Skip to main content
 -
Eduardo de Ávila
Defender, comentar e resenhar sobre a paixão do Atleticano é o desafio proposto. Seria difícil explicar, fosse outro o time de coração do blogueiro. Falar sobre o Clube Atlético Mineiro, sua saga e conquistas, torna-se leve e divertido para quem acompanha o Galo tem mais de meio século. Quem viveu e não se entregou diante de raros momentos de entressafra, tem razões de sobra para comentar sobre a rica e invejável história de mais de cem anos, com o mesmo nome e as mesmas cores. Afinal, Belo Horizonte é Galo! Minas Gerais é Galo! O Brasil, as três Américas e o mundo também se rendem ao Galo.

Chega de problemática! Quero a solucionática!

foto: EM/D.A Press - 19/12/71
foto: EM/D.A Press – 19/12/71
Ricardo Galuppo

Ao longo de sua história centenária, o Atlético volta e meia tem em seu elenco um jogador que, além de brilhar em campo, diz palavras sábias que acabam inspirando a torcida e entrando para a memória do futebol. Dario foi um deles. Ao comentar a saída de Vaguinho, um dos destaques do time, transferido para o Corinthians em 1971, o artilheiro disparou: “Não me venham com a problemática, pois tenho a solucionática”. 

Os críticos ainda zombavam de Dario e do neologismo cunhado por ele no calor de uma entrevista após um jogo quando o escritor Carlos Drummond de Andrade publicou na coluna que mantinha no Jornal do Brasil, no Estado de Minas e em outros diários importantes uma crônica intitulada “Falou e disse”. Nela, o poeta maior da língua portuguesa elogiava Dario pela busca da “solucionática” e por ter dito uma frase que “me parece digna de ser inscrita entre as manifestações autênticas de sabedoria”. 

E assim, os invejosos tiveram que deixar a vaidade de lado, baixar a cabeça e admitir que não adiantava criticar o Dadá pelas saídas espirituosas que ele sempre encontrava para se livrar de questionamentos maldosos. Ele nunca perdia a classe com as palavras. Também não adiantava criticá-lo pela suposta falta de beleza nos gols que marcava de canela, de barriga, de peito, de cabeça e, claro, com seus chutes precisos. “Não existe gol feio”, dizia. “Feio é não fazer gol”. 

Bruno Cantini/Atlético
Bruno Cantini/Atlético
SETE JOGOS EM 20 DIAS

É impossível não pensar em Dario e na forma sábia e bem-humorada de que ele se valia para falar de futebol neste momento em que o Atlético e a massa se deram conta de que a tão esperada temporada de 2021 começou. O que aconteceu até aqui foi mero aquecimento. Agora é que o bicho pegará para valer. 

A grande problemática do Galo é a falta de títulos importantes e a solucionática, claro, são as conquistas. Para chegar lá, os passos iniciais são as partidas que o time tem pela frente de agora até a primeira semana de junho, com jogos válidos pelos quatro campeonatos que o time disputará este ano. Senão, vejamos: na próxima quinta-feira, dia 13 de maio, o adversário será o América de Cali, na Colômbia. Em seguida, no dia 16, em Belo Horizonte, será a vez de outro América, o de Minas, na primeira partida da decisão do Mineiro. 

Na sequência vêm o Cerro Porteño, em Assunção, no dia 19; novamente o América mineiro, no dia 22 ou 23, e o Deportivo La Guaíra, dia 25. Os dois jogos serão no Mineirão. No Dia 30 tem a estreia no Brasileirão contra o Fortaleza, em Belo Horizonte, e no dia 2 de junho, em Belém do Pará, a partida contra o Clube do Remo pela Copa do Brasil. Serão sete jogos em 20 dias — mais ou menos um a cada três dias. 

Pedro Souza / Atlético
Pedro Souza / Atlético
QUANDO TÁ VALENDO…

Não será possível chegar à solucionática sem recorrer aos ensinamentos de outro grande jogador e ídolo da massa atleticana. Refiro-me ao grande Ronaldo de Assis Moreira, filósofo que sempre se expressou melhor com a bola nos pés do que com as palavras, mas que, de vez em quando dizia preciosidades que estão encravadas na memória de qualquer atleticano.  

Uma delas é a famosa “Aqui é Galo, p@&&a!”, dita em tom de desabafo na vitória por 2 a 1 sobre o São Paulo, de virada, na primeira partida das oitavas de final da Libertadores de 2013. A outra frase é a não menos famosa “Quando tá valendo, tá valendo”, dita depois da goleada por 4 a 1 sobre o mesmo São Paulo, na partida seguinte. É esse o espírito que o time do Galo deve levar a campo e, com ele, encontrar a solucionática para seu desafio: daqui para frente, todas as partidas estão valendo. E muito.

Elenco para tirar essa obrigação de letra, o Galo tem. Do gol à ponta esquerda, há jogadores qualificados e em condições de dar conta do recado. Tudo dependerá da maneira como o time irá se comportar. E quanto mais Atlético ele for, maiores serão as chances de resolver os dramas que afligem a torcida.

Na partida contra o Cerro Porteño, no Mineirão, na terça-feira passada, o Galo demonstrou uma aplicação tática que há tempos não se via. Ao contrário do que mostraram nas primeiras partidas sob o comando de Cuca, os jogadores pareciam, ali, ter noção do que precisavam fazer em campo. Já no confronto seguinte, o que se viu foram atletas que pareciam não se empenhar por uma vitória que deixasse clara sua superioridade sobre o aplicado time do Tombense.

Tudo bem: os jogadores eram outros e quase nenhum dos que entraram na partida contra o Tombense, terceiro melhor time de Minas Gerais, deverá começar jogando na partida contra o América de Cali, na Colômbia. A pergunta é: e daí? Se o jogador entra em campo para jogar, tudo o que a massa espera dele é que ele honre a camisa e trate a partida com seriedade. Daqui por diante, se os jogadores quiserem mesmo encontrar a solucionática, não haverá mais partidas que justifiquem um empenho menor por parte do time. 

Todos os jogos que o Galo terá pela frente até o início de junho são decisivos e não cabe a mim falar qual entre eles é mais e qual é o menos importante. Como torcedor, quero vencer todos, inclusive os do campeonato estadual. Embora times que não tiveram competência para chegar à fase final da disputa se refiram com desdém ao título de Campeão Mineiro, ele é o primeiro objetivo a ser alcançado. Levantar essa taça não significa a glória, mas é, como nos vídeo games de antigamente, a para um nível superior e mais desafiador.

Já manifestei aqui o que penso sobre esse torneio: ele é sempre meu primeiro candidato a ser eliminado para dar mais racionalidade ao calendário do futebol brasileiro. Basta, porém, que a disputa comece para que ele se torne, para mim, mais importante do que os outros. 

Portanto, não é porque estamos em meio à disputa pela Libertadores que devemos negligenciar o Mineiro. Nada disso: pouco me importa se o América que nos aguarda é o de Cali ou o outro, que vem se firmando como a segunda força do futebol em Minas Gerais. Para mim, são os próximos adversários a ser batidos por um time que, independente da escalação, represente a essência atleticana — que é a combinação da raça e do talento. Para nós, ambos são importantes. Afinal, talento sem raça é firula; e raça sem talento, só em peladas da várzea. 

Portanto, espero que Everson, Matheus Mendes, Guga, Mariano, Arana, Dodô, Igor Rabello, Júnior Alonso, Rever, Gabriel, Jair, Allan, Alan Franco, Nacho Fernández, Nathan, Dylan, Tchê-Tchê, Hyoran, Calebe, Neto, Iago, Tardelli, Hulk, Vargas, Keno, Savarino, Sasha, Marrony, Sávio, Echaporã (sem esquecer de Rafael e Zaracho, que logo estarão de volta) ou qualquer outro que vier a ser escalado reconheçam a importância do trabalho que têm pela frente. E que, antes de realiza-lo, se inspirem em mais uma frase de Dario José dos Santos: “Quando vou para o trabalho, só penso em vitória”. Eu acredito!

21 thoughts to “Chega de problemática! Quero a solucionática!”

  1. Salve Massa, Galuppo e Guru!

    “Não existe gol feio”, dizia. “Feio é não fazer gol”.

    Esta frase deveria ser um quadro no quarto do jogador Vargas, que teima a todo jogo fazer o torcedor atleticano passar raiva. E olha que pelo que ele ganha deveria não só fazer gols, mas dar assistência tb.

  2. Boa tarde, Canto do Galo !
    A “problemática” da Covid, que afastou a Massa dos jogos, vem servindo, para a turma da evolução, trabalhar suave e confortável sem a verdadeira pressão das arquibancadas. Com certeza, se a Massa estivesse presente, muita gente já teria pedido o bonê, inclusive jogadores.
    Agora suave deveria ser a cobrança com Savinho. Tem torcedor cravando que é foguete molhado. Poxa, quantos exemplos de bons jogadores da base do Galo, já foram execrados e tomaram vaias sonoras e depois vingaram. Um dos primeiros que lembro foi o Dadá Maravilha. Lembro do ponta esquerda Edvaldo, do meia Vander Luis, do lateral esquerdo Dedê, do lateral direito Marcos Rocha e tantos outros. Achar um craque hoje é como se ganhasse na megasena acumulada.
    O segredo dos clubes que vendem é colocar os jogadores para jogar e aguentar o tranco que vem das arquibancadas. Os caras fazem uma sequência boa de jogos e logo são vendidos.
    Cobrança pesada tem que vir no Keno, Vargas, Mariano e outros com quilômetros rodados e que tem costa larga.
    Jemerson foi lançado em time já formado e desenvolveu seu potencial, sendo vendido e trazendo títulos e lucro para o clube.
    Lançar os jogadores da base em equipe sem entrosamento é queimar seu patrimônio.
    Quantos jogadores que o Fluminense vendeu são considerados craques e tem protagonismo na Europa? São exceções como o Richarlison, que na verdade veio do América.

    1. Perfeito! Cobram por revelações da base, mas em meia dúzia de jogos já não serve pra mais nada…

  3. Caros,

    SEM dúvida alguma, VIVA DARIO, matador nato e IMENSO coração. Esse sabe ser GENTE, sem firulas!

    Obs.: o Drummond aí, q dizem ser o maior poeta brasileiro depois do BOCA MALDITA, qnd tava em férias curtia de SERELEPELÂNDIA, FATO!!! O outro, aquele da Camisa contra o Vento, botafoguense declarado…FATO!!! e o único verso desse Drummond aí de hj q é aproveitável hj em dia PRO CAM foi aquele q ele escreveu para NOSSA TORCIDA, literalmente:

    Hoje em dia “A MASSA É APENAS UMA FOTOGRAFIA NA PAREDE. MAS COMO DÓI!”

    RUBÃO, fi, Cuca, meu caro, NÓS, O NOSSO CLUBE, ñ tem ainda um BOM plantel, posição por posição: CUIDADO!!! apenas um auto declarado OTIMISTA, rei do LERO LERO, q num passa de ACOMODADO q já comprou casinha no futuro, enquanto sonha nas istorietas DOs OUTROS, apenas UM assim seria CONTRA o grande RUBÃO e a afirmaçao abaixo…!!!…

    RUBÃO foi claro: “O REFORÇOS chegarão!” É necessário! É essa a solucionática!!! VIVA RUBÃO e cumpra-se!

    RUBÃO! NÃO TEMOS GOLEIRO!: levar essa BRONCA aí pras fases decisivas é PROBLEMÁTICO! Uma coisa é o CUCA e sua reza, sua crença, sua beijação na santa ali na lateral do campo, fora do jg…outra coisa é ali debaixo das traves, no batalha: ali mais q reza, precisamos é de MÃO FIRME, ASAS AMPLAs E FORTE, confiança, COLOCAÇÃO e F-S se sabe ou ñ jogar com os pés: …

    Ô Rabelo, Ô Alan Maluco, Ô JAIR Feijoada, Ô INSOSSOS Hyorão e Nathan, etc…vcs é q tem q saber jogar com os pés!!! FATO ou vcs querem enganar quem? Tem OTÁRIO na torcida, só pq parou noS SESSENTA, no Perfumo do Homão?

    A ONDA CANALHA anti q surgiu e alguns velhinhos E OUTRO VELHACOS repercutem aqui na CARA DE PAU, tenham certeza, é para intimidar a possível pedida/necessária do BOM CUCA por reforços: a BASE montada por Sampaoli é insuficiente para o OBJETIVO MAIOR do Clube, qual seja, levantar o BRASILEIRO. Nosso Galo precisa levantar o Brasileiro, passou da hr a muito tempo…

    RUBÃO, fi!!! 2005 é passado?: QUEREMOS O BRASILEIRO novamente ou renovamente de OUTRO JEITO, de cabeça prá baixo, ao contrário da última vez q vcs tentaram!! …Deu prá compreender?

    Obs.: LIBERTADORES < q o Br, é mais GLAMOUROSA e tem mais VITRINE, é bom para os negócios. Muito melhor para os negócios!! CLUBE GRANDE tem q voltar a VENCER O Brasileiro: um Clube não será GRANDE se ñ vencer repetidas vezes a competição NACIONAL do seu país. FATO INDISCUTÍVEL!…MINEIRO apenas é OBRIGAÇÃO caseira!!!

    O motivo para REFORÇAR: levantar o BRASILEIRO. A Liberadores dá com o q temos DESEQUILIBRADO, vai na RAÇA e na falsa boa técnica conjunta do PLANTEL (tal BOM ELENCO, falácia), e tb é só a zaga e a volância, o SISTEMA DEFENSIVO na verdade, impedirem a todo custo CHUTE em direção do nossa meta, e, CRUZES, evitar aquelas atrasadas prO Q Sabe Jogar Com os Pés. Cruzes!…E a gnt precisando de LD, de volante/meia e de CENTROAVANTE, mais gente q saiba jogar com os pés! Cruzes de NOVO e de RENOVO! Será q tem algo errado nesse negócio aí?

    Pfv: NOSSA BASE é questionável até dizer chega, tecnicamente e até no quesito vontade (q bando de INHOS! Cruzes!) e por favor ñ metam CALEBRE na armadura contra o Coelho, O mequinha-q-queria-ser-grande!…E depois vociferam q os da BASE ñ tem chances!…

    Abs!!!

  4. Boa tarde a todos!
    Dadá foi um dos jogadores que mais honraram nossa camisa,a ele,vida longa e felicidades!
    Quanto a esse Savinho que tem não sei quantos anos até hoje não ví nada de especial ao não ser as oportunidades que vem recebendo,ontem um amiGalo falou que até hoje o rapaz não fez uma triangulação,uma assistência, não bateu uma falta sequer perigosa,então vamos esperar mais porque por enquanto ele parece se inspirar em Ganso,Pato,pastôvargas Natan ,Cárdenas…
    Saudações Atleticanas!

  5. CARO AMIGALO JOSÉ EDUARDO BARATA , O SAVINHO QUE É “CONSIDERADO” A MAIOR REVELAÇÃO DO GALO É SÓ MAIS UMA PROVA QUE DESSA BASE NÃO SE PODE ESPERAR NADA DE BOM.
    E ISSO NÃO É DE HOJE , VEM DE DÉCADAS QUE ESSA BASE DO GALO NADA PRODUZ.
    TEM QUE FECHAR TUDO E RECOMEÇAR DE NOVO , E TUDO DIFERENTE DO QUE FOI FEITO ATÉ O MOMENTO.
    TÁ TUDO ERRADO NAS CATEGORIAS DE BASE DO GALO.
    VEJAM A CONTRATAÇÃO DO TAL DO BORRERO.

  6. Boa tarde Barata. A gente fica esperando uma revelação dessa base e aí vem a turma do inho: Bruninho, Marquinhos e Savinho. E o Savinho criou mais expectativa porque o Ávila disse que seria uma mistura de Ronaldinho com Reinaldo. Pelo que já vi o já tem dezessete anos tá mais para mistura de Shermandinho com Borreiro. Acho que o nosso Ávila deve um pedido de retratação ao Bruxo e ao Rei pela comparação.

  7. Não existe justificativa para a indolencia, negligencia e apatia da ultima partida contra o fraco time da tombense , que alguns insistem em tachar de simpatico , time de “empresarios”, sem historia e igualmente horroroso, como seus pares , deste horripilante campeonato mineiro. Somente ficou provado uma coisa desta triste partida : continuam jogando quando querem , apesar de seus gordos salarios em dia e que não existe, pra variar , cobrança alguma por parte da diretoria. O que esperar de um clube que tem como diretor de futebol ,um individuo que joga pra toda midia , às vesperas dos campeonatos começarem, que é insanidade ganhar titulos nesta temporada / E não ser demitido no ato?

  8. BOM DIA EDUARDO , GALLUPO E MASSA ATLETICANA.
    DARIO , PEITO DE AÇO , UM DOS MAIORES ÍDOLOS DA HISTÓRIA DO GALO , ARTILHEIRO NATO , MARCOU MAIS DE 950 GOLS NA CARREIRA E AUTOR DO GOL QUE DEU O TÍTULO DO GALO NO CAMPEONATO BRASILEIRO DE 1971.
    VIVA O DARIO PEITO DE AÇO.

  9. DOMINGOS SÁVIO ,

    o mantra do Savim agora mudou :
    não é mais “SÓ tem 16 anos” mas “jA tem 17 anos”.

    Meudeusdoceu ! , o que será que aconteceu com essa
    gente bronzeada que quer mostrar seu valor nas letras ?

    E você foi cirúrgico , sem mimimi :
    “aquilo ali é inaceitável” , em relação a sábado passado .

  10. Bom dia! Vem pela frente uma maratona de jogos que naturalmente servirão para firmar o esquema de jogo do time Atleticano, colocando em prova a sua preparação física, num calendário absolutamente desumano. Com certeza, os setores responsáveis estão cientes da importância de um bom condicionamento e recuperação eficiente nesse período, evitando as temidas e prejudiciais lesões musculares. Além disso, será necessário demonstrar a força do elenco, acreditando que em um jogo ou outro alguém deverá ser poupado, principalmente, considerando a intensidade exigida pelas partidas da Libertadores e nos confrontos da final do Mineiro. Sem dúvida, cada partida valerá demais, por isso não podem faltar bom planejamento, vontade e aplicação em campo.

  11. Bom dia, Eduardo, atleticanas e atleticanos que reverenciam o grande Dario e apreciam a sua forma alegre, afirmativa e positiva de se expressar. Expressões que antes das partidas já mostravam a qualidade do craque que encontrava e até criava recursos linguísticos mesmo tendo formação apenas básica. E dentro do campo se expressava com maestria enchendo os atleticanos de alegria e orgulho.

    Pois bem, Dario não joga mais. A sua herança em gols e linguagem é eterna. E uma de suas frases serve bem ao Galo de hoje e foi usada como título do artigo que ora comentamos. A “problemática” que ora envolve o time do Galo é a fragilidade do seu elenco, recheado de pseudos craques que unem a sua falta de qualidade técnica a um profissionalismo meramente monetário, conseguindo contratos quase fabulosos graças à incúria de dirigentes mais voltados para seus próprios interesses que dos interesses do clube que os remunera. Contrato assinado e registrado, jogar futebol e honrar com garra e determinação a camisa do Galo passa a ser mero detalhe que só se transforma em interesse às vésperas de uma renovação.

    Problemática que não se resolve com palavras, mas exige mudança de postura e atitudes realmente positivas que busquem o aprimoramento do elenco do Galo, relacionadas à formação de um elenco capaz de fornecer ao treinador jogadores que atuem principalmente com vontade de vencer. Se da base ou contratados, o critério de escolha tem que passar obrigatoriamente por juízo de valor moral e técnico. Chega de embustes midiáticos ou compensações em forma de recompensa. Chega de pernas de pau travestidos de jogadores de futebol. Lugar de travestidos é do outro lado da lagoa. No Galo só queremos jogadores sérios, tecnicamente capazes, moralmente sãos e imbuídos do desejo contínuo de vitória. Sem isso não há “solucionática” que dê conta.

    Queremos jogadores que ao sair para o trabalho só pensem em vitória.

    O GALO ESTÁ VIVO E ATIVO, PRECISANDO DE UM ELENCO SOLUCIONÁTICO.

    1. Bom dia e obrigado, RICARDO GALUPPO por trazer à nossa lembrança pérolas do didático fraseólogo DARIO MARAVILHA.

  12. Bom dia Galuppo, E. Ávila e demais Atleticanos e Atleticanas.

    Muito boa resenha! (vocês capricham!).

    Você (quer dizer, o Dario!) fechou o artigo com perfeição: “Quando vou para o trabalho só penso em vitória”.

    A do R10 (“quando tá valendo, tá valendo”!) também é emblemática.

    Galo esse ano tem tudo para levantar um ou mais ‘Canecos’ de importância nacional ou internacional.

    Quando jogarmos contra Palmeiras, Fla, SP, Gremio, Internacional, Flu e o chato Athetico PR; mais o Boca e o River Plate… e vencermos alguns ou todos, aí realmente poderemos dizer: “O planejamento está sendo bem executado”.

    “Aqui é Galo”!

  13. [•••] “e no dia 2 de junho, em Belém do Pará, a partida contra o Clube do Remo pela Copa do Brasil.[•••]”
    Dario é all concur qdo falamos em “pérolas da irreverência futebolista” mas tiveram outros q fizeram “estória” com suas frases filosóficas dignas dos poetas de cordel.Anos 80, GALO foi jogar em Belém,tbm frente ao Remo, pelo Br. Ao ser entrevistado,o repórter pergunta como estava se sentindo em jogar em Belém: “Muito emocionado. Será uma honra jogar na cidade onde nasceu o Menino Jesus”. Outra pérola foi no Mineirão logo no começo da carreira. Época em q o melhor em campo era premiado com um motoradio. O repórter pergunta: Vai colocar o rádio em seu carro? Ele foi incontinente: “Não. A moto vou dar para minha mãe e o rádio será meu.”
    Estas aí são do garoto revelado pelo Unidos da Brasilina, no Sagrada Família, o Paulo Isidoro, q tinha simplicidade com as palavras e muito futebol na ponta da chuteira. Não se vê mais esses personagens folclóricos no futebol atual,se hj um jogador diz: “fui fondo,fui fondo e qdo entrei na área chutei forte p marcar” o cara será linchado pelo q falou,mesmo q tenha jogado um grande jogo. Essa aí é do Lacy! Jogava pouco o menino q escorregava q nem quiabo, advinheeeee…essa é do Villibaldo Alves.
    Para terminar; não existe futebol feio,feio é não honrar a Armadura Alvinegra, e tem muito jogador fino nas palavras,que ainda não mostrou a q veio.
    Saudações Atleticanas

    1. Prezado José Roberto,
      Eu escutei essa entrevista do Lacy, me lembro, bem do que ele falou. Inquirido como tinha o gol que ele marcou contra o Flamengo, ele disse:
      “Recebi a bola no meio de campo, matei ela no peito e pus ela no terreno, fui pra frente, dibrando todo mundo, entrei na área, dibrei exclusive o Ditão e mandei ela pro balbante.”
      Abs.

      1. Bacana Carlos Manoel! Pena q os jogadores folclóricos não existam mais. A simplicidade natural,própria deles, escondia a enormidade do futebol que jogavam. Vale tbm para os narradores! Mexiam com o imaginário do ouvinte através das ondas do rádio levando-o p dentro do CAMpo e tbm eram folclóricos ao criarem bordões_ marca registrada deles_ q os acompanharam nas narrações. Era um olho no CAMpo e o ouvido colado ao radinho. Bons tempos!
        Forte abraço Alvinegro,prezado! Saudações Atleticanas

  14. Bom dia Galupo. Bom dia a todos. Não vejo esse fantasma . No Mineiro temos a vantagem de dois resultados iguais. Na libertadores a classificação tá muito bem encaminhada. Creio que os desafios virão mesmo a partir de junho com as fases eliminatórias da Libertadores, início do Brasileirão e adversários mais qualificados na Copa Do Brasil. Ganhar do Remo, América e Lá Guaíra em casa não é mais que obrigação deste time milionário com salários em dia é viajando em aviões fretados. E convenhamos se este time não tiver bala na agulha para encarar cerro e América de Cali tamos lascados. Na minha opinião, temos é de cobrar desses jogadores que estiveram em campo contra o Tombense outro tipo de atitude. Aquilo ali é inaceitável. Não houve esforço para vencer o jogo. Para mim Savinho, que só tem dezessete anos, foi o exemplo maior da indolência que prevaleceu naquele jogo. Veja bem: o time que vai jogar na quinta-feira disputou sua última partida há dez dias atrás. Não tem desculpa nenhuma nesse jogo. Pode se matar em campo. Daí contra o América se alguém estiver cansado põe o reserva. Simples assim. Não há drama nenhum…

    1. DOMINGOS SÁVIO ,

      o mantra do Savim agora mudou :
      não é mais “SÓ tem 16 anos” mas “jA tem 17 anos”.

      Meudeusdoceu ! , o que será que aconteceu com essa
      gente bronzeada que quer mostrar seu valor nas letras ?

      E você foi cirúrgico , sem mimimi :
      “aquilo ali é inaceitável” , em relação a sábado passado .

    2. Bom dia Sr. Domingos. Concordo com o comentário. Acrescento que espero ainda, duas ou três contratações onde ainda temos carência em qualidade. Pro mata mata da liberta e copa do Brasil, além do início do brasileiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.