que já vi tireinar o Galo.
    Só não entendo a passividade da diretoria….
    Enfim, a teimosia de manter o AGUIRRE tirou o Galo, dono do melhor elenco do Brasil, da Libertadores 2016….

    1. Calma, passaremos pelo São Paulo. Depois, com mais de um mês até às semifinais, vamos repensar.

  2. Sim, revertemos resultados muito mais complicados porem, tinhamos um time que atacava e tinha padrao de jogo. O time de 2016 nao tem ataque, eh mal treinado, mal escalado e o treinador substitui mal. Esse tecnico sim eh um distribuidor de camisas apenas. O Sao Paulo eh um time mediocre, pior que o Galo mas se eles marcarem um golzinho no Indepa vai ser dificil passar.

  3. Até não questiono o trabalho do tecnico, pq cada um tem seus métodos e o Aguirre é cascudo, Libertadores é outro papo…
    Mas todos vêem que o Patric ATRAPALHA, nao acerta um passe, nao chuta, uai, entao pra que contratou o Carlos Eduardo, o Clayton?????
    O Erazo, porra, só da bicudo na bola… põe a moça no chão e tabela com alguem, carajo!

  4. Caro Eduardo, sou um atleticano apaixonado, mas não podemos ficar iludido. O time não está bem, o treinador não inspira confiança. Falta um “elo” entre a defesa e o ataque. Pode passar pelo São Paulo, mas têm times melhores pela frente. Abraços atleticanos!!!

  5. ATLETICANO

    Na vida há coisas mensuráveis,
    Outras inexplicáveis.
    Umas, ao alcance da mão,
    Outras, apenas do coração.

    Estas, são únicas e raras
    E por isto são caras.
    Mas não se atribui um valor,
    Pois são algo do amor.

    A força, a fé e a esperança,
    De um hino, que se aprende em criança.
    O preto e branco são as cores,
    Às outras, nunca serão melhores.

    Isto é coisa de sentimento,
    Aos outros não cabe julgamento.
    Somente sendo um para crer
    E isso nos faz viver.

    A paixão é a realidade.
    O amor, a nossa verdade.
    Atleticano nasce Atleticano.
    Somente Deus é soberano.

    17/12/05

    Antônio de Pádua Elias de Sousa
    Formiga-MG

    1. ObriGalo, caro Antonio de Padua. Voltar de Sampa, correr pra recuperar o tempo e ler seu poema, me relaxou. Gaaalooo!

  6. Concordo com todos:
    Medo nº 01 : Aguirre… time sem armador, 1 chute a gol por jogo…
    Desconfiança: Situação do Cazares… droga? álcool? se ele tiver sendo punido pelo técnico está punindo o clube e não o atleta…
    Porque o São Paulo, não tememos, sabemos das sérias dificuldades mas medo, não!

  7. MANIFESTO À TORCIDA, PRESIDENTE E IMPRENSA: Senhores, esta história de que “caiu no horto tá morto” já se foi há muito tempo. O lugar do Atlético é o Mineirão, Independência somente para jogos pequenos (URT, Figueirense, Chapecoense etc). De 2014 para cá o Atlético já foi derrotada pelo menos umas dez vezes no Indepa, além de ser eliminado duas vezes na libertadores em 2014 e 2015. PENSEM NO DINHEIRO QUE ESTAMOS PERDENDO, NO CONFORTO DA TORCIDA, NO NÚMERO DE TORCEDORES TRÊS VEZES MAIOR, ISSO SIM É PRESSÃO. “Impeachment” ao Independência Já.

    1. O Galo tem contrato com BWA, paga multa se não jogar no Indepa… Portanto o valor arrecadado a mais no Minera acaba se perdendo. Mas concordo, lugar do Galo e da Massa é no Mineirão!

  8. Infelizmente ontem o juiz caseiro influenciou o jogo! 7 amarelos pro Galo e apenas 3 pro SP?!? Como pode? sendo que foram 17 faltas delas e 20 do Galo… O cartão do Carioca era pro Rocha. Juiz podia muito bem ter dado o 2º amarelo p Mendes. E pra completar a lambança, falta inexistente que originou o gol ………..de sampa! Mas ah amigo atleticano, se não for sofrido não é Galo, se for fácil não é Galo! Tem que ser com o coração quase na goela, com as unhas na carne… Mas quarta que vem tem mais! Não espero outro juiz caseiro pra levarmos a classificação no apito! Quero ver futebol porque ontem com 2×1 em finalizações certas, quase 40 faltas e 10 cartões amarelos estava mais pra MMA do que Futebol. Vamos Galo! Eu Acredito! Não é milagre, é Atlético Mineiro! Saudações alvinegras

  9. Hoje o time do galo poderia jogar com um tijolo já que maltratam a bola. Parece que o time não treina. Qual é o estilo de jogo do time? Nenhum. Tem jogador que não joga o que pensa que joga. É certo que não tem treinador mas tem cada vacilo de alguns jogadores que dá até vergonha. Tenho certeza que se o chefe fosse ainda o Calil, tudo estaria diferente.

  10. A maioria dos resultados que o Galo reverteu foi no Mineirão, no Indepa somente o Newells, no Gigante da Pampulha Olímpia, Corinthians e Flamengo. Abraços!

  11. anos diferentes, time e tecnicos diferentes, tinha-mos um padrão de jogo, hoje e só chute pra frente

  12. Eduardo, provavelmente essa postagem não deve ser publicada em função da gravidade do comentário que vem a seguir. Envio para você, para mostrar o quanto a desinformação, agravada pela recusa do técnico em esclarecer a situação é prejudicial. Já fui abordado hoje por dois atleticanos, comentando que receberam mensagens via WhatsApp mencionando que o Cazares estaria envolvido com cocaína e a diretoria do Galo estaria evitando sua escalação . Ou seja, o que se especulava ser um problema de alcoolismo, virou uso de entorpecentes. Já era hora de a diretoria dar alguma informação mais correta, ou calar-se para consentir. Por mais que os blogueiros tentem manter um clima de otimismo para o jogo da volta, o clima, na real, é de desconfiança e alimentado por boatos. Depois de perder o mineiro para o América, a pressão sobre Aguirre aumentou muito. A paciência com o futebol ruim apresentado pelo Galo, ou pelo menos a inofensividade do nosso ataque, por culpa do técnico, já acabou. Nas coletivas após as derrotas para o Cruzeiro e para o Tricordiano, ele dizia que após o título não nos lembraríamos mais daqueles jogos. E com isso saímos de cara da primeira liga e já perdemos o mineiro. Sendo pragmático, não tem nada no futebol apresentado pelo time que me dê algum alento para que o Galo volte a ser o aquele que partia pra cima com tudo, com o qual nos acostumamos de 2012 para cá. O Aguirre deixou de ser técnico do Galo no dia do jogo contra o Independiente Del Valle no Independência. Depois disso, ele está sobrevivendo no cargo. Muitos, em nome do bom ambiente para o time, tentaram apaziguar as coisas junto à torcida. Mas a incompetência dele é tão grande que a gente consegue até escutar.

    Eu gostaria que o Galo fosse campeão e estava confiando no time montado pelo Daniel Nepomuceno. Mas o sentimento é de que vai ficar pra depois. Não estou sendo agourento, só estou passando minha impressão.

    1. Concordo com o que o Danilo disse e acrescento ;o caso Cazales está parecendo com o caso Danilinho que ninguem explicou o que aconteceu até hoje.Quanto a confiança no time reafirmo com o Aguirre no comando não vamos ganhar nada este ano e ainda corremos o risco de cair novamente para a segundona. É uma vergonha um time com a qualidade tecnica do Atletio este ano ainda não ter ganho uma partida de um time de ponta e ganhou dos ouitros com dificuldade. Repito é uma vergonha um time com a qualidade técnida do Atletico entrar em campo contra o São Paulo praticando anti jogo, descendo a botina como um time de várzea. A torcida do Atletico não merece isto

  13. Vamos reverter, sim. Precisa o time trabalhar muito até quarta. Muito treino tático, principalmente. Estão falando da volta de Dátolo. Tomara. Estamos sofrendo muito sem um armador. Dátolo não é craque, mas melhor que nenhum.
    Acho que todo mundo já sabe do Cazares. Pelo que entendi, fora dos planos por enquanto. Precisa tomar uma enquadrada séria, ou jogará a carreira no lixo. E nós no prejuízo com sua irresponsabilidade.
    Outra coisa, jogar com raça não pode ser confundido coma a pancadaria do Morumbi. Temos time, mesmo desfalcados, para levarmos a classificação no futebol.
    Agora é esfriar a cabeça e trabalhar.
    E por mim, poupar o máximo no domingo.

    1. gente vcs estão comprando noticia errada se o casares tivesse na gandaia ja nao tinha foto e video pipocando pra todo lado? como foi com o Andre bebesao a bronca do aguirre com o casares foi por que certa feita o aguirre tirou do jogo e depois falou que ele tava cansado pedindo pra sair e o casares o desmentiu simples assim

  14. Hoje, jogam nossos adversários, para se saber quem vai dar o “azar” de ser nosso adversário na semi-final … não confio no trabalho do nosso “treinador” … mas acredito que vamos vencer o nosso desafio da próxima quarta, mesmo com o “treinador boçal” que “ainda” teima em atrapalhar.
    Afinal é o Galo Forte e Vingador!!!

  15. Caro Eduardo, meu medo não é o São Paulo, mas o Galo – alias o Aguirre. Vejam os ultimos 5 jogos. Qual nosso poder de ataque? Não ha articulação no meio de campo, ainda que tenhamos disponíveis dois armadores (C. Eduardo e Cazares). Alias, quanto ao equatoriano a diretoria deve explicações, ja que o Aguirre não fala. Se o SP jogar como ontem e o Galo NAO jogar como ontem, confio muito. Mas o Aguirre não me dá esperancas….

    1. Plenamente de acordo co você. Além de Aguirre não inspirara confiança, nosso time não tem banco e, com se não bastasse, nem titular. Robinho está sendo mais um mico, ainda pensa que nome joga, Cazares , parece, não conta com a simpatia do treinador bazófico, não teremos Urso e R. Carioca. Claro que vou torcer feito locu, e acredito que um raio cia duas vees no mesmo lugar. Dá-lhe Galo, carajo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.