Skip to main content
 -
Eduardo de Ávila
Defender, comentar e resenhar sobre a paixão do Atleticano é o desafio proposto. Seria difícil explicar, fosse outro o time de coração do blogueiro. Falar sobre o Clube Atlético Mineiro, sua saga e conquistas, torna-se leve e divertido para quem acompanha o Galo tem mais de meio século. Quem viveu e não se entregou diante de raros momentos de entressafra, tem razões de sobra para comentar sobre a rica e invejável história de mais de cem anos, com o mesmo nome e as mesmas cores. Afinal, Belo Horizonte é Galo! Minas Gerais é Galo! O Brasil, as três Américas e o mundo também se rendem ao Galo.

De 30 em 30 anos, à procura de um Kalil

Foto: Divulgação | Redes Sociais

Por Roberto Caldeira

Conforme Wikipedia, “Revolução (do latim revolutìo,ónis, “ato de revolver”) é uma mudança abrupta no poder político ou na organização estrutural de uma sociedade, que ocorre em um período relativamente curto de tempo. O termo é igualmente apropriado para descrever mudanças rápidas e profundas nos campos científico-tecnológico, econômico e comportamental humano.” Nada seria mais apropriado pra acabar com a súplica do Atleticano. Chega de conformismo! Precisamos de uma revolução.

Não apenas pelo absurdo que está sendo este ano de 2018, mas também porque perderam o estadual praticamente ganho, menosprezaram a Sul-Americana e viraram freguês da Chape. Pra quem brigava na parte de cima da tabela, estamos em estado de calamidade: conquistamos míseros 4 pontos dos últimos 15 pontos disputados. Como chegamos neste nível?

Adotaram uma austeridade furada e se gabaram de montar um time sem gastar nada, mas, na prática, contrataram inúmeros jogadores ruins, montando um time medíocre e trocaram de técnico duas vezes antes do ano terminar. Com ingressos a preços simbólicos pra encher estádio, fora das principais competições e sem premiações, tiveram que atrasar o pagamento de salários. E não foi por falta de aviso! Economia porca é assim: o time fica ruim e as receitas somem. Não existe mágica! Ou se investe pra montar time bom – em condições de conquistar títulos e obter retorno financeiro – ou vende-se o almoço pra pagar a janta.

Coroando os absurdos, não conseguiram sequer começar as obras do Estádio. Colocaram a culpa na burocracia, tadinhos! E pra fechar o ano com chave de ouro, só faltar ficar de fora do G6. É, amigos… o Galo subiu no telhado.

Infelizmente, tamanha incompetência no Galo não é privilégio de Sette Câmara. A coisa vem de longa data, na verdade, desde que me entendo por gente.  Desde 1989, com exceção do Kalil, nenhum deixou saudades. Nenhum! Por que será?

Foto: Divulgação | Atlético

Alguns torcedores criticam Kalil por der colocado Nepomuceno e Sette Câmara na jogada, que em pouco tempo destruíram seu legado sem olhar para trás. Discordo muito disso! Se em quase 30 anos, tivemos apenas um Presidente que prestou, a culpa não pode ser dele. Mesmo que esteja apoiando, Kalil não faz nenhuma gestão no Clube mais. Quantas vezes ele vai na Sede e no CT? Quantos jogadores ele contrata? Dar pitaco é uma coisa, todo Atleticano dá. Gerir é outra. Não sejamos ingratos!

O que quero mostrar é que a raiz dos problemas no Galo é estrutural. Está num estatuto ultrapassado, que permite que uma pequena elite de BH tenha poderes para mandar e desmandar. Conselheiros omissos deixam um membro da panelinha exercer o segundo cargo mais importante de Minas Gerais. Pronto, ninguém fala mais nada! Não existe oposição e muito menos pressão! Daqui há 3 anos a gente escolhe outro…

E a Torcida, que sempre apoia, torce e mantêm vivo o sentimento de amor sincero ao alvinegro, fica a mercê de um pequeno grupo que tem o poder de escolher o Presidente. Quem sabe um dia, eles acertam de novo e escolhem uma pessoa que seja competente e tenha realmente condições de trabalhar para engrandecer o Galo. E assim vamos: de 30 em 30 anos, à procura de um Kalil. Quantos tempo teremos de esperar até o próximo iluminado? Isso precisa mudar!

Chega desse clichê de que importa apenas torcer pro Galo. Nunca vamos deixar de torcer. Todos sabemos que ser Atleticano é muito mais do que torcer pra um time de futebol. Galo é amor, não é simpatia. Importa sim torcer. Nisso, somos inigualáveis. Porém estamos cansados de ver o Galo ser mau cuidado e ser motivo de piada! Queremos um Galo forte e vingador, um time com espírito vencedor!

Quem ama cuida! E ninguém ama mais o Galo do que a Massa! Lotamos estádios, voltamos pra casa roucos, acompanhamos diariamente os noticiários e as redes sociais. O Galo pulsa em nossas veias e vem pelo ar que respiramos o tempo todo. Não aguentamos mais ver uma dúzia de oligarcas maltratando nosso Galo. A Massa anseia por representatividade, pois queremos participar da vida do Clube. O Galo é da Massa. A Massa é do Galo. Chega dessa Monarquia que aprisionou o Galo no fracasso! Revolução já!

46 comentários em “De 30 em 30 anos, à procura de um Kalil

  1. É, fico pensando…
    Se eu pegar este seu texto Roberto, substituir nome Atlético ou Galo pelo nome Brasil e o nome Kalil pelo nome Juscelino Kubitschek, vai encaixar diireitinho.
    Estou à procura de um JK para o Brasil.

  2. Boa noite Anísio Freitas e amigos do Galo. As diretorias pós Kalil estão acabando com uma próxima geração de torcedores atleticanos, está cada vez mais difícil manter e transferir nossa paixão pelo NOSSO GALO para nossos filhos . Estão apequenando NOSSO GALO, destruindo do CAM. Fora Gallo!!!!

  3. Boa Tarde! Será que o atual Presidente do Conselho Deliberativo vai ter a OUSADIA de desafiar o “Chefe” e colocar na pauta de votação, EVENTUAL mudança no Estatuto do Clube. Duvido! Quanto à construção da “Arena do Galo” tenho duvidas que o projeto saia do papel. Entendo que a melhor solução para o momento será procurar o Estado/Minas Arena/Cruzeiro e buscar uma administração compartilhada do Mineirão. Haja vista, que no meu entendimento todos envolvidos estão no prejuízo – inclusive CAM -. Pois, teimosamente continua usar o deficitário Independência.

  4. Sábias palavras Eduardo, cheguei até me emocionar, lendo o que vc escreveu comecei a lembrar
    2013 e 2014, quando eramos um time quase que imbatível jogando em casa, os adversários
    temiam quando iam jogar contra nosso GALO, será que ninguém ta vendo que é só fazer o simples, fazer um time que honra a camisa do GALO, e o restante deixa com a massa, pq se tivermos um time comprometido ninguém segura. Parece que as pessoas que dirigem nosso
    time são comprometidas com MAIOR TIME DE MINAS.

  5. Boa Tarde,

    Começa a aparecer os motivos que nós levou o ano inteiro a malhar os reforços, alguns deles possuíam desempenho reconhecidamente de destaque, exemplo o Edinho que arrebentava no Fortaleza.
    Então ao chegar no Galo, além de encontrar uma panelinha formada pelo treinador, que todos já conhecem, ainda não treinavam, é isto mesmo que eles estão falando, só ficavam correndo envolta de cones, chutando para gol e fazendo treino a parte dos titulares, que também treinavam apenas em campo reduzido.
    Quando eram utilizados nos proporcionavam aquela tristeza e o questionamento sobre a qualidade de cada um.
    Como pode um jogador estrangeiro que passa por vários problemas de adaptação, que vão da comida até a forma de se jogar no Brasil, poder pegar ritmo desta forma, é o professor Pardal em ação.
    Pensando em 2019, o Flamengo hoje multou o Diego Alves e o colocou como moeda de troca, grande oportunidade para iniciarmos bem a reformulação.

  6. Boa tarde Roberto e massa atleticana!

    Concordo com plenamente com o seu comentário e espero que o panaca do nosso presidente possa tomar logo uma atitude e atender a nós torcedores, mandando este pseudo diretor embora antes da virada do ano. Já deveria o mesmo fazer isto e já de antemão contratar um outro que tenha bastante experiência, para já ir se acostumando e juntamente com o Levir programar quem vai ficar, quem vai sair e quantas contratações seriam feitas e para quais as posições carentes. No meu entender hoje o time precisaria de 4 ou 5 contratações: um zagueiro para chegar e assumir a titularidade, um lateral esquerdo, um meia camisa 10 de primeira linha, e 2 atacantes, sendo um de lado veloz e mais um centro avante que saiba vir de trás, que não fique que nem um poste, que seja também matador,
    Não mandaria os mais experientes embora, pois eles ainda podem dar retorno, talvez não para serem titulares, mas para compor o elenco e brigarem pela titularidade. Não podemos começar tudo do zero, pois sendo assim será mais um ano jogado no lixo. É botar a mão no bolso e investir, mesmo se não vier a vaga na libertadores, pois tem várias competições importantes, como a Sul Americana desdenhada pelo 7C, a CB que é muito rentável, assim como o brasileirão, que além de serem títulos expressivos, dão vagas na libertadores do ano seguinte.
    Esperamos que o Levir possa nessas últimas 8 rodadas conquistar pelo menos 50% dos pontos e conseguir a vaga da pré libertadores e quem sabe ainda sonhar com um G4 que está muito difícil, mas não impossível, desde que o Grêmio ou o Palmeiras seja campeão da libertadores,
    Saudações atleticanas a todos!

  7. Boa tarde Roberto xará e amigalos!!!!!!!! A realidade é dura!!!!!!!!! Alexandre Tadeu não vai sair antes do final da temporada. Assim o time para 2019 será esse mesmo recheado de novos refugos. Depois da conquista da Libertadores em 2013 e da Copa do Brasil de 2014 o GALO não seguiu a mesma linha de administração voltada para conquistas. Entraram dirigentes sem nenhuma noção de futebol. Não deram sequência a um trabalho que deu certo. Até hoje não sei porque todo início de ano no GALO não se fala na contratação de zagueiros e laterais de nível. Entra ano e sai ano e o pesadelo defensivo é o mesmo. Neste brasileirão são 35 gols no lombo em 30 jogos!!!!!!!!! Isso é um absurdo para um time que quer vaga na Libertadores 2019!!!!!!!!!!!!!!! Tomamos o mesmo número de gols que o Mequinha que em 16º na tabela!!!!!! Não existe planejamento algum!!! Isso já deveria estar sendo feito neste momento para 2019. Sempre é a mesma coisa. No início de janeiro esses otários fazem reunião para “definir” o “planejamento” para o ano que já iniciou!!!!!!!!!!!!! Este time atual do GALO é fraquísssimo!!!!!!!!! Mesmo que consiga a tão sonhada vaga vai continuar sendo um time abaixo da média!! Se gastaram realmente R$ 40.000.000,00 com esta equipe foi dinheiro jogado fora!! Com todas as críticas a São Víctor, se não fosse ele, estaríamos talvez bem perto do Z4 ou mesmo dentro dele!! Essa ANEMIA DEFENSIVA nos acompanha há muito tempo e não se vê perspectiva de melhora. Infelizmente estamos nas mãos de dirigentes com nenhum entendimento do ofício!!!!!!!!! Essa é a triste realidade!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  8. A foto mostra 4 patetas felizes da vida… ricos e famosos… porém absurdamente mal preparados para gerir um clube de futebol do tamanho do nosso CAM!!!!!!!

    Quanto ao time que se desenha pra pegar o Ceará, mais do mesmo… Castelão vai estar cheio e muita pressão vêm aí pra cima do nosso GALO… haja coração pra aguentar ver este arremedo de time jogar!!!!!!!!!!!

  9. DIRETORIA SEM OPOSIÇÃO NÃO FUNCIONA. NO FLAMENGO E CORINTHIANS A OPOSIÇÃO É FORTE E ATUANTE.
    ATÉ O MOMENTO SETTE CÂMARA DEMONSTROU SER IMCOMPETENTE E DESPREPARADO. MANTER O VENDEDOR ALEXANDRE gallo À FRENTE DO FUTEBOL É A PROVA DESSA INCOMPETÊNCIA.
    O CARÍSSIMO JOGADOR ELIAS NÃO PODE FICAR MAIS , NEM O CANSADO RICARDO OLIVEIRA.
    ONDE ESTÃO A GALOUCURA E OUTRAS ORGANIZADAS ?
    PARTE DA IMPRENSA TAMBÉM PROTEGE DIRETORIA E JOGADORES FRACOS.
    PORTANTO O PROBLEMA É COMPLEXO.

  10. Bom dia Massa Atleticana!
    Prezado Roberto seu comentário de hoje foi espetacular…não há mais o que acrescentar.
    Como já diria outro colunista do EM, ” o medo de ganhar é o primeiro passo para perder”.
    Este é o nosso Galo hoje, infelizmente.
    Finalizo com o mantra diário: PelamordeDeus…Elias nãããããããõooooo!!!!
    Saudações alvinegras.

  11. Partiu meu coração na noite em que meu filho, amuado, na recente ocasião do rival quando ganhou a Copa do Brasil, em meio a algazarra alheia, me disse: ‘Por que que o Galo faz isso com a gente?’
    É … É de irritar. Título não é só título. É a expressão máxima de um mundo de coisas. Então, a coisa tem que mudar. É rápido.

  12. Oi Eduardo, José Roberto e Amigos, bom dia!
    Nem naqueles tempos de times e diretoria medíocres que coabitavam o Galo, hoje o meu desânimo é bem maior.
    Antigamente, não tínhamos times, mas existiam raça e compromisso com a instituição.
    Sette/Gallo arruinaram com o Galo através de políticas e ações desastrosas.
    A reconstrução levará anos, isso significa mais vexames pela frente e jejum de títulos.
    É revoltante e todos calados.
    Contra o Ceará, é prenúncio de mais uma derrota. Esse time de pipoqueiros não consegue vencer jogos fora de casa.
    Nem com Levir, não vejo mudanças no estilo e atitude do Galo jogar.
    Tudo continua na mesmice.
    Saudações Alvinegras,

  13. Oi Eduardo, José Roberto e Amigos, bom dia!
    Nem naqueles tempos de times e diretoria medíocres que coabitavam o Galo, hoje o meu desânimo é bem maior.
    Antigamente, não tínhamos times, mas existia raça e compromisso com a instituição.
    Sette/Gallo arruinaram com o Galo através de políticas e ações desastrosas.
    A reconstrução levará anos, isso significa mais vexames pela frente e jejum de títulos.
    É revoltante e todos calados.
    Contra o Ceará, é prenúncio de mais uma derrota. Esse time de pipoqueiros não consegue vencer jogos fora de casa.
    Nem com Levir, não vejo mudanças no estilo do Galo jogar.
    Tudo continua na mesmice.
    Saudações Alvinegras,

  14. Eduardo, sou leitor assíduo das postagens do blog. Recebia diariamente em meu e-mail, porém não estou recebendo mais., houve algum problema? Saudações alvinegras…

  15. Bom Dia! O que falta no CAM é oposição atuante e critica, O Kalil tem total controle tanto na Diretoria Executiva, quanto no Conselho Deliberativo. Tamanha sua interferência nas sucessões nos cargos de Presidente em ambos setores. Dá a parecer que o CAM é um Instituição VITALICIA do Sr. Alexandre Kalil. Reconheço que – mesmo com seu temperamento explosivo – sabe fazer negócios no âmbito do futebol. Quanto ao time de futebol, agora chegou ao conhecimento de nós torcedores o motivo da falta de vontade do time em carpo – SALÁRIOS ATRASADOS -. Concordo que em qualquer empresa (CAM), que não tem produtos de qualidade (jogadores/títulos) a oferecer a seus clientes (torcedores), está caminhando a passar por serias dificuldades financeiras. Como é o caso em questão.

  16. Bom dia a todos!
    Bom dia Roberto!
    Onde assino?
    Comentei dias atrás que falta ambição ao GALO.
    Essas experiências de jogadores meia boca, nunca deu certo aqui. Como você mesmo disse é a famosa “Economia Porca”!!
    Falei que na minha opinião o Clube deveria sim gastar grana com reforços de ponta e se endividar pra isso se preciso fosse, para que aí pudesse sempre estar nas cabeças disputando títulos. Alguns Amigalos discordaram.
    Faz parte. Esse é o intuito do Blog: Debate sadio!
    Mas ainda assim continuo com minha opinião: gastar com quem chegue pra resolver.
    Endividado por endividado até o Flamenguinho é.
    Time qualificado ganha título, atrai patrocínio, mídia, interesse de outros times na compra de jogadores.
    O CAM gastou uma fábula com esses Edinhos, Natans, Denilsons..
    Fala-se em 40.000.000,00 com as contratações desse ano.
    Daí você junta com os contratos renovados do Pastor, entre outros, e os contratos de 5 anos dos perebas. É só fazer as contas…
    Austeridade financeira? Não!! Economia Porca!!!!!
    Vamos ver o protesto da organizada amanhã no CT.. Pedir a esses que estão aí, e nós sabemos quem são eles, pra ter raça? Comprometimento? Aff..
    Saudações Atleticanas.
    PS.: Cadê os adjetivados? Se é que me entende…

  17. Bom dia!
    Só sei que não quero ver mais vestindo a camisa do meu Galo, Fábio Santos, Elias, Ricardo Oliveira, Denilson, Nathan, Teranz, Patric, Galdezani, Cazares…

    Mas…se por enquanto já pudermos ficar livres de Fábio Santos, Elias e Ricardo Oliveira, já me alivia um pouco a revolta que tenho ao ver e ouvir esses amebas.

  18. Bom dia Amigalos!
    Acho que precisamos fazer uma autocrítica, sermos sinceros e honestos. Muitas vezes, elevamos a nossa torcida como se o amor dela fosse diferente dos torcedores dos outros times. Ora, sejamos honestos. Não há diferença no jeito de torcer entre as várias torcidas do Brasil. Diferenças significativas se verifica entre torcidas de países diferente, exemplo, ao compararmos os torcedores brasileiros e argentinos. Quando agimos assim, parecemos arrogantes, soberbos e prepotentes. E infelizmente, nosso time não tem correspondido à altura há anos. Dizer que ser “presidente do Atlético” é o segundo cargo mais importante de Minas é um exemplo desse fanatismo bobo que nos cega. O Galo é importante, sua torcida apaixonada – como qualquer outra torcida do Brasil, porém estamos longe de sermos a última bolacha do pacote. Se não reconhecermos isso, continuaremos nesse comportamento tolo, negando fatos e dados. O amor não pode nos fazer perder o equilíbrio, o bom senso, a ponderação. Senão vamos agir que nem marido traído. Um pouco mais de sensatez a nossa imensa torcida. Obrigado!

  19. O maior problema são os criticos como esse cidadão ai, Kalil individou o clube e passou a bola para o queridinho dele que só fez merda, ai vem um pra tentar minimizar o rombo e e´criticado. o Larghi é um treinador jovem que cabia no orçamento do clube, treinador este que num perde pra muitos, foi prejudicado pela saidas de jogadores, mas mesmo assim continuou na parte de cima da tabela e vem uns criticos de merda pra par pedir a saida dele…esse levir já deu o que tinha que dá, num deu certo em time nenhum depois que saiu o galo..e saiu pela portas do fundo, mas tem umas viúvas que gosta dele.futebol hoje é coletivo craque num tem mais…vejam os time que estão bem, num tem um craque , mas tem coletivo e treinador que conhece o elenco que tem

    1. Desculpe Mateus, errar todos erramos, mas persistir no erro é burrice. A gestão Kalil foi excelente, NOSSO GALO mudou de patamar, o respeito a entidade voltou, títulos, credibilidade. O que estamos assistindo agora é o atual presidente praticamente dar continuidade a gestão anterior, que foi extremamente nociva a instituição CAM. Porque contratar o Gallo como diretor de futebol? Porque insistir com um profissional sem qualificação para a função e que erra tanto?

  20. Caldeira, parabéns pelo texto. Concordo com tudo, inclusive com seu posicionamento sobre o Kalil e o histórico horrível de presidentes na vida atleticana.

    Quanto ao 7C já o vejo como decepção. Digo isso pelas profecias todas furadas que ele fez. Nenhuma profecia se concretizou e nisso ele é é um anti-nostradamus. Fala uma coisa (boa) e acontece outra (pior). O efeito 7C é esse, todo tiro disparado sai pela culatra.

    A temporada 2018 foi pelo ralo, literalmente; nenhuma conquista e tampouco classificação para a Liberta. Duas ou três rodadas o time já estará fora da zona de classificação pela tendência de queda do time, que é fraco; nem mesmo Levir vai conseguir uma melhora significativa pela limitação técnica dos jogadores que não vão conseguir melhores resultados no campo de jogo.

    Dos oito jogos restantes (3 fora e 5 na horta) vislumbro apenas mais sete pontos: um empate (Paraná – fora) e duas vitórias (Bahia e Botafogo na horta).

    Cinco derrotas estão a galope: Galo visitante (Ceará; Inter e Santos); Galo mandante na horta (Grêmio “b” e Palmeiras).

    Para a Libertadores são necessários 60 pontos. Na minha projeção o Atlético chegará a 52 pontos, muito abaixo do que necessita para a classificação.

    Larghi saiu tarde e Levir não vai conseguir melhoras significativas, pois, como já dito, o elenco é muito fraco.

    O certo é a saída do GALLO com imediata revisão do elenco (desfazimento da barca ao menos com dez dispensas) e remontagem do time (BASE + CONTRATAÇÕES) com um novo diretor de futebol.

    Mas o 7C, lento que é (processo decisório), deve esperar o final do ano acabar e somente lá para o final de janeiro se convencer da saída do GALLO, se é que essa previsão (otimista) se concretizará.

    Aí, meus caros, a vaca já estará no brejo (aquele existente no terreno do novo estádio).

    Santa paciência…

  21. Bom dia. Respeitosamente discordo em relação ao Kalil. Oras se o problema é o Estatuto ele teve e tem ainda plenas condicoes de fazer as reformas necessárias. Quando quis foi a campo e conseguiu ate vender 50% do Shopping. Kalil é sim o atual dono do clube. E virá ainda como salvador da terra arrasada que criou. Alexandre Galo será demitido até o fim do ano e esse projeto do estádio sera abandonado em prol de uma parceria com o Estado e o rival para utilização conjunta de Mineirao e independência. E o dinheiro da venda do shopping utilizado para amortizar dividas e montar um time decente. Quem viver verá…

  22. Time mediano e pipoqueiro vai ganhar dinheiro como com esse time???
    Não temos nem 8 milhões de renda até o momento até o Atlético genérico arrecadou mais, os rivais arrecadaram entre premiações e renda mais de 100 milhões e aí Sette Camara????
    Sem contar os altos salários dos PIPOQUEIROS MASTER, Elias, Fábio Santos, Cazares e Ricardo Oliveira que são inoperantes zero a esquerda.
    Queremos eles longe no Galo mas que tragam jogadores decisivos que vão buscar os títulos chega de apostas transformaram o Galo em um lotérica.
    Conseguiram afastar e desanimar a torcida, QUE ANO HORRÍVEL!!!

  23. Bom dia Eduardo e massa,Grande texto Roberto Caldeira. Repito enquanto tivermos amadores no comando do galo vamos ser chacota e segurar flanelinhas para outras equipes .não é possível que em outras equipes melhoras e no galo piora,exemplo flamerda estava tão mau e foi trocar de treinador e melhorou. Outra equipe o Ceará com uma equipe mediana mas tem um grupo com vontade de vencer. Sobre o Ceará eles tem um centravante que acabou com as Marias e de um jogador deste que precisamos.alias o Palmeiras já contratou. Ontem um amigalo comentou aqui aonde andam os verdadeiros atleticanos que não gostam de que criticam estes amadores amontaram que mandam no galo,foram de férias e volta só em 2019 Rsrs. O Kalil disse que não volta mais para ser presidente do galo,Isto significa que estamos lixados. Fora GALLO. Vai galoooooo.

  24. Bom dia Eduardo, Roberto e Atleticanos, os resultados obtidos pela atual gestão do Atlético, agora que saíram as primeiras informações quanto à questão financeira, demonstram o quanto ruim está sendo para o Atlético. Se antes pairava a dúvida quanto ao saneamento das dívidas do Clube, com a notícia de atraso nos salários, verifica-se que, além do futebol, a gestão financeira também parece ser horrível. Então fica a pergunta o que esses mandatários estão fazendo com o Atlético: sucateamento? O elenco montado é horrível, mas tinham a desculpa que reduziram drasticamente a folha de pagamento e que estavam saneando o Clube financeiramente. E agora: se até salários estão em atraso, qual o resultado prático dessa gestão? Se pelo lado financeiro não houve nenhuma melhoria e o futebol do time é essa mediocridade, o torcedor não pode se conformar, não pode ficar omisso, e deve protestar firmemente para que essa gestão mude sua postura radicalmente ou caia fora o mais rápido possível. Não cabe mais aventureiros dentro do Atlético fazendo apostas de alto risco e gestores incapacitados, onde o amadorismo e arrogância imperam. Que os torcedores se unam em protesto até que as coisas comecem a mudar pelo bem e futuro do Atlético. Saudações Atleticanas.

  25. Admiro voce e seus comentários sempre lucidos e pertinentes. Como voce , acompanho a décadas nosso Galo e não concordo em hipótese alguma de isentar Alexandre Kalil, excelente presidente, um dos melhores, da culpa deste debacle do Galo , desta vertiginosa queda livre iniciada a partir de 2015 e impensável, dificil de imaginar por nós , atleticanos , este pesadelo sem fim, esta lambança diária , esta incompetencia galopante iniciada por nepomuceno de triste lembrança e seguindo firme e forte com este atual mandatario. Lembro na época , antes da posse de nepo , várias reportagens na mídia colocando-o como preparado para o cargo. Mentira. Kalil errou feio , sim, amigo , não se entrega um clube deste porte a neófitos sem experiencia e sem competencia. Eu sinto discordar de voce ,que eu reputo como um verdadeiro atleticano, indignado como todos nós, mas colocar o dedo na ferida é necessário , eu jamais pensaria em criticar Kalil , porém eu não o perdoo jamais por suas escolhas em gerir nosso clube, desastrosas , erradas e imperdoáveis. Perdoe minha sinceridade.

  26. Admitamos ou não, 1971, 2013 e 2014 foram pontos fora da curva. Se enxergarmos dessa forma, esquecermos o passado (URGENTE) e passarmos a planejar (não planeJUMENTAR) nossos passos objetivando o bem da instituição, conseguiremos novas conquistas. Agora, não podemos nos iludir: TODOS os dirigente entram no futebol para tirar proveito. O resto é falácia! Abraços!

    1. Caro Teobalto, considerando sua posição, incluiria como pontos fora da curva as campanhas do Atlético nos anos de 1977, 1980, 1981, 1987 e 1999 e 2012 nos quais não conquistamos esses campeonatos por fatores extra futebol, uma vez que a capacidade do adversário em nos superar por seus próprios méritos se mostrou insuficiente. Abraços

      1. Vai me desculpar mas eu concordo com o Teobaldo. Ninguém aguenta mais este discurso. É uma vergonha!! Fatores extra-campo em 1987 não houve. O Renato Gaúcho no fim do segundo tempo. Perdemos o jogo no Mineirão. Fatores extra-campo em 99. Quando? Fatores extra-campo em 2012? Todo time sempre tem algo a reclamar. Então, este lenga-lenga de colocar incompetência na conta dos outros, é osso.
        De 1971 até 2018 quantos Campeonatos Brasileiros foram disputados??
        Quantas Copas do Brasil foram disputadas?
        Quantas Libertadores foram disputadas?
        Ah gente … eu não sei qual é pior: estas diretorias lixo que temos tido através dos anos ou este pensamento tacanho de parte da torcida.

  27. Bom dia Eduardo, Roberto e Atleticanos, os resultados obtidos pela atual gestão do Atletico, agora que saíram as primeiras informações quanto à questão financeira, demonstram o quanto ruim está sendo para o Atlético. Se antes pairava a dúvida quanto ao saneamento das dívidas do Clube, com a notícia de atraso nos salários, verifica-se que, além do futebol, a gestão financeira também parece ser horrível. Então fica a pergunta o que esses mandatários estão fazendo com o Atlético: sucateamento? E elenco montado é horrível, mas tinham a desculpa que reduziram drasticamente a folha de pagamento e que estavam saneando o Clube financeiramente. E agora: se até salários estão em atraso, qual o resultado pratico dessa gestão. Se pelo lado financeiro não houve nenhuma melhora e o futebol do time é essa mediocridade, o torcedor não pode se conformar, não pode ficar omisso, e deve protestar firmemente para que essa gestão mude sua postura radicalmente ou caia fora o mais rápido possível. Não cabe mais aventureiros dentro do Atlético fazendo apostas de alto risco e gestores incapacitados, onde o amadorismo e arrogância imperam. Que os torcedores se unam em protesto até que as coisas comecem a mudar pelo bem e futuro do Atletico. Saudações Atleticanas.

  28. Muito bom.
    Finalmente o torcedor se revoltou e foi para as ruas.
    Fora Alexandre, voce já deu. voce já era.
    Este é o clamor exibido na faixa.
    Que 2019 tenhamos grandes contratações e títulos.
    Já podemos fazer a barca de dispensas e colocar nela grande parte do elenco.
    Só salva o Vitor, Leonardo Silva, Luan meu eterno ídolo, Adilson, Gustavo Blanco e mais um ou outro.

    1. Pra mim, o Léo Silva, juntamente com o Éder Aleixo deveriam ser promovidos a gerente de futebol e diretor de futebol. Mandar o Alexandre Tadeu embora é questão de honra.
      Dos nomes que vc citou que se salvam, eu tiraria o Luan, que pra mim, já deu, assim como o Marcos Rocha precisou, ele também precisa respirar novos ares, podendo voltar num futuro próximo. Além disso, incluiria o Emerson, José Welisson e o Chará.
      Elias, Fábio Santos, Luan, Cazares seriam boas moedas de troca. Dava pra buscar algo melhor.
      Douglas Santos, dois zagueiros, um camisa 10, um 9 titular, tendo o RO brigando por posição, no banco, see não quiser, tchau.
      Tem que fazer uma remontagem nesse elenco e é preciso disputar o mineiro com um time de jogadores da base, dando oportunidade pra aparecerem novos Reinaldo, Jemerson, Bernard e outros.
      Galo sempre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*