Skip to main content
 -
Eduardo de Ávila
Defender, comentar e resenhar sobre a paixão do Atleticano é o desafio proposto. Seria difícil explicar, fosse outro o time de coração do blogueiro. Falar sobre o Clube Atlético Mineiro, sua saga e conquistas, torna-se leve e divertido para quem acompanha o Galo tem mais de meio século. Quem viveu e não se entregou diante de raros momentos de entressafra, tem razões de sobra para comentar sobre a rica e invejável história de mais de cem anos, com o mesmo nome e as mesmas cores. Afinal, Belo Horizonte é Galo! Minas Gerais é Galo! O Brasil, as três Américas e o mundo também se rendem ao Galo.

Mineiro no almoço e tango no jantar

Finalmente a “massa” volta a se encontrar com sua paixão, o Galo em campo. A semana, como disse ontem, foi longa demais. Sete dias sem Galo é igual domingo sem missa, para o católico, ou sem culto, para o evangélico, enfim é um período muito longo para quem já se acostumou a festejar no meio e no final de semana. A URT, que nada tem com isso, é que vai pagar o pato (coincidentemente o mascote da equipe patense), pois a Torcida promete lotar a Catedral do Horto.

Só nos dois primeiros dias de venda ao público, já haviam sido comercializados três vezes o número de ingressos totais da partida entre os dois menores da capital no sábado anterior. Para quem ainda insistia em colocar em dúvida a maioria e supremacia Atleticana na capital e em Minas Gerais, a resposta está na catraca. E cada sócio torcedor tem acesso a um ingresso apenas, nada dessa promoção de quatro por um. Tampouco ingresso a preço de banana da safra.

image
Foto: Fael

O Atleticano, também diferente de um torcedor adversário de hoje, saberá receber o visitante de Patos de Minas. Aquela atitude isolada de um medíocre torcedor patense (veja o vídeo no final do texto) não terá desforra aqui em Belo Horizonte. Certamente o valentão que agrediu comissão técnica e imprensa no primeiro jogo não é do tipo de gente civilizada que acompanha seu time quando atua fora. É caso isolado, felizmente.

Para o jogo de hoje, o treinador Aguirre – ao contrário de outros treinadores – não escondeu a escalação. Em que pese minha opinião pela manutenção do Cazares, o comandante optou por escalar Dátolo. Que seja feliz o argentino e nos ajude a assegurar a vaga para a décima final consecutiva do Campeonato Mineiro e na busca do sexto título regional neste período.

Paralelamente a isso, já na quarta-feira o Galo irá à Argentina enfrentar o Racing, pela partida de ida das oitavas de finais da Copa Libertadores. É a nossa quarta participação consecutiva, depois de vencer a primeira dessa série. Nas três seguintes, ficamos pelo caminho exatamente nessa fase de mata-mata. Se ganhamos de maneira épica em 2013, saímos da competição nos dois anos seguintes eliminados pelo Atlético Nacional e Internacional nas oitavas.

tango

Seguro estou de que neste ano será diferente e o Galo irá repetir 2013. Apesar dessa segurança, estou aqui num embate pessoal sobre ir ou não até o país do tango.  Confesso que já peguei o telefone várias vezes para ligar na Unitour, como em tempos anteriores, para avaliar essa possibilidade. É uma tentação, não sei se vou resistir, apesar de estar muito em cima da hora, mas a Eloá, o Cristiano e a Laura (essa deixou a empresa) sempre foram precisos nesses momentos.  Foi com eles e com o Galo que experimentei minhas primeiras viagens internacionais e a última no ano passado.

Indo ou não à Argentina, confio nas conquistas do Mineiro e da Copa Libertadores. Hoje, como faço habitualmente, chego ao Horto duas horas antes do jogo. Tanto bom quanto ver o Galo em campo é acompanhar a chegada do ônibus naquela pracinha do Arena do Espeto e as resenhas com os Torcedores, ali e no Chopp do Brunão, que fica na rua Formosa, do outro lado da Silviano Brandão.

Isso é ser Galo!

PS: O blog “Canto do Galo” completa hoje 30 dias de atividade aqui no UAI/Superesportes. Registrem-se o agradecimento e reconhecimento do blogueiro pela acolhida e receptividade que vem gerando milhares de acessos/dia. ObriGalo!

 

10 thoughts to “Mineiro no almoço e tango no jantar”

  1. A diretoria vai pagar caro por ter contratado um técnico tão ruim como este para treinar um time com bons jogadores mas que é mal treinado sem padrão de jogo que se aproximando as oitavas de final não sabe qual é o time titular … e ainda sinaliza o dátolo no lugar do cazares contr a urt… cara acabou de voltar de contusão…fala sério … ou alguém em acha que o galo vai ganhar a Copa Libertadores da América jogando esse futebol volátil ? é de matar de raiva …mas o amadorismo e enganação ainda sobrevivem no C.A.M infelizmente …

  2. Pra frente Galo doido, força Eduardo. Gaaalllllooooo, quero publicar seus comentários no meu twiter mas não sei como?

  3. Edu, congratulações por aceitar também as críticas em seu Blog. Crítica é uma coisa, termo pejorativo é outra coisa. Daí faz-se necessário o seu crivo, uma vez que dentre os milhares de acessos e comentários surgem aqueles vindos do outro lado da lagoa. Comecei torcendo pelo time do goleiro Mussula, e até hoje torço pelo time do Victor. Nunca torci pra jogador, mas sim pelo CAM. Que Victor melhore nos fundamentos de arqueiro e até que volte à seleção, são os meus votos. Quanto à escalação para o jogo de hoje, vejo Cazares e Dátolo num mesmo nível. Ocorre que o argentino precisa jogar o futebol moderno da velocidade e permanecer mais tempo atuando. Foi assim no Inter e está sendo no Galo, ou seja, sem sequência de jogos, interrompida por contusões e cartões desnecessários.

  4. Tenho bastante interesse em acompanhar nosso Galão em Buenos Aires. Você poderia me informar o contato desta agência?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.