Skip to main content
 -
Eduardo de Ávila
Defender, comentar e resenhar sobre a paixão do Atleticano é o desafio proposto. Seria difícil explicar, fosse outro o time de coração do blogueiro. Falar sobre o Clube Atlético Mineiro, sua saga e conquistas, torna-se leve e divertido para quem acompanha o Galo tem mais de meio século. Quem viveu e não se entregou diante de raros momentos de entressafra, tem razões de sobra para comentar sobre a rica e invejável história de mais de cem anos, com o mesmo nome e as mesmas cores. Afinal, Belo Horizonte é Galo! Minas Gerais é Galo! O Brasil, as três Américas e o mundo também se rendem ao Galo.

É hora de unir forças

Casual 300x250Para alcançar o objetivo do ano, algumas coisas precisam acontecer, desde a revisão de postura de jogadores e Torcedores, até uma ação eficaz dos responsáveis pelo comando do Galo. O momento exige união de esforços em busca do objetivo comum, ou seja, chegar à frente nas duas competições. Serão 14 jogos até o final da temporada. Nove pelo Brasileiro e cinco, passando de fase e chegando à final, pela Copa do Brasil.

O Torcedor que acreditar e levar seu apoio incondicional do time no estádio. Para a próxima partida, frente ao América, é imprescindível a presença do Atleticano no Mineirão. Temos de colocar lá 40 mil ou até mais de público. Isso vai mostrar aos jogadores e aos críticos, notadamente aqueles do eixo que secam o Galo, que vamos encarar esta reta final com muita vontade.

Os jogadores, por seu lado, devem fechar o grupo – que façam reunião – e assumir o compromisso de jogar com o coração na ponta da chuteira. O Galo, em seus piores momentos, com times sofríveis, virou partidas e surpreendeu a todos com sua maior tradição: raça e amor! Essa paixão preto e branca tem de entrar em campo até o final da temporada. Assim, venceremos todos e vamos chegar onde queremos.

Outra situação urgente, também entre os jogadores, é evitar levar cartões bestas como temos assistido. São suspensões atrás de suspensões por conta de amarelos e até vermelhos totalmente desnecessários. Júnior Urso, Donizete e Lucas Cândido são exemplos fiéis da advertência besta e desfalques que comprometem o desempenho de toda a equipe.

Erazzo e Cazares treino 14-09-16
Fotos: Bruno Cantini/Atlético

Fora isso, é fundamental que as contusões desapareçam do nosso dia a dia. Se a responsabilidade é dos médicos, dos preparadores físicos ou da fisiologia, ao Torcedor não importa. O que queremos é que essa rotina acabe de vez. Não é possível ter boa sequência com tantos desfalques de ordem médica. Este ano tem sido terrível nesse aspecto. Que para o próximo ano a diretoria repense sobre os setores.

Finalizando, caberia uma ação da diretoria também sobre as federações que sistematicamente vêm convocando nossos jogadores para as eliminatórias. Tem gente que desfalcou o Galo e foi para as partidas só para compor grupo. Ora, que o senhor Tite, aquele mal humorado e que é o responsável pelo nosso pior momento, faça como seu amigo Mano Menezes, convoque noutra freguesia. Quem não se lembra desse treinador dançarino desfalcando o Galo, na maior sacanagem em 2012, para beneficiar o Fluminense?

 

17 thoughts to “É hora de unir forças”

  1. Não tenho visto falar da charanga do Galo tocando no estádio, em todos os jogos.
    Cadê a charanga?
    Cadê nossa alma?

  2. A raiva, o rancor, o incômodo, a impaciência e o azedume de alguns atleticanos que escrevem sobre o Clube Atlético Mineiro daria um excelente material para um estudo psicológico de parte da massa atleticana… Acho que tem gente descontado no Galo frustrações que não lhe foram causadas pelo Galo!

  3. conversa fiada essa história de torcedor modinha, apoio incondicional e eu acredito. Tenho 49 anos, não perco um jogo do Atlético, por puro vício/costume. Tenho pensado muito neste hábito, penso que tudo isso não passa de uma idiotice e, em breve, pretendo abandonar esse besteirol. Se não, vejamos o que esse esporte nos proporciona: 1- violência; 2-compra de resultados; 3-lavagem de dinheiro; 4-interesses da indústria, elaborados e vendidos pelas mídias; 4-corrupção; 5-atletas desprovidos de qualquer capacidade intelectual; 6-completo descaso pelos consumidores; 7-jornalistas, que mais parecem atores. Fingem não fazer parte do circo. 8-são sempre os mesmos na direção e demais setores e cargos. Vejam o departamento médico do Galo (esse espaço não comenta ou não pode…). 9- vamos incluir nosso bloqueiro, Eduardo, que travestido de Atleticano fanático, frequenta até camarote de cerveja e se vê obrigado a divulgar o nome da marca neste espaço. Hoje é também obrigado a pegar leve, para não perder a boca. Ou seja, interesse, interesse e mais interesse (R$ R$ R$ R$).
    Voltando ao Galo, não tenho dúvidas de que o maior problema é que vem sendo usado por políticos, que por sua vez estão sendo usados por interesses obscuros de uma empreiteira e um banco. Alguém tem dúvida de quem está por trás de uma certa campanha para a prefeitura de BH. Sabem onde isso vai dar ????? Esse pessoal trabalha por amor????
    Eu também sofri vendo Mixirica no ataque, mas com o preço que vamos pagar por essa “boa” fase do Glorioso, não vai dar para contratar nem um Gomo dessa fruta. Somos bobos alegres financiando um monte de corruptos, enriquecendo ignorantes e vendo gente morrer por causa desse esporte, que não consegue sequer se modernizar.

    1. Só à titulo de informação, uma vez que sobrou até para o blogueiro, valem dois registros. 1) Pago anuidade de dois Galo Na Veia, desde o dia que o programa foi lançado. Um em meu nome pessoal e outro no da minha filha. Em ambos, adquiri recentemente pelo valor de R$ 700,00, aquele acesso adicional até o final de 2016. Quero dizer, com isso, que sempre aderi às convocações do Galo em qualquer tipo de promoção. 2) Tenho acesso, por ser jornalista e filiado a AMCE – tendo inclusive sido diretor da associação – a todos os jogos. Ainda, não sou travestido de nada, sou simplesmente Atleticano como todos os demais, inclusive é bom se esclarecer que não tenho remuneração pelo blog. Apenas assino para que o Torcedor tenha seu espaço e tento aproveitar ao máximo as opiniões, por mais absurdas que sejam.
      Por fim, com todo respeito, talvez algumas de suas considerações tenham sido feitas à frente de um espelho.
      Em tempo: No mencionado jogo, Atlético e Juventude, que o blogueiro assistiu do camarote da AMBEV, o acesso ao estádio foi pelo portão de imprensa. O GNV foi usado por um sobrinho.

      1. Minha solidariedade Eduardo. A Internet tem este mal, onde as pessoas usam este espaço para atacar a bel prazer. Respeito ao próximo está a cima de qualquer paixāo futebolistica. Minha admiração a este blog, porque você poderia simplesmente ter excluído o comentário anterior.

  4. O torcedor, caro blogueiro, nunca abandonou o time. O time é que abandona o torcedor. Sinceramente, ano após ano, desculpas após desculpas, as lições não ficam, o discurso está pronto… A torcida cansou de ser vice ou simplesmente chegar a Libertadores, é HORA DE SER CAMPEÃO. São 45 anos de espera. Quanto tempo mais?

    1. Concordo em gênero, número e grau….o futebol profissional é muito caro para se ter um técnico e jogadores sem ambição de serem campeões….

  5. Fico aqui imaginando se estivessemos com 20 pontos menos a torcida estaria numa idéia de apoio incondicional pra escapar do rebaixamento. Mas não, estamos disputando o titulo e é mais que obrigação ganhar tudo na visão dos modinha . Saudades do tempo em que lotavamos o mineirão com 60.000 como contra o São Caetano eu estava lá pra apoiar, Alex Mineiro, Mixirica, Wagner, Tucho e vibrar como titulo os 3×0 e a saída do rebaixamento. Como disse anteriormente, pra quem roeu osso nessa época hoje vivo a base de filé. Saudações Alvinegras. Eu acredito.

    1. Lugalo, peço licença para novamente discordar de seu ponto de vista. Como bem disse o Andrade, a torcida do Galo jamais abandonou o time, mesmo na época desse escrete citado por você. Agora, com o Time melhor, a Diretoria resolveu cobrar ingresso ao preço do “custo do time”. Então, é injusto a torcida cobrar resultados a nível do “custo do time”? Cobrança e apoio sempre foram características de nossa torcida, embora no período de vacas magras fôssemos acusados de extrema passionalidade e conivência, comportamento que nunca tivemos. Pelo contrário, casos de cobranças, até as detestáveis como as agressões, já marcaram nossa história. Contudo, o apoio sempre foi infinitamente maior. Me desculpe, mas modinha é essa onda de parte da torcida coibir as cobranças. A continuar assim, com a “conivência incondicional”, pra que montar um elenco bastante qualificado, se esse pode se dar ao luxo do desinteresse da conquista. Cobramos desse elenco resultado melhor do que o alcançado pelo elenco do ano passado, tido como menos qualificado. E veja que foi um vice campeonato. Se vamos conseguir o título, é outra história. Mas buscá-lo é obrigação dos jogadores. E, até o momento, não estão cumprindo com a parte que lhes compete.
      Saudações alvinegras

    2. Lugalo ,sem querer ser preconceituoso ,mas essas criaturas de hoje em dia são terríveis mesmo . Não acrescentam em nada ! Vão lá só para aparecerem para os amigos e só vibram com o time quando ele ganha .Eu duvido que algum jogador simpatize com essas figuras .
      Rudo bem que o futebol de hoje é um grande negócio, que ele é muito caro ,mas que se busque um outro modelo para ele. Hoje em dia, se pode ganhar dinheiro de 1000 maneiras com o jogo . O que não pode é uma manifestação perder a sua essência por causa de lucro a curto prazo . Sob pena e se condenar até a extinção .

  6. Eduardo, a diretoria tem que abri os olhos. Próxima rodada das eliminatórias será em novembro e a partida com a Venezuela acontecerá no dia 15/11, um dia antes da partida contra o Palmeiras. Tem que enfiar o pé na porta da CBF e mudar a data da partida. Corremos o risco de perder os mesmos atletas, com exceção do R. Carioca, esse não volta mais pra seleção, foi apenas pra compor banco. em relação aos próximo jogos, não acredito que a Massa lotará o Mineirão na quinta-feira, a torcida está muito estranha esse ano, sumiu do campo e quando vai só tem os babacas corneteiros. Existe uma real de possibilidade de não ganharmos nada esse ano e termos o melhor elenco do Brasil (no papel), infelizmente não teve tanta interferência da CBF, a culpa é unicamente dos atletas, diretoria e comissão técnica.
    Parafraseando Roberto Ribeiro.. Ainda resta um pouco de esperança
    Apesar das desavenças…
    Vamos Galo!!!

  7. O galo não consegui ganhar nem do corintias vai ganhar de quem . Já joguei a toalha e com 54 anos acho que não vou ver mais o me galo campeão do Brasil

    1. E será que voce verá seu time ser campeão internacional ainda nesse século? e Copa do Brasil é da Índia?

  8. A hora de gritar Eu Acredito é agora, na dificuldade, não é quando as chances são claras.

    A hora da histeria é quando acabarem as possibilidades.

    1. Falou tudo amigo: hora de acreditar é agora, quando as coisas estão difíceis : eu acredito e vou acender vela antes do jogo. quem for acender velas tambem deve tomar cuidado : vela em apartamento a gente acende é longe de cortinas e tapetes, longe do colchão. eu acendo minha vela é no chão do banheiro. porque se a vela rolar no chão não tem perigo . já pensou ? o apartamento pegar fogo e o galo perder o título ? pode não. Vamos tomar uma cervejinha porque o bicho vai pegar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.