Skip to main content
 -
Eduardo de Ávila
Defender, comentar e resenhar sobre a paixão do Atleticano é o desafio proposto. Seria difícil explicar, fosse outro o time de coração do blogueiro. Falar sobre o Clube Atlético Mineiro, sua saga e conquistas, torna-se leve e divertido para quem acompanha o Galo tem mais de meio século. Quem viveu e não se entregou diante de raros momentos de entressafra, tem razões de sobra para comentar sobre a rica e invejável história de mais de cem anos, com o mesmo nome e as mesmas cores. Afinal, Belo Horizonte é Galo! Minas Gerais é Galo! O Brasil, as três Américas e o mundo também se rendem ao Galo.

De volta ao coração da Massa

Se o Galo, em 2013, me fez experimentar viagem ao exterior, agora me obriga a reciclar e entrar com mais afinco nas redes sociais. Agora, pela manhã, penei em conseguir acompanhar ao jogo treino na Cidade do Galo. Tudo é novidade, assistir ao nosso time do coração sempre fez e fará parte das nossas vidas.

Pois bem, essa apresentação foi dividida em quatro tempos de trinta minutos. No primeiro e segundo quartos a formação foi Rafael; Guga, Igor Rabelo, Réver e Arana; Allan, Hyoran e Nathan; Savarino, Marrony e Marquinho. Em tese, pode ser considerada a equipe principal do Sampaoli.

Na primeira parte dos titulares, saímos atrás e o coelho virou em um gol a zero. Veio o quarto seguinte, o time foi atrás e buscou a virada. Empatou, tomou o segundo gol, empatou de novo e virou numa penalidade convertida por Hyoran. Marrony, oportunista, marcou os outros dois gols.

Veio o terceiro quarto e o treinador mudou toda a equipe. Victor; Maílton, Bueno, Junior Alonso e Fábio Santos; Leo Sena, Guilherme Castilho e Dylan Borrero; Otero, Tardelli e Savinho. Na primeira parte, sem gols, o rendimento do jogo treino caiu muito.

Já no último e quarto tempo, lamentavelmente, Tardelli teve uma contusão que mereceu a atenção e preocupação do Departamento Médico. Torçamos para que nada sério tenha ocorrido. Nestes dois tempos finais, a mim, algumas considerações.

Borrero, anunciado como uma joia colombiana, ainda não justificou – neste 2020 – essa condição. Otero, seguramente pela perda de espaço, foi mais incisivo do que em jogos passados e nos tiros – falta e escanteio – parece ter abandonado as batidas direto ao gol. Bueno chegou firme e foi eficiente, Alonso discreto e Savinho me encanta. Já demonstrei em posts passados o quanto tenho expectativa com esse garoto de apenas 16 anos.

Entre os novos contratados, apenas Alan Franco e Keno não foram apresentados ao Atleticano. Além dos garotos da transição, Guilherme Castilho e Savinho, ainda entraram Geovani e Calebe.

Lamentaria apenas o grande delay da transmissão (variou entre 10 e 20 minutos) e achei exagerados os oito minutos que o presidente ocupou no início do segundo quarto. Boas informações ele trouxe, mas poderia ter sido no intervalo. Perdemos uma cobrança de falta, o empate e o segundo gol do coelho na boa narração do Fábio Pinel.

Festejo ainda que mais de cem mil acessos simultâneos, somando as diferentes redes sociais, acompanharam esse reencontro do Galo com o Torcedor. É a força da Massa!

*fotos: Bruno Cantini

14 thoughts to “De volta ao coração da Massa”

  1. Guga, Igor Rabelo, Rever, muito fracos.
    Nathan, Hyoran, fraquíssimos.
    Rafael, nas duas apresentações pelo Galo, contra o Vila e nesse jogo treino, mostrou que é muito mais ou menos.
    Precisamos de um camisa 10, tipo Cazares, quando interessado na partida.

  2. Boa Noite,

    Além do jogo fiquei curioso para saber a renda. $$$$
    Certamente a renda foi superior as do Independência, que virá e mexe dizem que deu prejuízo.
    Vi dólar (U$100,00), Euros e até PLN (dinheiro Polonês), este então foi PLN $239,99 a cotação de 1,36 reais da uma grana legal.
    O atleticano é diferenciado.
    Agora é torcer para o treinador escolher os melhores em cada posição e o time pegar ritmo de
    jogo.

  3. No chavão: “É o começo do trabalho, as condições físicas não são as ideais, o nosso time não tem entrosamento, blá, blá, blá…”

    Mandando a real: Deu calo no zóio

    Oxalá melhoremos … e muito!!!

  4. Phoda foi o repórter/funcionário caindo na trolagem do “power gu**o” , torcedor do reBaixado fazendo doação de grana no super chat_ rsrs_; de resto treino é treino e o Mattos juntamente com o Menin estão certos qdo falaram q o projeto é p daqui a cinco anos. Olho no Savinho e no Guilherme Castilho esses caras tem muita bola,num time organizado vão se destacar. Saudações Atleticanas

    1. É, caro Saldanha, ao que parece seu reclamado caráter se mede pela inobservância.
      Suas duas provocações da manhã de hoje, idênticas até, foram postadas. Mesmo escancarada sua intenção. Entretanto, JC Saldanha Rosa (que morre de vontade de ser Galo), nota-se que não soube onde postou. Esse texto é outro. Foi pós jogo, caro inventor de uma nova contagem dos titulos mineiros.
      Saiba que, ao blogueiro, é facultado aprovar ou não o comentário. Quanto ao caráter, vejo que sua régua está em desacordo com o esquadro. Tente um compasso. Ou melhor, aprenda a pesquisar. Tanto sobre títulos quanto e, especialmente,onde publicou. Se perdeu na leitura, caro!!!
      Obrigado, volte sempre. Mais atento.

  5. Se foi estratégia do Sampaoli para diminuir a ira atleticana caso ele vá embora para o Flamengo para mim funcionou. O time não apresentou nada coletivamente. Estava enfrentando um time da série B depous de uma boa temporada de trinamento. A defesa do período inicial foi facilmente vencida pelo ataque do time da segundona e só não tomou mais uns dois por sorte, Guga fraquissimo na defesa e no apoio. Salvaram-se na minha opinião Allan, Savarino e Marrony. Hyoran foi bizonho em duas chances claras de gol. Nathan inacreditável o que pagaram por ele. Gostei do Bueno me lembrou o Caçapa nos bons tempos no Galo. Borrero coitado ainda tem tempo de encontrar outra profissão.
    Voltando ao Sampa: se é isto que tinha para apresentar só falo uma coisa: torcendo pelo sucesso do Benfica.

  6. Oi Eduardo e Amigos, boa tarde!
    Treino é treino e jogo é jogo. Temos que levar isso em conta.
    Talvez pela minha total ignorância em decifrar esquemas táticos, não vi nada ainda do dedo de Sampaoli no treino de hoje.
    Vi um amontoado em campo.
    Mas, continuo na esperança de ver um Galo daqui pra frente “campeoníssimo”.
    Saudações Alvinegras,

  7. Boa tarde Eduardo,

    Eu vi os dois primeiros quadros do treino, não podendo ver os outros últimos, mas, vou vou te falar uma coisa, ou melhor vou escalar o time pro Sampaolli:
    1- Rafael
    2- Mailton
    3- Bueno
    4- Igor Rabelo
    5- G. Arana
    6- Alan
    7- Nathan
    8- Savarino
    9- Marrony
    10- Otero
    11- Marquinho

    Os restantes, como diz o Mário Caixa: vão “ter de dar um sanguinho”…

    A propósito: Um abraço pra Lucy, o Pinel Falou o nome dela “N’s” vezes…

    1. Ei, Antônio Elias! Tava garradinha assistindo e enviando mensagens. [Risos] E você, quando nos brindará com um texto para esse Blog?!
      Abraços.

  8. Apesar de ser treino, valeu para diminuir um pouco a saudade do Galo. Gostei do Savarino e do zagueiro Bueno. Ambos, muito bem. Marrony tbm é bom jogador, vai ser importante para o elenco. Gostei do Allan como único volante. Será o titular, creio. Não gostei nada de Hyoran e Otero. Fracos. Nenhum dos dois tem condições técnicas para jogar no Galo. Mailton melhor que Guga. Igor Rabello mal. Pra mim, é nosso pior zagueiro. Sampaoli escalou um misto de 4-2-3-1, com 4-3-3 e as vezes, 4-1-4-1. Inquieto, tenho certeza que não deixará o Galo refém de um único sistema de jogo. Ótimo! Bom começo, ainda falta Alan Franco, o melhor dos nossos reforços. Uma pena a contusão do Tardelli no tornozelo direito. Tomara que não tenha rompido o ligamento. Tardelli ainda tem muita lenha pra queimar e vai ser importante durante a temporada. SAN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.