Skip to main content
 -
Eduardo de Ávila
Defender, comentar e resenhar sobre a paixão do Atleticano é o desafio proposto. Seria difícil explicar, fosse outro o time de coração do blogueiro. Falar sobre o Clube Atlético Mineiro, sua saga e conquistas, torna-se leve e divertido para quem acompanha o Galo tem mais de meio século. Quem viveu e não se entregou diante de raros momentos de entressafra, tem razões de sobra para comentar sobre a rica e invejável história de mais de cem anos, com o mesmo nome e as mesmas cores. Afinal, Belo Horizonte é Galo! Minas Gerais é Galo! O Brasil, as três Américas e o mundo também se rendem ao Galo.

O Galo ensinando postura ao Galo

Paulo Peixoto

Nunca fui de me vangloriar de nada, até porque na vida a gente vive dando cabeçadas e acertando o tempo todo. Mas quero, com a devida licença, começar esse artigo repetindo trecho final do artigo da semana passada, aqui mesmo neste Canto do Galo, por causa do contexto.

A ideia de troca de comando é sempre muito ruim. E temos visto alguns clubes com bons elencos penando para se acertar, mesmo após uma, duas, três trocas de treinadores. Um risco da troca, quando se tem um bom vestiário, pode resultar em novos treinadores com vestiário ruim. São os riscos e dilemas a serem enfrentados. Mas se o vestiário é de fato uníssono e tão bom, os jogadores do Galo precisam mais do que nunca se juntar a Mohamed e não deixá-lo sozinho ao relento para resolver os imbróglios. Se tem alguém que conhece muito bem o elenco são os próprios jogadores. É hora desse elenco deixar de lado o ambiente “mais leve” que a Cidade do Galo ganhou com a chegada de Mohamed (seja lá o que isso de fato significa). Todos têm que trabalhar e competir para valer.”

Pois bem, o jogo que o Galo fez no domingo contra o Flamengo foi uma demonstração clara, no meu entendimento, de que os jogadores têm uma parcela muito grande nesse momento ruim do time. Eu não tinha visto neste Brasileirão e na Libertadores uma entrega tão grande desse elenco.

Esse grupo demonstrou que, mesmo com a perda de jogadores, sabe o que fazer taticamente no campo de jogo e como competir. Sabe como não dar chances para o adversário. Um grupo multicampeão sabe o que deve ser feito para vencer. Sabe que tipo de entrega deve ter. Isso não se esquece nunca.

Esse Galo de domingo ensinou ao Galo dos últimos meses a postura que um time deve ter em campo. Eu acredito no poder desse Galo de brigar sempre na parte de cima, como foi no ano passado. Ser campeão depende de outros fatores, mas a competitividade, aliada à organização tática, deve estar presente acima de qualquer coisa.

Ontem se passaram quatro meses da conquista da Supercopa sobre o mesmo Flamengo. Acho que esse período foi tempo suficiente para os jogadores relaxarem da tensão das competições. Agora é hora de esse grupo manter a pegada de domingo, seja contra o Flamengo, o Esab ou o Valeriodoce. Não importa. A competitividade de um grande clube como o CAM nunca deve ser algo secundário. Ninguém ganha de véspera ou apenas tocando a bola e deixando o tempo passar.

E mais: Mohamed correr risco de demissão porque não há (ou havia) a necessária entrega e competitividade é cruel demais com o treinador, que, diga-se, nunca abandonou a sua fidelidade a esse grupo de jogadores, nunca deixou nenhum deles ao relento quando falharam em campo. “A responsabilidade é toda minha”, cansou de afirmar Mohamed a cada partida ruim sob seu comando.

El Turco tem responsabilidade, sim, em muitos momentos ruins do time nessas competições. A organização do time é ele quem desenha com a sua proposta de jogo, e vimos o sistema defensivo com muitos problemas. Mas Mohamed não está sozinho nessa empreitada. A partida de domingo mostrou que muitas vezes a demissão recai unicamente e injustamente apenas sobre o treinador.

Por ser um time multicampeão, os jogadores acabaram tendo, naturalmente, a complacência da torcida com, digamos, o “ambiente mais leve” que se instaurou na Cidade do Galo. E como El Turco é o recém-chegado, acabou virando o único alvo.

A partida de domingo também mostrou muito bem para mim que o Galo tem todas as condições de seguir na temporada com o mesmo grupo de jogadores e o mesmo comando técnico, se mantiverem a competitividade lá em cima. As táticas de jogo eles também demonstraram que sabem cumprir. E se acharem que o desenho tático em alguma partida não é o mais adequado, o bom vestiário vai permitir que eles troquem ideias com Mohamed. O futebol hoje é dinâmico demais para que uma cabeça decida sozinho tudo que cerca uma partida. Acertamos e damos cabeçada o tempo todo.

Futebol é competição física, de técnica e tática. Se os dois times entregarem isso em uma partida, logo teremos um jogo muito equilibrado, em que erros individuais e as bolas paradas podem ser a diferença. Tudo é muito tenso, e o Galo ainda precisa melhorar ofensivamente. Não temos Zaracho e perdemos Jair, em meio a um elenco reduzido. Nada é fácil.

Portanto, nesses quatro meses e 20 dias que faltam para acabar a temporada, vamos precisar de muita competição e organização. Nada de ambiente “mais leve”.

O jogo de amanhã contra o Flamengo pela Copa do Brasil é um novo jogo, até mais difícil e disputado do que o último confronto. É também o mais importante do que o último, porque dará ao vencedor a vantagem de ir em melhores condições para a decisão da vaga no Rio, no mês que vem.

O Galo mostrou a ele próprio que pode mais. Eu e grande parte da torcida já sabíamos disso, por isso estávamos descontentes. Mas, convenhamos, a pressão nesse caso foi crucial para o “ambiente mais leve” dar lugar à entrega dos jogadores, com a necessária organização que o time deve ter.

Espero que a partida de domingo tenha sido um aprendizado para nós torcedores, para os jogadores, para Mohamed, para a diretoria e para os 4Rs (que sempre têm a palavra final). Perder e ganhar faz parte do jogo. A questão é saber em que condições perdeu e ganhou. O tempo dirá se as lições estão sendo bem aproveitadas por todos nós. Vai, Galo!

15 thoughts to “O Galo ensinando postura ao Galo”

  1. O GALO está realizando dois movimentos no mercado que julgo excelentes, corrigindo assim, erros de avaliação cometidos no início do ano. O primeiro, rescindiu com Godín e contratou o ótimo Jemerson. Jemerson já deveria ter sido contratado no início do ano. Seria a substituição natural quando houve a saída do Alonso. Erraram feio em achar que Godín, zagueiro lento, que sempre jogou em sistemas defensivos em sua carreira, seria o substituto pro Alonso. Qualquer um sabe que o GALO tem um estilo diferente de jogo, ataca, pressiona, e, consequentemente, sofre contra ataques. Um zagueiro lento como Godín jamais se adaptaria a esse esquema. Jemerson é novo (29 anos), veloz, técnico, excelente no jogo aéreo. Ótima contratação, Pra mim, será o melhor zagueiro do elenco. Outra correção de avaliação equivocada, é a possível contratação do Alan Kardec e empréstimo do Fábio Gomes. Obviamente Kardec não será titular, mas ainda tem lenha pra queimar (33 anos) e será boa opção pro elenco, em substituição ao Diego Costa. Fábio Gomes apesar de possuir as mesmas características, não mostrou qualidades técnicas pra ser esse jogador. Kardec, que não é nenhum craque, é centroavante competente, fazedor de gols, e, creio eu, irá ajudar. Com a chegada do Pavón, pra suprir a saída do Savarino, e o retorno do Zaracho, nosso melhor meio campista, o elenco está encorpado mais uma vez. Sofremos nos últimos jogos, também pela falta de opções. Estamos no caminho certo. Sigamos. SAN

  2. Onde assino Paulo Peixoto?
    Em vários comentários aqui coloquei que mais do que o técnico os jogadores quem tinha condições de virar o jogo, e isto aconteceu.
    Agora espera-se que nosso adversário vira diferente no próximo jogo e aí fica pergunta:
    O que faremos também de diferente para manter a pegada do ultimo jogo e não sermos surpreendidos?
    Não sei todas as respostas, mas uma tenho certeza, manter o foco e a vontade de vencer.

  3. O jogo de amanhã será outra história, não venham pensando que será aquela baba de Domingo,o Mengo não jogou nada, portanto os jogadores tem que entra muito focados,o Jair vai fazer muita falta, assim como vários que saíram Hyoram, Tchê tchê, Savarino, não temos reposição pro meio de campo, estão falando em Alan Kardec,pqp dessa Diretoria,esse cara já rodou o mundo, tá velho, cansado e custa caro

  4. boa tarde Eduardo e massa e Paulo Peixoto. queria eu acreditar que EL turco vá concertar este time mas não acredito. se não fosse a pressão da torcida não sabia que poderia ter acontecido. está vitoria espetacular do galo simplesmente adiou a demissão do EL turco basta não classificar para 4 de finais da libertadores e continuando ressuscitando defuntos no brasileirão. um amigalo perguntou ontem qual o time que está voando no Brasil este time é os porcos estão passando por cima de quase todos equipe ontem foi os bambis. o Godin aposentado vazou parabéns diretoria pelo grande prejuízos ao clube. agora falta vazar com fabio bolt. e falam em Allan Kardec é para acabar. rsrs.vai galooooooo.

    1. Bom dia. Concordo plenamente. O elenco pode estar acomodado, mas isso tb deve ser atribuído ao treinador por não saber explorar o potencial das peças que tem em mãos. Na minha opinião el turco continua sendo el burro. Demora a substituir e quando o faz não é da melhor maneira. Adorei ganhar dos urubus mas essa vitória pode ser enganadora.
      Outra coisa, de quem é a culpa pela contratação de Fábio Gomes, quais os critérios para trazer Godin?
      Será que os responsáveis não serão apontados e vão continuar fazendo ####?

  5. Prezados AmiGalos
    Sou das antigas. Acho que o treinador tem a obrigação de melhorar o rendimento no segundo tempo do jogo. É a leitura do jogo. Mas quem ganha é jogador botando tudo que tem em campo. Agora uma sinergia entre túnel e atletas sempre é positiva. Saiu Jair e entrou Otávio e nosso time não esmoreceu. Garra em campo. Uma última observação: time que tem Hulk, Keno, Vargas e Ademir só precisa consertar a defesa, pois gols sabem fazer.
    Um abraço a todos

  6. O ambiente mais leve , maldita expressao usada por npsso super heroi , foi de uma infelicidade total, queremos ambiente pesado, com cobrancas , com dedo na ferida, focados unica e somente em vencer jogos, discutir e aprimorar taticas , organizacao em campo, cada um dando o melhor. No famigerado ambiente mais leve, o que vimos foram jogos apaticos, sem gana, entregando pontos irrecuparaveis aos adversarios. Ambiente mais leve = falta de foco, determinacao , desorganizacao. Do belissimo jogo contra o flamidia, ficou a dura realidade : jogam quando querem , ou quando a torcida deu um basta e um ultimato , um basta, um chega no corpo mole , no futebolzinho burocratico me engana que eu gosto. O recado foi dado e assimilado , de uma clareza absurda : queremos, exigimos , o maximo de cada jogador, queremos , exigimos o time do ano passado de volta , sem mais nem menos. Como disse o turco no bem amigos, falta de entrega e fome de titulos nao estava em negociacao, nao seria admitido, o contrario do que vimos ate o jogo de domingo. Basta, galo, basta de vacilo , somos o melhor, vamos em busca dos canecos

  7. E o tal GODIN???

    Veio passar férias de 5/6 mêses no melhor CT das Américas e como se não bastasse só isso, ainda embolsou uma fortuna pra fazer míseros 9 jogos com a nossa gloriosa camisa alvinegra, uma aberração essa contratação ridícula e sem base alguma!!!!!

    OBS.: que a grande partida feita pelo nosso GALO no Domingo seja de fato um recomeço para o time, a torcida conta com isso e vai jogar junto, como sempre!!!!!

  8. Bom dia Peixoto, xará e amigalos!
    O que faltou nos piores jogos do GALO em 2022 sobrou no último confronto contra o CBFLA: RAÇA!!!!!!!!!!!
    O GALO entrou com “fome de bola” e não permitiu que o time do cheirinho tomasse conta da partida. Se amanhã os jogadores entrarem com o mesmo espírito será outra chapuletada no lombo deles! Força, Determinação, Confiança e o apoio incondicional da melhor Torcida do Brasil!!! Essa é a receita para mais taças em 2022!!! QUE VENHA O FLABOSTA DE NOVO!!!

  9. Bom dia Peixoto e amigos do Galo. Mohamed conseguiu de alguma forma, fazer com que o NOSSO GALO jogasse um futebol que nós fez lembrar o Galo de 2021, vamos torcer para que ele dê sequência a esta “reação” ou retomada rumo a vistorias convincentes do Galo. Lembrando que este elenco é o mesmo que foi multi campeão e que o técnico é quem treina, escala e participa da constituição do grupo de jogadores. Então, acredito que o Mohamed deve ter sido consultado sobre a saída do Savarino e a contratação do Jemerson , por exemplo .

  10. Bom dia
    O que fez o galo jogar no domingo foi a pressão da torcida.
    Não acredito que foi o dedo do treinador, esse turco é fraquissimo e não é treinador a altura do CAM.
    Críticas na derrota é muito fácil, tomara que eu esteja errado, mas não vejo futuro com esse treinador

  11. Prezados Ávila, atleticanas e atleticanos!
    No meu entender, o que faltou ao galo nos jogos anteriores, foi atitude! Uma vez que os jogadores resolveram colocar a cara a tapa, com cada um se entregando em campo, o resultado foi o que vimos no jogo contra o Flamerda. Se não baixar a guarda, quarta-feira teremos nova atuação convincente.
    Hoje e sempre, galo!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.