Skip to main content
 -
Eduardo de Ávila
Defender, comentar e resenhar sobre a paixão do Atleticano é o desafio proposto. Seria difícil explicar, fosse outro o time de coração do blogueiro. Falar sobre o Clube Atlético Mineiro, sua saga e conquistas, torna-se leve e divertido para quem acompanha o Galo tem mais de meio século. Quem viveu e não se entregou diante de raros momentos de entressafra, tem razões de sobra para comentar sobre a rica e invejável história de mais de cem anos, com o mesmo nome e as mesmas cores. Afinal, Belo Horizonte é Galo! Minas Gerais é Galo! O Brasil, as três Américas e o mundo também se rendem ao Galo.

Raça é o que interessa

Em que pese todo o nosso otimismo e confiança, é bom que esse sentimento fique apenas com os Torcedores, uma vez que aos jogadores cabe entrar em campo e honrar a camisa Atleticana. Vencer, vencer, vencer é o que nos interessa e mais nada. Sequer empate sem gols para levar a decisão para a agonia das penalidades.

É inegável que o resultado na Argentina foi comemorado, mas agora cabe a Aguirre e seus comandados justificarem o que esse resultado provocou. Não foi sem motivo que a Torcida lotou o aeroporto no dia seguinte para receber os jogadores depois daquela partida.

O Atleticano foi a Confins dizer aos jogadores que confia neles, mas na primeira oportunidade – jogo com o América pela decisão do Campeonato Mineiro – ficou evidente que a reciprocidade ficou distante. Ainda assim, mesmo com a reação inicial, o Torcedor voltou a depositar fé nos jogadores e acredita na classificação hoje à noite.

galo 040516 - B

Será um jogo chato, como tem sido nossa rotina no ano, e os argentinos chegaram – em voo fretado – apostando suas fichas no resultado. Hospedados no Centro de Treinamento daquela gente, os “hermanos” dispensaram hotel, certamente para evitar aquela coisa de foguetório.

Por outro lado, ao que imagino, foi uma maneira de se dar alguma utilidade àquela área na Enseada das Garças. Sem decisões pela frente, exceto uma partida com o vice-campeão do Nordeste, o Campinense, pela fase preliminar da Copa Brasil, o CT está às moscas e precisa ter alguma utilidade.

Imagina! Essa ociosidade acaba até provocando corte de energia, de telefone, entre outros fornecedores de serviço básico de infra-estrutura. Não fosse o Galo na Libertadores, aquela região perderia os holofotes e ficaria às escuras. Até nisso dependem da gente.

Brincadeiras à parte, reitero que a “massa” espera hoje um time totalmente diferente daquilo que vimos no domingo. Que, durante todo o dia, ouçam o hino e tudo que ele diz. Só assim os jogadores entrarão em campo dispostos a fazer a festa com a Torcida ao final da partida.

galo 040516 - C
Fotos: Atlético/Bruno Cantini

Faremos nossa parte, com “rua de fogo” na chegada da delegação e apoio incondicional durante a partida, enfim tudo que compete ao Torcedor. Agora é com o treinador e jogadores.

PS: Para reflexão. O Atlético Nacional, que liderou toda a fase de grupo e tem a melhor campanha, por pouco não capitulou ontem à noite. Depois de empatar em zero, fora de casa, custou a dobrar o Huracan por 4 a 2 e só saiu do sufoco nos acréscimos.

6 thoughts to “Raça é o que interessa”

  1. Deveríamos oferecer nosso CT para o Campinense se preparar para o grande jogo de amanhã.

  2. … se pararmos de tocar bola na defesa, acertarmos passes, ganharmos as bolas divididas, chutarmos para gol e … principalmente, corrermos em campo … vamos de cara “pro” vento … rumo ao título !!!

  3. Caríssimo Eduardo, concordo com quase tudo que escreveu, exceto com a parte que cita o outro lado da lagoa. Se eles estão na seca, sem jogos, sem técnico, sem time, o problema é deles. Não vamos entrar nessa discussão tola, que serve apenas para elevar a ira dos fanáticos de ambos os lados.
    No mais, o jogo de hoje será uma verdadeira batalha. A torcida terá que exercer o papel de décimo segundo jogador mais do que nunca. Estaremos no estádio para apoiar, do início ao fim, sem corneta. Temos duas decisões pela frente, hoje e domingo. Avante, Galo Doido!!!

      1. Concordo o Guilherme foco na nossa batalha logo mais, se eles não estão sendo lembrados nem nos noticiários não seremos nós a darmos algum tipo visão citando em nossos comentário deixemos isso para quando nós mesmos fizermos o serviço perante eles, pois sabemos que quando a tabela de qualquer campeonato sai e eles deparam com o confronto a tremedeira já começa. Quanto ao texto parabéns hoje é dia de Galo iremos ao Horto para fazer o time ganhar!!!

  4. “Não fosse o Galo na Libertadores, aquela região perderia os holofotes e ficaria às escuras. Até nisso dependem da gente.”

    hehehe…
    Querem a todo custo virar notícia. Hoje não tenho mais dúvidas que o crüzeiro voltou a ser um São Caetano como foi em 90% de sua existência. E dado que os 10% restantes foram comandados por perrela e benecy, chegamos a uma conclusão catastrófica. Corruptos pela própria natureza…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.