Skip to main content
 -
Eduardo de Ávila
Defender, comentar e resenhar sobre a paixão do Atleticano é o desafio proposto. Seria difícil explicar, fosse outro o time de coração do blogueiro. Falar sobre o Clube Atlético Mineiro, sua saga e conquistas, torna-se leve e divertido para quem acompanha o Galo tem mais de meio século. Quem viveu e não se entregou diante de raros momentos de entressafra, tem razões de sobra para comentar sobre a rica e invejável história de mais de cem anos, com o mesmo nome e as mesmas cores. Afinal, Belo Horizonte é Galo! Minas Gerais é Galo! O Brasil, as três Américas e o mundo também se rendem ao Galo.

Caras novas para a temporada

Até o momento, entre saídas e chegadas, quero crer que o Galo está no lucro. Não falo tão e somente motivado pelo meu Atleticanismo, mas por ouvir e avaliar considerações de quem tem muito melhor qualificação que um simples torcedor, como sempre me enquadrei no mundo do futebol. E nessa condição, indiscutivelmente, como Torcedor do Galo.

Vamos, de imediato, falar daquele que vem lá do Uruguai e defende a celeste – ou charruas – tem mais de uma década. Poderia mencionar aqui o histórico profissional vitorioso de Diego Godín – capitão da seleção – com passagens pelo futebol europeu, mas vou me permitir repassar informações de quem me merece total crédito e confiança. Fernando, meu companheiro de um seleto grupo de Atleticanos, filho de Hector Carlos Cincunegui. Dispensa apresentação e considerações.

Pois bem, o filho de um dos grandes ídolos do Galo nos anos 70, afirmou que trata-se de um jogador com muita experiência e que se faz respeitar. A exemplo de seu saudoso pai, assim como ainda Luís Soares e Álvaro Recoba, começou no Danubio e depois passou pelo Nacional de Montevideo. Cavani, confesso de torcedor do Nacional, também iniciou no Danubio. Apesar da idade, Godín tem muita raça. Por fim, o amigo uruguaio que tem doces recordações de Belo Horizonte, enfatizou sua esperança e convicção que o zagueiro vai dar certo com a camisa do nosso Galo.

Entre os demais que irão se apresentar amanhã, temos os atacantes Ademir e Fábio Gomes. O primeiro, vindo do coelho, sempre se mostrou um bom velocista e – ao que imagino – será um importante reforço para compor o elenco. Outros Atleticanos, até pensam e já vislumbram uma vaga no time principal para o jogador recém chegado. É, sem dúvida, uma interessante opção para o treinador. Já o Fábio, que não é de costas, é uma aposta que pode dar certo. Só o tempo dirá. Vale o investimento.

Além deles, dois jovens da base que estavam emprestados são boas expectativas para a temporada. O zagueiro Vitor Mendes e o meio-campista Guilherme Castilho. Ambos disputaram o Brasileiro do ano passado pelo Juventude. O time gaúcho ficou solitário no exato limbo da competição. Na 16ª colocação, escapou do rebaixamento na última rodada e não conseguiu vaga para a Sul-Americana que foi ocupada pelo décimo até o décimo quinto colocado.

Apesar da campanha irregular do clube do interior do Rio Grande do Sul, que superou seu coestaduano Grêmio e ainda Bahia, Sport e Chapecoense – todos rebaixados – teve nos dois Atleticanos seus principais jogadores. Eles, ao lado de Sorriso – prestes a fechar com o Galo – se destacaram e têm tudo para se firmarem no elenco Atleticano.

Vitor Mendes, bom zagueiro terá a oportunidade de atuar ao lado do experiente Godín e aprender com o uruguaio que já disputou três Copas do Mundo, Copas América, eliminatórias e Copa das Confederações. Terá ao seu lado, quando lançado, um grande professor e oportunidade para crescer e consolidar na zaga Atleticana. Além disso, o jovem jogador Atleticano, é também exímio em aparecer na área adversária e fazer gols como foram Leo Silva e ainda até os tempos atuais Réver. Zagueiro artilheiro.

O meio campista Guilherme Castilho, que passou a última temporada no Rio Grande do Sul, em 2020 brilhou com a camisa do Confiança na série B. Exímio cobrador de faltas, fez até gol de escanteio por ocasião da Segundona. Dentro do Mineirão. Imagina em cima de quem? E não estava de costas! Com esses reforços, somando se mais um ou outro que ainda poderão chegar na Cidade do Galo, creio que o Torcedor tem tudo para criar boa expectativa para o ano de 2022.

Força aos jovens e aos novos contratados, independente da idade. Mesclar juventude com experiência sempre foram prenúncios de bons resultados. Que venham as vitórias e os títulos. Assim seja!

Em tempo: Descobri, casualmente, um novo espaço Atleticano em BH. Trata-se da cervejaria 7 Lendas, na Galeria Band Center – Avenida Bandeirantes nº 1299 – no Mangabeiras. João, Daniel e o cliente Régis – neto do Murilo que foi campeão do Gelo – comandam o ambiente – que ao lado ainda tem o Cheik”s (com o simpático Gil), se transformando em arquibancada nos dias de jogos do Galo. E tem uma cerveja artesanal, direto de Diamantina, que tem no rótulo “Torcida Galo”.

*fotos: 1 e 2) Atlético; 3) UAI/EM

11 thoughts to “Caras novas para a temporada”

  1. boa tarde Eduardo e massa.estou otimista com o eu turco mas GODIN deve estar aposentado porque era reserva do poderoso cagliario,rsrs.ainda falta camisa 9,reserva para mariano,GUGA e fraco, o El turco tem cara do galo doido,rsrs.vai galoooooooooooooooooooooo

  2. Boa tarde. Onwue mais me preocupabe o tempo afastado do campo. Será que o turco está antenado? Ou vamos fazer laboratório?
    O risco eata ai

  3. Boa tarde para todos!
    Apesar das brincadeiras de muitos de nós, atleticanos, sobre o novo técnico, também estou com uma expectativa muito positiva sobre Godin,Ademir e El Turco, espero ganhar a Libertas e o mundial em 2022 ,o Brasileirão e a CB também são possíveis.
    Saudações atleticanas!

    1. boa tarde amigalo reinaldo alves,poucos dias vir dizer que morou no vale do aço,eu tambem morei em Timoteo MG,alias meus familhiares moram em TIMOTEO.MG.saudaçoes alvinegras,vai gaooooooooooooooooooooooooooo.

  4. Bom dia!
    Muito confiante no elenco e no treinador.
    Começaria o mineiro com essa escalação:
    Rafael
    Guga
    Vitor Mendes
    Réver
    Dodô ou Tomaz (gostei do moleque apesar do fiasco na copinha)
    Neto
    Guilherme Castilho
    Calebe
    Nacho
    Ademir
    Fábio
    Campeão com os pés nas costas.

  5. Offtopic:
    Acho no mínimo curioso ninguém falar nada sobre o tanto de atletas tendo problemas cardiacos e mau subito em números muito, mas muito acima do normal, comparando com anos anteriores.
    As vacinas tem notoriamente esse risco de problemas vasculares por coagulacao sanguinea, mas parece que é proibido associar esses problemas com as vacinas, mesmo sendo declaradamente experimentais. Espero que o Cavichioli se recupere mas acho difícil. Lembrando que ele jamais havia apontado qualquer problema do tipo

  6. Bom dia!!!

    Cada temporada, sua história…

    Godin, sem dúvida, é um grande nome e personagem do mundo do futebol.

    Tem tudo para agregar no Atlético, principalmente para repassar aos mais jovens a arte de jogar na posição de zagueiro, que não é nada fácil, e somar com a raça e vontade de ganhar, típica dos uruguaios.

    Porém, tenho algumas preocupações com o cara. Tal qual Diego Costa, o jogador tem histórico de lesão e esteve algum tempo parado, além da idade, o que pode prejudicá-lo em razão do calendário brasileiro que é pauleira.

    Ademais, em ano de Copa do Mundo, será convocado para a Seleção Uruguaia que está brigando para classificação.

    Vai precisar, portanto, de adaptação à nova realidade e tempo para ficar em boas condições de jogo.

    Em todo o caso julgo a contratação de Godin um acerto da direção atleticana. A grande força do CAM é o elenco qualificado que permite saídas e entradas no time sem quebra do padrão de jogo.

    Entretanto, um adendo: resta saber como El Turco vai configurar e sistematizar o jogo atleticano.

    Sampaoli, adepto de adiantar as linhas de marcação, tornou o time muito bom ofensivamente, mas a defesa virou uma peneira. E Cuca soube equilibrar o time para tornar a defesa atleticana uma muralha e ponto forte do esquadrão.

    El Turco vai precisar ter tato, visão e humildade para formatar o jogo sem desfigurar a boa herança que recebeu…

    Bamo que bamo….

  7. Bom dia Eduardo. Bom dia a todos. Em 2022 temos sim um excelente time para disputar e vencer a Libertadores 2022 e a copa do Brasil e aplicar um 6× 1 nelas. Eu acredito!

    1. Prezado Domingos Sávio,

      Na temporada passada, no jogo do CAM contra o rival, você pediu “9 a 2”. Agora você baixou o sarrafo para “6 a 1″…

      Está achando esse time atual pior do que o da temporada passada?

  8. Bom dia, Massa e Guru

    Se me perguntarem como está nosso elenco para 2022 eu direi “des costas”: tá tudo limpo e liberado, aliás, tão bom ou até melhor do que o ano anterior, pois saíram os contestados por parte da torcida, Hyoran e Nathan.
    Quanto a Junior Alonso, foi uma negociação cometa, ou seja, oportunidade que aparece de 100 em 100 anos, porque vender um jogador de 29 anos pelo triplo ou quadruplo do que se gastou é raridade.
    Já a saída de Diego Costa, para mim, foi a mais comemorada, pois se perdemos tecnicamente por ele ser diferenciado (se bem que não demonstrou todo seu futebol), ganhamos em termo de harmonia dentro do clube, pois o cara só plantou terror.
    Enfim, agora é hora de guardar a corneta e apoiar os novos integrantes do clube, principalmente “El Turco”.
    Nota: adversários sim, mas nunca inimigos, minha solidariedade ao Matheus Cavichioli, goleiro do melequinha que vai fazer uma cirurgia. Força meu amigo que vc volte o mais rápido possível!

  9. Prezados Ávila, atleticanas e atleticanos!
    A expectativa é alta e vamos ver se os resultados serão os esperados.
    Muitas contratações sem estardalhaço, sendo apenas de Godin a que mais mexeu com a torcida atleticana.
    Vamos aguardar o desenrolar de 2022.
    Hoje e sempre, galo!!!
    Hoje e sempre, galo!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.