Skip to main content
 -
Eduardo de Ávila
Defender, comentar e resenhar sobre a paixão do Atleticano é o desafio proposto. Seria difícil explicar, fosse outro o time de coração do blogueiro. Falar sobre o Clube Atlético Mineiro, sua saga e conquistas, torna-se leve e divertido para quem acompanha o Galo tem mais de meio século. Quem viveu e não se entregou diante de raros momentos de entressafra, tem razões de sobra para comentar sobre a rica e invejável história de mais de cem anos, com o mesmo nome e as mesmas cores. Afinal, Belo Horizonte é Galo! Minas Gerais é Galo! O Brasil, as três Américas e o mundo também se rendem ao Galo.

O Atleticano não admite motivação e arranjo extracampo

Essa prosa em torno do vandalismo ao final do clássico de domingo, como se diz nos tempos recentes, “já deu!”. Cabe à Polícia Militar e Civil agir e acionar, na sequência, o Judiciário.

Quem excedeu que pague pelos seus atos. Desde manifestantes racistas, que se transformaram no grande vilão em meio a tanta babaquice, passando por outros que não mereceram tanto destaque e que as imagens mostram conduta inadequada para viver em sociedade, até chegar em “atiradores” de garrafa no estádio e em área proibida sua posse e consumo. Doa a quem doer, apurando – inclusive a responsabilidade de quem facultou esse acesso.

O que interessa neste nosso “Canto do Galo”, exclusivamente, sempre foi sobre o nosso time do coração. Vencer o Fluminense, a meu entendimento, representa afastar definitivamente a possibilidade do risco de Z4.

Para quem começou o campeonato com três vitórias em igual número de rodadas é triste chegar na reta final lutando para se salvar na série A na próxima temporada.

Tudo isso, graças a uma política equivocada – tanto administrativa quanto no futebol – escolhida pela diretoria. Todos nós, Atleticanos que acompanham o dia a dia do Galo, lembramos que o atual presidente assumiu falando em rejuvenescimento, equilíbrio financeiro e conquistar títulos, destacando – em suas manifestações – o Brasileiro.

Ao final da segunda temporada da gestão Sette, constatamos que nosso elenco está ainda mais envelhecido. A eliminação precoce da Copa do Brasil e ainda ficar fora da final da Sul-Americana, além de afastar o sonho de títulos, significou a perda de robustas premiações.

Se o Galo tivesse avançado e levantado os canecos, não estaria agora em dificuldades, obrigando a atrasos na folha de pagamento.

Também, no caso da Copa do Brasil, ao campeão é assegurada vaga na Libertadores e dinheiro. Já na Sul-Americana, asseguraria vaga na Libertadores e no Mundial de 2021.

Seguramente, por volta de 30 ou mais milhões de reais, que serviriam por premiação e serviriam para deixar a folha em dia. Agora, o que nos resta, é lutar contra as últimas posições, como se o G16, fosse meta de temporada

Nem passa pela cabeça do Atleticano, por mais xiita que seja, perder essa partida de sábado para prejudicar ao rival mineiro.

Creio que, como já presenciei numa Copa Sul-Minas, o nosso Torcedor jamais terá comportamento dessa ordem.

Não sonho, como quis o treinador, em buscar vaga na Libertadores, ainda que seja na fase preliminar da competição. Time que passou rodadas a fio, como foi o nosso caso, sem fazer um mísero ponto, não merece essa qualificação.

Passando pelo Fluminense, assegurando de forma definitiva nossa presença na elite do Brasil, o próximo passo e pensar e planejar 2020. Se dependesse da voz das arquibancadas, seria com a renúncia e afastamento de toda a diretoria, parte do comando técnico – claro que com novo treinador – e ampla reformulação do elenco Atleticano.

Neste último caso, com a subida de garotos da base, que teriam no campeonato regional a oportunidade de mostrar suas qualidades, podendo ficar aqui na temporada ou até mesmo um empréstimo para adquirir “rodagem”.

Fechando nossa prosa de hoje e nessa semana sem futebol, deixo aqui minha crença e confiança, que se derem oportunidade aos garotos da base, vamos – sim – ter boas revelações, diferente do que estamos assistindo nos últimos tempos.

Bruninho, Marquinhos e Alerrandro (estranha essa contusão e divulgação intempestiva), somando-se a Neto, Guilherme, Alessandro Vinícios já causam boa expectativa.

Creio que, além deles, outros meninos poderão ser muito mais úteis ao nosso time que essa quantidade de “boi cansado” atuando com nosso manto sagrado.

Até!!!

* fotos: Bruno Cantini/Atlético

27 comentários em “O Atleticano não admite motivação e arranjo extracampo

  1. Boa tarde AMIGOS,

    Todos nós aqui fazendo uma só COISA: PERDENDO TEMPO. Como reformular a partir de janeiro ?
    Como reformular sem um técnico para comandar ?
    Como reformular,se ao menos sabemos o perfil dos jogadores que precisamos ?
    Sejamos realistas, a vaca foi para o brejo sim.

    Abraços

  2. Caros,
    O 0x0 contra os “inimigos” foi o péssimo do resultados, mas os passadores de pano insistem em ver o céu “cor de rosa” e agora transferem para o “AnoQVem” contra o Série nenC a “obrigação de vencer”. É mole essa molenga? (…)
    Réver e Leonardo Silva são 2 gigantes da história alvinegra…Esses velhinhos de ideia q comentam aqui “envelheceram antes de se tornarem sábios”. W. Shakespeare arrotou a pérola no apagar das luzes da Idade Média. Cuca foi o grande artífice do time q encantou o Brasil e a América por bons 4 – 5 anos… O episódio envolvendo o clássico? “Já deu”? Eu, filho de família negra pelo lado da minha mãe, fico estarrecido com a pouca vergonha de um editorial atleticano q começa um texto com uma “lavagem” dessas jogada aos porcos. Até JAECI CARVALHO, q ñ me engana, reconheceu “comete o ato e pede desculpas” “Tu ñ devias ter ficado velho antes de ter ficado sábio”. Ainda pelo bem q comentam por aqui alguns “críticos”, senão estaríamos comemorando as “desculpas” pedidas pelo moleque IMBECIL, sob o jargão da atleticanidade “Aqui é Só Galo Acima de Tudo”. LAMENTÁVEL…Tão defendendo “Gabriel”, o q levou um drible desconcertante na final contra o grêmio e entregou a senha e a PAÇOCA aos gaúchos, enquanto isso detonam Revér e Leo. Pai Nosso q estás no Céu…Outra ladainha, aí defendendo Patrick, sob o argumento q ele ñ é um “OGRO”. Ora, se não quer elogio, o cara é um LIXO enquanto jogador de futebol, na verdade. Sobre ser do bem, de família, e de grupo, a praia aqui é outra. Mais, surgiu uma “conversa mole aí no Canto”, de q nosso time ñ é tão ruim “como dizem”. Como dizem? Um time q perde de 8 a 10 partidas seguidas num Br nivelado na lama é “como dizem”?
    PERCEBEM? JABAZEIRO e SEM VERGONHA são duas faces estragadas da mesma moeda sem validade…SETTE e FAMIGLIA agradecem.
    Obs.: os 6 X 1 maltrata. Prá mim os 4 x 1 no dia seguinte à conquista da Libertadores foi mais VERGONHOSO ainda. Jogar a culpa exclusivamente em Cuca e Rever ou nos amigos da Av Rocha é CANALHICE. A cabeça dessa patifaria tá na SAGRADA FAMÍLIA. Tem cara e jeito de entrega de RAPADURA a troco de algum contrato de exclusiva (Mineirão X Horto), com enorme prejuízo ao CAM.
    Obs.: a torcida tá se apequenando, a pequenina 20 mil do Horto e 5 mil no Mineirão ñ representam. SOS MASSA ALVINEGRA!
    Obs.; a aliança com os ALL RIGHT tá okey e com os igrejeiros VELHACOS da fé ñ representa.
    Tirem o CAM da Terra Plana e devolvam À MASSA! Qual o medo?
    GALO SEMPRE!

  3. É inadmissível torcer contra o Atlético apenas para prejudicar o Cruzeiro. Exceto no próximo jogo contra o Botafogo, quando perderemos e jogaremos o Cruzeiro para a Série B em 2020.

  4. A CAMPANHA DO
    FORA SETTE CÂMARA.
    FORA RUI COSTA.
    TEM QUE CONTINUAR.
    O MAL QUE ESSES DOIS CAUSARAM AO GALO É IRRECUPERÁVEL E NÃO PODE CONTINUAR.
    OS DOIS JÁ COMPROVARAM À EXAUSTÃO O SEU DESPREPARO PARA COMANDAR O C.A.M.
    COM ESSA DUPLA ESTAREMOS REBAIXADOS NO PRÓXIMO ANO .
    ESSA É A REALIDADE.
    FORA SETTE CÂMARA.
    FORA RUI COSTA.

  5. Bom dia,

    Dentro de tanta notícia ruim, tivemos agora a notícia de dois jogadores da base, Guilherme Castilho e Leo Griggio, estão integrado ao time principal.
    Foram destaques em 2019 no time sub20 remontado pelo diretor contratado, observando que ambos vieram de fora, na semana passada o Bruno Silva que também veio com a contratação feita pelo novo diretor de base junto a Chapecoense.
    Julgo que estão no caminho certo, se serão craques não sabemos, mas, é a base e vão correr pelo seu futuro e pelo clube, diferentemente dos acomodados que aqui estão.
    Temos assim, dois zagueiros, um volante, um meia armador, um meia atacante e dois atacantes novos com o grupo profissional, espero que tenham oportunidades, e que não façam o que fizeram este ano com o Vítor Mendes que teve oportunidade e preferiram voltar com o I. Rabello.
    Estes jogos finais pelo menos o que temos para ver e torcer são exatamente para estes jogadores, o sucesso deles será o sucesso do Galo em 2020, seja em campo ou financeiramente.
    Que venha os 45 pontos rápido.

  6. Alberto e Domingos comentam juntos, pensam parecido, quase iguais.
    Nunca elogiam o Galo. Torcem pra perder e não vão ao estádio. Gostam só de criticar.
    Que coincidência!

    1. Bom dia. Na situacao atual existe motivo para elogiar o galo? Aquele jogo épico contra o Sao Paulo( 4×1) no Indepa deixou saudades. Mas é passado. Time com uma campanha pifia, tomando coro de Chape, Bahia, eliminado por Colon, diretor rasgando 20 milhões e vamos elogiar o que mesmo? A ja sei a atleticaniedade!

  7. Com esse timeco, tenho lá minhas dúvidas se consegue uma vitória sobre o Fluminense.
    Minha preocupação é com a arbitragem e esse tal de VAR.
    Farão de tudo para livrar o tricolor de mais um rebaixamento.
    Cabe a nossa sonolenta diretoria ficar atenta.
    Saudações Atleticanas,

  8. Bom dia Eduardo, atleticanos e atleticanas,
    acho completamente descabida a hipótese de o Galo “aliviar” para o CBFlu para prejudicar o outro time de Minas na série A, principalmente porque ainda corremos risco de rebaixamento, basta ver a tabela pra ver que a possibilidade, em caso de derrota, de terminarmos a apenas três pontos do Z4 é bem plausível. Parece notícia pra “encher linguiça”…..
    Em caso de vitória, as chances de rebaixamento caem drasticamente e a limpa no elenco ( e quem sabe na diretoria) deve começar no dia seguinte.

  9. Bom dia!
    A gestão é péssima e o sensato seria a renúncia coletiva. Mas como esperar sensatez desse povo!?
    Já no campo o nosso problema tem nome(s) que precisam ser extirpados urgentemente. Não podem continuar de forma alguma se quisermos alcançar alguma coisa mais relevante ou até mesmo menos vexatória!
    Fora Elias urgentemente!
    Fora Patric urgentemente!
    Fora Fábio Santos urgentemente!
    Fora Ricardo Oliveira urgentemente!
    Fora todos os gringos urgentemente!
    Fora Vina do capeta urgentemente!

  10. Vamos falar de futebol , não é mesmo ?
    Vasco e Flamengo de ontem : show !

    Pelo menos uns três golaços !
    Futebol brasileiro raiz !

    Aquela pancada do Bruno Henrique …..

    E aqui , no clássico , Otero eleito melhor
    em campo sem ter acertado um único
    chute a gol , sem ter acertado um único
    passe pra área adversária , sem ter tido
    um único escanteio batido de maneira
    correta , enfim , tendo como destaque a
    ridícula mexida com os ombros como a
    grande sensação do jogo .

    Meudeusdocéu ! , nós não merecemos
    isso .

  11. MAS , O PIOR PARECE ESTAR A CAMINHO.
    ACABEI DE LER QUE RUI
    “COMISSÃO ” COSTA RECEBEU CARTA BRANCA DE SETTE CÂMARA PARA RENOVAR O TIME PARA 2020.
    RUI COSTA JÁ SE MOSTROU IMCOMPETENTE E IRRESPONSÁVEL , PELA SUA POSTURA E PELAS CONTRATAÇÕES FEITAS , DEMONSTRANDO SER UM ALEXANDRE gallo PIORADO.
    PORTANTO É PRECISO FICAR ATENTO E VIGILANTE AOS ATOS DESSE DIRETOR DE FUTEBOL , POIS COM ELE EM DUPLA COM SETTE CÂMARA CORREMOS O RISCO DE TER UM 2020 AINDA PIOR QUE 2019.
    PORTANTO :
    FORA SETTE CÂMARA.
    FORA RUI COSTA.

  12. Prezado Ávila,
    Acompanho integralmente o relator. Com relação a facilitar o jogo contra o Fluminense, se isto acontecer, é melhor fechar definitivamente o CAM. Oportunidade para fritar o adversário, já tivemos ,e não fizemos a nossa parte. Aliás, até hoje, muito mal explicado os 6×1 que salvou o Cruzeiro. O Rever e o Leonardo Silva, estavam em campo naquela oportunidade, assim como o Cuca como treinador. A eles cabe o questionamento: O que de fato aconteceu? Existiu, na época, suspeição de acerto entre os jogadores para salvar a Raposa. Até hoje, nada foi apurado, embora na época Kallil tenha afiançado que iria punir, com rigor, os que participaram de tamanha trama, se confirmada. Pelo contrário, trouxeram de volta o Rever, um dos integrantes do galo naquele jogo. Portanto, não poderemos aceitar, em hipótese alguma, entrega de jogo. Pelo menos, nesta reta final, cabem aos jogadores dar a resposta que todos nós almejamos, os 3 pontos para dar tranquilidade na reta final do Brasileirão.
    HOJE E SEMPRE GALO.

    1. Prezado amigalo, se voltar ao tempo verá que vencemos o Botafogo e nos livramos do rebaixamento, e fizemos festa em Sete Lagoas e nas ruas da cidade do galo(BH, Minas), foi festa com churrasco e desconcentramos, deixamos o rival concentrado uma semana, veja que falou o presidente Kaliu, não podemos reclamar de nada que aconteceu na epoca e sim rever o hoje e o futuro, com time mais focado e cada dia mais forte assim honremos as cores do manto sagrado em preto e branco.

      1. Concordo integralmente caro Jadir. Ficar voltando nesse episódio eh tolice. Não houve entrega do jogo e nem há nada a ser explicado. Perdemos daquela forma porque entramos relaxados demais e eles com sangue nos olhos. Teorias da conspiração sobre esse dia pra ser esquecido, são no meu modo de ver, ridiculas! SAN

        1. Essa desculpa que entrou relaxado não cola.
          Agrediram o Pierre no início do jogo e ninguém do time reclamou.
          O Réver driblou o Wellington Paulista e depois voltou e entregou a bola para ele.
          Só não ver quem não quer.

          O boato era que o Cruzeiro pagaria para o Tardelli voltar para o Atlético. Saiu até no blog da jornalista do Superesportes. E o Tardelli voltou em 2013.

          1. Prezado, não julgo como desculpa, julgo como os fatos. Considero desculpa, achar que perdemos daquele jeito porque entregamos o jogo. Obviamente, se fosse verdade, seria um a zero e não seis a um. Tardelli voltou em 2013 e até ano passado não havíamos pago o clube árabe. Enfim…

  13. Bom dia a todos. Concordo que nao há que se cogitar perder para o Flu para prejudicar rival, pois se houvesse esse propósito deveríamos ter vencido a partida do domingo anterior. Em relação ao próximo ano a filosofia será do escambo. Então, nada a esperar pois os atuais jogadores, pelos salarios recebidos, nao devem despertar interesse dos clubes da serie B e C. Quem pagará 300 mil a Bolt, Patrick, Luan, Rever ou a Ricardo Oliveira. Infelizmente essas tranqueiras continuarão no nosso galo consumindo mais de um milhão e meio por mês. Lamentavel!

  14. Bom diaa todos os atleticanos e atleticanas de todos os matizes!
    Se perdermos para o Fluminense, será por nossa deficiência técnica e de vontade. Essa foi a tonuca de 2019.
    Renúncia da diretoria? Sabemos que não ocorrerá!
    Reformulação do elenco com contratos de 4 ou 5 anos? Adoraria que acontecesse, porém improvável.
    Quero ver como a austeridade sem balanço irá lidar com isso.
    Mineiro 2020 deveria ser para testar a base, mas tenho certeza que não ocorrerá tal fato. Afinal temos de entrar para ganhar! Somos os maiores vencedores locais, e é só!
    A vaidade da FAMIGLIA nos destruirá!
    TORCER SEMPRE SEM NUNCA PERDER A CAPACIDADE DE JULGAR!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*