Skip to main content
 -
Eduardo de Ávila
Defender, comentar e resenhar sobre a paixão do Atleticano é o desafio proposto. Seria difícil explicar, fosse outro o time de coração do blogueiro. Falar sobre o Clube Atlético Mineiro, sua saga e conquistas, torna-se leve e divertido para quem acompanha o Galo tem mais de meio século. Quem viveu e não se entregou diante de raros momentos de entressafra, tem razões de sobra para comentar sobre a rica e invejável história de mais de cem anos, com o mesmo nome e as mesmas cores. Afinal, Belo Horizonte é Galo! Minas Gerais é Galo! O Brasil, as três Américas e o mundo também se rendem ao Galo.

O Galo que cisca e pouco bica

Paulo Peixoto

Esse time do Galo tem a capacidade de irritar a sua torcida de uma maneira inédita. Antes eu ficava irritado por causa da qualidade técnica duvidosa dos elencos, o que resultava em jogos ruins e tropeços. Não é o caso agora.

A situação agora é a seguinte: o elenco é bom, é capaz de ser campeão, sim, mas pratica um jogo ainda sem tanta convicção e bastante instável.

Esse time nos últimos jogos cisca, cisca e pouco bica. Esse Galo consegue minar a confiança do torcedor com todos os riscos que acaba correndo desnecessariamente.

Tivesse feito o que se desenhou desde o começo do jogo no Equador contra o Emelec, pela Libertadores, o time teria vencido a partida e jogaria bem mais tranquilo o jogo da volta, amanhã, no Mineirão.

O Galo deu a chance de o Emelec jogar como queria: entrar jogando na retranca e em busca de uma bola apenas, um contra-ataque ou uma bola parada, para tentar se classificar. Se não der assim, vai tentar levar para os pênaltis.

Tivesse o Galo resolvido na primeira partida da Libertadores, poderia ter sido mais assertivo e agressivo contra o Juventude e não ter passado o aperto que passou no final da última partida pelo Brasileirão. Uma coisa leva a outra.

Antonio Mohamed poderia ainda colocar um time alternativo amanhã já pensando no São Paulo, pelo Brasileirão, e na decisão contra o Flamengo, pela Copa do Brasil, na sequência.

Contra o Juventude, entendi que o time quis se poupar pensando na terça-feira. Mas não foi só isso. O primeiro tempo foi horroroso, com o Galo ciscando, ciscando e sem bicar. Graças ao lateral do Juventude, abrimos o placar, de pênalti, o que facilitou demais o caminho para a vitória.

Há muito tempo eu não via estatísticas tão acanhadas sobre o desempenho do Galo, embora os três pontos tenham sido a coisa mais importante no sábado.

O Galo deu apenas 8 chutes e acertou 4 em direção ao gol. Tivemos 44% de posse de bola. Só para lembrar, jogávamos contra um dos lanternas.

Contra o Emelec foi a mesma coisa: apenas 8 chutes a gol com 4 acertos. E o time teve 41% de posse de bola. Ainda assim, ficou claro a nossa superioridade técnica.

Que Galo é esse que não demonstra sede de atacar o adversário a ponto de liquidá-lo na partida? Será a nova tática de Mohamed, depois das patacoadas defensivas de junho?

As estatísticas da partida contra o Flamengo pela Copa do Brasil foram uma cópia dos números do Galo contra o Juventude e Emelec: 7 chutes em direção ao gol e 4 no alvo. E 39% de posse de bola.

Mas não foi assim contra o Flamengo pelo Brasileirão e contra o Fortaleza. Nesses dois jogos, finalizamos mais, o dobro: 16 chutes e 3 no alvo e 17 chutes e 6 no gol, respectivamente. Tivemos menos posse do que o Flamengo e mais do que o Fortaleza.

Penso que os tropeços de junho e os erros acumulados no passado recente obrigaram Mohamed a ter outra postura, mais defensiva, embora não necessariamente mais organizada. A questão é que o Galo precisa ser mais assertivo, tem que querer bicar mais o adversário para ter mais chances de vitória.

O problema às vezes nem é bicar pouco, é bicar mal. O time pode até concluir menos ao gol, mas deve ser mais assertivo para ter tranquilidade na partida. Como bem cunhou Dadá Maravilha, não existe gol feio, feio é não fazer gol.

O problema se agrava quando os jogadores em campo pisam na bola, como no Equador. Nesse caso, nem adianta colocar na conta de Antonio Mohamed. Naquele jogo, ficou evidente que o problema não foi esquema de jogo, não foi tático, foi problema técnico dos jogadores –e de cabeça quente, como a de Allan.

A julgar pelo que vimos nos jogos passados, amanhã corremos o risco de ver um time com dificuldades para furar retrancas. Vide o jogo contra o Tolima e o América, ambos em Belo Horizonte, para ficar somente na Libertadores.

É claro que temos tudo para nos classificar, porque o nosso time é tecnicamente muito melhor. Mas nem por isso acho que será uma barbada enfrentar o Emelec em Belo Horizonte. É sempre bom ir devagar com o andor.

Após o jogo no Equador, o goleiro Éverson disse que o time precisa ter “vergonha na cara” e Mohamed reclamou que o time teve as melhores oportunidades e não as converteu em gol. Ele não gostou das decisões dos jogadores em campo, nem nós. Mas vindo de Mohamed, achei uma novidade da sua parte.

Cometemos erros que não se pode cometer nesse tipo de partida e eles têm que servir de aprendizado”, afirmou Mohamed.

Será que aprendem? Faltam quatro meses e nove dias para o final da temporada.

A marca desse time até aqui foi a instabilidade. Assim sendo, se preparem porque o time pode ser um bicador ou ciscador no próximo jogo.

Haja paciência e coração. Vai, Galo!

*Fotos redes sociais e Atlético

30 thoughts to “O Galo que cisca e pouco bica”

  1. Temos que cobrar sim, mas temos que ter cautela nas comparações, e ter mais calma, se eh pra entrar no comparativo, com o Palmeiras( se faça direito ) reclamando que o galo fez 8 finalizações somente (MAS GANHOU) o Palmeiras fez 31 FINALIZAÇÕES contra Athletico pr ( e perdeu) … Não estou defendendo, pq sei da capacidade desse elenco, pra demonstra um melhor futebol, …

  2. Às vezes me pergunto se este aqui é um blog para debater de forma relevante as questões do Galo ou se é simplesmente um muro das lamentações. Ou talvez tenha virado reduto de raposetes vaidosas enrustidas, vai saber.

    Tem que ter um saco do tamanho do Mineirão pra aguentar tanta bobagem que a gente lê.

    Você pode ficar 1 semana sem entrar no blog, o time pode vencer ou perder, faça frio ou faça sol, nada muda, a chatice continua lá firme e forte. Os malas e os seus cometários absolutamente entediantes.

    Volto a dizer: “apesar de vocês, amanhã há de ser outro dia…”

    Gaaloooooooo!!!!!! Caraio!!!

  3. Boa tarde MASSA!!!!!

    Até parece que o 9ALO é um lixo de time. Que não é nada.

    Pqp, ôoo torcida chata do cão!!!!!! Kalil tinha toda razão.

    Por mais negatividade boa parte da MASSA manda para o time e para o Turco, mais eles vencem. Não interessa se é ou não mostrando futebol bonito.

    O que disputou ganhou. Ah, mas ganhou o Mineiro, que não vale nada. Pra quem não vale? Pra mim vale. E muito. Não vale para a torcida do csa-MG, que qdo perdem é rural, mas se ganham, tratam como uma Champsions League Mineira.

    Ganhamos duas taças, estamos na briga pelo brasileiro, que se manter do jeito que está, dando vitória para todo mundo, passaremos na frente do genérico do sul e pelo porco. Estamos nas oitavas da Libertadores, com uma disputa em casa. E estamos nas oitavas da Copa do Brasil.

    Mas blz, o time é um lixo, o treinador um porco, e nós não vamos a lugar nenhum.

    Cansado de ler reclamações atrás de reclamações por tudo qdo é lugar.

    O ATLÉTICO tem de rescindir com sua torcida!!!!!!

    BBOOOORRRAAAAAA 99AAAALLLLLLÔOOOOOOO!!!!!!!

    CONTRA TUDO E CONTRA TODOS, INCLUSIVE CONTRA OS FOGOS AMIGOS!!!!! (Será que são tão amigos assim?)

  4. Boa tarde.
    Nem uma coisa,nem outra.O técnico é fraco,os jogadores sabem e estão se poupando pra hora do vamos ver.
    Quando tiver que amassar,igual amanhã,eles vão fazer.
    Galo sempre.

  5. O que o torcedor Atleticano espera nesse momento do time é bem simples, jogar o suficiente para vencer o Emelec e se classificar para a próxima fase da Libertas.

    Já na semana que vêm, a mesma coisa mas nem precisando vencer, basta um empate contra o Urubu e vamos em frente na Copa do Brasil.

    Se o futebol vai ser bonito e convincente, a mim nem interessa mais até porque isso aí já está provado que é bem difícil para o time do TURCO apresentar com regularidade, quero ver é o time passando de fases e basta por agora.

  6. Olá amigos da bola!

    FORA MOHAMED!…

    Não adianta contratar bons jogadores para o fraco/ medroso Mohamed.

    Nas mãos de um treinador de verdade, nosso Galo estaria voando, liderando o Brasileiro, com melhor ataque, defesa, melhor tudo!

    O nosso elenco é fortíssimo! O Galo seria favorito isolado em todas as frentes!

    Mas, com Mohamed, a gente briga pelos títulos apenas em função de nossos craques. Briga, com muita dificuldade e sofrimento!

    Podemos vencer?
    Sim! Podemos como disse, em função do elenco.

    Porém, penso que quando afunilar, a continuar com esse futebol covarde, pobre, para trás, a tendência maior é deixar os títulos pelo caminho!

    NO QUASE!….

    FORA MOHAMED!…..

    1. Últimos cinco jogos do palmeiras:
      Vitória contra são paulo – Br22
      Derrota contra o são paulo – copa do brasil
      Empate contra o Avaí – Br22
      Vitória contra o Cerro – Libertadores
      Derrota contra o athel. paranaense – Br22
      2V – 2D- 1E
      Últimos cinco jogos do GALO:
      Vitória contra o flamerda BR22
      Vitória contra o flamerda copa do Br
      Vitória contra o fortaleza BR22
      Empate contra o Emelec – Libertadores
      Vitória contra o juventude – BR22
      4V-0D-1E

      FORA ABEL FERREIRA
      Parte da torcida formada por modinha reclama sem motivos.

    2. Fora o Turco e traz quem?
      Um bom técnico pra agradar a torcida do Galo seria Jesus Cristo, mas ele não está disponível.
      Fora ele, estamos sem opções
      Nada me tira da cabeça que essa pressão em cima do treinador é coisa de simpatizantes do CSA para desestabilizar as coisas.
      Ô povinho chato,sô!

  7. Só acreditarei numa vitória manhã após ela acontecer de fato. Não faço nenhum prognóstico. Não dá para confiar nesse time, comandado por um técnico paspalhão, que, de futebol, entende tanto quanto eu de Medicina.

  8. Prezados AmiGalos
    Amanhã precisamos de gols. Agora se o goleiro continuar ensebando, se a bola demorar a chegar na área do adversário, se o Hulk não estiver nos melhores dias e outros “se”, vamos ter mais uma noite terrível. O futebol é simples. Sem inventar dois centroavantes como quer o Turco, sem deixar o Nacho em campo muito tempo, temos time pra ganhar de todo mundo. Ah, mais uma, o Ademir tá começando…
    Um abraço a todos.

  9. Bom dia, Peixoto e Massa!
    O time (jogadores) é promissor. O treinador é desanimador.

  10. Bom dia amigos do Galo. O problema do NOSSO GALO não é jogador, o problema do NOSSO GALO é o treinador, que até hoje não conseguiu fazer o time apresentar um futebol consistente e convincente, um futebol com saídas de bola segura e de toques rápidos, sem chutões e ligação direta com o ataque. O Galo do Mohamed é o Galo que depende muito do desempenho individual de alguns jogadores para obter resultados, e que talvez por isto desgaste demais alguns jogadores como o Allan e o Jair, lembrando que ambos chegaram a ser cogitados para a seleção brasileira e hoje, talvez em função do “esquema tático” deste ténico, correm muito e entregam pouco resultado. Concordo com quem disse aqui no blog, que no momento o Igor Rabello é titular e o Nathan Silva é reserva do Rever. Parabéns a diretoria pelas contratações, todos jogadores reconhecidamente acima da média.

  11. Vamos lá Diretoria e Treinadores, mantenham o planejamento e, mais do que isso, acreditem que o trabalho no médio/longo prazos pode dar mais frutos do que o imediatismo. NÃO SE PREOCUPEM COM AS MULAS E CONTINUEM ENCHENDO A CARROÇA!!!

    1. Amigalo Teobaldo ótimo dia,

      Assino aonde?????

      O próximo jogo é o mais importante da história do GALO.

      1. “O próximo jogo é o mais importante da história do GALO”! Certíssimo, Leonardo Mello e você é testemunha ocular que eu sempre defendi essa tese. Sigamos… (com a devida licença poética do blogueiro)!

  12. TurcoBol

    Joguinho pra trás, time encolhido e dá-lhe chutão pra frente…

    Escalações temerárias, substituições demoradas e demasiadas variações táticas numa mesma partida…

    “O parafuso tá solto”, “é preciso vergonha na cara”, “a culpa é minha” e bamo que bamo…

  13. DOMINGOS SÁVIO ,

    prefiro ressuscitar o Dorival , o Knipel .

    O Homão ia colocar a turma para trabalhar o dia inteiro , até escurecer, pra ter direito ao rango da noite .

    Aí queria ver esse papo de fisiologia funcionar .

  14. Ô LEONARDO MELLO ,

    eu não entendi foi nada , cumpadi , sobre o seu último comentário sobre o futebol “semi-profissional” de antanho .

    E sobre hoje existir um “nível de exigência maior” .

    O que isso tem a ver com a qualidade de bola rolando em campo ?

    Sabe aquele ataque do Santos ?
    Foi o maior e mais perfeito de toda a história do futebol mundial .

    É sobre futebol , meu caro , que eu falo .
    É sobre você ir a campo e ficar embevecido.
    É sobre você se encantar , se alegrar, se divertir , e não FAZER A SUA PARTE como autômatos como querem os histéricos dos microfones.

    Bem , estamos aqui para resenhar , jogar conversa fora , sempre dispostos a uma boa prosa .

    1. Oh Barata eu compreendo o que você diz. Em uma das semifinais do Brasileiro, assisti no Mineirao o Internacional eliminar o Galo. O show que o Mario Sérgio deu naquele jogo foi algo de impressionar. Dribles curtos, desmoralizantes. E o Felipe lateral esquerdo que ficou no Galo uns seis meses? E os dribles do Marcelo no Mariano. E o chapéu do Reinaldo no Abelao? Os times brasileiros tinham craques de bola. O Alves penava para marcar o Joãozinho. O Reinaldo destruía o Morais e o Darci Menezes. Rivelino, Paulo Cesar Caju, Carpegiani, Cerezo, Falcão, muita gente boa.

      1. DOMINGOS SÁVIO ,

        até há pouco tempo era vizinho próximo do MARCELO e sempre nos encontrávamos .

        Se aparecia um terceiro na prosa eu fazia questão de fazer o craque contar sobre aquele drible no Mariano .

        Ali já se via o que depois a imprensa qualificou como “pedalada” .

        Cara , o lateral azul DESABOU !!!

    2. Prezado amigalo José Eduardo Barata

      A época que referi sobre “semi profissionalismo” das equipes que foi até meados dos anos 70, eu tive o prazer de ver Pelé e o Santos e outras grandes equipes do futebol brasileiro daquela época. A qualidade técnica caiu consideravelmente sem sombra de dúvidas, mas era romântica acabou e o lado financeiro tomou conta e isso matou a beleza da bola rolando como era, hoje temos que nós contentar com jogadores “meia boca” muitíssimo bem remunerados.

      Um grande abraço meu amigo

    3. Prezado Barata!
      Somente quem viu jogar o santos daquela época é que pode aquilatar o que foi a magia do futebol da década de 60. O quinteto ofensivo do Santos, só tinha um no mundo que lhe fazia sombras: O Real Madri, cuja linha intitulada de imortal, era composta por Kopa ou Canário, Di Stefano, Del Sol, Puskas e Gento.
      Jogava-se de 3 a 4 vezes por semana e nem por isso o futebol caía de qualidade.
      Boa lembrança!
      Abraço!

      1. ÂNGELO ,

        isso sem falar nos poderosos ataques do Botafogo , que em duas copas foram inteiros pra Seleção .

        Garrincha , Didi , Amarildo e Zagallo , em 62 .

        E Rogério (que se lesionou) , Jairzinho , Roberto e Paulo César Caju , em 70 .

        p.s.
        Reverenciar também um ataque campeão brasileiro de seleções estaduais :
        Luiz Carlos , Amauri , Marco Antônio , Rossi e Ari .

        Eita , mas era muita bola que a gente via em campo , deusdoceu !!!

        1. Caro Barata!
          A seleção mineira de 63 , campeã brasileira de 63, era espetacular! Além do fantástico ataque, tínhamos uma defesa notável. Como esquecer de Marcial, com o qual tive o privilégio de jogar, Macinha, Wiliam, Procópio e Geraldinho, e mais Hilton Chaves e o quinteto por vc nominado, sendo que Amaury além de colega de turma no Colégio Arnaldo, fazia comigo dupla comandada pelo padre Simala! Como esquecer…
          Abraço.

  15. O funil está fechando e partes carentes do time que mais precisam de reforços ainda nem se cogitam,

  16. Bom dia Massa PP e Guru

    Certíssimo PP, o torcedor atleticano vive de sobressaltos, principalmente nos jogos com times considerados galinhas mortas.
    Estou confiante numa vitória no jogo de amanhã, mas confesso que vou repor meu estoque de Rivotril.
    Afinal de contas : “prudência e caldo de galinha não faz mal a ninguém”

  17. Bom dia. O que estaria acontecendo? Elenco rachado ou técnico fraco? Será que o time perdeu o brilho nos olhos? Ganhamos quase tudo e agora não há mais aquela gana de ganhar? Existem coisas acontecendo que devem ser tratadas rapidamente ou começarão a aparecer as eliminações. A hora é de foco, não deixar a peteca cair. Temos jogos importantes pela frente e sem os reforços, que podem provocar um ânimo maior entre os jogadores, devido a disputa por posições. Ou o galo acorda e canta alto ou fica no puleiro vendo o campeonato passar.
    A massa apoiou e continuará a apoiar. Que os jogadores tenham ao menos respeito aos torcedores e lutem.

  18. Bom dia!!
    Realmente esse time treinado pelo Turco fica muito instável, na minha opinião vamos ter uma prova de fogo até dia 18.
    Se formos bem avançarmos na Libertadores e Copa do Brasil, continuar bem no Brasileiro, aí ninguém segura.
    Pois depois do dia 18 vamos poder contar com Jemerson, Pavon, Pedrinho, Alan Kardec, Zaracho, Jair e Keno.
    MEU IRMÃO É MUITA QUALIDADE DEPOIS DO DIA 18 NINGUÉM SEGURA O GALÃO!!

  19. Bom dia Paulo. Bom dia a todos. Realmente o futebol do time está muito ruim. O Arana não tá jogando nada. Keno e zaracho viraram hospedes do Departamento médico. Jair ainda nao jogou este ano. Até o Hulck caiu de produção. Mas, as perspectivas são boas: Reforços chegando, Inconhas vazando( Savinho, Godim, Fabio Gomes). E se o Turco bobear chama a Sampaoli para acabar, de novo, com as panelinhas no Galo….

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.