Skip to main content
 -
Eduardo de Ávila
Defender, comentar e resenhar sobre a paixão do Atleticano é o desafio proposto. Seria difícil explicar, fosse outro o time de coração do blogueiro. Falar sobre o Clube Atlético Mineiro, sua saga e conquistas, torna-se leve e divertido para quem acompanha o Galo tem mais de meio século. Quem viveu e não se entregou diante de raros momentos de entressafra, tem razões de sobra para comentar sobre a rica e invejável história de mais de cem anos, com o mesmo nome e as mesmas cores. Afinal, Belo Horizonte é Galo! Minas Gerais é Galo! O Brasil, as três Américas e o mundo também se rendem ao Galo.

Preocupações com o futuro e o Galo dominando a Europa

Imagem: PortuGalo

Enquanto as discussões acerca de nosso futuro seguem nos bastidores, com candidato à Presidência já dando suas primeiras sinalizações, o Torcedor não esconde sua preocupação com o que vem pela frente. O tom conservador imprimido pelo eventual novo mandatário, Sette Câmara, deixou o Atleticano apreensivo. É evidente que todos querem aquele Galo prometido pelo ex-presidente Kalil, que de 2012 para frente estaria num caminho sem volta.

Será que alguns equívocos teriam acontecido, sem que os dirigentes aceitem dessa forma? Os oito milhões de Atleticanos querem entender melhor o que a nova direção projeta além da construção da Arena do Galo. É quase unânime que preferimos time à patrimônio, embora tanto o estádio quanto os demais ativos sejam motivo de orgulho.

Falta mais clareza no que foi lido e ouvido sobre o que pretende a nova diretoria, ainda a ser eleita em dezembro. Se o nome do Gallo (refiro-me ao anúncio do nome para ser diretor de futebol), será ou não bem aceito, é outra discussão. De bom nisso o que penso é que, imediatamente, já deveria começar a planejar 2018.

Enquanto isso, nosso estado de Atleticanismo segue pelo mundo afora. Ainda que um pouco intempestivo, trago ao leitor um texto resumo do que foi o segundo encontro europeu dos Consulados do Galo naquele continente.

Imagem: PortuGalo

Por: Thiago Lisboa (PortuGalo)

Sempre bom rever velhos e bons amigos, fazer novas amizades, poder celebrar em perfeita harmonia aquilo que nos une o: Clube Atlético Mineiro. Foi um final de semana épico, juntos fizemos história!

Foram três dias de festa por Lisboa, mais de 200 participantes vindos de oito países e três continentes! Teve resenha, teve samba, teve GALO e teve muita, muita emoção, como sempre! Tivemos a presença de crianças, famílias, casais, etc. Gente nova, gente de cabeça branca, gente da terra, presenças ilustres e por aí vai… Há histórias e momentos incríveis, inenarráveis, muitos deles captados pelas câmeras dos celulares e disponíveis nas redes (viva a tecnologia!).

No primeiro dia foi a recepção a quem veio de fora, já com camisas do Galo, entoando o hino pelas ruas de Lisboa.

Depois, veio o grande dia, que se iniciou com uma foto de grupo em frente ao arco triunfal naquela que é a maior Praça da Europa e mais importante e emblemática de Portugal, a Praça do Comércio. Depois, foi seguir pelas ruas de Lisboa até a chegada ao local do evento, que se desenrolou de forma esplêndida, tendo como ponto alto a certificação pelo Clube Atlético Mineiro dos Consulados presentes. No dia seguinte, foi o dia do jogo do Galo, onde marcaram presença mais de 65 pessoas e foi colocada na parede do Sports Bar – que acolhe o PortuGalo (consulado local), em sessão solene, uma camisa do Atlético autografada pelo Dr. Rodolfo Gropen.

A certificação, ainda por cima pelas mãos do Dr. Rodolfo Gropen, foi a cereja no topo do bolo. Nos motiva e nos traz a certeza de que estamos no caminho certo, não apenas no que toca a divulgação do nome e da história do Galo além-fronteiras, mas também no trabalho feito em prol dos atleticanos residentes e de passagem. Cada Consulado é um cantinho alvinegro, para os alvinegros, onde quer que se estabeleçam.

Imagem: PortuGalo

Consulados participantes:

PortuGalo – Lisboa (Anfitrião)

MadruGalo – Barcelona

Galo Dublin – Dublin

CoqFou – Paris

NorueGalo – Oslo

Galondres – Londres

DeutschGalo – Munique (certificado na Cidade do Galo)

 

Foram ainda certificados por terem representantes no evento:

Galo D’Angola – Luanda

Galo Porto – Porto Velho – RO

Ceará Galo também esteve presente.

Ainda está em processo de escolha qual será o consulado anfitrião para o Encontro Europeu de 2018, que deverá ocorrer novamente no último fim de semana de outubro.

27 thoughts to “Preocupações com o futuro e o Galo dominando a Europa”

  1. Esse é nosso apaixonante Galo forte Vingador, nosso maior CAMpeão.
    Parabéns Consulados Atleticanos. Parabéns Eduardo pela divulgação.

  2. boa noite Eduardo e massa,e todos consulados do galo espalhado pelo mundo,e de preocupar sim em 2018,o daniel simplesmente contratou um monte de ex jogadores,aposentados que não tem gana de ganhar mais nada,nem vou citar os nomes todos nos já sabemos que são,reformulaçao para 2018,chega de mamar na teta do galo,reage galo,vai galoooooooooooooooooo.

  3. Eduardo, as marias obtiveram um suposto título de campeão brasileiro, para o torneio de 1966, decidido em gabinete. E, segundo fontes variadas, para agradar Raul, que está velho, doente (?) e nunca teve esse título com aquele pequeno clube. Seria viável por analogia àquele caso, o Galo pleitear o reconhecimento de Campeã Mundial, junto à FIFA ou à CBF, em relação ao campeonato internacional que venceu e que lhe deu o título de Campeão do Gelo? Casos semelhantes, decisões iguais. Seria viável esse projeto?

  4. Ainda ontem vi pela teve a notícia sobre a classificação do Grêmio diante de 54.000 mil torcedores, fico imaginando nossa arena pra menos de 40.000 mil, é triste.

    1. Pelo que eu saiba caro torcedor a nossa Arena é para 42 mil lugares, do mesmo comportamento da arena Palmeiras e Corinthians, que só comporta mais se colocar a arquibancada móvel.

  5. Presidente coeso, time enxuto e jovem sem estrelas decadentes, nao e isdo que todos queriam? Certissimo Sette Camara. Saudacoes Alvinegras.

  6. Bom dia!
    Quero sim, como todo atleticano, um time competitivo e quero muito a Arena do Galo. Mas quero principalmente um Galo que cumpra com os seus compromissos. Estou cansado de ver notícias de meu time do coração sobre não pagamento de jogadores…Victor com o Grêmio, Elias com o Sporting…chega!!! Portanto se é pra enxugar pra honrar com os compromissos, que assim seja!

  7. Bom dia a todos!
    Reestruturação tem que haver no elenco, mas se for formar um elenco só de jogadores novos e promissores, sem mesclar com a experiência, podemos ficar aí uns 3 anos só competindo, sem perspectivas de ganhar nada. Será que a nossa torcida tão carente de títulos nos últimos 3 anos, vai ter a paciência de aguardar?

  8. Bom dia! Natural que tenhamos preocupação com o futuro do Galo! Afinal, a gestão Nepomuceno quebrou, pelo menos no âmbito do Futebol, a ideia de uma diretoria coesa, com uma filosofia de trabalho que regeria a gestão do Clube no tal “caminho sem volta” proclamado pelo Kallil. As falas deste hoje prefeito da capital em algumas entrevistas denotam que não há tanta unidade assim. Ademais, cada gestor tem a sua marca. A do Nepomuceno nós já cansamos de adjetivar por aqui. Portanto, o primeiro pronunciamento do Sette apenas nos sugeriu os caminhos que ele pretende trilhar. Como estamos ansiosos, sobretudo pelo péssimo 2017, ficamos a especular. Para além da entrevista do candidato a Presidente, o orçamento para 2018 é uma condicionante a ser cumprida. Somando esses fatores, os sinais são de que haverá reformulação no elenco, mas não nas dimensões que muito torcedores esperam. Com isso, jogadores hoje em más condições técnicas deverão prosseguir na tentativa de que recuperem o seu futebol. Exemplos: Elias. Outras medidas serão: (i) a troca de alguns jogadores, de modo que não seja necessário desembolsar grandes somas financeiras (Ex: Fred e Marcos Rocha), (ii) a compra de jogadores a baixo custo, (iii) a promoção de alguns jogadores da base (Ex: Marquinhos) ou já no elenco, mas ainda sem as devidas oportunidades (Mancine, Bremer e Leonan). Tudo isso não passa de especulação. Mas compreendo que o caminho possa ser este. Abraços!

  9. Na minha opinião, a maior mudança que o Galo deveria fazer para o ano que vem, seria neste atual elenco. Precisamos de um goleiro pra fazer frente ao Vitor, que na minha opinião falha muito. Marcos Rocha, Fábio Santos precisam de reservas a altura. Na zaga, Erazo, Leonardo Silva e Felipe Santana deveriam ser dispensados. Precisamos de um meia de ligação e o ataque, Fred, Robinho, Rafael Moura e Cleyton não deveriam continuar. Se o Galo construir estádio mas não tiver um time que ganhe títulos, este estádio vai ficar vazio.

  10. Eu não caio nessa de soh raca e forca. Isso eh perigoso e pode nos levar a serie b denovo. Técnica também eh importante amigos. Fiquem de olhos abertos e não caiam nessas falacias. O barata sai caro, pois jah vimos acontecer conosco.

  11. Prezado Eduardo Ávila: como nosso legítimo representante e defensor do Atlético gostaria de salientar uma coisa que me chamou a atenção nessa semana: o Jogo da semifinal da Libertadores entre o Ríver Plate e o Lanus… assistindo ao jogo percebi uma vontade incrível do time do Lanus, cada dividida parecia como o último prato de comida para aqueles jogadores…me fez lembrar nossa vontade de ganhar tão característica do nosso GALO…esse ano como no ano passado e em toda administração do Daniel Nepomuceno foi o que faltou…por isso a mística do Horto foi apagada da memória dos times que vem aqui esse ano…Nosso GALO foi descaracterizado, e o amor ao passado daquele time campeão da Libertadores de 2013 sempre presente atrapalhou nossa trajetória de sucesso…É preciso que retomemos nosso caminho…quando em 2012 o Ronaldinho Gaúcho foi contratado ele foi um dos poucos reforços daquela equipe que se transformou o Horto no maior cemitério do Brasil…é necessário que o próximo presidente retome nossas origens…time brigador e que podia até perder…mas se mostrasse gana e vontade de ganhar a massa aplaudia de pé… O time do Lanus me fez voltar no passado comente essas minhas palavras no seu próximo blogue…o que faltou no nosso GALO nesses últimos anos não foi jogadores…mas sim homens que incorporem o espírito de uma camisa mística, centenária e amada por milhões…o maior erro do Daniel Nepomuceno foi querer ser melhor do que o Kalil… se tivesse mantido a filosofia de contratar pontualmente ao invés de querer formar um novo time num curto período de tempo…temos um time campeão…o meninos do time júnior… coloquem os meninos para jogar…contratem jogadores com o perfil do Leandro Donizete que a massa terá dias melhores para cantar… só para lembrar nosso time esse ano não nem a sombra de anos anteriores…Saudações Atléticanas…
    Marcelo Vieira

  12. Bom dia a todos. Penso no campeonato mineiro de 2018, com um time mesclado para acertar durante o ano. Podemos aproveitar os jogadores veteranos que não forem negociados, eles passariam experiências para os mais novos, e, o campeonato mineiro de 2018 o preço dos ingressos devem ser 30 reais. Aqui é GALO…

  13. Temos que falar do galo pelo mundo afora, pois, temos tradição, torcida, amor e paixão pelo mundo afora, este é o nosso maior patrimônio, com relação aos jogadores que não jogam, ou estão velhos, precisamos deles também, a torcida é maior que jogadores, galo é maior que velhos jogadores e outros que não se adaptaram, na realidade vamos exaltar o que aconteceu em Portugal, temos o nosso maior patrimonio que é a torcida, somos galo, esta paixão que nasce na alma, e é eterna.

  14. Volto ao tema de ontem, pra falar sobre os medalhões do Galo, especificamente os dois maiores – Fred e Robinho.
    Na minha opinião, ambos deveriam sair. Explico:
    O futebol atual é baseado no tripé velocidade/intensidade/força física. É notório que a nossa dupla de ataque não consegue nos brindar com estes requisitos, tão necessários para uma equipe campeã. Apesar dos vários gols que marcaram aqui, os dois estão em final de carreira e jogam hoje de forma burocrática, bem aquém do que já foram.

    É consenso também que a principal dificuldade do time nos últimos 2 anos foi justamente enfrentar defesas fechadas e bem postadas. O desempenho pífio em casa, neste Brasileiro, comprova o fato. Falta ao time agressividade, triangulações e contra ataques rápidos. Isso nos obrigou a abusar do jogo aéreo em vários momentos. A pergunta que se faz é: como, então, furar a retranca sem usar o chuveirinho irritante? A resposta passa pelo ataque. Jogadores que arrisquem o drible, que tenham ímpeto para partir pra cima e desmontar a defesa. E que tenham, sobretudo, vigor físico pra isso. Infelizmente, nenhum dos dois consegue mais fazer este papel.

    Robinho é hoje uma caricatura do atleta que foi. No passado era o rei das pedaladas, excelente driblador. Atualmente, arrisca pouco, não encara os zagueiros. Custa caro pelo tanto que produz. Eventualmente joga bem, pois tem qualidade técnica acima da média. Mas, no geral, está devendo.
    Fred se notabilizou por ser exímio finalizador e artilheiro, ninguém discute. Porém, nunca teve explosão e agilidade. Pra piorar, nos últimos jogos vem perdendo até o faro de gol. Parece estar fora de forma – o que demonstra falta de profissionalismo. Também custa muito caro e nos coloca refém de um esquema tático completamente ultrapassado. Que time joga hoje em função de uma cara pesado e veterano, que só espera a bola dentro da área?

    Enfim, por estes motivos, penso que os dois deveriam deixar o Atlético no final do ano. Só valeria a pena mantê-los em caso de drástica redução salarial, o que acredito ser improvável. Agradeço pelos serviços prestados, especialmente as chineladas que deram no time do vôlei, mas a torcida esperava algo a mais. Precisamos abrir espaço pra gente nova, rejuvenescer nosso ataque.
    Caso contrário, nosso estilo de jogo letárgico e burocrático irá continuar, trazendo os mesmos resultados de 2016 e 2017.

    Sobre os outros “medalhões” do grupo, incluindo o contestado Elias (particularmente gosto muito do seu estilo de jogo), penso que deveriam ficar, com exceção de 2 ou 3 perebas que todos sabem quem são. Temos uma boa espinha dorsal, com Victor, Rocha, Léo Silva, Gabriel, Fábio Santos, Adilson, Elias e Cazares. Com mais 2 ou 3 jogadores rápidos e habilidosos, certamente voltaremos a conquistar grandes coisas. As soluções podem estar dentro de casa, na base.

    1. Concordo com a maior parte do comentário.

      2018 será um ano de arrumação da casa. A estrutura de custos atual foi montada considerando no mínimo 1 título de expressão neste ano, e a participação na Libertadores no ano que vem. Falhamos, embora tenhamos chance de classificarmos à pré Libertadores. Então o grande número de veteranos e reservas com passagens por seleções ficou caro, e tem de ser reenquadrado.

      Pior, seremos forçados a vender jogadores que tem mercado, que ainda não realizaram plenamente seu potencial, como o Gabriel e talvez Cazares.

      O problema é que aqueles em má fase e com bons (e longos) contratos logicamente não irão querer sair. Uma solução paliativa são trocas nos moldes daquela feita com o Inter (Valdivia x Carlos) mesmo por empréstimo, porque pior seria ter reservas caros e desmotivados, que ocupariam vagas dos novos a serem promovidos da base.

      O AmiGalo está certo quanto à espinha dorsal do time. Nas mãos de um bom técnico, motivados e com reforços que se encaixem, teremos boas chances em 18. Não podemos é promover uma caça às bruxas, demitindo em massa, porque quem vai dar risada serão os rivais.

  15. O galo de 2012 e 13 e parte do 14 tinha r10 e muita gnt nova correndo pra ele, na minha humilde opinião esse ano muita gnt velha e com preguiça, penso q o galo poderia sim ficar só com robinho e isso se ele aceitar reduzir o salário, elias precisa voltar a jogar mas n é tão velho assim, e os outros realmente fazer um pente fino no elenco, mtos velhos ganhando mto e jogando pouco, mas treinador precisa conhecer a caracteristica de cada jogador e coloca-los no lugar onde rende, pq ribinho n jogou com micale e melhorou muito com oswaldo, se pegar o messi e colocar de zagueiro n vai render a mesma coisa, acho q câmara está cometido nas palavras tb, pq está bem notório q deve ganhar eleição, mas nem registrou a chapa, e tem algum momento q os clubes vão investindo ano após ano e depois dá uma freada o q acontece é q na gestão atual se gastou muito fez algumas boas campanhas mas o título que é a confirmação do trabalho correto não veio, e veja um erro no daniel q n tinha o diretor de futebol assumiu e cargo e ainda assumiu na prefeitura, em lugar nenhum do mundo a empresa q tem um diretor com problema de saúde não o substitui pelo menos no período da enfermidade, e além disso né o daniel esteve a frente da aprovação do estádio.

  16. Se pensarmos em um time mais operário, ouso dizer que com jogadores mais dispostos, física e tecnicamente, o Roger Machado ainda estaria treinando o Galo. Agora, será que alguém vai querer o Elias, Fred, Erazo e Felipe Santana depois dessa temporada? Eles tem contrato e ninguém deve esperar um gesto altruísta de um pedido de rescisão, da parte deles. Acho que o Luan é um jogador que vale manter pra jogar no segundo tempo e como titular apenas em grandes jogos. A gente também está sem sorte. A melhor revelação atual, Marquinhos, fratura o pé justamente nessa fase de reconstrução, onde poderia ter chances. E para despertar a ira de muitos. Lucas Cândido volta ano que vem pra assumir a camisa 5. Kkkk

  17. Sinceramente, não entendo a escolha do Gallo.
    Teremos ex técnicos tomando conta do Galo: Autuori e Gallo. Mais amadorismo ??
    Quanto ao Fred…………Ops, melhor não criticar……. muita gente não vai gostar.

  18. Bom dia família Galo…
    Eduardo Li uma reportagem ontem no site UOL onde diz o seguinte: o Alexandre Gallo será o diretor técnico, não sendo este responsável por negociação de jogadores. O nome do presidente para ser o diretor de futebol é o Paulo Autuori

  19. Bom dia massa! Meu nobre blogueiro, permita-me discordar de vc hoje. Não me incluo nos atleticanos que se sentem preocupados com os rumos do clube após a eleição da nova diretoria, pelo menos se for o 7 Câmara o presidente. Para mim as expectativas são boas, a começar pela contratação de Alexandre Gallo para diretor técnico, e principalmente das categorias de base, rompendo um círculo vicioso e viciado, de um trabalho que não dava frutos. Agora a notícia de que o candidato ele pretende enxugar a folha de pagto do clube em função da redução de receitas. Esta notícia pra mim é ótima, pois sinaliza que muitos comes e dormes que estão hoje no clube ganhando os tubos, estarão com os dias contados. Aliás temos que agradecer a estes a redução de receita, pois por culpa deles deixamos de chegar a títulos e consequentemente a ter receitas maiores, ou seja além do prejuízo técnico, estes caras nos deram prejuízo financeiro. E não tenho medo de citar nomes. Fred, Robinho, Erazo (dizem que o cara ganha mais de 200 mil, pode?), Elias entre outros deveriam caçar seus rumos, e sugar as tetas em outras pastagens. Precisamos descobrir novos talentos e busca-los seja onde for, e para isto precisamos de olheiros com felling para descobrí-los.

    1. O que voce, JBgalo escreveu. é o que sente o a verdadeiro atleticano ,o torcedor que ama o Galo.
      Sobre Alexandre Galo, respeito seu ponto de vista , porém ,não concordo , e torço para estar errado. O ponto central de seu pertinente comentário , importantíssimo , foi ressaltar o que a mídia blinda, a diretoria incompetente esconde , a torcida finge que não ve , que é o prejuízo absurdo que sangram os cofres atleticanos. O que robinho, fred , elias prejudicaram financeiramente o Galo, é de uma imoralidade absurda,é um caso de intervenção, de rediscutir contrato, de rever custo benefício, produtividade , etc. Desmando administrativo, o que recebe erazo, o que foi pago neste enganador do cleiton , o contrato deste fredcone, cercado de todas as gartantias, lesivo ao clube.
      Eu fico pasmo quando alguem defende este presidente atual.

  20. Bom dia MASSA! Bom dia Eduardo! Acho que não poderia ser diferente a entrevista do futuro presidente. Se ele dissesse que investirá pesado no futebol, haveria um especulação enorme e esse período (ele ainda não ganhou a eleição) em que ele ainda precisa atuar “às sombras” ficaria comprometido. Queremos um time competitivo e a maioria que comenta no blog tem criticado muito os medalhões. Então, de certa forma, esse anúncio de uma postura mais enxuta não deve nos assustar tanto. Li ontem uma crítica muito dura sobre o Nepomuceno. Disse que ele está entregando uma terra arrasada. Acho que foi o “Atleticano chato”, que realmente é um chute naquele lugar. O dono do comentário não se lembra de períodos onde o Galo perdia suas revelações, não para a Europa, mas para o Ministério do Trabalho (recordemos do Cicinho). Acho que temos um clube estabilizado e que vai crescer muito com a construção da nossa casa. Tenho certeza que vamos voltar a ganhar títulos importantes… O presidente se perdeu na gestão do futebol, o que move a paixão, agora dizer que acabou com tudo? Vai Galooooo! ?

    1. Não há estabilidade alguma. Estamos devendo o Victor, estamos devendo o Elias, e o orçamento do ano que vem prevê vender 50 milhões de reais e gastar 10 com contratações! Orçamento 32 milhões de reais menor!
      Terra arrasada sim!

      Kalil botou o estagiário incompetente pra ser presidente e deu rir errado!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.