Skip to main content
 -
Eduardo de Ávila
Defender, comentar e resenhar sobre a paixão do Atleticano é o desafio proposto. Seria difícil explicar, fosse outro o time de coração do blogueiro. Falar sobre o Clube Atlético Mineiro, sua saga e conquistas, torna-se leve e divertido para quem acompanha o Galo tem mais de meio século. Quem viveu e não se entregou diante de raros momentos de entressafra, tem razões de sobra para comentar sobre a rica e invejável história de mais de cem anos, com o mesmo nome e as mesmas cores. Afinal, Belo Horizonte é Galo! Minas Gerais é Galo! O Brasil, as três Américas e o mundo também se rendem ao Galo.

Cornetando o desempenho do Galo no Brasileirão

Neste período sem jogos, vamos ficar por aqui na resenha mesmo, que nos meus tempos de infância e adolescência isso que vou propor tinha o nome de “cornetagem”. Via de regra, pejorativamente, era usado para caracterizar o torcedor que paga ingresso e só sabe criticar seu time – ganhando ou perdendo – escondendo a sua cara e nada fazendo pelo clube. Cresci ouvindo essa expressão, mas o que nos difere – blogüeiro e a maioria dos leitores em seus comentários – é que não escondemos nossa identidade e queremos um Galo, Forte e Vingador!

Tampouco deixamos de participar da vida do Galo, uma vez que pagamos ingresso e consumimos produtos licenciados, gerando receita e sempre queremos o melhor para o nosso time do coração. Corneta por corneta, dividiria então em duas categorias. A primeira formada pelos cornetas positivos, que não se escondem no anonimato e querem o melhor para o Galo. A outra, talvez de não Atleticanos e negativos, que se apresentam como tal, mas – parecem – torcer contra.

Dito isso, vamos à cornetagem de momento. Quero fracionar a campanha do Galo no Brasileiro em dois blocos. No primeiro, após nove rodadas, distribuir de três em três jogos. Na outra, separando jogos fora de Belo Horizonte e as partidas realizadas em casa. Sempre disse que para meu conceito o time que quer ganhar títulos ou figurar nas primeiras colocações, deve vencer como mandante e empatar na condição de visitante. Sendo assim, estamos em defasagem, pois foram cinco jogos em BH e quatro fora, donde se conclui que seria para ter conquistado 19 pontos, contra apenas 16 até o momento.

Começamos bem, vencemos Avaí (c), Vasco (f) e Ceará (f). Depois dessas três rodadas, o Galo assumiu a liderança, mas na sequência, somamos apenas mais três pontos nos jogos seguintes e iniciamos a descida na tabela. Derrota para o Palmeiras (c), vencemos o Flamengo (c) e outro revés com o Grêmio (f). Quando o Torcedor esperava uma reação, começamos goleando o CSA (c), para depois perder para o Santos (f) e chegar ao primeiro empate no campeonato frente ao São Paulo (c).

De líder a vice-líder, depois a terceira colocação e agora – durante essa paralisação – ocupando a quinta posição na tabela. Dois jogos atrasados, entre Botafogo e Palmeiras (que já aconteceu e aguarda julgamento pelo Tribunal) e ainda Corinthians e Goiás, ameaçam uma ou duas colocações na tabela de classificação. Vale dizer, apesar do embalo inicial, deixaram o Atleticano sonhar e acabaram não correspondendo à expectativa criada.

Agora, noutro recorte, vamos falar de jogos em casa e fora de nossos domínios. Em Belo Horizonte, foram cinco partidas, vencemos três (Avaí, Flamengo e CSA). Perdemos para o Palmeiras e empatamos com o São Paulo. Dez pontos em 15 possíveis. Fora, foram quatro partidas, com duas vitórias (Vasco e Ceará) e igual número de derrotas (Grêmio e Santos). Seis pontos em 12 disputados. No geral, são 16 pontos em nove jogos, ou seja, deixamos 11 pelo caminho. Nos critérios de desempate, temos cinco vitórias, mas apenas três gols de saldo. Nosso ataque tem sido efetivo, marcou 14 vezes, mas o sistema defensivo tomou 11 tentos em apenas nove jogos.

Vamos esperar o que a diretoria ainda pode trazer até a reapresentação na próxima semana. Os jogadores terão dez longos dias de folga. Bem fez o time, ao que soube que concedeu cinco dias por uma vitória, sete por duas e dez por três resultados positivos nos últimos confrontos pelo Brasileiro. Tivessem agido assim, seguramente, teríamos alcançado melhor rendimento ou o time se prepararia mais para a sequência da temporada. Tomara que ainda cheguem pelo menos mais três jogadores pontuais, além do uruguaio e paraguaio que já se apresentaram.

Afinal, são três competições ainda em andamento e o Atleticano está ávido por títulos, situação que a atual diretoria ainda não nos brindou e nem permitiu comemorar. Eu, ainda, acredito!

Em tempo: Só para registrar que no último final de semana, o artilheiro Alerrandro e sua Taciane– em Lavras – batizaram a filha Emanuelly. Nada de especial, não fosse um fato que me motiva essa informação. Nem refiro ao acaso de o sacerdote – padre Nedir – que conduziu a cerimonia ser o mesmo que batizou o garoto artilheiro. O que me impulsionou a fazer o registro, é que no exato dia do nascimento da garotinha, Alerrandro desencantou e marcou seu primeiro gol como profissional. De lá para cá vem balançando as redes adversárias e se tornou uma exigência do Torcedor na escalação do Galo. Salve a Emanuelly!

*fotos: 1 e 2) Bruno Cantini/Atlético; 3) arquivo pessoal/Alerrandro

15 comentários em “Cornetando o desempenho do Galo no Brasileirão

  1. SE O RUI COSTA RENOVAR O CONTRATO DE ELIAS ASSINARÁ UM ATESTADO DE INCOMPETÊNCIA E IRRESPONSABILIDADE COM O DINHEIRO DO C.A.M.
    NÃO É POSSÍVEL QUE O RUI SERÁ CAPAZ DESSA LOUCURA CONTRA OS INTERESSES DO GALO

  2. Bom dia xará e amigalos desconfiados!!!!!
    Concordo com o colega aí que disse que sempre entregamos a rapadura contra do times grandes do brasileirão(Palmeiras, Grêmio e Santos, empate com São Paulo em casa) e apenas a vitória contra o FLACBFMENGO o que é muito pouco. Brasileirão já está nas mãos do Palmeiras. Resta para o GALO ficar entre os 6 primeiros(acho muito difícil tendo em vista que nossa defesa sempre leva gols nos jogos). Quanto à decisão contra o Cruzeirinho acho o time do GALO já deveria estar treinando e não com férias. ERROS INFANTIS DEFENSIVOS PODEM LEVAR A ELIMINAÇÃO. ESSE IMBECIL DO TIAGO NEVES SEMPRE DEITA E ROLA EM CIMA DO GALO. Existe, portanto, um excesso de confiança na equipe pelos 16 pontos conquistados no Brasileirão. Lembrando que estamos a 9 pontos do líder…

  3. Bom dia a todos.

    Será que o “pique da renovação”, na assistência do “vampiro” Elias ao gol de Alerrandro contra o La Calera, mesmo voltando depois à mesmice de “oculto em campo”, lobotomizou o diretor do “Spa do Sette”?

    “Para mim, é claro, a vontade do Elias em ficar no clube, a vontade do pai dele, que é um cara muito sério, que tratou as coisas de forma correta, alto nível intelectual. Elias tem importância muito grande pra nós. O ‘start’ já foi dado”. Rui Costa.
    GloboEsporte.com (19/06/2019)

    Ou ele está blefando com o sanguessuga? Ou sucumbiu à influência do pai-empresário?

    E, aí, presidente do Clube da Austeridade Mental?

    Também manterão a “gazela entreguista” FS e o “paredão de squash” RO, em vez de aplicar a economia dos salários desses 3 “líderes-parasitas” na contratação de titulares pontuais (diferenciados e decisivos)?

    A decisão resultará no aumento da dívida do limitado Galo ou na qualificação do elenco e do time para as disputas de 2019?

  4. bom dia Eduardo e massa. para mim ja pode entregar a taça do campeonato brasileiro para o Palmeiras. se fosse o galo priorizava a sula americana porque na copa do Brasil e campeonato brasileiro não temos chances de ser campeão. enquanto isto diretoria ainda não contratou um camisa 10.9.e um zagueiro. aliás espero que os reforços contratados que sejam titulares e que o peladeiro do fabio Santos mofa no banco de reservas. a pior notícia que rola nos bastidores que o galo vai renovar com o péssimo Elias,quando começo acreditar nesta diretoria e vai fazer outra burrice. e para piorar temos que atulerar o cone 2 até 2020 ninguém merece .vai galoooo.

    1. Boa tarde Joaquim e amigos do Galo. Dizem que o Luciano do FluminenC está nos planos do NOSSO GALO, é um bom jogador. Quanto a renovação com o Elias, como já disse antes, é decepcionante. Não joga nada, é caro e está em final de carreira. Vai com Deus Elias!! Acorda Rui Costa, libera o Elias de graça para quem quiser.

  5. Espero que os novos contratados cheguem não pra brigar por posição no time, e muito menos pra “fazer sombra”. Espero que cheguem expulsando as amebas de cadeira cativa. E que o interino não ouse voltar com RO.

  6. Espero que a diretoria monte um planejamento voltado para as Copas.
    O Palmeiras vai ser campeão Brasileiro com os pés nas costas por tanto temos que focar nas Copas principalmente a Sul Americana.
    Sendo Campeão salva o ano e se fortalece para 2020.
    Na volta da folga é jogo quarta e domingo direto eu faria como fez no Mineiro time titular nas Copas e time reserva ou mesclado com poucos titulares no Brasileiro.

  7. Bom dia massa e Guru

    Bom dia massa e Guru. Depois da pífia e vergonhosa campanha na liberta e do período cavernoso da passagem do Piadista burro com sorte, o sentimento na torcida era de terra arrasada. Ainda não temos um time totalmente confiável, mas o interino tem tirado leite de pedra e hoje sinto a torcida um pouco mais esperançosa em relação a bom desempenho nas 3 competições restantes do ano. Se ganhar alguma já atingiremos nosso objetivo, visto termos um elenco limitado e com vários jogadores (titulares e reservas) com passaporte vencidos. O clima é outro e prova disto é que já tem gente tirando self com o boca aberta do presida. Ao que parece o diretor de futebol vem realmente trabalhando dentro da realidade do clube, e reforços estão chegando. Quanto a campanha no brasileirão a não ser o Palmeiras, vejo os outros concorrentes tudo no mesmo nível, e a diferença entre o segundo e nós é facilmente alcançável, basta jogar pra frente e sem medo.

  8. Bom dia,

    Aos poucos e com maior respaldo da diretoria o Rodrigo Santana parece que se solta e se impõe como técnico e mandatário a frente do grupo, ou então a torcida da uma ajudazinha como no caso do Alerrandro.
    Realmente ficamos devendo uma vitória dentro de casa, a derrota para o Palmeiras que a anos não vencia o Galo nos nossos domínios foi o fator negativo dos 9 jogos, já que fora nosso desempenho foi melhor do que esperado, Vasco e Ceará que perdemos no ano passado, este ano ganhamos e vitória é segundo critério de desempate.
    Quanto aos jogos fora o negativo foi a derrota para o Santos que me pareceu que nosso time queria dar um prêmio de consolação para aquele que nos proporcionou a melhor vitória e comemoração até aqui, no ano.
    Quanto as contratações e especulações podemos dizer que estão sendo tratadas com muito cuidado, se o Patric foi bem por aqui, dizem que o Guga arrebentou na seleção e já vem de lá com consulta de compra pelo Galatasaray, o Igor Rabello e o Cazares também tem gente de olho e o que falar do Alerrandro.
    Espero que este ano só falemos em aquisição, afinal temos um monte de perna de pau para sair e desafogar a folha de pagamento.
    Otéro está certo sua volta, arma poderosa nas faltas e um desastre nos escanteios, com ele esse item fica nulo, quando jogou no galo o time só marcava gol quando o Cazares batia os escanteios porque com ele era só tentativa de gol olímpico, fechado e sem sucesso.
    Os jogos do retorno são promissores se nosso time manter a pegada de ganhar dos medianos, Chapecoense fora, Fortaleza em casa, Goiás fora e Cruzeiro no independência seguido por Fluminense.
    Pelo desempenho nas nove primeiras rodadas, vamos jogar só com time de médio para pior desempenho.
    Resumindo o primeiro 6 semestre, positivos foi a classificação na copa do Brasil e a afirmação do Alerrandro e a contratação do Rui Costa.
    Negativo: vice campeonato mineiro e a campanha pífia da libertadores e ver nossos ídolos (Leo Silva e Víctor) deixando de ser os jogadores em conteste que sempre foram.

  9. SAUDAÇÕES ALVINEGRAS. Só sei que o Galão mais lindo do mundo ta fazendo muita falta já. E nem se passaram 2 semanas ainda. Volta meu Galão da Massa. Pois sem vc os dias ficam sem graça, sem emoção e sem amor. Não tenho motivo nem para cornetar nem tampouco comemorar. A vida sem Galo é muito sem graça.
    Bica Bicudo.
    Aqui é Galo, forjado na dor e no amor.

  10. Não confio neste time que tem medo dos times considerados grandes como SP, Santos, Palmeiras, Grêmio e Flamengo ( venceu este, por acaso).
    O técnico é inexperiente e insistente com medalhões que já não rendem mais.
    Acho que seu futuro será decidido nos confrontos contra o Cruzeiro. Se ficar em desvantagem, mais uma vez no ano, tchau……

  11. Bom Dia Eduardo e Atleticanos! Como diz nosso amigalo Alberto, há torcedores de várias matizes: os otimistas inveterados, os simplesmente otimistas, os simplesmente realistas, os realistas críticos construtivistas, os pessimistas e os críticos negativistas (esses talvez sejam falsos atleticanos). Eu me enquadro na classe dos realistas críticos construtivistas.
    Os comentários que faço sobre o Atlético visam sempre a melhora do time, a adoção de uma postura de time protagonista e sempre candidato a títulos em qualquer torneio que venha disputar. Não faço criticas diretas a jogadores especificamente quanto a sua capacidade técnica, mas sim pela falta de comprometimento com o clube.
    No que se refere à diretoria, não vejo outra maneira de tentar mudar os rumos senão com críticas diretas, pois são seus atos e posturas que resultam diretamente no elenco que o clube dispõe, na qualidade da equipe, na postura de time vencedor ou apenas de mero participante, na capacidade tática e técnica da equipe em campo e na saúde financeira e administrativa do clube.
    Desde 2017, o Atlético não vem proporcionando boas campanhas capazes de serem consideradas dignas à altura e à história do Clube Atlético Mineiro. A atual diretoria responde pelas campanhas de 2018 e agora deste ano, a qual vem tendo praticamente o mesmo repertório de 2018: decepções em torneios disputados no primeiro semestre, bom início do brasileirão seguido de queda na tabela, treinador interino e sem experiência, contratações de jogadores sem critérios para suprir as carências do time, elenco com os mesmos problemas e limitações que parecem eternizar-se (defesa com desempenho ruim, postura descompromissada em várias partidas, falta de criatividade do meio campo, problemas nas laterais, atacante com baixo desempenho na artilharia).
    A parada deste ano tem de ser bem aproveitada e tentar buscar reforços de verdade com capacidade para agregar qualidade ao grupo e suprir as carências do time. Quanto ao atual treinador, se ele for mantido certamente haverá jogos em que o resultado não será satisfatório por erros e falta de experiência; é uma aposta para médio prazo. Atualmente não vejo o Rodrigo Santana como o ideal para busca de títulos, mas reconheço que antes de um treinador mais experiente e capacitado, o time precisa se qualificar melhor e muito. Saudações Atleticanas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*