Skip to main content
 -
Eduardo de Ávila
Defender, comentar e resenhar sobre a paixão do Atleticano é o desafio proposto. Seria difícil explicar, fosse outro o time de coração do blogueiro. Falar sobre o Clube Atlético Mineiro, sua saga e conquistas, torna-se leve e divertido para quem acompanha o Galo tem mais de meio século. Quem viveu e não se entregou diante de raros momentos de entressafra, tem razões de sobra para comentar sobre a rica e invejável história de mais de cem anos, com o mesmo nome e as mesmas cores. Afinal, Belo Horizonte é Galo! Minas Gerais é Galo! O Brasil, as três Américas e o mundo também se rendem ao Galo.

Exigência e amadorismo

Calejados que somos, nós, Atleticanos, seguimos vivendo nesse conflito diário de otimismo e pessimismo. Essa afirmação que faço, sem constrangimento, não me exclui dessa condição. Já contei e confessei inúmeras vezes aqui nesse nosso cantinho Atleticano sobre reações intempestivas que tive ao longo dos tempos. Se não rasguei carteirinha, dormi rompido com o Galo e acordei apaixonado por ter anunciado o fim da nossa relação. Doei camisas e jurei nunca mais ir ao campo; depois tive de recomeçar a comprar e nunca mais repeti essa insanidade.

Pois que, agora, nas competições de 2021 a situação sinaliza que a nossa relação de amor e ódio terá continuidade ad aeternum. Eliminando os jogos do Brasileiro do ano passado, que encerrou neste ano, o Galo na atual temporada fez exatos 13 jogos. Foram 11 partidas pelo Mineiro e duas pela Libertadores. Desse total, 10 vitórias (nove no estadual e uma no intercontinental), duas derrotas pelo Mineiro e um empate na Libertadores. Vale dizer, de 39 pontos possíveis, conquistamos 31 e perdemos apenas oito. Sendo assim, somamos 79,5% de aproveitamento. Melhor é impossível! De volta meus polos opostos e contraditórios. Mas quem não é?

Fosse esse percentual de algum clube paulista ou carioca, as programações de televisão do eixo enalteceriam o feito e já até o anunciariam como o Rei das Américas. Mas, cá entre nós mesmo seguimos questionando o time e o trabalho da gestão e do treinador. Parece contraditório, mas não considero. Vejamos, perdemos dois jogos para times da prateleira de baixo do futebol mineiro, um da série D e outro da B nacional.

Empatamos, pela Libertadores e embora fora de casa, contra a equipe considerada a mais frágil do grupo, embora ontem – heroicamente- nos beneficiou com o empate no Paraguai. Contamos algumas vitórias, como para o Pouso Alegre, Boa e Athletic com atuações abaixo do nível da mediocridade. Assim como anteontem em cima do América de Cali. Todas elas, com exceção de parte do segundo tempo desse último compromisso. Mas vencemos, diria o meu lado otimista. Porém não convencemos, afirma o meu lado – não pessimista – realista.

Diante disso, o que o Atleticano deseja é maior comprometimento de toda a equipe, desde a comissão técnica até jogadores. Que a diretoria, no caso refiro-me aos abnegados gestores e benfeitores e também aqueles remunerados, consigam implantar uma gestão profissional e passem a cobrar resultados dos que prestam serviço a uma nação de nove milhões de Atleticanos.

Por exemplo, é inadmissível os deslizes que vem acontecendo por parte de contratados – bem remunerados – no trato com a imprensa e consequentemente o Torcedor. Vamos lá, dia do jogo na Venezuela, o twitter do Galo anuncia que começou o jogo no Mineirão. Terça-feira, distribuem a escalação do time com um imperdoável erro. Sasha e não Vargas iniciando a partida. Continuando, no intervalo o xará da filha da Xuxa foi impedido de entrar – sorte nossa quem seria substituído era o Savarino que deu assistência para o segundo gol – por força do regulamento. 

Ninguém no Galo sabia que pode trocar o jogador antes da partida começar e sem comprometer as cinco substituições, porém ele fica impedido de participar do jogo, exatamente o que ocorreu com o Sasha. Eu estava no Mineirão e percebi ele desaparecer da beira do gramado inexplicavelmente. Minutos depois surge Savarino com o segundo tempo quase começando. Com todo respeito, isso me parece amadorismo. Coisa de várzea.

E a imprensa credenciada, que recebeu orientação para que chegasse no Mineirão com antecedência, pelas regras da Conmebol. Com isso, todos a postos no horário estabelecido, mas o funcionário do Galo responsável por levar o crachá só apareceu uma hora e cinco minutos depois do horário marcado. Como sempre com aquela cara de deboche e a empáfia de quem se considera dono do pedaço. Ainda assim, à distância, depois de ter deixado todos – gente de rádio que tinha de entrar no ar – aflitos pela negligência de sua missão.

Ao que ouço, foi anunciada uma grande reestruturação e enxugamento financeiro. Mas parece que tem gente que mal começou e já está pedindo o boné. Falta espaço para outros exercerem as funções para as quais foram admitidos – dizem até de um eventual inchamento e sem mesa de trabalho – e diretor que sequer conhece o caminho do Centro de Treinamento do Galo. Fez palestra e virou chacota no elenco, pois jogador entende é de bola e não de business.

Enfim, ganhamos e ainda não convencemos, o que deixa o Torcedor tenso e preocupado. Vamos esperar que no sábado, pelas semifinais do Mineiro e também na terça-feira, de novo pela Libertadores, o time comece a dar esperanças ao Atleticano de uma melhor temporada. Sobre esse amadorismo, escancarado e justificado pelo início de gestão – reforça ao que acompanho tem tempos, as faltas de dois profissionais dedicados que deixaram a sede de Lourdes. Domênico e Lásaro. O primeiro entende de jornalismo e de futebol e não de coluna social. Já o outro, como poucos, lê e estuda a legislação e regulamentos das competições. Isso sim é profissionalismo.

Vida que segue! Que venha a Tombense o Cerro Portenho!

*fotos: UAI/EM

35 thoughts to “Exigência e amadorismo”

  1. Boa tarde a todos!
    Amadorismo, esta é a melhor definição do CAM.
    A própria presença do irmão do Cuca na área técnica é a maior demonstração do amadorismo do clube, nunca vamos ver um clube profissional onde o cara dirige o time só por set irmão do técnico.
    Quando o safado argentino andou por aqui ele proibiu até o presidente frouxo de entrar no CT ,expondo a tamanha falta de profissionalismo dentro do CAM.
    Saudações alvinegras!

  2. Caros,

    Atenção RUBÃO, fi, vc é o cara PATRÃO! Ninguém em sã consciência vai EXIGIR nada do patrão. Ô RUBÃO, vamos, sei q essa linguagem vc entende…Fi, pega tudo: as lojas, o cliente, vai q camisa é sua, Oh! Meninin, aquelas 1.200.000 e sei quebrados q ninguém quer embolsar é seu tb…ok?

    E o troco? A alguns dias RUBENS, pai, filho e etc, disse no noticiário q os REFORÇOS chegarão! PT, na mosca! Só ter a certeza d q o time precisa de REFORÇOS é pouco. Buscá-los, impor a condição prá usufruir das BENESSES, tal Spa e melhor CT da América e contas equilibradas (salário em dia, ou será q já atrasaram o do VERDÃO, o sócio?)…MENIN, fi, proibir jogador contratado de BEIJAR ESCUDO e elogiar torcida, já era…EXIGIR FUTEBOL DENTRO DE CAMPO, principalmente jogdor TÉCNICO, q saiba a diferença entre uma TERRA PLANA e uma BOLA REDONDA, chega de jogador RAÇUDO, prezepero (isso tem a cara de PERNA DE PAU!).

    Obs.: essa é prá vc CUCA!
    (tamo contigo e com o estoque de Santas e unhas, alto), vc é o MAIOR desde o inesquecível MESTRE TELÊ), tope, CUCA, fi: Vc quer ir até onde com o MEQUETREFE Mão de Quiabo, sem LD eficiente, e um ZAGUEIRO pra impor moral e q ñ quebre os NOSSOS, e sem CENTROAVANTE MATADOR NATO, q sempre foi NOSSA TRADIÇÃO? – alguém ai confia realmente no 7×1?)

    Se sobrou uma NOTA, é faturar o BRASILEIRO! (Libertadores é MOLE com o q temos, Mineiro só se num quiser, QUEREMOS O BR = TIME GRANDE do futebol brasileiro moderno tem q LEVANTAR O BRASILEIRO, passando pano, ñ, passando da hr e passando o trator!)

    VAI RUBÃO, é NÓIS!!!

    Abs!

    1. Certinho em tudo, meu velho! Com destaque para a parte do beijo na camisa e do elogio pra torcida. O importante é conquistar. Tem quem prefira o “futebol bailarino”, e as saídas de bola de uns caras que nem conheço, pois não jogaram no Galo, sendo, portanto, irrelevantes pra gente. Ou mesmo as velhas prosas com algum “antigo lavrador que ensinou”, ou qualquer outra ladainha que não seja a conquista de títulos. Na Galo, a conquista de títulos deveria ser prioridade, e, os que conquistaram, deveriam ser tratados como o respeito que merecem. Sigamos! SAN PS: O Arcebispo, dos bons tempos dos pulgas, deu uma letra essa semana, Os atentos perceberam. Cuidado, Massa! Massa?

  3. ANGELO ,

    o que foi que fizeram com o futebol , não é mesmo ?

    E se nós calarmos as nossas vozes não vai sobrar nada do encanto e da magia que esse esporte sempre nos proporcionou .

    Sairemos dos botecos , das calçadas , das esquinas e veremos os usurpadores da paixão do torcedor/raiz se inebriarem com a mediocridade refestelados em seus camarotes refrigerados .

  4. TEOBALDO,
    não há coisa melhor que ter uma pronta referência sobre o que desejamos demonstrar .

    Você mostrou com esse elenco como o futebol é simples nas mãos de quem entende da parada .

    Muito bom !

    1. E todos aqueles craques eram feitos em casa, Barata, bem como o “material humano” trabalhado por eles.

  5. Bom dia,

    Considero muito complicado de se administrar um time ou uma empresa onde os salários praticados querem fazer frente aos dos atletas, não podemos esquecer que eles fazem o show, são aposentados até os 40 anos, ou seja, possuem vida útil curta.
    Um clube ou uma empresa tem que praticar os salários de mercado, ou então reduzir a quantidade de Diretores, me parece coisa pública que não tem dono, cargos preenchidos por correligionários políticos. AFF.
    Entrou um, daí demite todos da gestão anterior, coloca seus apadrinhados para mamar nas tetas, assim as coisas não tem continuidade.
    Quanto ao futebol creio que apenas os números frios não trazem a nossa realidade.
    Hoje estamos com uma média de 2,0 gols por partida, mas, se excluirmos os 12 gols marcados nos primeiros quatro jogos, esta média cai para apenas 1,55.
    Quanto aos 79,5% de aproveitamento também cairia para 70,37% que ainda é bom, mas é mineiro e duas partidas da libertadores apenas.
    Resumo os números da seguinte forma, estamos ainda surfando na onda do interino e sua 4 vitórias com média de 3 gols por partida.
    Neste momento existe uma discussão sobre a necessidade de se contratar um goleiro do tipo tapa buraco.
    Na minha opinião continuamos muito bem servidos para esta posição e numa emergência eu indicaria o goleiro da Tombense que além de ser muito bom, ainda possui todos os tipos de experiência em competições nacionais e internacionais, viria para ser o terceiro goleiro e garantir uma provável falta de um dos dois outros.
    Poderia até mesmo ser trocado por três meses com o terceiro goleiro atual do elenco, Jean.
    Ou até mesmo mandar o Victor tirar as roupas sociais e colocar a de treino.
    Boa quinta feira a todos!

  6. Bom dia Guru Ávila… e demais Atleticanos e Atleticanas.

    Suas resenhas são ótimas e sempre acompanhadas de ótimos comentários e análises de todos os participantes.
    Eu que não me atrevo a discutir com vocês sobre “futebol do Galo”, pois estão sempre bem informados e atualizados.
    Só leio e aprendo!

    Na minha opinião (pitaco), para melhor desempenho e colher melhores resultados dentro de campo, está faltando ao Galo mais treinamento e “Foco”.
    Com certeza trabalham bastante isso no CT…. mas, falta caprichar… aprimorar!

  7. Salve Massa e Guru!

    Falar o quê? Todos os entendidos não davam como certa a vitória do Cerro contra o La Guaira? Onde estão os entendidos e videntes hoje? Que nosso time está longe do ideal é fato, mas não há mais bobo no mundo do futebol. Cadê o fala merda do JC e outros que taxaram o empate lá na Venezuela de vergonhoso, inclusive alguns de nós mesmos atleticanos?

    1. JBHGALO ,

      o empate não foi vergonhoso , mas o futebol SIM .
      Péssimo , horroroso , medíocre , pobre , patético .

    2. Eu estou aqui, como sempre, mas o empate na Venezuela foi vergonhoso! Quanto ao JC (Jacu Carvalho como bem o nominou um dos nossos amiGalos), concordo com você. Que sujeito asqueroso! Não sei como consegue tanto espaço na mídia do nosso estado! Abraços!

      1. Caros amigalos Barata e Teobaldo.

        Compartilho com vcs de que o futebol apresentado foi vergonhoso e medonho. Aliás, continua sendo com uma pequena melhora. Meu comentário foi mais para aqueles da imprensa principalmente do eixo de que, quando o resultado é ruim pelo Galo toma uma proporção gigantesca, mas quando é de outros times principalmente do eixo é apenas um tropeço.
        Inclusive este mentecapto repórter de Minas aqui mencionado.

      2. AmiGalo: como bem sabemos, o “Jacú de Carvalho” é cruzeirense e flamerdense, e sempre vai querer tumultuar o ambiente no Galo.
        Esperar o que de um sujeito desse?
        Não dar audiência para esse cara é o melhor que fazemos.
        “””Aqui é Galo”””!!

        1. Você tem razão, Gil, e eu até não dou audiência para o sujeito, mas basta abrir a página do provedor para acessar esse nosso ambiente que a cara do vagabundo e suas manchetes asquerosas estão lá para quem quiser ver (e para quem não quer, também). Abraços e grato pela leitura.

        2. GIL , JBHGALO e TEOBALDO

          esse jornalista insignificante saiu do Rio
          para vir para Minas e aqui encontrar seu
          espaço para sua diarreia verbal .

          Ele foi um dos precursores desse lixo de
          imprensa que temos hoje em dia , salvas
          as honrosas exceções .

      3. Empate e resultado pra la de vergonhoso Um jogador do galatico do la guaira , qualquer um deles, mesmo o mais bem pago leva cinco anos pra ganhar o que ganha hioran, allan, igorabelo, a joia colombiana, nathan e outras atrocidades do nosso time , semi galatico, infestado de perebas

  8. BOM DIA EDUARDO E MASSA ATLETICANA.
    VIXE….
    QUE BAGUNÇA É ESSA???
    DIRETOR QUE MAL CONHECE O CENTRO DE TREINAMENTO???
    DIRETOR QUE DÁ PALESTRA DE BUSINESS PARA JOGADOR??.
    EU HEIN…… DEU A LOUCA NO CT DO GALO……..
    VOLTANDO AO FUTEBOL , É DENTRO DE CAMPO QUE SE PROVA TER CONDIÇÕES DE SER TITULAR E NÃO EM MICROFONES DANDO DESASTRADAS ENTREVISTAS.
    FOI O QUE ACONTECEU COM HULK , DEPOIS DA IRRESPONSÁVEL ENTREVISTA COBRANDO TITULARIDADE , PROVOU DENTRO DE CAMPO QUE PODE SER TITULAR.
    FUTEBOL TEM DESSAS COISAS , EM UMA ÚNICA SEMANA , PERDEMOS RAFAEL E ZARACHO.
    CONTINUA O PÉSSIMO EVERSON E VOLTA O IRREGULAR ALLAN.
    TENHO DITO E REPETIDO , QUE COM ESSE GOLEIRO NÃO VAMOS GANHAR NENHUM TÍTULO IMPORTANTE.
    “”ATACANTES FAZEM GOLS , MAS É NAS MILAGROSAS DEFESAS DOS GOLEIROS QUE SE GANHA TÍTULOS””.
    O GALO É O PRÓPRIO EXEMPLO.

  9. Depois de cumprir minha obrigação (prazerosa) diária concluo que o resumo da ópera é o seguinte:

    Fora CUca!
    Fora CUquinha!
    Fora Éverson Chama-gol!
    Fora Igorrabelo!
    Fora Mariano Cachaceiro!
    Fora ex-Rever!
    Fora Ruim-eno!
    Fora Vargas!

    E tragam logo de volta o interino e os jogadores que iniciaram a temporada!

    ps.: até o próximo sábado, pelo menos, deixarei de fora o “Fora Ruinque”!

  10. Acredito que essa matéria do titular do blog será
    lida com todo o critério pela gente bronzeada que
    quer mostrar seu valor com seus ensaios e novas
    leituras do que vem a ser um CLUBE DE FUTEBOL .

    Pra mim , futebol tem o diretor ( ah! , Tite ) , tem o
    técnico e seu auxiliar , o preparador físico , tem o
    massagista e o roupeiro , todos eles comandados
    pelo presidente , a fazerem o TIME JOGAR .
    Basta isso , e não precisa de mais nada .

    Para cuidar da imprensa, o diretor tem que dar o
    seu recado e ponto final .

    A burocracia que tomou conta do “modernismo”
    no futebol acabou com o …..FUTEBOL !

    Comparem as crônicas de antanho , do Nogueira
    e do Saldanha , do Fraga , do Drumond , Daniel e
    Prado . enfim , da turma da bola , com o que se
    nos oferecem hoje em dia .

    O ÁVILA trouxe hoje a realidade nua e crua dos
    que estão a fazer do futebol tão somente uma
    caixa registradora .

    1. Presidente: Valmir Pereira ou Elias Kalil
      Diretor Financeiro: Tite
      Diretor de Futebol: Marcelo Guzella
      Técnico: Barbatana
      Diretor de Futebol: Tite
      Massagista: Gregório
      Preparador Físico: Lacerda
      Treinador de Goleiros: Ligeirinho ou Sérgio Biônico

      Eu era feliz e não sabia!

      1. Teobaldo,
        Você escalou a seleção das seleções. Show de bola.
        Estes deixaram saudades e quem viu, viu.

        1. E todos eles feitos em casa, Leonardo Mello. Aliás, seu nome fez-me lembrar do Ivo Melo (com um L), que também foi um craque sem tirar proveito da instituição. Abraços!

  11. Prezado Eduardo, ótimo dia

    Eu continuo convicto das partidas medíocres realizadas no comando do roedor de unhas, jogamos 12 partidas contra times muito mais fracos e apenas 1 contra o América time série A.
    E como sempre falo aqui o Galo nunca teve uma gestão competente, basta ver a evolução da dívida oriunda de problemas trabalhistas, compra de jogadores sem a mínima capacidade técnica, paramentos absurdos a empresários, cabide de emprego etc. etc……., ou seja todos rasgaram dinheiro brincando de serem presidente do CAM. Para exemplificar e finalizar a gestão que iniciou falando de austeridade aumentou a dívida em $300Mi.

  12. Bom dia, Eduardo, atleticanas e atleticanos. Os 79,5% de aproveitamento seriam sim, dignos de comemoração se não fossem números extraídos de uma competição pífia como o certame regional. Um time injustificadamente caríssimo pelo plantel ruim que possui, diante de clubes que têm a folha salarial menor que o salário da maioria dos jogadores do CAM, deveria ostentar, sem nenhum favor, 100% de aproveitamento. Quanto aos números obtidos na Libertadores, nada a questionar e são, inclusive, elogiáveis.

    É diante dessas disparidades que o humor dos atleticanos fica em constante pêndulo entre o pessimismo, a realidade e o otimismo. O time obtém bons resultados diante de equipes fraquíssimas e o humor do atleticano fica em suspense porque sabe que diante de equipes qualificadas será difícil obter bons resultados.

    Na realidade, o time do Galo até agora só mostrou seis bons jogadores, sem que entre eles nenhum possa ser considerado craque decisivo, e um monte de jogadores medianos ou menos, que além de um salário absurdamente alto pelo que podem oferecer, não apresentam nada de interessante em campo. Junte-se a isso dirigentes técnicos fracos, cheios de manias e presunções de grandeza, mas incapazes de montar um único time titular. Ficam fazendo experiências com quem já provou que não quer jogar e mesmo se quisesse não daria conta.

    É por isso que o atleticano não consegue ter tranquilidade e altas expectativas com o time. Ficamos sempre sem saber o que significam as vitórias. Se por mérito do nosso time ou pela fraqueza dos adversários. As derrotas conseguimos avaliar e sem dificuldade vimos que decorreram de total apatia do time, presunçoso ao ponto de pensar que a vitória seria certa e consequente de sua simples presença em campo. Apatia que, diga-se, oriunda da falta de comando técnico adequado e péssimas escalações.

    E o empate mencionado torna-se preocupante porque foi conquistado a duras penas e graças à excelente performance de um goleiro contestado pela torcida.

    Então, como ser otimista e esperançoso? Como agir diante dessa realidade? Por que contestar nosso pessimismo?

    O terço e a fé, juntos ao Galo no coração, continuam a nortear o nosso humor.

  13. Bom dia Galupo. Bom dia a todos. O futuro do Galo está sempre no passado. Eu respeito, mas não rendo homenagens a NENHUM dos integrantes da diretoria do último triênio pois os resultados da austeridade foi aumento de mais de 300 milhões na dívida do clube e a conquista de um Campeonato Mineiro. Se existe amadorismo e falhas da gestão atual as críticas devem ser apresentadas para correção e responsabilização dos envolvidos, mas a solução não deve ser a volta ao passado. Sinceramente quarenta e oito mi reais por mês para um Diretor de Comunicação Social é um absurdo. Na minha opinião o Jurídico do Galo também merecia uma mudança pois os contratos com pagamento de comissões a empresários estão aí para quem quiser ver. Que os erros sejam corrigidos, mas a solução não é voltar a turma do Sete Câmara.

  14. Bom dia, Canto do Galo!
    Achei estranha a demissão do Domenico. Um profissional com o conhecimento dele não poderia ser descartado como foi. Não existe continuidade do que é bem feito. O Domenico poderia ter sido convidado a fazer parte de um processo de transição na mudança que os novos gestores desejam.
    Mesmo no marketing, ano passado, o Galo foi bem- vendas do manto da massa e da nova camisa de jogo. Me parece que esse ano a venda da nova camisa está devagar.
    Resido no interior e sempre comprei produtos pela Loja Virtual, mas não sei se por desconhecimento meu, quando acesso a loja , linka para shopping da massa e não aparece mais os diversos produtos que tinham antes.
    O que temos acompanhado é uma série de contratações para áreas administrativas, sempre colocando os contratados como expertises .
    Disseram que em relação a base iam privilegiar garotos mais jovens, para serem formados no clube. Só que estão contratando garotos já formados pela base de outros clubes. Isso é o que o Chavere vinha fazendo.
    O que parece que está ocorrendo é o mesmo da política, ou seja, o loteamento dos cargos.

    1. PAULO SOARES ,

      muitos condenam buscar referências ao que
      era feito no ” passado ” , como se o futebol
      não fosse o que é há trezentos anos , buscar
      levar uma bola até a meta adversária e fazer
      com que ela cruze a linha fatal .

      Mudou alguma coisa no objetivo ?
      Acho que não .

      Então, ao discurso ridículo e propagado aos
      quatro ventos de que “agora a base é a bola
      da vez e vai fornecer a mão de obra que se
      precisa para formar um time de futebol” é
      preciso lembrar que será necessário buscar
      no ” mercado ” novos Irineus , Lincolns , Zé
      das Camisas , Bijus , Wilsons de Oliveira ,
      Barbatanas , Assads de Almeida , Afonsos
      Boa Morte , toda essa gente que abastecia
      o elenco profissional com ” descobertas ”
      no garimpo da várzea , a CUSTO ZERO .

      1. José Eduardo Barata,
        As referências do passado são fontes de conhecimento, sabedoria tanto dos acertos como dos erros. Os burocratas do futebol conseguiram acabar com a fonte de craques do futebol brasileiro. Minas então, perdeu seu protagonismo- não forma técnicos, diretores e muito menos jogadores da prateleira de cima.
        Outro dia , vendo a live em que participavam o Eduardo e o Reinaldo, ri muito deles contarem do overlapping do técnico teórico Cláudio Coutinho- falava como se fosse a grande inovação do futebol, naquela época. Só que veio jogar com o Galo e tomou um overlapping atrás do outro dos meninos do Galo , que já eram craques na pretensa técnica inovadora . Então é por aí, muita palavra estrangeira e performance para o que já se pratica há muitos anos.

        1. PAULO SOARES ,

          esse post de hoje tem me dado muita alegria
          porque sinto que o futebol/raiz ainda PULSA
          forte em muitos corações .

          E a sua lembrança da live do chefe ÁVILA foi
          tudo de bom , pois aquela hora passada com
          as histórias do REI foi sensacional .

          Um dos momentos mais aprazíveis daquele
          bate-papo foi a recordação do embate com
          o zagueiro do Uberaba , o Lobão .

          Isso não existe mais , não é mesmo ?

    2. Bom dia a todos , e com todo respeito a vc Eduardo q eu admiro muito mas citar Lázaro e Domenico dizendo q esses dois fazem falta , me desculpa mas isso são como uma piada , o primeiro foi vice presidente e só resolveu falar e agir quando já estava de saída ou quando já estava fora , falando q tinha q fazer isto e aquilo e quando esteve lá não tinha coragem de cobrar nada , exemplo foi a festa do Andreata/ Sampaoli q infectou quase todo o grupo do Atlético por causa de uma festa fora de hora , e porque no momento do fato não tomou uma providência na hora , estavam borrando de medo do Sampaoli e não fizeram nada , o Segundo, vulgo diretor de comunicação q não falava nenhuma língua estrangeira Inglês/ espanhol , nunca vi isso na vida um cara que trabalha com comunicação e não fala nenhuma língua estrangeira, um absurdo, e pelo q as pessoas de dentro do Atlético falam é q O Diretor de comunicação passava pelo menos duas horas por dia na academia do CT aproveitando do spa Atlético Mineiro, e q nunca trabalhou direito só queria saber de academia e ficar cornetando quem trabalhava , fora o Relatório da Kroll q identificou quase 2 milhões e meio em nota fiscal para a TV Galo , q era de propriedade deste diretor, uma vergonha Eduardo, procure se informar melhor meu amigo por que defender esses dois aproveitadores incompetêntes , tenho certeza q se vc soubesse das verdades na Faria isso, e para terminar ACORDA TORCIDA DO ATLÉTICO SE NÃO VAI SER TARDE DEMAIS.

      1. A recíproca é verdadeira e nossas fontes são divergentes. Imagino que essas gafes não teriam ocorrido com a presença de Domênico e Lásaro, ambos podem até não ser do agrado seu e de outros, mas profissionalmente são melhor qualificados. Desconhecer o regulamento e ainda querer explicar sobre business ao elenco, a meu juízo, não levam a lugar nenhum. Como alguém mencionou num comentário. Sinto saudade do futebol e diretores dos tempos antigos. Futebol raiz, que acompanho o Galo desde os anos 60 do século passado e não à partir de 2013. No mais, creio ser um bom debate, afinal como já cansei de mencionar sou Torcedor do Galo e não do Domênico, Lásaro e outros menos citados, do passado e do presente. Sobre esse tema, Clube Atlético Mineiro, conheço um cadiquinho. Nem por isso me sinto qualificado a taxar terceiros de desinformados.

        1. Boa tarde e concordo com vc plenamente agora , saudades do futebol raiz , futebol simples , com pouca gente no comando e gente competente e dedicado, desculpa por alguma questão pela indelicadeza minha , e você como eu somos torcedores do verdadeiro Atlético é não de A , B , ou C , obrigado por responder e parabéns pelo blog .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.