Skip to main content
 -
Eduardo de Ávila
Defender, comentar e resenhar sobre a paixão do Atleticano é o desafio proposto. Seria difícil explicar, fosse outro o time de coração do blogueiro. Falar sobre o Clube Atlético Mineiro, sua saga e conquistas, torna-se leve e divertido para quem acompanha o Galo tem mais de meio século. Quem viveu e não se entregou diante de raros momentos de entressafra, tem razões de sobra para comentar sobre a rica e invejável história de mais de cem anos, com o mesmo nome e as mesmas cores. Afinal, Belo Horizonte é Galo! Minas Gerais é Galo! O Brasil, as três Américas e o mundo também se rendem ao Galo.

Galo no embalo de El Turco

Fui, em alguns momentos, crítico ao trabalho do treinador. Não fui incisivo e me lembro que cheguei a sugerir que reavaliasse o que vinha fazendo com o Galo. Afinal, Mohamed pegou um time campeão Brasileiro e da Copa do Brasil, que entre as saídas, apenas com Junior Alonso do time principal. Andamos manquitolando, apresentando um futebol distante daquele vistoso do ano passado.

Em algumas vitórias, como nos jogos com o Athletic, Pouso Alegre e Democrata – que somaram nove pontos – o time apresentou um futebol preocupante. O Torcedor ficou sim apreensivo, somando–se aí o empate com o Vila Nova e a derrota para a URT. Depois dessa sequência de três vitórias seguidas sobre a Caldense (3×0, 2×0, 3×0 – placar agregado de 8×0), finalmente, ontem, a equipe comandada por El Turco agradou ao Atleticano.

Desfalcado da maioria dos titulares, tínhamos Allan, Jair e Zaracho – somados a Nacho e Keno, que ainda não podem ser considerados titularíssimos – era menos da metade do time. Pois que, o turco armou bem o time que fez três a zero, mas poderia ter feito muito mais. O goleiro adversário se destacou e perdemos muitos gols praticamente feitos. Foi uma bela exibição. Agora dá pra sonhar com as competições que temos pela frente.

Para o próximo sábado (aqui faço uma reconsideração), que critiquei ontem, porém foi a melhor escolha, uma vez que já no meio da semana seguinte (06/abr), temos jogo na Colômbia frente ao Tolima, vamos ter todo o elenco à disposição do treinador. Quero o Mineiro, sim senhor, mas tô de olho nessa Libertadores que terá os jogos da fase de grupos nos meses de abril e maio. Imagino, cá do meu cantinho, esse mesmo futebol, essa mesma disposição, nesses primeiros compromissos que temos pela frente.

Sábado, dia 2, campo neutro, decisão do Mineiro frente ao CSA/MG; já na quarta-feira, dia 6, fora, esse Tolima pela Libertadores; e no domingo, dia 10, Mineirão, abrimos o Brasileiro, frente ao Internacional. E vai ser assim o ano inteiro. Quero crer que Antonio Mohamed tenha mostrado a sua cara. Ontem, com mais de meio time de suplentes, o Galo jogou muito bola e massacrou a frágil Caldense.

O periquitão falante de Poços de Caldas, que no meio da semana, a exemplo de outros times menores de Minas Gerais – fomentados pela fmf e tv – postou besteira em suas redes sociais, foi a motivação do Atleticano, que teve presença em torno de 30 mil nas cadeiras do Mineirão, e de todo o elenco para mostrar ao falastrão que aqui em Minas quem manda é o Galão da Massa. Nem periquito e tampouco guaxinim, como assim diz o amigo Cris Galo sobre o adversário da final mineira.

Sobre o jogo, terceiro seguido frente a até então simpática equipe do interior. A Caldense que venceu o América e perdeu para o CSA/MG, nesse caso num jogo escandaloso que só terminou quando saiu o gol do time da capital, depois de duas estranhas prorrogações. Não seria tão perceptível se no jogo seguinte o mesmo time e nas mesmas condições tivesse o mesmo e estranho fato, frente ao Democrata, cujo gol saiu depois de também duas prorrogações até que decretasse a vitória. E vem a tv fazer palhaçada sobre penalidade clara e existente. O lado B da bola está ai. Disse até então simpática, pois depois da imbecilidade da postagem sobre essa campanha suja da tv, mereceu mesmo tomar esse placar.

O Galo começou a partida parecendo ter 20 jogadores em campo. Antes dos dois minutos já perdera dois gols na frente da porteira. Bastou, na metade do primeiro tempo, o goleiro tentar ganhar tempo que os gols começaram a sair. Dois no primeiro tempo, Sasha e Keno; outro no segundo de Ademir, num lançamento esplendoroso do garoto Rubens. Que bola esse menino da base tá jogando.

Ontem, além dele, na verdade todo o time brilhou, mas quero mencionar o soberano Rever e os argentinos Zaracho e Nacho. Esse último esteve em todos os lugares do campo. Que folego! Foram três, mas poderia ter sido quatro, cinco, seis ou até muito mais que isso. Agora é esperar o próximo sábado, de olho na escolha do juiz, pois ontem – embora tenha pouco se comprometido – achei um acinte, provocação – colocar Ricardo Marques Ribeiro. É desafeto do Galo, e apesar da vitória, deixou de ter a precisão exigida para um bom árbitro. De bom, só tem nome.

A Caldense, especialmente no segundo tempo, bateu e muito. Desceu o sarrafo, muitas vezes em lances que ele nada marcava e quando marcava sequer advertia. O número 2 do time do interior, em vários lances, foi temerário. Ricardo nada fez. No final, com a saída de Keno que era caçado pelo lateralzinho, entrou Borrero que seguiu o baile em cima do fraco jogador. Ele e seus companheiros esqueceram a bola, sob o olhar de soslaio do Ricardo Marques Ribeiro. Então diretoria, olho vivo na escolha, pois o concorrente já vem sendo beneficiado e muito e nós prejudicados e a tv mostrando o contrário.

Em tempo: Não poderia deixar de fazer um registro preocupante. Não sei qual a razão correta, mas o presidente Sérgio Coelho – que merece todas as homenagens do Atleticano – delegou poderes sobre a equipe feminina a quem vem destruindo o trabalho feito pela dupla Nina Abreu e Hoffman Túlio. Eles, ano passado, subiram o Galo da série A2 para a A1 do Brasileiro.

Pois, com a saída deles e de outras profissionais, as Vingadoras vem fazendo uma campanha ridícula no Brasileiro. Em quatro jogos, são três empates e uma derrota. Perdemos fora para o Palmeiras, empatamos com o Corinthians (casa), Grêmio (fora) e Avai (casa). A campanha vem sendo pífia, seria bom uma reavaliação do que está acontecendo naquele (des)comando. Antes que seja tarde!

*fotos: 1 e 2) Pedro Souza/Atlético; 3) Bruno Souza/Atlético

15 thoughts to “Galo no embalo de El Turco”

  1. Técnico tá indo bem. Manteve o que já era automático, conservou o que de melhor tinha. Dentre os três últimos, parece ser o que mais oportunidades aos jovens, concede. E, mineiramente, vem aos poucos implantando sua filosofia de jogo. Ao que me parece, tem o vestiário nas mãos. E também (de novo impressão pessoal) um bom diálogo com todos, inclusive imprensa. Quase um relações públicas. Gostei desse cara. Poderia ser bem longevo e que tenha muito sucesso aqui. Tipo o Givanildo.

  2. Boa tarde!
    Em 2018 , Luiz Flávio de Oliveira, árbitro paulista expulsou o Otero que revidou uma agressão do lateral direito Edilson do Cruzeiro que foi poupado da expulsão. O Galo jogou com um a menos e foi derrotado.
    Em 2019, Leandro Bizzio Marinho, árbitro paulista, marcou pênalti do Leonardo Silva, quando a bola bateu no braço de apoio no chão- perdemos o título com pênalti cobrado pelo Fred.
    Árbitro de fora não dá a certeza de uma arbitragem isenta.

    1. Em 2014 o gaúcho Vuaden, na final, mesmo a contragosto chegou a marcar pênalti no Jô, a favor do Galo e o bandeirinha, só ele, ‘viu’ um impedimento inexistente que levou o árbitro, muito satisfeito, a cancelar o pênalti marcado. Um escândalo!

      Em 2018, a expulsão do Otero e a manutenção do Edilson que era quem vinha provocando a confusão, justamente com intenção de tirar o jogador do Galo da partida, desequilibrou o jogo e depois de termos ganhado na ida de 3×1, perdemos o segundo de 2×0 e eles foram campeões graças ao regulamento, estrategicamente modificado por eles para esse ano.

      Em 2019, além do pênalti escandaloso inventado pelo árbitro paulista, no primeiro jogo teve um pênalti no final do primeiro tempo do Dedé no Igor Rabelo que ‘até’ o Márcio Rezende Freitas conseguiu ver. Isso é impressionante!!!!! Mas nem o árbitro e nem o VAR viram nada. E eles, mais uma vez, levaram na mão grande.

      Enquanto o Galo ganhou seis títulos nos últimos dez anos, esses três, 2014, 2018 e 2019 foram os três únicos títulos deles no período. Todos eles espúrios, vencidos na esperteza, na malandragem e na trapaça. Coisas de raposa trapaceira e vaidosa.

      Que ninguém se iluda. O barulho todo que eles fizeram com arbitragem até agora tem como único objetivo o jogo de sábado. Não pensem que um jogo equilibrado não será desequilibrado a favor deles. O terreno está preparado para isso. O Galo que se imponha e ganhe de forma inquestionável. Do contrário o esquema estará preparado para eles conseguirem mais uma conquista ao estilo trapaceiro deles.

  3. Galo não pode cometer os mesmos erros dos 2 últimos clássicos, entrou pilhado demais, querendo golear de uma vez. Não pode ser assim temos que jogar o nosso futebol sem entrar em provocações, pois podem ter certeza é isso que vão fazer o jogo todo. Temos um time infinitamente melhor, com calma e impondo nosso ritmo chegaremos a vitoria. Goleada é circunstância de jogo, se der vamos pra cima. Galo tem que ser para esse jogo inteligente e esperar o momento certo e matar o jogo.

  4. Todo respeito á Nina Abreu e ao Hoffmann Túlio. Quem acompanhou o início do GALOffeminino sabe da luta q foi para a então gerente do projeto buscar parcerias,campo p treinamento,etc,enfim, o mínimo do mínimo p em três anos colocar o Clube na A1 do Br feminino. Penso q interromperam o trabalho de ambos_aliás,trocaram foi tudo,do gerente ao preparador físico_ por tudo aquilo q combatemos,vaidade!
    Sorte á Nina Abreu,ás atletas _15 ao todo_ aos profissionais dispensados,ao Hoffmann nem precisa foi ao palmeiras e lidera a competição com louvor. Concordamos nessa meu amigo temporão, que seja reavaliado antes q seja tarde,se já não for!
    Saudações Atleticanas

  5. E chegamos à final do Campeonato Mundial… espero que os jogadores assim encarem esse campeonato de roça, porque não significa mais do que isso! Em relação ao futebol feminino, para mim não passa de um sub-esporte equivalente a porrinha, jogo de damas, rouba bandeira, pebolim (ou totó), ping-pong, dominó e bingo, dentre outros. Com muito boa vontade, não passa de uma atividade lúdica. Além do exposto, acho ridículo a CBF exigir que os clubes tenham a OBRIGAÇÃO de investir nessa patuscada. Como é uma opinião pessoal, e sem nenhuma importância, ninguém precisa ficar ofendido. Abraços!

  6. Bom dia! Às vezes recorro a este espaço pra sim ver algumas boas análises sobre o CAM e suas atuações,…ver e ouvir estes outros meios, a TV e esta “rádia” do Menin é sofrível viu! Nunca vi tanta picaretagem, exceto poucos como o narrador Plim plim, Rogério Andrade,….quanto ao jogo percebi já nos cinco primeiros minutos que o treinador cumpriu o que prometeu após o jogo de quarta, aumentar a intensidade, algo que não via há muito tempo, sem aquele lenga-lenga dos times do Cuca. Fiquei esperançoso viu! Quanto aos elogios do escriba, respeito mas não vi nada disto, Rever marcou quem? Perdeu três bolas pelo alto. Nacho? Meu Deus, disparado o pior em campo, destoa de todos os outros, está jogando futebol em outro planeta desconheido, parece aquele peladeiro pós 60 no final semana no clube de recreação. Estou confiante pra sábado! Abçs!

  7. Bom dia,

    Antes de comentar sobre o futebol masculino faço um parêntese sobre o feminino:
    Retirando o jogo de ontem que foi um fiasco da atacante que conseguiu perder dois gols debaixo das traves e sem marcação devido a excelentes jogadas do ataque das vingadoras, os demais jogos que assisti, todos na integra, foram muito bem jogados e as equipes enfrentadas são as melhores do país e do continente.
    Mesmo assim ainda sofreram no caso do empate contra o Corinthians com mão da apitadora, enquanto a locutora ficava aos berros dizendo que as adversárias não sabiam o que era perder desde de 2007, a apitadora ficava dando faltas próximas da área e em paralelo aumentando o tempo de prorrogação até que saiu o empate aos 50 min 50’s do segundo tempo.
    Quanto a adm não posso opinar, mas creio que o Corinthians tem 10 anos a mais de invencibilidade na competição do que o Atlético de prática deste esporte na categoria feminina, é só verificar onde está o Red Bull Bragantino que foi campeão da série de acesso para ver como é competitiva esta séria “A” do feminino.
    Não vejo terra arrasada e aconselho a não comparar com o masculino para poder fazer uma análise mais realística.
    Ontem apesar de ter assistido ao passeio e ao massacre que poderia ter sido bem maior e merecedor pelo fato do periquito “muito” falante como citado, fiquei ainda entristecido quando percebi que nossos jogadores Castilho e Neto estão nitidamente excluídos desse elenco, torço pelos empréstimos de ambos.
    O fato do adversário ser quase nulo não pode esconder falhas horrorosas acontecidas entre os dois zagueiros e o Allan, falhas que se fosse contra uma equipe melhor provavelmente complicaria.
    Os três deram passes errados na saída de bola em frente a área, de dois a três no segundo tempo, por cada jogador.
    O regulamento feito pela FMF esse ano é simplesmente uma vergonha, fizeram de tudo para colocar o segundo colocado em condições de igualdade com o primeiro, coisas que realmente só se vê no Brasil, isso para não regionalizar a situação.
    Porém ganhar delas é sempre melhor.
    Então esperamos por um bom jogo e que o nosso Galo feche com uma vitória, e conclua o que ficou faltando em 2021, não tem problema pelo atraso.
    Boa semana a todos!

  8. Bom dia Eduardo e a todos! Sem ser repetitivo e já sendo, viram a diferença? Quando o time joga no 4-4-2, é outro nível. A Caldense só teve chance em chutes de fora da área, ao contrário do outro jogo, quando chegou a chutar na cara do Everson. Os incansáveis e rápido Nacho e zaracho dão outra forma ao time. Aí o futebol do Allan aparece muito mais, o Keno tem muito mais espaço, o Sasha participa muito mais e aquele espaço horroroso no meio de campo desaparece. O time fica mais compacto. Até o Guga joga muito mais…… Então é voltar o Arana, Hulk, e embora para cima das Marias… Um comentário: Esse Rubens tem personalidade, jogou muito bem, baixou a bola e pode ser uma grata surpresa…..

  9. A Diretoria deveria pedir arbitragem de fora nessa decisão.
    A informação é que Felipe Fernandez será o árbitro.
    jogos assim precisa arbitro mais experiente. é um jogo só e um erro custa o título.
    Diretoria, vamos agir. Jogo do CSA que ele apitou contra o Athletic achei que não foi bem, para demais o jogo, marca muitas faltas. Tudo que o CSA quer.
    Então Galo, agora é a hora. Olho na arbitragem.

  10. Agora é jogar com a intensidade no máximo, para humilhar o CSA de minas. Espero que os jogadores encarem como a guerra e não tirem o pé, de modo algum

  11. Bom dia, Eduardo e demais alvinegros!
    Depois de passar fácil pela Caldense na semifinal do Mineiro, agora e descansar e focar no seu principal adversário.
    Por ser uma final única, o galo não pode vacilar e nem deixar o time celeste gostar do jogo.
    Espero mais uma vez, que o alvinegro seja inteligente, intenso e humilde, pra levantar mais uma taça, pois, afinal de contas, quem canta de Galo em Minas somos nós.
    Pra cima deles Gaaaaaaaaalo.

    Abraço a todos!!

  12. Bom dia Massa e Guru

    A desconfiança ao trabalho de El turco é um Déjá Vu de uma situação ocorrida com o mesmo Cuca no ano passado, com a agravante de que Cuca não teve um trabalho vencedor de seu antecessor para servir de parâmetro. já EL Turco sim.
    Mas números são frios e o aproveitamento de mais de 80% do atual técnico são contra argumentos a qualquer crítica, mesmo para aqueles que usam a desculpa de que o ruralito é fraco.
    Enfim, a partir deste sábado é que vamos vamos ver quem tem lenha pra queimar e só espero que nós torcedores, paremos de cobrar troco daquele fatídico jogo de Sete Lagoas.
    Este troco virá naturalmente, porque time para isto não nos falta.

  13. Bom dia!
    Como é bom ver o Galo jogando soberano, sem dar chance pra o adversário, nem pra juizinho mequetrefe, nem pra imprensa lixo mal intencionada!
    Caro Eduardo, o início do trabalho de El Turco foi preocupante sim. Começou a inventar um 4-2-4 ridículo, a usar inexplicavelmente o Tchê Tchau, que não vai permanecer no Galo e uma demora absurda pra mexer no time. É por isso que existe a cornetagem, pra acordar o sujeito que está dormindo no ponto. Funciona! O time está solto e o turco agora sabe que a Massa exige a presença de Zaracho, que não pode ficar de fora nunca. Além disso ele sabe que há bons valores na base.
    Se o Hulk estivesse em campo ontem, humm….a goleada seria histórica!
    Que venha o CSA do Ronaldão!
    #fechaglobolixo

  14. Prezados Ávila, atleticanas e atleticanos!
    O GALO TRATOR NÃO RESPEITA ADVERSÁRIOS…OS TRITURA…
    DÁ-LHE GALO!
    MUITO BOA A ATUAÇÃO DE ONTEM. DESTAQUE PARA O JOVEM LATERAL ESQUERDO RUBENS, QUE JOGA COMO GENTE GRANDE. BELA SURPRESA!
    AGORA É PREPARAR AS LÂMINAS PARA TRITURAR A RAPOSA.
    O EL TURCO, AOS POUCOS, ESTÁ MOSTRANDO A QUE VEIO. ESTÁ COM O TIME NA MÃO E AS ALTERNATIVAS ESCOLHIDAS ESTÃO MOSTRANDO CORRETAS. SEM ESTRESSE ESTÁ NO CAMINHO CERTO..
    SIGAMOS POIS…
    HOJE É SEMPRE, GALO!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.