Skip to main content
 -
Eduardo de Ávila
Defender, comentar e resenhar sobre a paixão do Atleticano é o desafio proposto. Seria difícil explicar, fosse outro o time de coração do blogueiro. Falar sobre o Clube Atlético Mineiro, sua saga e conquistas, torna-se leve e divertido para quem acompanha o Galo tem mais de meio século. Quem viveu e não se entregou diante de raros momentos de entressafra, tem razões de sobra para comentar sobre a rica e invejável história de mais de cem anos, com o mesmo nome e as mesmas cores. Afinal, Belo Horizonte é Galo! Minas Gerais é Galo! O Brasil, as três Américas e o mundo também se rendem ao Galo.

“Coisas que parecem que só acontecem com o Atlético”.

Max Pereira
@pretono46871088
@MaxGuaramax2012

Não sei precisar quando foi a primeira vez que li ou escutei essa frase título.

“AH! SE NÃO FOR SOFRIDO NÃO É O ATLÉTICO”. Essa é outra frase que também venho escutando há décadas. Aliás, não existe outra frase sobre o Atlético do que essa que cultua o sofrimento como algo geneticamente presente no DNA atleticano que me irrite mais.

Mas, como infelizmente não poderia ser diferente, mesmo estando a faltar muito pouco para que a massa solte aquele grito represado há tempos em sua garganta, o Galo volta a ser sacudido por noticiais, manchetes panfletárias e uma bizarra e inconsequente informação sobre o preço dos ingressos para o decisivo jogo contra o Fluminense no próximo domingo no Mineirão.

Para muitos ficou parecendo uma daquelas jogadas do tipo jogar o barro na parede ou no muro para ver se cola. Para outros, algo não muito diferente que objetivava fazer um teste e, diante da reação certamente negativa, emitir um desmentido acompanhado de outra planilha com preços menos salgados, mas, superiores aos que o clube vinha praticando até então. Uma forma, talvez, de fazer a majoração dos preços sofrer menos resistências.

Essa notícia, curiosamente divulgada por uma emissora hoje controlada por um dos mais importantes mecenas do clube, independentemente de qualquer coisa, pegou muito mal os dirigentes atleticanos. Não atoa o desmentido soou pouco convincente para a grande maioria de seus torcedores. Nada é menos crível do que a ideia de que esta emissora tenha bebido em fonte errada e divulgado uma informação sem um mínimo de cuidado.

Um litigio, uma rusga, um ruído entre clube e seus torcedores nesse momento soa como uma briga entre um casal na lua de mel. A insensibilidade social demonstrada chocou a atleticanos e a não atleticanos. O que de positivo restou de tudo isso foi a pronta e enérgica reação da Massa e o ressurgimento em varias rodas e debates da questão da elitização do futebol brasileiro.

Em meio às discussões que se seguiram uma pergunta não quer calar: o Atlético pretende de fato e, a partir da inauguração de sua Arena, jogar apenas para uns poucos privilegiados que podem pagar preços nababescos, voltando as costas para o seu povão e rompendo de vez com a sua história, a do time de todos, do branco e do negro, do pobre e do rico, do patrão e do empregado, do chefe e do subordinado, do doutor e do analfabeto, do industrial e do industriário, do banqueiro e do bancário, do comerciante e do comerciário, do medico e do paciente, do profissional liberal e do trabalhador autônomo, de todas as etnias, dos crentes e dos ateus, de todos os sexos e orientações de gênero, de todas as idades e origens?

E a polemica foi além. Outra pergunta ganhou corpo aqui e ali: Como a Arena MRV, prevista e construída para receber no máximo um público de 46 mil espectadores e, segundo reza a lenda, sem previsão de ampliação dessa capacidade, administrará, no futuro, o crescente aumento do interesse e do numero de torcedores atleticanos, sócios ou não, se se confirmar a projeção atual de um clube/time potência, candidato e disputante real e efetivo de todos os títulos? Farão um rodizio de torcedores?

O que parece indiscutível é que o Atlético terá um grande desafio em um futuro muito próximo. A evolução do futebol como negócio e a transformação do clube em empresa, algo inevitável e natural de dentro de algum tempo, já faz os dirigentes atuais enxergarem a sua torcida e, em particular os sócios torcedores, como clientes. Como, então, garantir a satisfação desse cliente, mais que especial, exigente, chato e passional?

Mas, não são apenas as questões já bem tormentosas em relação a preços de ingressos, elitização e capacidade de publico da nova Arena, que estão incomodando parcelas cada vez mais significativas do cliente torcedor atleticano. “Noticias”, “furos”, manchetes panfletárias sobre chegadas e saídas de jogadores, nesse momento em que o clube está bem próximo de conquistar o campeonato brasileiro como nunca esteve antes nestes quase 50 anos desde aquele histórico e inesquecível 19 de dezembro de 1971, são, além de inoportunas e intempestivas, de profundo poder destrutivo, se não forem combatidas com eficiência, coisa que o Atlético sempre foi falho por excelência.

E o pior, muitos atleticanos, formadores de opinião ou não, por razões e interesses diversos, se deixam levar inconsequentemente por este tipo de material. Nem mesmo as declarações sóbrias e maduras de Guilherme Arana, apagando o incêndio que uma noticia sobre sua saída do Atlético já começava a se alastrar pelo mundo atleticano, foram suficientes para fazer cair a ficha de muita gente “boa”.

Este tipo de “noticia”, particularmente aquela que especula a saída deste ou daquele atleta, vem sempre acompanhada de comentários e ilações que nada constroem. E o pior: muitos que consomem este tipo de material, se não gostam do jogador, se aproveitam para denegri-lo.

Coisas que certamente o atleticano, bipolar por natureza, sempre faz consigo e com o próprio clube. Mas, a vida é aprendizado, é evolução.

A conquista do titulo está cada vez mais próxima. Só um desastre tira do Atlético este campeonato. E o time vem mostrando em campo, uma capacidade extraordinária de remover as pedras eu os inimigos vão jogando em seu caminho. Assim, algo me diz que nem as turbulências próprias do universo alvinegro conseguirão afastar o Galo dessa conquista. Mas, que enche o saco, lá isso enche e muito. 

29 thoughts to ““Coisas que parecem que só acontecem com o Atlético”.”

  1. Minha opinião é completamente diferente Max, acompanho o Henrique a tempos e ele sempre soltou notícias de bastidores em suas redes. O problema que agora ele trabalha na maior emissora de rádio de Minas Gerais com isso o alcance e a repercussão são muito maiores.
    Outra questão é que as redes sociais as mentiras viram verdades em segundos.
    Não tinha lógica praticar os valores naquele patamar

  2. Bom dia aos amigos galistas, gosto muito da boa resenha com todos que tenham educação.
    Seria obvio que esses empresários que estão investindo no galo vão cobrar a conta. uma das maneiras é nos enfiar goela abaixo esses preços absurdos sempre que o jogo é decisivo.
    Os perrelas sempre foram mestres nisso, no galo não é diferente os caras vão cobrar a conta
    e se vc é torcedor comum como eu, arena mrv só de casa pela tv.
    Quanto ao campeonato nada tira o título de vcs o time é muito bom e nem as armações do eixo do mal derrubam vcs fiquem tranquilos e com Deus.

    1. Com a palavra um não Atleticano que andava sumido daqui. Diferente de postagens anteriores, agora reconhece a grandeza do Galo em relação a outros de Minas com o América, Tombense e outros de menor relevância. Só me permito contrapor quando afirma que nossos benfeitores irão cobrar a conta. Penso, democraticamente, diferente. Aqui não tem risco de acontecer situação similar ao time do comentarista.

  3. Vamos Galo, ganhar o brasileiro! Vamos Galo, ganhar o brasileiro!

    E para isso Galo, você tem que se desligar de toda essa celeuma criada em redes sociais e outras vias e focar só naquilo que você sabe fazer de melhor e tem feito neste campeonato até aqui. Joga bola, Galo. Só joga bola e nada mais.

    Você sabe o que precisa para chegar vitorioso ao título. Você tem o melhor time do país. Você tem retaguarda administrativa. VOCÊ TEM A MELHOR E MAIS APAIXONADA TORCIDA DO MUNDO. Você só precisa ser você mesmo e não dar sopa para o azar. Jogue a sua bola. Não dê ouvidos a nenhum comentário ou crítica ainda que lhe sejam favoráveis. Se der ouvidos aos elogios você perderá o foco achando que já está bom, portanto, não faça isso. Se ouvir as críticas desfavoráveis você poderá se desanimar, portanto, repito: Não dê ouvido a nada que não seja o que faça o seu futebol prosperar ainda mais.

    Vamos, Galo, ganhar o brasileiro, só jogando bola e nada mais.

  4. Bom dia,

    Muito apropriado esse conteúdo do texto de hoje.
    Realmente o que se nota é que além da sina de que tudo tem que ser mais difícil, existe ainda uma grande tendência ao masoquismo.
    Minha visão sobre estes assuntos é que:
    Com relação aos ingressos, creio piamente no balão de ensaio. É só fazer as contas, aplicar os descontos de cada categoria do Galo na Veia que verá preços parecidos com os divulgados, naturalmente reduzidos pela força contrária da massa. Mais tem lógica pensar assim.
    Quanto as divulgações de contratações, infelizmente tem You Tube travestido de atleticano que estão colocando seus Likes acima do nosso Galo…..$$$$$
    Com relação ao estádio, creio que ele está sendo projetado para um público médio, não podemos comparar um jogo da primeira rodada do Mineiro com uma final da Copa do Brasil, mais no futuro podemos sim ter que utilizar nosso estádio apenas como sala de projeção “telão” em futuras decisões, problema para a diretoria.
    O futebol de hoje paga salários astronômicos que fizeram com que os ingressos tivessem que acompanhar, esta relação está diretamente relacionada, podemos ter ingressos com valores menores, mas não podemos cobrar por títulos e contratações de peso.
    Ainda acrescento a toda sua abordagem o fato dos atleticanos que estão na reta final de duas competições, possibilidades real de comemorar títulos e ficar em blogs, lives desmerecendo aqueles que estão representando nosso time com garra, dando tudo que pode, seja em campo, no banco ou área técnica.
    Realmente não da para parar e pensar, porque é frustrante, broxante.
    Boa sexta-feira a todos!

  5. Bom dia, Eduardo, Max Pereira, atleticanas e atleticanos.

    Ontem estive ausente deste amado blog porque tive que fazer um check-up do meu pobre, fraco e sofrido coração, para ver se consigo viver pelo menos até a conquista definitiva deste campeonato que eu já sei que é nosso, mas ainda não posso gritar. Pois bem, chegando em casa já de noite fui ler o texto do Guru blogueiro e os comentários dos AmiGalos e me surpreendi com a celeuma em torno do preço dos ingressos.

    Pobre povo brasileiro, parco de educação e leitura, facilmente enganado por espertalhões que controlam nossas vidas, seja qual for a nossa necessidade ou anseio. Enquanto li o texto do Guru fui lembrando das “dicas” de Maquiavel ao príncipe. Uma delas dizia mais ou menos assim: “Sempre que precisar exigir um sacrifício do povo, exija muito mais que eles são capazes de dar. Depois aplaque os ânimos reduzindo em parte suas exigências que continuarão maiores que você realmente precisa e “acalme” o povo com o “alívio” da redução. O povo, apesar de continuar sendo explorado vai se sentir grato por ter um príncipe que “compreenda” suas aflições”.

    Os governantes de nosso país sempre usaram esse conselho Maquiavélico para explorar o povo e depois aplacar os ânimos distribuindo benesses tais como bolsas, vales e etc. E o povo come essas migalhas e ainda louva os exploradores.

    Não é diferente no resto de nossas vidas e o futebol, o ópio do povo, tal qual o pão e o circo de outras eras, talvez seja o último reduto onde tais práticas começam a ser utilizadas objetivando os mesmos efeitos.

    Aplacados os ânimos depois do balão de ensaio, lá vai o atleticano feliz e sorridente, lutar por um ingresso mais caro a cada jogo do seu amado Galo. Torcedor cego e ignorante que pensa que é forte e capaz de decidir tudo a favor do time que ele pensa que é seu.

    O GALO ESTÁ VIVO E ATIVO DENTRO DO CAMPO, JOGANDO COMO UM CAMPEÃO E DISTRIBUINDO O PÃO DA ALEGRIA ENTRE SEUS POBRES TORCEDORES. E FORA DO CAMPO, COM MANOBRAS MAQUIAVÉLICAS DOS SEUS DIRIGENTES, COMEÇA A SELECIONAR O SEU PÚBLICO, “QUALIFICANDO-O” ECONÔMICA E FINANCEIRAMENTE.

    1. Não se atreva a ausentar-se novamente. Não aceitarei nem mesmo desculpas esfarrapadas, do tipo “morri” ! Rsssssss. Abraços!

      1. Difícil é saber que poderíamos hoje estar disputando a final da Libertadores, mas por um erro ( aliás, entre outros diversos) do Sr. Natan Silva, apadrinhado pela imprensa, não estamos lá.

  6. bom dia Eduardo e massa e max Pereira. o Kalil ja tinha dito ir ao estádio é para ricos.então galo ja tem mais de 100 mil sócios eo estádio va ter capacidade para 46 mil torcedores .ok significa vai ao estádio quem tem dinheiro para pagar ingressos caros. sobre o preço dos ingressos contra a flor a diretoria deu um tapa na cara dos torcedores pobres. quando precisou dos torcedores pobres colocaram ingressos a 30 reais agora 100 reais a 400.etc é para poucos .falta pouco galo .vai galoooooooo.

  7. EVANDRO ,

    o nosso diarista aqui no prédio procura dar um jeito de adquirir o ingresso para pelo menos um desses jogos finais .

    Ele ‘tá c@@@ e a@@@ pra essa “falazada” , ” pressões pra “desestabilizar” o Atlético , essa patetice de programas esportivos.

    Ele quer é ver o Hulk metendo gol e isso é o que o motiva e o alegra .

    O resto é “abobrinha pra encantar jumento …”

  8. Bom dia Max!!
    Entre tantas notícias, reportagens, comentários, o que importa neste momento é o nosso tão sonhado titulo, que está ali…quase posso senti-lo…

    Entretanto sempre me pego perguntando, será que eu, moradora de outro estado, raras vezes posso ver o Galo jogar, será que vou conseguir entrar na Arena?!

    deixo pra pra depois… um abraço meu amigo!

    1. Grande Marci,

      O Atlético terá certamente dentro de algum tempo vários desafios. Permanecer na prateleira de cima é um deles e outro é a relação com. Si torcida. Quem viver, verá.

      Um grande beijo, minha amiga.

  9. A torcida está ansiosa pela conquista, mas precisamos exercitar a paciência.

    Os campeões:
    ÚLTIMA RODADA – Flamengo (2020), Corinthians (2011), Fluminense (2010), Flamengo (2009), São Paulo (2008), Corinthians (2005), Santos (2004)
    FALTANDO 1 rodada – Palmeiras (2018), Palmeiras (2016)
    FALTANDO 2 rodadas – BBBruzeiro (2014), São Paulo (2006), BBBruzeiro (2003)
    FALTANDO 3 rodadas – Corinthians (2017), Corinthians (2015), Fluminense (2012)
    FALTANDO 4 rodadas – Flamengo (2019), BBBruzeiro (2013), São Paulo (2007)

    Portanto, vamos com calma. A taça está logo ali. Tudo encaminhado! Seremos campeões na hora certa. Fé na conquista e foco na partida de domingo.

  10. Excelente comentário Mestre Eduardo. Hoje com o advento dos blogueiros de YouTube, eu parei de vê-los, espalham notícias falsas para ganhar likes consequentemente serem mais monetizados. Infelizmente tem acontecido demais.
    #Aqui é Galooo p****

  11. Prezado Max, bom dia!
    Concordo plenamente quanto à tentativa de elitização do torcedor atleticano na nova Arena do Galo. Desde sempre, me pareceu ser a capacidade de público da arena pequena para comportar torcida tão apaixonada como a nossa, basta ver o publico presente em nossos últimos jogos. Mas isto tudo evidencia o modo que o Galo trata seus torcedores. Eu moro no interior, em Poços de Caldas, e há muito tempo o Galo não comparece com a equipe completa para jogar contra a Veterana, exceção ocorrida nesta temporada. Digo isto para ilustrar que O Galo sempre tratou o torcedor do interior com este desdém e agora tratará o torcedor, de menor poder aquisitivo da capital, da mesma forma.
    Hoje com um super elenco é fácil trabalhar desta forma, mas o futebol é cíclico e com certeza dias difíceis virão, e aí? Aí, meu caro, virá a seguinte solução: coloca o ingresso a 10,00 e traz aqueles torcedores capazes de empurrar estes jogadores à vitória. Por quê? Porque torcedores elitizados não são capazes de representar a “MASSA”, simples assim.
    Um grande abraço e desculpe-me se me excedi em minhas considerações.

  12. Bom dia! Nos últimos dias estou lendo e assistindo o máximo possível de resenhas que citam o nosso Galo e confesso que estou ficando muito preocupado com o aumento da , já alta, pressão sobre os nossos jogadores. O pior é que é o próprio atleticano que está esticando a corda, criticando jogadores e treinador de forma exagerada. Os “jornalistas” do eixo, que não perdem tempo querendo desestabilizar o grupo, estão jogando pesado sobre a situação, chegando a dizer “que o casamento da torcida com o clube continua, mas a relação com alguns filhos (jogadores), como o Guga, Alonso, Nacho e até o Diego Costa está no fim”. É claro que isso chega aos jogadores e aí eu pergunto essas críticas dos torcedores neste momento ajuda ou atrapalha? Acho que temos que apoiar todos até o final e aí sim, carregar nos braços ou dá um pé no traseiro.

  13. Bom dia Max e Amigalos!
    Nenhum estádio, por maior que seja, comportaria todos os Atleticanos que se candidatariam a ir ver um jogo do nosso Galo, afinal somos milhões. Infelizmente esta realidade da oferta e procura ditará os preços, bem como é impossível abrir mão do programa que fideliza os sócios torcedores. Os maiores clubes do mundo garantem a arrecadação da bilheteria do ano somente com este programa. O que deve ser feito, e acredito que será, é a reserva de um espaço no estádio para ingressos de baixo valor e sem reserva por sócio. Desta forma minimizaria um pouco a elitização da Arena. A arrecadação do estádio será uma contribuição importante para manter as contas e o padrão de time que agora estamos nos acostumando. Vamos que vamos consolidar este momento.

  14. TAMANHO NÃO É DOCUMENTO (tô falando de estádio). O Corinthians tem 3 vezes mais torcedores que o Atlético, mas na Neoquímica Arena só cabem 50.000 torcedores. Porque a ARENA MRV deveria ter capacidade além de 50.000 torcedores? Em complemento, não acredito que os torcedores mais humildes serão afastados da ARENA MRV. Eles assistirão, à preços módicos, partidas de menor importância contra times menores (Bbbruzeiro, por exemplo). Jogos bons, contra times bons, valendo taça, TEM QUE SER CARO MESMO! E vai quem puder; o clube tem que fatura, essa é a realidade (acho). E não tem volta! Assim como eu assistirei hoje um show da excelente Zizi Possi (paguei R$120,00) hoje no ex-Cine Brasil e não assistirei do Caetano Veloso (vem aí em fevereiro pela bagatela de R$ 476,00), do Milton Nascimento (R$ 450,00 o último dele antes a pandemia) nem do Chico Buarque (o último show dele em BH custou R$ 600,00). Acessarei a cultura e o lazer que eu puder pagar. Sem choro nem vela!

    1. Bom dia. A vida como ela é. Curtir a cantora e ir ao show dela, melhor que lamentar não ir no show mais bala. A felicidade é a gente que encontra. Eu tive que optar pelo ppv, à ir à BH pra ver os jogos. Negócio é ver o Galo jogar. E quando só tinha tv aberta na infância? Só radinho. E se fosse final da liberta, só na Conmebol tv? Só pacote, avulso não? Intenet, na tora! Sem juízo de valor.
      Agora, se virar uma negociata, tipo a selecinha da cbf/nike, vão matar a paixão e esvaziar a alma do time. Aí, igual depois daquela “final” em 98, jamais me interessei por aquele time. Não comemorei 2002 e ri muito em 2014. Sem choro nem vela (vc e o Barata são mestres).

      1. Vou curtir a cantora, sim, lá na primeira fila, com os ouvidos atentos e aquele olhar lascivo… quem sabe tenho uma chance! Rssssss! Grato pela leitura e comentários, Pacelli, mas mestres mesmos são o Barata e o Ângelo. Abraços!

  15. Bom dia Max. Bom dia a todos. A sabedoria popular ensina : quem nao pode com mandinga nao carregue patuá. Hulck, Diego Costa, Keno, Arana, Alonso, Vargas, Rever, Mariano, Cuca, Rodrigo Caetano, sao todos escolados no meio do futebol. Questão de ingressos nao interfere nada ali no grupo de jogadores. Eles nao pagam ingresso e nem seus familiares. Especulacoes sobre chegada e saida de jogadores também é absolutamente normal. Então vamos focar no jogo de domingo e pronto. Olha Max, veja o lado positivo das coisas: viu o Hulck, atendendo torcedores ontem na porta do CT? Viu que a Diretoria acertou ao limitar a compra do ingresso avulso, só se sobrarem ingressos dos sócios torcedores. Dai até os socios Galo na Veia Branco estao tendo acesso? Na minha opinião, a paciência de muitos está é curta para atoleirar pensamentos contrários….Gente quem tá se saco cheio, basta sair das redes sociais, ir pescar, beber umas, ou que lhe faz bem….

  16. Bom dia a todos. Seriam mesmo os atleticanos a plantar essa semente de discórdia as vésperas do título? Com a internet, surgem todo tipo de ” torcedor” além dos pessimistas, os infiltrados. Dos pessimistas não tenho qualquer receio, pelo menos são realmente torcedores, ja os infiltrados, fazem a coisa de caso pensado. Portanto, temos que manter o foco naquilo que nos interessa: os 2 títulos em disputa. E só. O resto é o resto e deve ser resolvido DEPOIS.
    Com relação aos ingressos duas considerações:
    1 o sistema de venda precisa ser revisado. Não dá p ficar no trabalho c a tela do galo na veia aberta e trabalhar. Precisa ser mais ágil a venda. Ficar na fila é foda.
    2 o galo precisa aprender c os grandes da Europa, como funciona o sistema de venda. Com mais de 100 mil torcedores e 45 mil lugares no estádio a conta não fecha. E ai? Vai perder sócio torcedor,? pq quem paga, quer ir ao estádio tb. E como vai fazer?
    Vamos GAAALOOOO, GANHAR O BRASILEIRO OOOO!!!!!!!

  17. Amigo Max, o que vai, realmente no coração do atleticano, o que importa de verdade para a abnegado , sofrido , fidelíssimo torcedor do galo , é o título que se avizinha. Fact[oides, ilaç[oes , boatos de idas e vindas de jogadores , medidas inoportunas e inexplicaveis como aumento abusivo nos preços dos ingressos , fazem parte deste circo que é o futebol brasileiro. Não pense, amigo Max, erroaneamente que o torcedor, calejado, sofrido e esperançoso , caia nesta balela , nestes balões de ensaios, jogados ao léu na mídia, pra tentar nos desestabilizar,pra nos tirar o foco do nosso mais proximo objetivo : o jogo contra o favorecido time carioca, cbflu. Não acredito, honestamente , que alguém caia nestas ciladas desesperadas pra nos afastar do titulo, a cada dia mais palpável, concreto. Domingo , GALO X cbflu , o que interessa. O resto é abobrinha pra encantar jumento e vender jornal de pessima qualidade

    1. EVANDRO ,

      o nosso diarista aqui no prédio procura dar um jeito de adquirir o ingresso para pelo menos um desses jogos finais .

      Ele ‘tá c@@@ e a@@@ pra essa “falazada” , ” pressões pra “desestabilizar” o Atlético , essa patetice de programas esportivos.

      Ele quer é ver o Hulk metendo gol e isso é o que o motiva e o alegra .

      O resto é “abobrinha pra encantar jumento …”

      1. Este diarista, amigo Barata, assim como eu, voce , somos o que fazem a grandeza do nosso amado clube , nós torcemos, sofremos, nos divertimos com nosso clube , nós jamais seremos elitizados , e pautados no nosso jeito de torcer , o futebol é fascinante porque torce , em muito, o nariz prá ´”modernidade”, modismos e damos muita risada quando ouvimos …..um meia que pisa na área , ….um jogador de beirada de campo e ….precisa de minutagem , entre outras pérolas , outras sandices. Sigamos em busca do titulo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.