Skip to main content
 -
Eduardo de Ávila
Defender, comentar e resenhar sobre a paixão do Atleticano é o desafio proposto. Seria difícil explicar, fosse outro o time de coração do blogueiro. Falar sobre o Clube Atlético Mineiro, sua saga e conquistas, torna-se leve e divertido para quem acompanha o Galo tem mais de meio século. Quem viveu e não se entregou diante de raros momentos de entressafra, tem razões de sobra para comentar sobre a rica e invejável história de mais de cem anos, com o mesmo nome e as mesmas cores. Afinal, Belo Horizonte é Galo! Minas Gerais é Galo! O Brasil, as três Américas e o mundo também se rendem ao Galo.

Querendo confiar em dias melhores, mas …

Confesso que estou esperançoso por dias melhores após esse recolhimento, ainda que por sugestão e determinação superior, sinto que foi também voluntário em nossas vidas. Falo em sentido amplo, tanto de qualidade de vida quanto de relacionamentos pessoais, consequentemente novos tempos. Estávamos, a bem da verdade, acelerados e individualistas.

Ontem, depois de 75 dias confinado (saí para ir a médico) ganhei parcialmente as ruas. Sugerido a caminhar diariamente, aproveitei e fui a pé até a Savassi para dar uma aparada na barba e cabelo. A primeira estava dando bolinhos e a parte da careca – acreditem – nos poucos espaços que ainda nascem começava a incomodar. Digo isso, pelo que se segue.

O local onde faço, mensalmente, essa higienização é ambiente contrário ao nosso Galo. Frequento lá faz um bom tempo, numa relação sempre cordial com os profissionais e clientes do estabelecimento. Ontem fomos quatro jornalistas da área, em horários próximos. Silvio Scallioni e eu, Atleticanos; Orlando Augusto e Albertinho Rodrigues, adversários. Brinquei com o Rangel, Rodrigo e Leonardo que o salão Freitas podia mudar o nome para salão Rodoviária. Muita mala para o mesmo dia e ambiente. No bom sentido.

Senti, entre as prosas, embora tenha ficado lá apenas durante o meu corte, que até as boas gozações e curtições estão mais leves. A rua, com pouco movimento, me sinalizou algo também neste sentido. Quero crer que vamos retomar a normalidade em breve, num ambiente menos hostil e mais amigável.

De volta pra casa, acompanho pela Bandeirantes o programa ancorado pelo bom amigo Heverton Guimarães e que tem as presenças interessantes do Leo Gomide (eterna gratidão pelo Osvaldo de Oliveira), Vinicius Grissi, CJ e Cadu Duné. Em entrevista com a presidência eleita do nosso rival, Sérgio Rodrigues e Henrique Portugal, gostei da disposição de ambos em encontrar um novo caminho para nossos futuros embates em campo.

Conheço o Henrique de rápidas prosas numa academia que frequentamos juntos. É gente do bem, adversário leal, sonhador, como muitos de nós, por um mundo melhor e mais humano. Ambos, Henrique e Sérgio, me sensibilizaram. Sonho com clássico meio a meio, com direito a gritar “empurra”, seja do nosso ou do lado de lá. Empurra a cachorrada, ouvi isso poucas vezes, em compensação, o contraponto fiz muitas outras.

Seria a volta da beleza e alegria de um clássico que tem início desde o anúncio da tabela do campeonato e a curtição segue a semana seguinte. Zoação sadia é o que todos nós desejamos. Colocar à margem disso quem investe na contramão. Tivemos dirigentes que incentivaram isso dentro do Galo. De lá também, a mesma coisa, destacaria o ex-presidente Zezé e o diretor Itair em tempos recentes.

Uma coisa é a brincadeira sadia, outra é incentivar a barbárie que pudemos assistir outrora. Tomara que o nosso Sérgio, o Sette, tenha essa compreensão e contribua neste sentido. Como disse aqui, anteontem, graça fica para nós, Torcedores. Dirigentes, quando assumem essa condição, têm de ter postura de estadista. A propósito, sobre o clássico – me permito – só em 2021. Esse ano já teve seu único. Reitero, sou Torcedor. Vida que segue.

Paralelo a isso, na Cidade do Galo, o dia foi a mesma rotina. Intensificando o ritmo dos treinamentos. Sem novidades sobre contratação. Sobre isso, de bom outra derrota do Fred Cone sobre sua dívida não paga. Desta vez no TRT. Cria vergonha e paga, cara! O valor vai só crescendo e suas terras e cabeças de gado não demoram a ir à penhora.

Ainda o diretor de Futebol, Alexandre Mattos, sinalizou sobre a possibilidade da contratação do equatoriano Alan Franco. Tornou-se urgente a vinda de dois volantes, para suprir a ausência do Jair e Blanco. Ao que parece a situação está avançada. O momento exige mesmo cautela.

Finalmente, e talvez a que mais me agrade, o treinador Sampaoli está observando os garotos da base. Dissemos ontem, sobre as observações do técnico que motivou a integração de Gustavo Henrique, Guilherme Castilho, Neto e Felipe ao grupo principal. Pois ontem, além deles, ainda foram chamados Leo Griggio, Vitor Mendes e Alessandro Vinicius. Este último tanto reclamado pelo amiGalo Rodrigo Barros em seus comentários.

Sou saudosista, vi times interessantes com quase a totalidade de garotos da base em minha longa vida Atleticana. Naquele, dos anos 70/80, eram sempre mais da metade de cria da casa. Chegamos a ter nove titulares. Custo baixo e resultados efetivos em campo. Sorte ao diretor, treinador, jogadores, diretoria, via de consequência, nossa, Torcedor Atleticano.

Em tempo: agorinha, enquanto já editava e postava, leio duas notícias que me assombraram. Abordarei sobre ambas no final de semana. Rescisão de contratos de jogadores que consumiram uma fábula de dinheiro. Vale dizer, sem ao menos recuperar o investido. Outra pior, finalmente o balanço saiu, muito mais apavorante que se podia imaginar. Já estava entrando num embalo permissionário para sonhar alto, mas depois dessas duas notícias.

Acorde com isso!

*fotos: 1) Bruno Cantini/Atlético;2) montagem UAI/EM; 3) montagem do blog

13 thoughts to “Querendo confiar em dias melhores, mas …”

  1. Boa noite Eduardo, Lucy, atleticanos e atleticanas,
    o presidente do Galo acaba de dizer na Rádio palanque que o balanço do Galo “vazou”, isso tem que ser apurado… Documentos do clube só devem ser divulgados por ele… É preciso identificar quem foi e afastá-lo…
    Ele também disse que até o final do ano o Galo vai ser totalmente transparente, que TODOS os números serão de conhecimento da torcida, verdadeira dona do clube… Vamos saber valores de salários, dívidas, de onde elas vieram, quanto pagamos e como serão pagas… Infelizmente só acredito vendo, mas também acho que não tem outro caminho…
    boa noite a todos e continuem se cuidando….

  2. Prezados, a dívida é grande, mas analisar o balanço sem comparar com o(s) ano(s) anterior(es), não diz se a gestão é boa ou ruim. Um exemplo, em 2017, nosso prejuízo foi de 25 milhões, em 2018, de 22 milhões e em 2019, nosso prejuízo foi de 6 milhões. Nosso resultado MELHOROU!! É claro que nossa situação está longe de ser boa, mas não acho que estamos correndo perigo de cruzeirar. Claro, também, que um Clube como Galo, com a dívida do tamanho que tem, não pode se dar ao luxo de investir seus parcos recursos em jogadores que não darão nenhum tipo de retorno, nem técnico (pra mim, o mais importante) e nem financeiro, como Hernandez, Ze Welison, Edinho, Di Santo e outros tantos. Não podemos errar tanto em nossas escolhas! Um abraço e bom fim de semana para todos. SAN

  3. Boa tarde Maurício. Obrigado pela consideração. É surreal um clube com uma dívida monstruosa dessa entrar em aventura de construir estádio. Na previsão de arrecadação estariam 300 eventos por ano. Será que, no pós pandemia, teremos realização de eventos? Eu fico pensando se o ano passado tivemos um déficit de quase 100 milhões, é assustador imaginar o déficit desse ano, vez que fomos eliminados precocemente da copa do Brasil e Sulamericana. Outra situação prezado Mauricio: nos dezenove jogos que fizemos, em casa, no Brasileirão do ano passado, EM TODOS ELES, tivemos prejuízos. A situação parece ser caótica

  4. boa tarde Eduardo e massa. quero parabenizar o 7 câmera com sua austeridade. rsrs .que raio de austeridade é está que a dívida almentou quase 100 milhões. pois bem também contratou vários estagiários. exemplo. dudamerda. Marques. GALLO. Rui Costa e outros amadores. e estes estagiários trouxe para o galo,bolt. therans. José welison. edinho.denilson. Martinez. outro gringos e outras barcas que saíram caro para os cofres do galo. eu e muitos aqui no blog disseram uma hora a conta chega. mais uma vez parabéns presidente pela falsa austeridade que atolou o galo mas em dívidas. aff.cuida -se amigalos. vai galooooooo.

  5. Bom dia Eduardo, Lucy, atleticanos e atleticanas,
    olhando preliminarmente a parte do balanço que foi divulgada, percebe-se que não houve austeridade no Galo o que houve foi má gerência do recursos… Isso tem outro nome e não é austeridade, é incompetência… Não me atrevo a falar em “má fé” pois não tenho nem provas nem indícios, então fico com a incompetência….
    É preciso que seja divulgado o balanço na íntegra para sabermos o que compõe essa dívida de quase 750 milhões para sabermos o que é de curto, médio e longo prazo, isso faz toda a diferença… AO que parece no balanço do time de SÉRIE B (ou C), uma grande parte é de curto prazo e é isso que é preocupante…
    Bem vamos aguardar…
    Um ótimo fim de semana a todos e se cuidem…

  6. Meu Blogueiro favorito, sua Fé é Dom Quixotiana. Eu também pensei que nos tornaríamos pessoas melhores depois dessa pandemia, mas ao saber que na Europa e na China após a reabertura do comércio a primeira atitude de muitos foi a de se aglomeraram em lojas de artigos de luxos, voltei à triste realidade de que continuaremos a viver n’O Poço!
    Quanto ao clube azul, também tenho muito apreço por muitos lá; todavia, não sou a favor de torcida mista com time que está na série B. Sem mais. Por falar nesse time, na semana passada o presidente do CAM citou o cru exatas 7 vezes. Parece piada, e é.
    O presidente também é Torcedor (?), pode e deve zoar rival, desde que esteja fazendo um bom trabalho. O nosso, infelizmente, é um incompetente, idiota que pensa que com piadinhas vai disfarçar o rombo que tem causados aos cofres do CAM, e no coração do Atleticano que não sabe o que é gritar ‘é CAMpeão’ em sua gestão.
    Ainda tem a pachorra de dizer que “o Torcedor não sabe das coisas”. É…será que o Torcedor rasgaria dinheiro com Bolt, Zé Welison, Hernandez, Dudamel e tantos outros?! Será que o Torcedor precisaria da EY pra entender que pagar 75mil/mês para o 3 preparador físico, 50 mil/mês para um médico que vai ao Clube 1x por semana, 30mil/mês para uma gestora, etc., é fora dos valores praticados no mercado?
    A propósito, já demitiu o intocável maria do marketing? O senhor, 7 Câmara, é igual a maioria dos presidentes que passaram pelo CAM: paga dívidas do passado e deixa outras tantas.
    Até entendo que RG e Menins – maquiavelicamente – nessa nova fase do Galo, usem da soberba de 7 (que delira em ser ovacionado, quando está mais para “apedrejado”), para fazer essas mudanças duras na administração do Clube.
    Não é fácil lidar com o “ranger dos dentes” de quem faz parte do sistema enraizado em um conselho arcaico e omisso que finge não ver os problemas, e em troca indicam “carrapatos” pra sugar o Cavalo magro.
    Auditoria feita, balanço divulgado (por ora “vazado” ao Capelo), mudanças encaminhadas, realidade escancarada, é hora de dar TCHAU 7 Câmara! O senhor não tem atributos para representar a Massa Alvinegra.

  7. Boa tarde a todos!
    Depois de ouvir do nosso presidente “não vamos crüzeirar”, vejo que ele estava falando sobre a corrupção, no futebol vamos crüzeirar sim, com ele no comando.
    Por conta deste maldito, estou no terceiro mês sem usar minhas camisas do Galo, e será assim até a saída dele da presidência.
    Fiz essa promessa depois daquela eliminação ridícula na CB.
    Some do meu Galo 7C!

  8. Boa tarde,

    O balancete foi nitidamente acochambrado para ficar dentro das regras do Profut, o terreno entrou na conta como doação de 49 milhões, diminuindo a divida que era de 55 milhões.
    Isto ficou claro com o acréscimo da dívida em 94 milhões, juros e novos aportes de capital, provavelmente as péssimas contratações impactaram e muito.
    Com estas notícias realmente fica difícil de comentar sobre outro assunto, mas, se realmente for simplesmente rescindido os contratos destes jogadores a perda de valor do elenco cairá muito e será confirmada agora fora de campo, as péssimas contratações.
    Prejuízo total. Agora temos que ver como estes estão onerando o clube mês a mês.
    Mas não deixam de ser patrimônio, é como um carro velho, estragado, mas até um desmanche as vezes compra, não estamos na hora de rasgar dinheiro.

    Boa tarde, a todos!

  9. Precisa haver uma intervenção judicial no Galo. Busquem como exemplo o Bahia. O grupo que entrou arrumou a casa, criou regras de responsabilização, abriu o clube pra torcida com direito a voto, etc…cresce de forma sustentável. Precisa haver responsabilidade dos gestores. Se o clube arrecada 300 milhões por ano, precisa gastar apenas 200 (os 50 restantes para pagamento dos juros e 50 pra abatimento da divida…e assim vai diminuir realmente o montante). Quem gastar mais, que responda com seu patrimônio particular, vá pra cadeia, etc., o que for. O que não dá é esperar acabar com o clube, e os clubes acabam, não duvidem. Esse papo de vender o restante do Shopping é falácia, vão vender por 250 milhões, em 3 anos já torraram o dinheiro e a divida continuará a mesma.

  10. Bom dia. O balanço do Galo é um soco no estômago. Todos os nossos piores assombros se materializaram ali. E tem gente achando que banqueiros e construtores salvarão nosso clube do desastre iminente. Não vão. Primeiro, porque não rasgam dinheiro (quer dizer, não o deles). Segundo, porque são limitados em suas fortunas pessoais. São riquinhos tupiniquins, não são um Bezzos da vida. PAREM AS MÁQUINAS. E PAGUEM AS DÍVIDAS. E mudem o estatuto, para obrigar que nenhuma gestão possa fechar a sua gestão com déficit, sob pena de responder com seu patrimônio pessoal. A situação do Galo é caótica do ponto de vista financeiro. PAREM AS MÁQUINAS. E PAGUEM AS DÍVIDAS.

    1. Primeiro, vamos dar crédito a quem merece crédito. A BRILHANTE frase “PAREM AS MÁQUINAS” é obra do amigalo Domingos Sávio. Eu a uso à exaustão, porque BRILHANTE em sua síntese factual e sua dramaticidade teatral, mas a frase genial não foi cunhado por mim, e sim pelo brilhante colega. Segundo, vamos aos números: duvido que estejamos falando de menos que R$ 7 milhões de juros ao mês. Duvido. E mais: com déficits sucessivos, ano após ano. Não é preciso ser versado em finanças, bastando saber fazer umas continhas básicas, para concluir que não tarda o momento em que a dívida será maior que o patrimônio. PAREM AS MÁQUINAS. VENDAM O PATRIMONIO (outra metade do Shopping), e paguem as dívidas. Não há saída.

  11. Simples resolver: vendam o restante do shopping por 500 milhões e liquidem as dívidas.
    Para que fique claro, aquele imóvel vale 1 bilhão de reais. Quem tiver dúvida que faça uma pesquisa em qualquer corretora ou imobiliária de esquina pra saber.
    Então, metade dele não é aquilo que negociaram (ou entregaram?) em 2017 para a empresa Multiplan e seus investidores…..

  12. Déficit operacional de 55 milhões de reais
    Aumento do endividamento em 94 milhões de reais

    Essa é a austeridade do covarde frouxo fracassado!! Entregou o clube nas mãos de ruim bosta pra trazer Wagner Mancini, Dudamel, Hernandez, Di Santo, recusar a venda do Ricardo Oliveira, e agora depois de esconder o balanço por vários meses, divulga esse resultado pífio!
    OU TIRAMOS A CORJA IMUNDA DESSE CARA OU O GALO ACABA!

    Eduardo, em alguns dias estarei enviando um texto no seu e-mail, e aí se quiser, voce publica aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.