Skip to main content
 -
Eduardo de Ávila
Defender, comentar e resenhar sobre a paixão do Atleticano é o desafio proposto. Seria difícil explicar, fosse outro o time de coração do blogueiro. Falar sobre o Clube Atlético Mineiro, sua saga e conquistas, torna-se leve e divertido para quem acompanha o Galo tem mais de meio século. Quem viveu e não se entregou diante de raros momentos de entressafra, tem razões de sobra para comentar sobre a rica e invejável história de mais de cem anos, com o mesmo nome e as mesmas cores. Afinal, Belo Horizonte é Galo! Minas Gerais é Galo! O Brasil, as três Américas e o mundo também se rendem ao Galo.

É preciso repensar o ano

Eu acreditava que o treinador Marcelo Oliveira seria capaz de limpar a bagunça que o Aguirre deixou em sua passagem, mas começo a perceber que não está dando liga. Em que pese acreditar em sua ética e capacidade profissional, o momento exige mais do que isso. Talvez uma catarse, e que nesse processo leve cerca de uma dezena de jogadores que não têm gabarito para vestir a camisa do Galo.

Os desfalques, ainda que permaneçam, já não é tanto quanto já foram em rodadas anteriores. Nessa barca, que pode ser liberada, todos ainda podem conseguir transferência para clubes da série A, embora o futebol deles seja de série B. Pensar em título, nesta altura, seria quase um delírio. Buscar vaga no G4 e voltar à Libertadores, um sonho muito difícil. Embora nada seja impossível.

Entretanto, com o que estamos assistindo e sofrendo, muita coisa teria de mudar. Uma sequência improvável de vitórias seria necessária imediatamente. O jogo de ontem, com o Internacional, em Porto Alegre, não motivou o mais otimista dos Atleticanos por uma vitória, mas o desempenho do time em campo foi desanimador.

Patric jogo com o Inter - 16-06-16

Temos que falar novamente de Patric, nem tanto pelos lances dos gols (e quase deu o terceiro), mas pelo conjunto de sua obra. Não pode ser nada além de um reserva para a lateral. Não me preocupo, como alguns, com a ameaça do rebaixamento. O time, apesar dos dispensáveis, tem jogadores de qualidade. A reação virá e esse fantasma não me assombra. Mas, pela nossa preservação e ainda do treinador, entendo que a situação merece uma profunda reflexão. A bem das partes.

Desconheço as cláusulas contratuais, mas nem Galo e nem Marcelo merecem tanto infortúnio. Afinal são sete jogos sem uma única vitória. Três derrotas e quatro empates (sendo que estes eram jogos para vitórias), o que sinaliza a necessidade de mudanças.

Marcelo Oliveira - jogo com Inter - 16-06-16
Fotos: Atlético/Bruno Cantini

O Torcedor, com toda razão, está indócil. Marcelo Oliveira assumiu com índice de aprovação invejável. Foi e está sendo como Wanderley Luxemburgo no primeiro mandato de Alexandre Kalil. Ambos assumiram com festa do Atleticano, mas, tanto com Luxa quanto com Marcelo, as coisas não engrenaram. No caso atual, para piorar, o treinador assume depois de quatro anos de campanhas impecáveis. O Atleticano se acostumou com o time nas primeiras posições e é difícil aceitar o momento tenebroso que o Galo atravessa.

Trocando em miúdos, o Atleticano está apreensivo. Quer e exige um melhor desempenho. Minas Gerais, como um todo, precisa reagir. É inadmissível que todos os times mineiros estejam nas últimas colocações. Não vai ficar assim, claro, pois acho que apenas um deles poderá ser rebaixado. O time gangorra, que sobe num ano e desce no seguinte.

Em tempo: 1) Essa insistência com a camisa branca tem mesmo relação com a fornecedora?

2) Erazo, Cazares e talvez até Mina disponíveis. EUA ajudou ao Galo.

 

43 thoughts to “É preciso repensar o ano”

  1. Com o plantel que temos não podemos estar na zona de rebaixamento. Isso é coisa para o lado ………….. da Pampulha e seu péssimo plantel. O que se houve nas ruas da capital é que o elenco do Galo está rachado, devido a atrasos no pagamento de bichos e direitos de imagem. A grande mídia poderia averiguar essas informações e repassar a torcida. Mercenários fazendo corpo mole. O presidente ………… precisa dar um soco na mesa, descobrir e demitir. Mesmo assim seguimos com o Galo, se preciso até a série B, C ou D. Sempre Galo.

  2. Vejo muitos aqui pedindo a saída ao Marcelo Oliveira, gente calma, olha os jogadores que ele tem nas mãos, Carlos, Carlos Eduardo, Patrik, Clayton e zagueiros reservas, não tem como um treinador fazer algo pelo galo, pode trazer o Guardiola que não vai resolver o problema não é técnico e sim técnica que esta faltando, pra quem acompanha os jogos se nota a má vontade de alguns em campo, Clayton não corre não marca não finaliza jogador de série D pra baixo, Carlos Eduardo esta pensando que aqui é time pequeno e não precisa apresentar futebol o cara não entra com vontade alguma de estar em campo, Carlos todos já conhecem nem preciso falar nada e o Patrik ate é esforçado, porém não passa de um mero reserva não entendo a insistência em manter ele em campo em todas as posições enfim, agora o Marcelo Sera testado de verdade, os jogadores retornam nesta próxima rodada e ele tera um time de verdade, o Presidente do Galo ate hoje não percebeu que esses jogadores que citei ai não merecem a camisa do galo, me desculpa o Kalil nunca deixaria um Carlos Eduardo entrar em campo e ficar parado observando o jogo no dia seguinte ele estaria na rua aqui é Atlético se ele não conhece a História do Galo manda embora logo, o que me assusta é um jogador que valeu 13 milhões aos cofres do Galo o Clayton, não jogar nem futebol de série D incrível nem pelada esse cara joga lamentável esta contratação dinheiro gasto sem retorno, galo poderia empresta-lo ao Figueira e trazer o Rafael de Volta precisamos de um cara em boa fase enfim Presidente muito omisso não tem atitude, mas ainda acredito no galo e no Marcelo.

  3. penso igual o colegas o presidente babananão tem virar o homem e pegar o patrick e emprestar para o sport,pronto e acabar com essa cina de improvisaçoes

  4. Time de futebol que demite técnico vice-campeão brasileiro (Levir) e acumula 03 técnicos diferentes em menos de 01 ano…Deu no que deu (esta dando)… Principal responsável: presidente imaturo e intempestivo. Não me lembro de algum time DO MUNDO demitir técnico vice-campeão de Campeonato longo e complexo como o Brasileiro (não que tenha lá qualquer qualidade técnica tal torneio). 2016 será ano para o atleticano esquecer.

  5. Só sei que está ficando cada vez mais difícil ver os jogos do Galo… Chega ser covardia com qualquer outro atacante ou armador, mesmo que seja da base, ver o Patric ser titular no time, nem pra lateral reserva estou apostando mais nele… O cara não consegue dar um passe para o lado certo. Outra coisa que incomoda é a lentidão do time, das duas uma, ou o time está sem preparo físico nenhum ou alguns jogadores estão numa má vontade danada… O jogo de ontem parecia um time adulto contra um time infantil, pois os jogadores do Inter tomavam a bola sem fazer muito esforço. Espero que ainda neste campeonato eu volte a ter prazer em assistir os jogos do Galo!

  6. Eu, atleticano, vendo essa situação que o galo vem passando, isso dói muito. Vou direto ao ponto, é INADMISSÍVEL essa insistência com Patric titular, POR FAVOR DANIEL NEPOMUCENO, POR FAVOR MALUF, não deixa isso acontecer mais, nós contratamos um cara como promessa que custou muito caro e foi disputado por vários times e deixar o cara no banco? Não é só eu que estou desesperado com essa situação, todo atleticano está vendo que Patric não tem condições de vestir a camisa do galo, só que eu tenho quase certeza que tem algo por trás disso, pois vem desde a época de Levir, e outra, ainda renovaram o contrato desse indivíduo por mais 4 anos, então meus caros, o sofrimento só está começando. Eu vou esperar o próximo jogo, pois Cazares volta, e se MO não escalar o time direito, correto, então podem pedir a saída dele, pois nunca vi um técnica falar publicamente que NÃO gosta de IMPROVISAÇÕES e na hora do jogo fazer o contrário. Obs.: LUAN, volta logo, precisamos de você, da sua raça, você tá fazendo falta!

  7. O grande culpado é Daniel Nepomuceno. O desastre teve início ao demitir o excelente Levir Culpi.
    Daniel foi egoísta e autoritário ao não ouvir o experiente Eduardo Maluf, que dizia insistentemente pra renovar com Levir. Deu no que deu…
    Mas agora não adianta chorar o leite derramado. O que nos resta é acreditar que esse time vai engrenar e começar a jogar no segundo semestre, quando todo o elenco estará à disposição. Quem sabe poderemos beliscar uma Copa do Brasil, torneio mata-mata bem ao estilo que o Atleticano gosta.
    No Brasileiro, G4 é missão dificílima e título, na minha opinião, praticamente impossível.
    Saudações.

  8. Olá Eduardo, como sempre e de forma ponderada, você analisou de forma mais ampla a derrota do Galo 0 x 2 Inter. Bipolaridade a parte o Galo terá de calçar as sandálias da humildade. Continua vítima do rótulo que os seus próprios jogadores acreditam piamente ser de “Melhor Elenco do Brasil”. E o pior ninguém do “grupo” teve a coragem de contrariar isso. Depois do jogo teve gente falando em ganhar os próximos 4 jogos aqui em BH. Não dá para iludir a torcida. Aliás, a ilusão criada com a vitória de 1 x 0 sobre o Santos (também desfalcado de seus principais jogadores) na 1ª partida do Brasileirão fez com que o time acreditasse ser superior a seus adversários. Não ganhou de ninguém de lá para cá. Doravante, terá de se esforçar mais, com muita luta e organização para ganhar cada jogo. Placar de 1 x 0 a partir de agora para o Galo: bom demais! Mas tem de abandonar a ideia de que a qualquer momento da partida resolverá o jogo por causa da “qualidade” de seus jogadores, pois está faltando, inclusive, o coletivo. A propósito, o elenco terá de provar isso lá no final do campeonato, pois até agora não ganhou nada neste ano Mineiro, Libertadores e Primeira Liga), a ponto de estar gostando de ficar na zona de rebaixamento.

  9. Enquanto os técnicos acreditarem em Patrick, Carlos (correria desenfreada) sem técnica alguma, Carlos César, nem uma nem outra coisa. Que experiência de Leonardo Silva é o bastante para a defesa (hoje não consegue correr, não tem velocidade e nem mesmo subir para cabecear), o Galo esse ano só vai brigar para não cair.

  10. Os atleticanos que aqui postaram suas opiniões já disseram tudo. Acho que neste domingo seja a última chance de alguns “jogadores” e do técnico Marcelo Oliveira. Caso o pão caia novamente com a manteiga para baixo o treinador encerrará seu ciclo no GALO. Quanto a barca eu concordo com todos vocês: Fora Leonardo Silva(zagueiro lento), Fora Patric(cabeça de bagre bom pra jogar 2ª divisão do mineiro), Banco para Marcos Rocha(Avenida), Fora Rafael Carioca(não cria e não marca), Fora Junior Ursinho de Pelúcia, Fora engodo chamado Clayton, e principalmente fora Robinho(beirada de praia), Fora Carlos(soneca). Outra coisa é a omissão do Senhor Nepomuceno. Dê sua cara a tapa e assuma seus erros!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! MANO MENEZES JÁ!!!!!!!!!!!!!!

  11. Finalmente chegou a hora da reviravolta na trajetória do Galo no Campeonato Brasileiro 2016! Estou confiante que no próximo jogo contra a Ponte Preta o Galo sairá vitorioso e daí para frente iniciará um boa sequência de vitorias, embaladas principalmente pelos reforços equatorianos que estão voltando ao time!!! A ligação entre meio de campo e o ataque vai voltar a funcionar, o que não ocorre a muiiiitos jogos, e a armação de jogadas conscientes vai começar a acontecer! Todas essas previsões não são justificadas só por otimismo ou fanatismo….são fundamentadas por peças importantíssimas que vão voltar a integrar o elenco. Finalmente temos um armador de volta ao time!!!

  12. Comentário pertinente (do meu ponto de vista) do irmão JCBradock, que repriso aqui: “Um dos maiores problemas do Atlético está na religiosidade. Desde que Riascos canonizou Victor, ele é mantido no time como titular, um dos piores goleiros de sua história. E o Galo ainda é acionado na justiça para pagar muita grana ao Grêmio por esse goleiro mãe Dinah (fica tentando adivinhar pra onde vai a bola); que Deus tenha piedade de nós”.

  13. O GALO TEM ELENCO, MAS NÃO TEM TIME.

    O Cuca, em 2012, montou um time que jogava junto, em conjunto, uns para os outros. Se tivesse um jogador em melhor posição, os outros passavam a bola porque o que interessava era a equipe ganhar mesmo que o gol fosse do outro.

    Isso foi tão marcante e o time ganhou tanto destaque que os jogadores que chegavam se enquadravam porque “o Galo era assim” e se não jogassem assim, seriam isolados no grupo. Era marcante, e lembro-me bem, do Luan cobrando em público os “fominhas”.

    Esses jogadores de 2012 foram saindo do time, novos chegaram sem a experiência do “time de equipe”, empresários escolhendo jogadores para “valorizar no galo” (têm de aparecer individualmente para valorizar, mesmo que a equipe perca), encheram a equipe de jogadores caros e em fim de carreira, pratas da casa foram preteridos (Marión, Dodô etc.).

    Assim, “aquele Galo” deixou de existir. Agora é “cada um si e o time que se f@d@!”

    O que existe hoje é um Galo mais próximo do que ficou conhecido como “Selegalo” de 1994 (Renato Gaúcho, Neto, Luís Carlos Winck, Éder Aleixo, Adílson Batista e Gaúcho) que fracassou de forma retumbante e afundou o Galo em dívidas e o levou a ser um time de segunda divisão por 2 décadas até o resgate feito por Kalil e Cuca em 2012-2013.

    E nessa linha, o Nepomuseno ainda se mostra um irresponsável pagando mais de 800 mil pro “Cone” em final de carreira detonando as finanças do Galo e iniciando ciumeira que acabará de destruir o que resta do espírito de equipe que marcou o Galo de 2012 a 2014. Espero que a irresponsabilidade financeira não nos leve a outras 2 décadas de fracasso.

    Ainda é cedo para conclusões definitivas, mas quem achava que o atual elenco do Galo o cacifava para lutar por Libertadores, Brasileiro e Copa do Brasil em 2016 acorda com o Galo no Z-4! Uma equipe desorganizada, sem esquema tático, sem padrão de jogo, sem jogadas ensaiadas, sem coleguismo, cada um querendo aparecer mais. Mostra que, ao invés de lutar pelo título, lutaremos, no máximo, por vaga indireta na Libertadores…

  14. Bom dia a todos. Impossível não se manifestar diante do óbvio ululante. Ontem o time do Atlético, ao contrário do Internacional, não tinha um esquema de jogo, os jogadores não sabiam onde deveriam estar, um atrapalhava o outro, no segundo tempo, como nos jogos anteriores, percebia-se o cansaço dos carregadores de piano: Rafael Carioca e Junior Urso …..Exigir que Junior Urso, bom volante, ou Patric, bom lateral, atuem como armadores não é justo com os próprios jogadores …. Marcelo torço por você, mas justificar a ausência de jogadores para o péssimo futebol apresentado é ridículo. Ontem o time começou sem um armador sendo que tinha um especialista no banco, Carlos Eduardo, tinha um atacante especialista comprado a peso de ouro, Clayton, mas optou-se por adaptar o esforçado Patric ….. e o Robinho que há vários jogos não produz nada, está jogando por quem é, e não por mérito ?!?!?! Tite depois que ganhou o mundial com o Coritnthians e saiu do clube ao final da temporada seguinte, devido a resultados insatisfatórios, disse que errou ao não escalar quem treinava melhor, errou ao tentar improvisar e não escalar o jogador onde rende mais, ou no tipo de jogo que pode render mais. Não é melhor aprender com os erros dos outros ? Sucesso e coragem a você, Marcelo.

  15. Meus amigos Atleticanos, como eu, acho que todos estão incomodados com a colocação de nosso time da tabela do brasileirão. Mas vejamos, o MO não conseguiu fazer nada ainda para melhorar o time, e pelo jeito não o conseguirá. Jogar com Robinho em campo significa jogar com um a menos. Júnior Urso, Carlos, Clayton e vários outros são jogadores para clubes de segunda divisão. Nenhum atleticano entende a insistência em colocar em campo, como titulares, esses jogadores. Essa conversa de que o time está desfalcado já está passando dos limites. Falta comando. MO não conseguirá dar ao GALO o estilo de jogar que aprendeu com CUCA e LEVIR. Não gosto disso, mas fora Marcelo Oliveira e fora Robinho.

  16. Tem treta aí. É nítido que há um boicote em andamento. Cabe ao presidente identificar o problema e resolver o mais rápido possível.

  17. Tá osso mesmo viu …e não é só patric,carlos eduardo,urso ..cara o carlos ontem tava jogando de zagueiro … o que me deixa mais puto é a atitude do time em campo …a bola não chega no ataque …os atacantes tem de ficar voltando para tentar sair na cara do gol … tá certo falta um armador..mas e esse banco de jogadores ai ?? foram contratados para o que ?? para deixar o time na zona ?? outra coisa ..tá na hora do presidente chamar todo mundo e perguntar se faltando alguma coisa …salário tá em dia ? centro de treinamento tudo oq ?? esses vagabundos tem um hotel 5 estrelas na cidade do GALO PQP!! Aqui … PAU NESSES CARAS !! se deixar para depois …a barca afunda ..vai todo mundo pra outros times e acabou ! deixam o clube a ver navios …tanto profissionalismo extra campo , contratações e tudo para essa BABA ai ?? #VAMOJOGABOLAPORRA!

  18. O jogador depois de desgastado, rico, após ter rendido tudo que podia, não tendo mais nada para oferecer o galo vai e contrata. Daí os resultados.

  19. Amigos Atleticanos, tá difícil assistir jogos do Galo. Quando vejo a escalação com Carlos, Patrick, a vontade é desligar a tv. O Carlos ficou exatamente 75 minutos em campo sem fazer absolutamente nada. Tá difícil, mas ainda eu acredito. Aqui é Galo.

  20. Caro Eduardo. os desfalques já não podem ser considerados como problema pelo Marcelo Oliveira. São sete jogos. Neste intervalo deu muito tempo de treinar, corrigir defesa, conhecer os jogadores e praticar algumas jogadas ensaiadas. Não temos mais jogadas de bola parada, ela não é mais forte como a pouco. Escanteio, falta lateral e cruzamentos têm sido apenas perda de tempo, pois nunca dão em nada. Ah, mas do que adianta tudo isso se temos muitos desfalques? Novamente eu digo, não é mais desculpa. Nossa zaga está praticamente completa. O mesmo no meio campo, faltam apenas Dátolo e Cazares – e não podemos ser tão dependentes assim dos dois, lesões e suspensões podem acontecer a qualquer momento – temos que ter um esquema de jogo sem armador ou com qualquer outro improvisado. Robinho, Rafael Carioca podem fazer essa função. o que não dá é Patric armar. NÃO DÁ!!! CHEGA!!! Acabou com essa brincadeira de mau gosto de colocá-lo do meio pra frente. Por fim nosso ataque também não está mais tão desfalcado assim, ou vai me dizer que Robinho e Fred são tapa buracos? Enfim, eu acreditava muito no trabalho do Marcelo, mas agora essa intensidade diminuiu drasticamente. Eu não acompanho os treinamentos, então não posso afirmar, mas a impressão que me dá é de que o time não treina. Está parecendo com o time do Luxemburgo – aquele mesmo que não treinava e só fazia rachão comandando por preparador físico – . Repito: os erros do time são os mesmos da segunda rodada (quando Marcelo assumiu). Todos os adversário percebem isso e os gols quase sempre saem pela esquerda nas costas da zaga, no buraco que sempre fica lá; Nossa zaga se acerta, não traz segurança; nossos laterais sobem e não voltam; nossos volantes não fazem a cobertura necessária, não desarmam, não ganham as segundas bolas, e ainda assim, eles apoiam muito mal o ataque; e para arrematar, os nossos atacantes continuam a não acertar o gol – cadê o treino de finalização? Bom, eu não sou técnico, preparador, dirigente, comentarista nem nada disso. Posso estar totalmente errado, mas essa é a opinião que eu tenho sobre tudo que tenho visto desde a chegada do Marcelo. E olha que eu comemorei muito a chegada dele. Mas, até o momento, estou muito decepcionado. Acredito que o problema já não é mais os desfalques. esses jogadores que estão aí não são melhores do que os da ponte Preta, Paranaense, Coritiba, Figueirense, Chapecoense, Flamengo, Santa Cruz, Vitória e Botafogo? Minha opinião é de que sim. Porém, todos esses times estão na nossa frente na tabela. E olha que já não podemos considerar que o campeonato está só no começo, pois não está. Já estamos 12 pontos atrás do líder. Concluindo: está faltando trabalho, treino, muita conversa e, principalmente, padrão tático. A desorganização do time em capo é algo fora do comum. É hora de fechar a casinha e trabalhar duro nos treinos. Não temos tempo para lamentar. Acorda meu GALO!

    1. Sávio você tem toda razão, não está errado, sou palmeirense e quando marcelo oliveira estava la, eu tinha a mesma sensação que o time nao treinava, parece um técnico preguiçoso, porém fui contra a saída dele durante muito tempo por acreditar que ele daria liga, eis que a situação ficou insuportável e ai veio o cuca, cara na boa hoje tenho ABSOLUTA certeza que marcelo oliveira é preguiçoso cuca mostrou oq é trabalhar jogadores, jogadas ensaiadas, bola parada o time melhorou 200% todo jogo da pra ver que treinaram algo, eu espero que o Marcelo Oliveira saia logo do galo pois vcs não merecem essa posição na tabela. Saudações palestrinas.

  21. – Futebol sempre foi pra macho. Viramos fregueses da gauchada, e do rival deixamos de ganhar. Cadê a raça?
    – Afamados não rendem. . Não adianta trocar o técnico. MO pegou o barco andando, mas se vira, Caboclo!
    – Nepomuceno tem que dar um esculacho na turma e passar a frequentar mais o CT. O elenco precisa de um limpa. Empresta, troca, vende. Papo furado esse de melhor elenco. Na dúvida, a arbitragem sempre irá marcar contra.
    – Mudar o estilo de jogo imediatamente é imperativo. Contratar um ex-atleta para trabalhar junto com MO não seria demais. A campanha do Vasco serve de exemplo. Entre Presidente e Diretores, quem entende de futebol no Galo?
    – Patric, de atacante, custou 2 milhões e põe Clayton no banco, que custou 12 milhões. Incompreensível, errado, estranho! Carioca é concursado e Robinho nomeado. São 100 jogos contra meia dúzia. Na minha opinião, Robinho vaza, e que não venha conturbar ainda mais o ambiente.

  22. Caro rabino Ávila!
    Está na hora de o presidente Daniel Nepomuceno dar um basta, dar um tapa na mesa e exigir do plantel do Atlético reação imediata, senão tudo pode degringolar e a situação ficará insustentável para um time que, até então, era favorito ao Campeonato Mineiro, à Libertadores e ao Brasileiro.
    Continuar com Leonardo Silva, Patric e Rafael Carioca no time é insensatez, burrice e maldade sem tamanho com a torcida atleticana.
    Por outro lado, será que não há problemas internos afetando o plantel? Será que o Marcelo foi bem aceito pelos jogadores? Foi o Marcelo quem anunciou a volta da concentração para os jogos em BH e, notadamente, esses jogadores eram favoráveis à famigerada mordomia criada pelo treineiro Levir Culpi, que deveria ter sido proibida imediatamente pela diretoria. Mas os dirigentes fizeram vista grossa e permitiram que essa infâmia fosse implantada. Todos os times do mundo se concentram, até na Copa Itatiaia os jogadores amadores, cascudos, arrumam um hotelzinho num canto da cidade para se concentrarem. O Galo, que tem o melhor alojamento de concentração do Brasil permitiu essa barbaridade.
    Quando aqui chegou o Aguirre, caberia ao presidente Daniel Nepomuceno comunicar a volta da concentração, para evitar desgaste do treinador com esse assunto, já que o senhor Leonardo Silva já vinha defendendo a manutenção dessa mordomia. Mas o presidente não agiu e o Aguirre foi administrando, hora sim, hora não. Com a chegada do Marcelo, mais uma vez se esperava que o presidente trouxesse para ele a responsabilidade de determinar a volta da concentração, mas deixou na mão do Marcelo. Será que não está havendo um boicote?
    Na terça-feira, a torcida foi ao aeroporto e pediu raça ao time para o jogo em Porto Alegre. Na verdade, o que nós todos queremos é que o Galo jogue com velocidade, intensidade (que seria a tal raça) e deixe de ficar dando toquinhos pro lado e chegando sempre atrasado no combate ao adversário.
    O Galo nunca foi de jogar desse jeito, mesmo no período que tinha verdadeiros craques como Cerezo, Reinaldo, Marcelo, Paulo Isidoro, Ziza, etc.
    Mas quem implantou esse jeito de jogar, que eu chamo de “ESPERA POlÍCIA” (como dizia o Kafunga) foi o treineiro Levir Culpi, pois a ascensão do Rafael Carioca (delegado e mestre desse jogo INEFICIENTE) ao time se deu com o ex-treinador.
    Enquanto o Galo não apagar toda a herança deixada pelo Levir não vai entrar nos eixos. Custaram a voltar com a concentração, as folgas exageradas de até 3 dias eu não sei se continuam, mas o jogo de “ESPERA POLÍCIA” continua, é o mesmo dele.
    No jogo contra o Fluminense aqui em BH, a torcida fez homenagem ao treineiro Levir. Para mim totalmente imerecida. Estamos pagando até hoje pela sua ineficiência. O título da Copa do Brasil deve ser creditado mais à “entrega” de Flamengo e Corinthians – que tinham a classificação nas mãos do que méritos do ex-treinador. Esses dois times conseguiram resultados expressivos contra o Galo em seus domínios e em BH rebolaram, achavam que estavam classificados e entregaram a rapadura.
    Fora a Copa do Brasil, o Levir nada fez por aqui. Ano passado entregou o Brasileiro mais fácil da história do Galo, perdendo pontos e mais pontos dentro de casa, rebolando e dando toquinhos no campo dos adversários e reclamando de arbitragens, do clima, da bola e, pasmem, até dos 20 centímetros a mais na largura do Serra Dourada (estádio com quase 40 anos). Por isso, bato na tecla de que o Galo precisa apagar toda memória desse treinador, e o resquício malévolo que permanece dele é esse jeito de jogar – que a torcida caracteriza como falta de raça.
    Nosso time da Libertadores de 2013 com o Cuca jogava com velocidade, intensidade, sem toquinhos. Foi aparecer o treineiro Levir e o “ESPERA POLÍCIA” foi implantado.
    Se a nossa defesa frágil consegue sair jogando em velocidade para um contra-ataque (uma raridade), tudo é perdido quando a bola chega aos pés do Rafael Carioca: mais um toquinho, vira pra lá, pra cá, e quando finalmente solta a bola (sempre num passe curto) o time adversário já se recompôs e abafa a jogada. Rafael Carioca joga para o adversário, podes crer!!
    Foi assim ontem contra o Inter, contra o Cruzeiro, na final do Campeonato Mineiro e contra o São Paulo.
    Quanto ao Leonardo Silva (ontem nós vimos contra o Inter o quanto ele é fraco, batido facilmente em velocidade), é um convite para os adversários. Ainda na campanha da Libertadores de 2013, nas nossas rodas lá no Bar do Piru que você tão bem conhece, eu falava que o Leonardo Silva era bom atacante, mas um péssimo zagueiro. No jogo contra o Tijuana, aqui em BH, ele chegou atrasado no lance e fez aquele pênalti que era o nosso fim na Libertadores, no último minuto. O Riascos bateu e o Vitor fez milagre. Diante do milagre do Vitor, todos esqueceram da pixotada do Leonardo Silva.
    Lembro-me nos anos 70 quando o Vantuir Galdino marcava não mais do que o Dirceu Lopes (um milhão de vezes melhor que o fraco Arrascaeta, que o Leonardo Silva não consegue marcar). Em lançamentos em profundidade ou arrancadas do Dirceu, Vantuir disputava com ele chegava à frente, dominava a jogada, fazia uma meia volta em cima do Dirceu e saia jogando. Se tivesse esse teipe, poderia deixar o Leonardo Silva durante 24 horas assistindo para ele ver o que é ser zagueiro.
    Sobre Patric nem é preciso dizer nada. A bola “bate” nele. Patric de titular e, principalmente de atacante é outra invenção tenebrosa do treineiro Levir. Por isso, rogo que tudo que ele fez no Galo seja apagado.
    Então, caro rabino, o que esperamos é que o nosso treinador Marcelo olhe, enxergue e tome providências, porque qualquer um que deu um chute na bola vê com clareza o que está “pegando” no time. Será que o Marcelo não vai manjar nada?
    Acorda Marcelo! Mostre que você é treinador!!!

  23. Rezo pelo Marcelo, porque ele merece melhor sorte. A cara dele por ocasião da contratação refletia a realização de um sonho, mas a minha ignorância futebolística não conseguiu ainda tirar da cabeça a pergunta ” O Levir tinha mesmo que sair?” Acho que a diretoria errou. Aguirre matou o “estilo” Galo em campo e tá difícil recuperá-lo.

  24. Tem alguma coisa errada, isso e visível e verdadeiro. Depois de ontem não mim resta nenhuma duvida. Jogadores brigando em campo uns com os outros. o elenco esta rachado. Coitado do Fred, deste jeito não vai vingar, no fluminense toda hora os laterais cruzam as bolas para ele fazer os gols. No Galo não existe nada, sem meio de campo e jogadas pelas laterais. O Lucas prato de tanto vir buscar bola não aguentou e se machucou . E o Luan, ninguém fala sobre ele. Volta quando? Ta tudo errado. Com esperança e sofrimento continuo da torcida sempre. AQUI e GALO.

  25. Gente, calma lá! Estamos nos esquecendo de que o Marcelo Oliveira está no Atlético há sete jogos (ou um pouco mais do que isso?). Se nos lembrarmos do Cuca, veremos que ele chegou e custou a ajustar o time e (pior!) tomou seis para um time comandado pelo Wagner Mancini. Mesmo assim, o Cuca foi mantido, foram chegando jogadores e nós conquistamos a Libertadores. Claro que cada época é uma sentença, mas ainda dá tempo para muita coisa este ano. Lembram-se do que fez o Andrade, em 2009, quando comandou o Flamengo? Penso que o negócio seria manter o treinador e esperar os reforços chegarem e voltarem. Tantas contusões, tantas convocações não há planejamento que resista. Precisamos pensar um pouco melhor no que estamos vendo e ver o que está acontecendo. Para mim, o time está mais com falta de postura (como o time do Levir não tinha o espírito de libertadores) do que de qualquer outra coisa. Isso se resolve. Precisamos lembrar, também, que o outro time da Lagoa, no ano passado, estava num quase cai (infelizmente, não caiu…) e, em pouco menos de dez jogos, quase que chega na Libertadores. Enfim, que clube não queria ter como titulares Giovani; Marcos Rocha, Erazo, Gabriel, Douglas Santos; Donizete, Carioca, Cazares; Robinho, Fred e Pratto?

  26. Caro Sr Eduardo antes de ser Atleticano eu sou Esposo, Pai, Filho, Amigo e Galo, está triste assistir jogos do alvinegro, tenho três filhos e o meu mais novo é apaixonado por futebol se passar jogo da série D ele quer assistir, compra briga com sua mãe, aquele jogo que perdemos para o Grêmio assistiu três vezes que eu vi chegando em casa para almoçar ou do trabalho está lá o Junior assistindo o jogo do Galo, a verdade que a diretoria tem errado demais, Robinho não era pra ter vindo, já Fred gostei da contratação, mas o que mais tem me incomodado é que foram feitas contratações e não se paga o Victor, não se paga o Tardelli, quiçá Ronaldinho e o que se vê é a dívida do Galo aumentando, ora vejamos o Botafogo se apequenou a tal forma que, você não o vê em condições de disputar nada no Brasileiro este ano e o Atlético começa a tomar nome de caloteiro na praça desde o final da gestão de Ziza Valadares que não ouço isso do Galo, agora temos jogadores caríssimos e desnecessários para o elenco, veremos os próximos capítulos, mas não seria melhor o Nepomuceno pedir para sair da presidência ora ele não cuida nem de seu cargo como vereador como é que vai cuidar do Galo?

  27. LIXO…com chegada de Erazo, Mina e Cazares…BANCO para Leo Silva, Gabriel, Urso e companhia…..Vitor passou da hora de comer banco pra Giovani tambem pra aprender a sair do gol e pular na bola!!! o time está apático, nao consegue correr…meio de campo nem se fala….vão esperar que Fred saia da área pra buscar bola???? e o Robinho??? o que voces estao achando que esta acontecendo? o mesmo “rachão” que a uns anos atras aconteceu chegando estrelinhas no grupo que ganham um absurdooo e nao fazem nada….

    Desse jeito vamos cair….pode anotar, domingo vai passar sufoco com macaca!!!

    #EUQUERORAÇADOTIMETODO

  28. Alguma coisa, algum tipo de boicote está acontecendo no galo, não tem condições dum plantel desses estar onde está na tabela.

  29. Aguentar Patrick, Carlos tá osso; vejam bem o Marcelo tem sua parcela de culpa, se tivesse visão de jogo não teria tirado o Carlos César que tava bem e o Carlos nunca seria titular ja que pelas suas ultimas atuações não ta jogando nada. Quando o técnico entra e da liga ele mexe nas peças não é o caso do Marcelo que insiste nos mesmos erros do Aguirre. Para ilustrar oque digo vejam o exemplo do ano passado o Luxa no time do outro lado da lagoa não arrumava nada chegou o Mano e com os mesmos jogadores mas mudando as peças fez o zerim jogar bem e até almejar Libertadores num time que tava lá embaixo. Se não vier a reação Marcelo taí a chance que voce reinvidicava pra treinar o Galo mas não deu. Saudações Alvinegras.

  30. DE RONALDINHO A PATRIC . PATRIC DE ARMADOR È O FIM DO ATLÉTICO. tODOS OS TREINADORES COMETERAM O MESMO ERRO, PATRIC. SE MARCELO OLIVEIRA INSISTIR COM PATRIC……….. VAI CAIR. SO GANHOU DO SANTOS PORQUE O PATRIC NÃO JOGOU.

  31. Bom dia a todos atleticanos! CHEGA de Hyuri, Carlos Eduardo (dispensáveis). CHEGA de Patric como titular, seja na posição de atacante (que insistência desses técnicos do Galo), porque temos atletas para a posição, ou mesmo na lateral direita. Penso que é melhor deixar o Carlos César (fraco também) mas que está um pouquinho melhor. CHEGA de Júnior Urso como volante ou mesmo meia (não joga nada), pois está sempre deixando a zaga exposta. Na próxima partida o Marcelo Oliveira não terá mais a desculpa de desfalques, ou seja, terá que mostrar serviço contra a Ponte Preta, que não é lá um grande time mas está dando trabalho. O Galo tem a oportunidade de fazer 12 pontos em BH, sendo três jogos como mandante e dar um salto na tabela, mandado para o espaço esse trauma da zona do rebaixamento. Quero um time com mais brio e esquema tático definido, porque do jeito que está vai ser difícil o ano de 2016 que tinha tudo para ser brilhante. O elenco é muito bom mas a escolha do técnico Aguirre foi desastrosa, pois o mesmo não é ousado ofensivamente como determina a história do GALO. VAMOS GALO!

  32. Caro Eduardo, sou leitor assíduo do seu Blog e gosto muito de suas posições. Acompanho nosso Galo desde o fim dos anos 60 e inicio dos 70 e é a primeira vez que me manifesto, pois não dá pra aguentar mais tantas lambanças…. Jogadores como Patrick, Carlos e outros não merecem tecnicamente vestir a camisa do Galo nem pra reserva. No caso Patrick o que mais incomoda é que estamos no terceiro técnico consecutivo a utilizar o Patrick como atacante, isto não pode… Acho tem alguma coisa por trás disso e a única solução para o nosso Presidente seria empresta-lo pra outro time, pois tenho receio que o Guardiola aceite treinar o nosso time e seja o 4º a utiliza-lo nesta posição, portanto essa é a única forma para que isto seja resolvido ou não se repita. Diante desta situação então fica a pergunta: será que na base do Galo não existe nenhum atacante ou armador melhor (vemos todos os times com garotos novos e promissores e isto acontece até no nosso rival), se não tiver, que me desculpe nossa Diretoria a solução é fechar as portas, pois nossa categoria de base está servindo somente para hospedar e alimentar funcionários de empresários…
    E pra finalizar gostaria de dar minha opinião sobre Marcelo de Oliveira “COMO TÉCNICO FOI UM BOM JOGADOR…”
    Abraços. Albino Júnior

    1. Por Que o Patric ( Leia PQP ), me disseram que o Patric não tem culpa mais vejamos:
      No clássico passado, o Leonardo Silva foi taxado pelo 1º gol, mais estava na lateral, onde deveria esta o Patric…O Galo vencia por 1 a 0… No 3º gol, estava empatado, quando o Patric deixou o adversário cabecear na sua frente. Placar final, derrota 3 a 2. Ontem estava 0 a 0 e outra Patricagem o Inter fêz 1 a 0. No segundo Gol ele ficou na lateral atrapalhando outro jogador a dar combate, resultado gol do Inter. Resumindo, ele não joga sozinho, mais se atrapalha com a bola, não chuta… da BICUDA, cabeceia de olhos fechados, domina a bola na canela e …Estamos jogando 10 contra 12, ele arma contra ataque para o adversário, não faz uma falta, é um peladeiro, recebe redonda e devolve uma melância, não faz p…nenhuma…Insegurança total…
      O Levi não o tirava, o Aguirre disse que era opção sua, o Marcelo de Oliveira só ta faltando
      coloca-lo no gol… Acho que tem uma clausula em seu contrato de não substituir e ter de jogar digo, AVACALHAR o jogo. PQP rasgue esse contrato…
      Fêz um gol contra o Sport, não comemorou, então que volte prá lá…
      PQP…PQP…e PQP….Feito o DESABAFO….

      1. O caso Patrick está me cheirando os do Fierro ,no Flamengo e a segunda passagem do Valdívia no Palmeiras. nada produziam entro e campo, quando apaerciam na mídia er semrpe devido a algum contratempo ,mas ai de quem quisesse retirá-los do time oeu falasse em dispensá-los.
        Eu sou atleticano mas moro no Rio e não tenho como comentar este caso mais a fundo ,como nso outros dois citados . Porém, não é necessário ser um gênio ou acompanhar a fundo a realidade do fuetbol mineiro para se imaginar que não pode ser coisa boa.Aliás, Júnior Urso, Yuri Mamute , Carlos Eduardo também sõa contartações que mereceriam um belo debate .

  33. Acossar o adversário, fustigar, apertar a marcação, brigar tenazmente pela posse de bola. Praticar o futebol moderno de velocidade, aliado, obviamente, do amor à camisa. Não estamos vendo isso no Galo faz tempos. Infelizmente, por falta de planejamento, só temos dois velocistas no plantel: Pablo e Luan. O primeiro na reserva, o segundo no estaleiro. A partir da próxima semana o time terá outra formação, com alterações para melhor em diversos setores.

  34. Infelizmente…. fora Marcelo, gente boa mas não tem liderança e nem formações táticas coerentes. ( Vidente Kalil ) Opções : Mano Menezes ( para resultados a curto prazo ) Fernando Diniz ( Médio prazo inovador ) Técnico Estrangeiro ( para resultados medio e longo prazo ). A famosa “barca” : Tiago, C.Eduardo, Hyuri, Mansur, Carlos, Patrick. O principal defeito : O time ficou lento, sendo que, o galo conquistou títulos com velocidade.

    1. Parabéns pelo comentário, não tiro nem mexo uma vírgula. Você falou tudo. Um dos problemas foi a velocidade que foi perdida do time. E se não reagir contra a ponte, mandem o Marcelo pra merda (Corinthians). O kalil tinha razão. Santo de casa n faz milagre. Mano pra ontem!!!

  35. Graçasadeus MO chegou para arrumar e dar padrão ao time do Galo. Foi uma excelente escolha da diretoria apoiada pela parte pensante da torcida. Os últimos trabalhos dele após os 2 títulos conquistados junto às marias corroboram esta escolha milimetricamente fundamentada. Estamos jogando o fino da bola, o atropelo será geral e a paz reina no Galo como há muito não se via.
    Marcelo Oliveira, obrigado por ser atleticano, o principal requisito para ser treinador do Galo. O resto é resto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.