Skip to main content
 -
Eduardo de Ávila
Defender, comentar e resenhar sobre a paixão do Atleticano é o desafio proposto. Seria difícil explicar, fosse outro o time de coração do blogueiro. Falar sobre o Clube Atlético Mineiro, sua saga e conquistas, torna-se leve e divertido para quem acompanha o Galo tem mais de meio século. Quem viveu e não se entregou diante de raros momentos de entressafra, tem razões de sobra para comentar sobre a rica e invejável história de mais de cem anos, com o mesmo nome e as mesmas cores. Afinal, Belo Horizonte é Galo! Minas Gerais é Galo! O Brasil, as três Américas e o mundo também se rendem ao Galo.

É preciso coibir com punição severa os vândalos no estádio

Marcelo Jacques

Perdemos a luta contra a violência, e só a gente não viu ainda. A Polícia Militar, as autoridades, os clubes de MG e o Mineirão sucumbiram contra uma minoria barulhenta e violenta. Inacreditável.

Como pode a melhor Polícia Militar do Brasil não conseguir identificar e prender os responsáveis por essas brigas?

A legislação do Brasil é conhecida por sua impunidade, mas esse caso de violência no futebol é o mais claro exemplo do quão refém nós somos de um Judiciário falido e moroso.

Uma punição administrativa SIMPLES e RÁPIDA é suficiente para resolver o problema de uma vez por todas, só basta querer.

Eu entendo que não seja fácil prender o “cidadão” que se envolve em uma briga por futebol da mesma forma que se prende um traficante, em regime fechado.

Entendo também que nem os traficantes nós estamos conseguindo prender. Por que não outra punição então?

Foi pego brigando pela primeira vez em um estádio ou ambiente relacionado a futebol? Conduzido à delegacia, perde o resto do dia e volta pra casa.

Foi pego a segunda? Está proibido de frequentar estádios de futebol pelo resto da vida, e tem que se apresentar para serviço comunitário em TODOS os dias de jogos da cidade aonde residir. Pronto. Quem é que vai se arriscar? Funcionou no resto do mundo, por que não funcionaria no Brasil?

O esporte mais brasileiro de todos está sofrendo na mão de pessoas que não merecem fazer parte dos seus espetáculos. O domingo de milhares de brasileiros está sendo arruinado por pessoas que não tem outra ocupação na vida, senão odiar outras pessoas pela camisa que vestem. Pois bem.

Se forem idiotas, que sejam idiotas longe do nosso ambiente. Enquanto isso não se tornar realidade, segue o clássico mineiro com uma torcida única, transformando um dos maiores jogos do futebol brasileiro em um simples jogo. Esse é o problema.

O futebol não é apenas um jogo, mas os que hoje cuidam dele teimam em não admitir isso. Uma pena.

*foto: Bruno Cantini/Atlético

9 comentários em “É preciso coibir com punição severa os vândalos no estádio

  1. Galoucura, Máfia Azul e similares são associações de bandidos. Eu não entendendo , mas não entendo o motivo pelo qual as autoridades não botam a mão nestes caras: não entendo. Eles portam armas, usam drogas, batem, agridem e quebram. E o judiciário nada e a PM nada.
    Então, diante dessa permissividade é natural que façam o que bem entendem.

  2. Boa tarde Massa Atleticana!
    Prezado Jacques, respondendo a vossa pergunta, “Funcionou no resto do mundo, por que não funcionaria no Brasil?”
    – É simples de responder. Estamos no Brasil!
    São tantas as situações de incoerências, de injustiças, de imbecilidade que permeiam nosso dia a dia que seria perda de tempo exemplificar…
    No caso especifico dos clubes de futebol, eu leigo no que tange a legislação tributarista, acredito que bastaria imputar responsabilidade aos dirigentes que, comprovadamente, infringiu a lei relativamente a má gestão.
    Diz um velho deitado que a parte mais sensível do ser humano é o bolso, então enquanto não mexer no mesmo continuaremos chovendo no molhado.
    Penso que se as contas dos clubes forem abertas e, efetivamente, forem tomadas as medidas legais cabíveis o patrimônio das entidades não farão nem cocegas nas dividas acumuladas e aí já era labareda sede de Lourdes, Diamond Mall e o diabo a quatro.
    Quanto a violência, tema da resenha, é consequência, uma coisa leva a outra. Desinformação desvia o foco da grande maioria das pessoas e no nosso país os meios justificam os fins, infelizmente.
    Em minha modesta opinião é torcer para que venham dias melhores e o Galo consiga logo os pontos necessários para não correr risco de descenso e que as Marias se arrebentem tropeçando nas próprias pernas.
    Saudações alvinegras.

  3. Bom dia,

    O pior de tudo é que em 99% dos casos as torcidas organizadas estão envolvidas.
    Então podemos dizer que esta baderna é em quase seu total patrocinada pelos clubes.
    Seria então um tiro no próprio pé.
    Já relatei aqui anteriormente o sentimento de revolta que tive quando na semi final da copa do Brasil em 2009 entre Santos X Atlético-MG passei a semana toda indo ao estádio da Vila Belmiro para comprar o ingresso para assistir ao jogo e não consegui devido ao Atlético ter adquirido todos os ingressos e fornecido a Galoucura.
    Ou seja, quem não mora em Minas e tem a oportunidade uma vez por ano de assistir um jogo do Clube do coração não pode, porque o clube despensa este torcedor em detrimento as torcidas organizadas.
    Já existe vários clubes que deixaram de patrocinar as torcidas para não ter seus nomes vinculados as badernas e aos crimes praticados em razão tão fútil.
    Até mesmo porque algumas torcidas em determinado momento queriam ser maior do que a própria entidade, fazendo até concorrência em venda de produtos oficiais delas.

  4. MARCELO JACQUES ,

    esperar o quê de um esporte que é dirigido
    por essa gente populista e irresponsável que
    jogou TODOS os times num buraco sem fundo
    de dívidas e compromissos não honrados ?

    Compras não pagas , salários surreais , acertos
    na Justiça com recursos infindáveis , a cada dia
    uma nova revelação de maracutaias que ficam
    sem respostas , uma lama fétida que tomou de
    assalto o futebol no país e que é simplesmente
    ignorada pelos meios de comunicação ?

    Pra ficar em casa : como podemos aceitar que
    um clube como o nosso chegue a dever quase
    1 bilhão de reais , impagáveis , e ainda assim
    vai às compras de merrecas que custam aos
    cofres do clube valores inimagináveis , que na
    maioria das vezes , não são honrados ?

    Aí , meu caro , a imoralidade , a má conduta ,
    extrapolam os muros dos clubes e se alojam
    nas arquibancadas , refletindo a podridão da
    classe dirigente que levou o futebol a ser um
    refúgio de canalhas .

  5. Bom dia Atleticanos (as), concordo com sua publicação, quanto a punição séria. Realmente como solução imediata, prestação de serviços, ou a apresentação em uma delegacia, em dias de jogos, é pra que sirva de lição.
    Contudo, discordo em relação a torcida única, pois fica parecendo incapacidade da organização do evento e até mesmo da polícia.
    Acredito ainda que essa imbecilidade de 10%, é que favorece isso, visto que, se 50/50, equilibra a igualdade de condições, fazendo os vândalos refletirem.
    Sou favorável ao espetáculo com casa cheia e diversão familiar, incluindo crianças.
    Evidentemente que tudo isso para por um processo de:
    EDUCAÇÃO e PUNIÇÃO…

    Saudações

    1. Torcida única é transferir a responsabilidade do controle da segurança nos estádios para a população. As autoridades são incompetentes, não conseguem resolver o problema. Com a quantidade de câmeras e a tecnologia de hoje seria perfeitamente possível localizar os vagabundos( que ainda são minoria), e bani-los dos estádios( obrigação de comparecimento a delegacia em todos os dias de jogo). Mas quem paga a conta são os torcedores normais.
      Atitude mais do que normal no Brasil. Ao invés de buscarem solução pro problema, querem a solução mais fácil, clara transferência de responsabilidade. Bando de incompetentes.

  6. Bom dia xará de demais amiGalos. Realmente mais uma vez você tem total razão, com tantas cameras nos estádios é muito fácil identificar os baderneiros nos estádios, na maioria das vezes são os mesmos bandidos travestidos de torcedores que pensam somente na desordem, na violência e etc… A punição que você apontou já deveria estar valendo a muito tempo, assim sendo talvez hoje não teríamos tanta violência. Ficamos horas e horas falando da violência fora e dentro dos estádios e o futebol vai ficando pra trás. E o nosso Galo, penso que um empate com o Flu amanhã não seria de todo mal, não podemos perder porque os outros vão se aproximando. Um empate como o Flu e uma vitória contra o genérico aí estaríamos fora do fantasma do rebaixamento. Um abraço a todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*