Skip to main content
 -
Eduardo de Ávila
Defender, comentar e resenhar sobre a paixão do Atleticano é o desafio proposto. Seria difícil explicar, fosse outro o time de coração do blogueiro. Falar sobre o Clube Atlético Mineiro, sua saga e conquistas, torna-se leve e divertido para quem acompanha o Galo tem mais de meio século. Quem viveu e não se entregou diante de raros momentos de entressafra, tem razões de sobra para comentar sobre a rica e invejável história de mais de cem anos, com o mesmo nome e as mesmas cores. Afinal, Belo Horizonte é Galo! Minas Gerais é Galo! O Brasil, as três Américas e o mundo também se rendem ao Galo.

Entre retrospectivas e previsões, um feliz 2021

Max Pereira
@pretono46871088
@MaxGuaramax2012

Retrospectiva ou previsões? Sobre o que escrever neste primeiro artigo de 2021? Qualquer que fosse a minha escolha o certo é que muito provavelmente não escreveria algo inédito e muito diferente do que muitos outros escribas já o fizeram ou estão fazendo.

Enquanto os pilares da nova casa do Galo estão sendo fincados e Sérgio Coelho engoma o terno que irá usar na sua posse no próximo dia 4 desse mês, o atleticano, ainda atarantado em razão de tudo o que aconteceu neste pandêmico ano de 2020 que se foi, vê um filme passar pela sua cabeça. Na verdade, uma peça de ficção científica onde cenas do passado e de todas as épocas se misturam a imagens que o desejo cria em cores tão fortes quanto é a sua capacidade imensurável de acreditar.

Em cores vivas, de um preto e branco resplandecente, Ronaldinho Gaúcho e o Rei Reinaldo tabelam e subvertem a ordem natural das coisas, deixando Dadá Maravilha na cara do gol. O Peito de aço estufa as redes adversárias e corre para comemorar junto a massa que explode o Mineirão de alegria, enquanto no Horto, Ubaldo Miranda, o Miquica, faz mais de seus gols espiritas. Marques, o Xodó da Massa, Beto Bom de Bola e Toninho Catimba se abraçam e comemoram o golaço de Jô que havia recebido um passe açucarado de Bugleaux. É falta para o Galo. O Bomba Santa de Vespasiano Éder Aleixo e Nelinho, o Pé de Chumbo, se preparam para bater. Otero e Ramon Menezes se apresentam e Oldair Barchi abençoa.  Que efeito! E que pancada! É gol!!!. Quem fez? Deixo para a sua imaginação.

São Victor mais uma vez salva o gol atleticano com o pé divino, enquanto João Leite, o goleiro de Deus defende o pênalti de numero 1000 na sua divina carreira. Paulo Isidoro, o Moleque travesso recebe de Dátolo, enfia na ponta esquerda para Tião Cavadinha que levanta na área e Guilherme (Alves) mergulha de cabeça. Tardelli, Gol, Gol, Gol. Sergio Araújo e Humberto Monteiro fizeram dois contra um pela direita. Euller, o Filho do Vento cruzou e Gerson, o maior artilheiro da Copa do Brasil de todos os tempos desceu dos céus e marcou mais um gol para o Galo Forte Vingador. G. Santos, Echaporã, Calebe e G. Castilho vão entrar em campo.

Depois de uma defesa cinematográfica de Taffarel, Cincunegui, o Deus da Raça desarmou um contra-ataque e saiu jogando com o Monstro da Bola. Cerezo viu Bernard pelo lado esquerdo mas preferiu enfiar a bola para Savarino pela direita. O venezuelano cortou por dentro, serviu a Laci, a Pérola Negra, que fez o corta-luz. Bola para Obina e gol de Roberto Mauro. Lançamento sensacional de Cazares para Buião, o Garrincha de Minas, que passou por um, por outro mais, entrou na área, jogou para trás, Keno escorou e o que fez Lucas Pratto, o Urso argentino?  Marcou. Bola de pé em pé, rápido e rasteiro como a linha do Atlético Mineiro.

Alonso tem Paulo Roberto Prestes pelo lado esquerdo, mas prefere sair jogando no meio com Gilberto Silva que abre na direita para Canindé. O lateral avança e ultrapassa o meio de campo. Lola recebe pela meia direita e que passe para Luan, o Menino Maluquinho, que penetra e, na saída do goleiro, toca para Valdir do Bigode que empurra para o fundo do gol. A elegância de Luizinho e de Djalma Dias, o jogo visceral de Willian, Procópio, Olivera, Donizete e Pierre, os talentos de Ricardinho, Valdo, Marcos Rocha, Felipe e Petkovich, a liderança de Rever, Leo Silva, Gallo, Gilberto Costa e Bianchini se misturam e gols e mais gols. Títulos e mais títulos.

Entre sonhos, expectativas, devaneios e desejos, o que todo atleticano deseja é que 2021, não seja apenas o ano em que o Corona Vírus seja derrotado de uma vez por todas, mas que se torne também o ano em que o Atlético, para todo o sempre, derrotará as suas idiossincrasias, se fará forte e imbatível diante dos inimigos e, finalmente, fará surgir aquele time vencedor e campeão.

A esperança que nasce dos corações alvinegros é aquela do verbo esperançar que significa fazer por onde materializar o que se deseja, do correr atrás do sonho e fazer materializá-lo.  É não desistir jamais do sonho. E é este 2021 de esperança que desejo a todos.

12 thoughts to “Entre retrospectivas e previsões, um feliz 2021”

  1. boa noite Eduardo e massa e max pereira. que 2021 podemos sonhar em títulos importantes e que novo presidente tem gana de vencer e que não seja igual aos anteriores fracos e com falsas austeridade. bom início do ano novo com saúde e paz a todos amigalos. feliz 2021.vá galoooo.

  2. Caríssimo Eduardo de Ávila , falando em retrospectiva e saudosismo dos velhos e bons tempos, me ocorreu que já fazem duzentos anos que voce foi um atuante vereador em São Domingos do Araxá 1800 e poucos, se não me falha a memoria. Você , jovem, sonhando em um dia vir pra cidade grande , pra ficar mais perto do galão da massa , o que fez, 100 anos depois : redigiu um projeto de lei proibindo os araxaenses de torcer pra time cariocas e paulistas , teriam que fazer o galo na veia ao completar quinze anos, Quem desobedecesse, açoite em praça publica, muito usado na epoca , um corretivo leve , já quem torcia pro crucru e flamengo, forca. Voce, que dividia as atribulações de vereador com um cargo pomposo, mestre de cerimonias dos saraus de dona Beija , sempre articulado e pragmático, corre a boca pequena que voce foi o artífice do episodio de Goiás não ter pegado um naco respeitavel de Minas Gerais , instruiu dona Beja a interceder por nós. Tudo foi resolvido na alcova , assim funcionavas a diplomacia daquela época , como negar qualquer coisa pra uma mulher daquela? Grandes lembranças. Agora, vamos falar de futebol …. NÃO VAI SUBIR NINGUÉM. KKKKKKKKKKK
    ,

    1. Ana Jacinta de São José, o outro nome de Beja, foi grande parceira daquela ocasião. Partiu precocemente, eu sigo resistindo ao tempo. Boas lembranças! RSSS

  3. Bom dia!
    Bom ano!
    Há indícios fortes que em meio a um terrível ano de pandemia, sem receitas de bilheterias e crise mundial, surgiu um Galo ainda mais forte e vingador. Que isso se concretize no ano que começa agora!
    Que 2021 seja um ano de cura!

  4. BOM DIA E FELIZ 2021 A TODOS OS AMIGALOS.
    ENFIM , O TAL DO “ANO QUE VEM” , CHEGOU , PARA OS ADEPTOS. AGORA NÃO HÁ MAIS DESCULPAS.
    SEGUE A MINHA SELEÇÃO DE TODOS OS TEMPOS DO GALO :
    VÍTOR – MAZURKIEVSKI
    NELINHO – H. MONTEIRO.
    L. SILVA – DJALMA DIAS.
    LUISINHO – NORMANDES.
    CINCUNEGUI – ARANA.
    TONINHO CEREZO – OLDAIR.
    RONALDINHO GAÚCHO.
    MARCELO – LACY.
    REINALDO – LÔLA.
    DARIO.
    ÉDER.
    A MAIORIA DAS POSIÇÕES TEM TITULARES E RESERVAS QUE NÃO PODERIAM SER ESQUECIDOS , MAS , AINDA ASSIM FALTAM OUTROS NOMES QUE TAMBÉM PODERIAM ESTAR PRESENTES.

    1. Normandes estudava odonto em Uberaba, onde me formei, cento e poucos anos atras, Djalma Dias jogava demais, um dos maiores craques que vi jogar— Lola , ediziam que aprendeu a jogar futebol com irmas de caridade num convento

  5. Bom dia, Canto do Galo!!!

    2020, o Ano da Máscara, fecha o ciclo de uma década.

    Para o Atlético o ciclo fecha vitorioso, com certeza!!!

    Para o fechamento desse ciclo, segue minha Seleção do CAM da Década 2011 – 2020:

    Victor;

    Marcos Rocha, Rever, Leonardo Silva e Arana.

    Donizetti, Pierre e Ronaldinho Gaúcho.

    Tardelli, Jô e Bernard.

    Técnico: Cuca.

    Presidente: Kalil.

  6. Sensacional, Max!! Parabéns!!! Show!! Fiquei aqui imaginando qual seria o placar e o lance mais bonito desta peleja!! Feliz Ano Novo aos AmiGalos!!!

  7. Bom dia Eduardo, Max Pereira, atleticanas e atleticanos que como eu saúdam o novo ano esperando ter um novo CAM.

    É isso aí, Max Pereira, entre sonhos e devaneios o atleticano entra no novo ano. 2020 com todas as suas lembranças virou passado, mas deixou entre nós, atleticanos a agradável sensação de recuperação. Doravante as nossas esperanças se concentrarão em ver uma administração do CAM atuante, firme e responsável, que cuide bem das contas e dos interesses do clube e tenha uma gestão realmente inovadora, capaz de realçar o brilho do CAM nos quatro cantos do mundo. Uma Administração que entenda de futebol e saiba que futebol é da conta do CAM.

    O futebol é o motor do CAM. O clube foi criado para o futebol e por ele existe. Por mais importantes que sejam conquistas patrimoniais e sociais do clube, e elas são muito importantes também, não existiriam se não fosse a força do futebol. E eu acredito que uma nova gestão para ser vitoriosa tem que estar o tempo todo ligada às questões futebolísticas. Nada de largar o futebol na mão de amadores que por mais vontade e trabalho que demonstrem não conseguirão bons resultados.

    O futebol do Galo é profissional e tem que ser gerido profissionalmente. Profissionais capacitados e dedicados exclusivamente ao clube. Profissionais que não coloquem as suas vontades e veleidades acima dos interesses do CAM. Que não busquem no CAM a satisfação pessoal. Profissionais que se submetam ao conceito de união, e saibam que só o conjunto de ações colaborativas podem dar ao clube o que ele necessita para crescer sustentavelmente. Que o CAM tenha uma administração diferente, fazendo diferença para melhor do que existe.

    Chega de glórias fugazes que deixam um rastro dolorido de compromissos não cumpridos. Por maior que seja a conquista ao deixar tais rastros eles depõem contra a grandeza do CAM. Chega de relatos em noticiários que não sejam os do esporte.

    QUE EM 2021 TENHAMOS UM CAM PROFISSIONALIZADO ONDE TODAS AS AÇÕES PASSEM POR UM ESCRUTÍNIO RIGOROSO DE QUEM REALMENTE ENTENDE O QUE É O FUTEBOL. QUE OS CONSELHEIROS DO CAM DEIXEM DE SER DECORATIVOS E AJAM DE CORAÇÃO EM PROL DO CLUBE.

    O GALO CHEGOU VIVO AO NOVO ANO. QUE ELE CONTINUE VIVO E NOS ENCHA DE VIDA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.