Skip to main content
 -
Eduardo de Ávila
Defender, comentar e resenhar sobre a paixão do Atleticano é o desafio proposto. Seria difícil explicar, fosse outro o time de coração do blogueiro. Falar sobre o Clube Atlético Mineiro, sua saga e conquistas, torna-se leve e divertido para quem acompanha o Galo tem mais de meio século. Quem viveu e não se entregou diante de raros momentos de entressafra, tem razões de sobra para comentar sobre a rica e invejável história de mais de cem anos, com o mesmo nome e as mesmas cores. Afinal, Belo Horizonte é Galo! Minas Gerais é Galo! O Brasil, as três Américas e o mundo também se rendem ao Galo.

Galo mirando aproveitamento de 100%

O substituto de Nathan, ao que percebemos, só será desvendado no vestiário. O mais incrível nisso é que até recentemente, vínhamos defendendo sua devolução ao Chelsea e muitos entre nós – não estou fora – criticamos sua compra em definitivo pelo Galo.

Bastou o time ter um treinador de verdade (nosso Maluco Beleza), para que o polivalente e jovem revelado pelo Paranaense se tornasse uma das principais figuras do elenco Atleticano. Ele, Rafael e Alonso formam o trio que atuou em todas as partidas pós-retorno do futebol. Hoje fica fora.

Marcando gols e dando assistências, de contestado, agora sua ausência ocupa nossas preocupações. Creio que, embora ontem até o tenha deixado fora da escalação que apostei, o treinador deverá lançar Hyoran. Assim como Nathan, o atleta cedido por empréstimo pelo Palmeiras é alvo de críticas do Atleticano. Até que no meio da semana entrou e comandou a virada.

Caso Sampaoli opte mesmo pelo Hyoran, torçamos para que o jogador confirme aquilo que assistimos frente ao Corinthians e quando Nathan retornar seja uma boa “dor de cabeça” ao treinador. O bom de um elenco equilibrado é isso, ter atletas aptos sempre que houver alguma baixa. Contusão e suspensão fazem parte do roteiro numa competição.

Novos contratados certamente ainda irão chegar ao Galo. Sacha, parece finalmente perto de acertar sua transferência. Será, sem dúvida, um jogador de confiança do treinador com chances de se tornar a referência aos inúmeros gols perdidos do nosso ataque.

Alguns, aqui e em redes sociais – até mesmo presencialmente, pois estou me permitindo um café de pé nas quintas e sábados, nos meus lugares favoritos (ontem apelei para padaria) – defendem o aproveitamento do Cazares. Sinceramente, se tivesse comprometimento seria cirúrgico com Sampaoli, porém não acredito mais no equatoriano.

Luan, através de sua esposa, dá sinais de desejar voltar. Esse, que teve momentos de “quase ídolo” também já tem seu tempo vencido no Galo. Já Cazares sequer pode assim ser considerado, nunca soube aproveitar seu potencial. Deu mais problemas do que alegrias. Que sigam. Ambos!

Hoje, naquele horário terrível (11h da manhã) e no Mineirão, vamos ter uma grande oportunidade de consolidar um início maravilhoso de campeonato Brasileiro. Chegando a terceira vitória, em três rodadas. Na sequência vamos ter dois jogos fora de Belo Horizonte. Botafogo, no Rio, e Inter, em Porto Alegre.

O Ceará, ao longo dos tempos, sempre foi um adversário complicado para o Galo. Mesmo figurando na parte de baixo da tabela, em competições anteriores, foi um dos times que tirou pontos que fizeram falta no final. O Galo tem essa coisa de ganhar dos grandes e perder pontos para pequenos. Chega! Temos que atropelar todos. Sejam concorrentes ao título ou candidatos ao rebaixamento. É assim que se ganha campeonatos.

E, também, claro, como trouxe ontem, ficar de olho nas maracatuaias da organização da competição. Relembrei fatos incontestáveis do passado; agora vai um registro que consagra essa afirmação. Em 2013, quando vencemos a Libertadores, o Galo exigiu árbitro fora dos quadros da CBF para enfrentar o São Paulo.

O resultado foram duas acachapantes e indiscutíveis vitórias que nos encaminharam na competição. Fossem juízes da CBF, seguramente, nossa participação teria se encerrado naquela fase da competição. Ah! Em semifinais também já fomos “atropelados” pela arbitragem. Coritiba e São Caetano chegaram à decisões por obra desses sopradores. São fatos! Imorais e tendenciosos. Sempre!

*fotos: Pedro Souza/Atlético

3 thoughts to “Galo mirando aproveitamento de 100%”

  1. Interessa a quem jogo às 11 hs com o sol a pino.??
    Um jogo nesse horário , além de atrapalhar o nível do espetáculo , é péssimo para jogadores e torcedores.
    É preciso acabar com esse inadequado horário.
    Coisa da GLOBOLIXO.
    Só ela ganha com isso.

  2. Bom dia, meu caros, o jogo hj será duro. Ceará tem um bom time, bem treinado e tem um centroavante muito perigoso (Cléber). Não sei qual time Sampaoli escalará hj. Talvez Mariano, já que Guga negocia com o urubu. Acho que Marrony segue no time, assim com volta Allan, nosso melhor volante (contratação do Rui Costa / Dudamel). Franco tbm deve ser titular e penso que Jair e Hyoran disputem uma vaga no meio. Pelos lados, Savarino e Keno. Boa vitória para o Galo e bom domingo para todos. SAN

  3. Bom dia Eduardo, Lucy, atleticanos e atleticanas,

    são jogos como esse que decidem um campeonato, times que querem ser campeões não podem perder pra esse adversário dentro de casa, se o Galo jogar com seriedade, respeito, e com intensidade tem tudo pra ganhar…
    Sampaoli não deixa o time se acomodar em campo, e é isso que estávamos precisando….
    Quanto ao moleque peladeiro descompromissado, que nunca ganhou e nem decidiu nada na vida, ( único título como profissional foi o de campeão mineiro de 2017 quando era reserva), e que nem pra reserva da seleção do Equador serve, isso é assunto encerrado, já deveria ter vazado há muito tempo…
    Daqui a pouco tem Galo…. Vai pra cima deles Galoooooo!!!!!
    Um ótimo domingo para todos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.