Skip to main content
 -
Eduardo de Ávila
Defender, comentar e resenhar sobre a paixão do Atleticano é o desafio proposto. Seria difícil explicar, fosse outro o time de coração do blogueiro. Falar sobre o Clube Atlético Mineiro, sua saga e conquistas, torna-se leve e divertido para quem acompanha o Galo tem mais de meio século. Quem viveu e não se entregou diante de raros momentos de entressafra, tem razões de sobra para comentar sobre a rica e invejável história de mais de cem anos, com o mesmo nome e as mesmas cores. Afinal, Belo Horizonte é Galo! Minas Gerais é Galo! O Brasil, as três Américas e o mundo também se rendem ao Galo.

No embalo da massa o Galo segue forte

JPG mktplace 300x250Daqui a pouco, como de costume, a massa Atleticana vai agitar as ruas em torno do Independência e lotar a Catedral do Horto. Ao que estou percebendo, a diretoria do Galo vai optar pelo local para jogos com times menores e utilizar o nosso “salão de festas” – conhecido também como Mineirão – nas partidas que a motivação e interesse sugerirem público maior. Se bem que, se colocassem todos os jogos na Pampulha, acredito que o Atleticano sempre responderia com a presença. Afinal, já lotamos dois estádios para ver uma mesma partida. Coincidentemente, Mineirão e Independência.

galo 160516 -XXXXX
Fotos: Bruno Cantini/Atlético

Hoje, entre 18h e 18h30, quem estiver naquela pracinha entre o Chef Túlio e o Arena do Espeto, terá a oportunidade de assistir ao espetáculo da “rua de fogo”. É algo que não tem como descrever, nem mesmo mostrando imagens – fotos ou vídeos – para explicar. Só vendo in loco.

O Atleticano proporciona espetáculo dentro e fora do estádio. Os jogadores, depois de passarem por aquele turbilhão vermelho, entram em campo com motivação elevada e reencontram, pilhados nas cadeiras do estádio, os mesmos Torcedores que proporcionaram aquele show. Não há adversário que segure essa onda. Os bons resultados estão vindo, em grande parte, da empatia existente entre os Atleticanos da arquibancada e os do gramado.

Uma vitória simples hoje já coloca o time no G4 (terceira colocação, no caso). Dependendo de outro resultado da noite, poderemos chegar à vice-liderança. Sem fazer apologia a erros do passado, mas os pontinhos deixados por descuido e os “equívocos” da arbitragem já seriam suficientes para a liderança. Como disse pela manhã, temos de superar os adversários e as adversidades, propositais ou não, mas que sempre foram em desfavor do Galo.

Que venham todos eles, o Galo está forte e incomoda.

9 thoughts to “No embalo da massa o Galo segue forte”

  1. Não quero vice-liderança hoje. Quero o Galo em terceiro hoje, abaixo do Curintia… Vai, Curintia! Tomara que caia!… Aliás, não quero vice-liderança hora nenhuma… Quero o Galo Campeão na Trigésima nona… Sou curintia… Só hoje… Raposinha vestindo tomara que caia!
    Vamo, Galo, ser CAMpeão!!!

  2. Caro Eduardo,
    O que vc acha do Galo preparar o Leão (ex-técnico) para ser diretor de futebol no Galo? Acredito que seria um bom diretor, já que, infelizmente, o melhor deles (Maluf) não tem condições de saúde para voltar. Pelo menos o Leão entende de futebol. Só bastaria saber com qual temperamento ele voltaria…. Quanto ao time, gostaria de ver o Dátolo jogando agora com o time completo. Mas, cadê ele???? O que está acontecendo???? Quanto ao Carlos, será vendido ou não??? Acho que falta mais comunicação da diretoria com a torcida. Na época do Kalil ele vinha na imprensa e falava o que estava acontecendo. Gosto muito do Nepomuceno. O pai dele (J. Nepomuceno) foi meu professor de Direito Eleitoral em 1998 e era uma ótima pessoa. Acho que não deve ser diferente com o filho. Mas ele aparece muito pouco. Sinto falta da presença do presidente no dia a dia do time, assim como o Kalil fazia nos últimos anos dele. Principalmente para esclarecer esses fatos que ninguém entende, como o do Dátolo.
    Ainda não acredito que a diretoria vai abrir mão dele. Um grande armador, que ataca e defende bem e vamos reforçar outro time adversário. A maré de contusões vai acabar e ficaremos sem mais um armador. Guilherme saiu e nunca mais machucou…. Com ele não será diferente. Depois todos vamos lamentar. Cazares ainda é incognita (não sabemos de suas condições físicas e extra-campo) . Otero ainda tem muito caminho para percorrer. O simples fato de bater faltas não pode credenciá-lo a ser armador. Quem será o armador deste time? Carlos Eduardo ? Aí é brincadeira, né….

    1. Dátolo tá voltando de contusão. Ao que sinto, não demonstra muita vontade de ficar. Sentimento pessoal. Talvez pelas novas contratações. Já Leão, com todo respeito, eu não gostaria nunca. Posso até estar errado, mas não vejo nele perfil para o cargo. Maluf, como todos somos testemunhas, sempre foi discreto e de resultados. Já Leão …

  3. Concordo plenamente, porém não podemos deixar que esses “fantasmas” do passado nos assombre, temos elenco forte e acredito muito na força da nossa diretoria nos bastidores para amenizar os “erros” em nosso desfavor. Porque dentro de campo o nosso time está provando que resolve. Força Gaaalooooo!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.