Skip to main content
 -
Eduardo de Ávila
Defender, comentar e resenhar sobre a paixão do Atleticano é o desafio proposto. Seria difícil explicar, fosse outro o time de coração do blogueiro. Falar sobre o Clube Atlético Mineiro, sua saga e conquistas, torna-se leve e divertido para quem acompanha o Galo tem mais de meio século. Quem viveu e não se entregou diante de raros momentos de entressafra, tem razões de sobra para comentar sobre a rica e invejável história de mais de cem anos, com o mesmo nome e as mesmas cores. Afinal, Belo Horizonte é Galo! Minas Gerais é Galo! O Brasil, as três Américas e o mundo também se rendem ao Galo.

Atleticanos pelo mundo – 1

Caros Galistas de todo o planeta, por ato falho, acabei esquecendo-me de iniciar, ontem, a série semanal sobre os “Consulados do Galo” pelo Brasil e mundo afora. Sendo assim, começo o compromisso fechado com os organizadores deste movimento pioneiro. Todynho, Muchacho e Fred (Custódio Neto, Luciano Marques e Frederico Newman, respectivamente) idealizaram e sustentam, como abnegados, o que outros clubes, de maneira oficial, começam a copiar. Né, Flamengo!? Toda terça-feira, neste espaço, falaremos sobre um consulado. Inicialmente, o projeto abraça Atleticanos fora de Minas Gerais e noutros países. Ainda contemplará o interior, aguardemos! Galo Sempre! E em qualquer lugar. Com a palavra, os atleticanos de João Pessoa, Paraíba.

Jogando fora de casa

Por Gustavo Teixeira

Contra o vento e a distância. Assim descrevemos os bravos Atleticanos que, por motivos diversos, tiveram que deixar Minas Gerais e se mudar para o Nordeste brasileiro. Nasceram ou cresceram em João Pessoa, capital da Paraíba. Cidade encantadora, com muito verde, litoral maravilhoso e de um povo acolhedor. Nada disso, ainda assim, foi capaz de abrandar a inquietação de estarmos fisicamente longe das raízes e, principalmente, de uma paixão soberana, de toda a vida e que vence barreiras, relacionamentos e distância.

A “Atleticanidade” nos deu forças: mesmo a 2.500 quilômetros de Belo Horizonte,  ela nos fez superar todo e qualquer obstáculo em prol da reunião acerca de um único objetivo: CLUBE ATLÉTICO MINEIRO!

Com uma mídia local que prefere exibir jogos dos clubes cariocas, os Atleticanos da Paraíba se perguntaram o que fazer para acompanhar o Galão da Massa e ter notícias cotidianas. Nas ruas, escolas, bares, empresas, por todos os lugares o assunto futebol abordava outros clubes. O estado não tem um representante forte no cenário brasileiro; culturalmente, a torcida é direcionada para os clubes mais propalados pela imprensa. Assim, as poucas opções existentes para acompanhar os jogos do Galo ficavam restritas ao pay-per-view, rádios via internet ou aplicativos.

Fotos: Acervo Galo Jampa

O histórico recente de protagonismo do Galo, além dos torcedores que se mudaram a trabalho, de passagem ou a turismo, juntamente com aqueles que nasceram e cresceram na região, exigiam a presença de um reduto verdadeiramente Atleticano. Se o Galo fez do Independência sua segunda casa, os Atleticanos de Paraíba buscaram, por meio de contatos com pessoas nas ruas e praias, identificar aqueles que trajavam o manto e ecoavam os gritos de “GAAALOOO” e a famosa frase “Eu acredito”.

Com o tempo, ficou claro que significativa parte da população carregava a mesma paixão e ansiava convívio e diálogo. Precisávamos  apenas de uma fagulha para unir a nação Atleticana em um único ambiente. Começava, então, a surgir o embrião do Consulado do Galo no litoral Paraibano –  lugar familiar, de congregar e fazer novos amigos. Algumas coisas importantes ainda precisavam ser resolvidas: uma delas concluiu-se quando conhecemos um mineiro, dono de um restaurante quase à beira mar e… ATLETICANO. Ele gostou da ideia, topou e começou a televisionar os jogos do Galão da Massa, independente de outras partidas do dia, com exclusividade.

Aos poucos, reunindo gente e mais gente, as pessoas perceberam o potencial daquele ambiente e a força que ali surgia. O primeiro bar Atleticano de Paraíba estava formado. Bastava prosseguir, criando elos entre todas as pessoas naquele lugar, de modo a aumentar a reunião respeitosa entre apaixonados pelo futebol. Tínhamos, pois, um verdadeiro Consulado do Galo.

Assim nasceu o Galo Jampa. Ali, à beira da praia, com paraibanos, mineiros, amigos, todos reunidos pelo mesmo ideal. Estamos só começando. O restante desta saga fica a ser contado nos próximos capítulos, sempre com muito sucesso, de mãos dadas junto ao nosso Clube Atlético Mineiro.

34 thoughts to “Atleticanos pelo mundo – 1”

  1. Esta diretoria atual nos faz lembrar de tudo de ruim que passamos há anos atrás , quer na falta de planejamento com contratações equivocadas , sem lógica , desequilibrando o plantel , inchando o mesmo com jogadores medianos e ruins ( que ainda continuam a onerar a folha salarial ) , fazendo vista grossa e se negando a contratar jogadores para as posições que o time necessita com certa urgencia, pelo fato de março e libertadores , estar batendo à nossa porta . Ignoram olimpicamente os reclames e anseios da torcida , como em 2016 .
    Agora, o atleticano , está sendo remetido a um revival de anos passados , quando péssimas administrações colocavam diariamente , o Galo nas páginas policiais , com acusações de calotes , acionado constantemente por jogadores mequetrefes, falta de pagamento, quebra de contrato, etc. Pensávamos, que esta fase tenebrosa e triste era página virada , que tínhamos superado esta fase.
    O que eu sinto é um medo . Quando vejo o Corinthians há quatro , cinco anos atrás , campeão da libertas , mundial interclubes , brasileirão ; e hoje , uma draga , que quando joga nem o Juca Kfouri consegue assistir , eu penso como os desmandos, a má administração , a omissão , a falta de planejamento podem fazer com um clube , com um clube gigante que todos pensam estar imunes ao desmantelamento , ao caos , á desorganização.
    Ficamos irritados , porque somos torcedores apaixonados e não gostamos de ver e ouvir nosso time nas bocas de matildes e marias , queremos nosso time no cenário esportivo mundial . Este presidente e este eduardo maluf comecem a se explicar , transparencia já . Não pensem , amigos , que estou defendendo este gremio , que não é exemplo de nada , ele e todos os times brasileiros, todos . Administrados por milongueiros , verdadeiros 171 , uns menos , outros mais.
    Devemos exigir respeito e cobrar , nosso clube é único, nossa história é linda , nunca nos curvamos , mesmo escorraçados , sacaneados . roubados , nunca nos curvamos . Peitamos poderosos, sofremos represálias , continuamos firmes , somos o Galo forte e vingador , orgulho do futebol mundial.

  2. Fui criado em uma fazenda próxima à cidade de Calambau (MG), Tinha meus sete anos, quando em um jornal que meu pai assinava veio um poster do Galo campeão mineiro daquele ano. Isto no início da década de 50.Jamais esqueci aquele time que era formado por: Sinval,Afonso e Osvaldo; Clever, Zé do Monte e Haroldo; Lucas, Denoni,Ubaldo,Gastão e Joãozinho. A partir daí “tamos juntos”, na alegria e na tristeza…

  3. Parabéns aos abnegados que elevam e levam o nome do CAM aos quatro cantos do mundo. Consules e Consulesas teem meu respeito . Já tive oportunidade de estar com a @Galotchê nós dois estádios em Poá e fui muito bem recebido por eles . Os Atleticanos que estão de passagem onde tem um Consulado não fica só é tem apoio como se convivessem de longa data. Irmandade pura! GALÔ

  4. Ricardo Marques apita GALO x micróbio verde. CAM não aprende mesmo,pqp!!!! Esse caboclo qdo não faz caca na entrada , na saída é certo . Este cara deveria ser marcado como persona non grata no Estatuto do Clube por toda a eternidade. GALÔ

  5. Como um profissional consegue ser Secretário de Planejamento de um dos maiores municípios do país e presidente de um dos maiores clubes ao mesmo tempo? Como? Essa é um bom tema…

  6. Que mané consulado!!!! O Galo está prestes a cair pelas tabelas e aqui continuam torcendo pra torcida. Eu sou Atleticano e quero é time, títulos e conquistas. Ou quem sabe, no futuro façam um campeonato de torcidas. Vamos falar da inoperância do nosso presidente? Da falta de zagueiros? Dos 14m pelo Clayton? Dos 31 anos do Elias? Do DM?

  7. Sugestão para camisa 10: Eu contrataria o Alex do Internacional ele rescindiu contrato e chegaria de graça.
    Lógico que faria um contrato de produtividade assim ele ia ter que correr atrás e o clube fica resguardado.
    É bom jogador e ganhou tudo no Inter, é uma boa aposta e sem custo financeiro.
    Vale a pena!!!

  8. Precisamos desesperadamente de um meia armador de origem que faça esse time jogar, e acho que o Robinho não é esse homem e o Cazares é pura loteria e a Base precisa ser totalmente reformulada como grandes times já fizeram com ótimos resultados. GALO SEMPRE.

  9. Concordo, todos amamos o Galo e apoiamos naquilo que tem que ser apoiado e criticamos o que tem que ser criticado. Agora cada qual enxerga as virtudes e os defeitos do seu ponto de vista podendo se provar com o tempo se as críticas foram ou não assertivas, mas cada indivíduo pode e deve expressar a sua opinião. Minha torcida o Galo SEMPRE terá. Não vaio, que acho coisa muita feia, mas me dou o direito de criticar visando a retomada de rumos e a construção de um time cada vez mais forte. Galo Forte e Vingador.

  10. Boa Tarde!! Alguns comentários:
    1) Ah nem!! Vamos ser mais humildes, gente! Esse negocio de torcida fora da cidade existe “desde que o homem começou a andar pra frente”, ou seja, ninguém ta inventando a roda. Talvez pq alguns que aqui escrevem são do interior, não sabem que por exemplo..existe um boteco na N. Sra do Carmo que qdo tem jogo do Corinthians se reúne ali. Que no Prado tem uma torcida do Flamengo…e que, como diz um colega acima, já existe no Sul desde 1900 e cafunga. Isso é tipo a “rua de fogo” o inicio disse foi com a torcida do Inter. Então..Nada de pioneirismo…Menos, gente..bem menos”.
    2) Meu amigo Pablo de Oliveira…Dá um tempo, cara…ou conserta o teclado do seu computador pra não ficar com a famoso “ctrl C – ctrl V”. Todo dia a mesma coisa…Afff.
    3) Pergunto novamente: Onde estão os defensores da venda do Pratto pra “fazer caixa”? Sumiram igual ao Presidente que sumiu pra não ser notificado pelo Oficial de Justiça com a noticia do Grêmio!!
    ACORDA GENTE!!!

    1. Caro Bravo, que os seus amigos- que tanto exalta- curtam suas torcidas no seu espaço. A nossa proposta “aqui é SÓ Galo”, se é que entendeu. Aqui neste espaço genuinamente Atleticano, falamos e festejamos o nosso time do coração.

  11. Conforme manifestei em outros posts, pedir paciência para um torcedor que espera 46 anos para ver seu time campeão Brasileiro é algo complicado. Pelo visto, reforços não virão, por ora, então nos resta apoiar o time. Liga e Mineiro valem nada, o que interessa é a Libertadores e o Brasileiro. Quero ver o Galo forte nestas competições e voando na reta final. A crítica, se bem recebida, pode ajudar na evolução do time. Ainda existem deficiências da época do Marcelo e carências em alguns setores do elenco. Neste momento, o que devemos analisar é desempenho, evolução tática e compactação. Que os jogadores entendam a alma do atleticano e espírito de raça que move o Galo. GALOOOOOOOOOO

  12. Boa tarde, Eduardo e atleticanos consulados que nos enchem de orgulho e vaidade. Boa tarde também para os que confiam e acreditam num Galo forte 2017. E boa tarde para os que como eu ficam com um pé atrás. Não confiamos e nem desconfiamos, muito antes pelo contrário. Mas, o que não dá para entender é por que os confiantes e otimistas ficam tão preocupados com os demais. Nossa franqueza e clareza de visão ofende a sua confiança? Será que essa confiança não é apenas sugestão da mídia e de outros pitaqueiros? Quem tem certeza de uma coisa não se abala com comentários diversos. Simplesmente mantém a sua posição e não se importa com os outros. Afinal, tantos os que elogiam quanto os que criticam e desconfiam querem exatamente a mesma coisa que é o bem do Galo. Ninguém aqui critica para prejudicar o nosso Galo. Queremos é vê-lo cada vez mais forte e poderoso conquistando títulos e nos enchendo de alegria. No entanto, alguns ficam vendo coisas que não existem como uma evolução tática do time e capacidade técnica de quem o dirige e querem enfiar isso na goela de quem enxerga a verdade sem a obscuridade da paixão exacerbada. Já disse aqui várias vezes mas, não custa repetir a diversidade de opiniões é uma das características do Ser Humano. Se todos pensassem a mesma coisa estaríamos nas cavernas até hoje. Todas as evoluções que o mundo experimentou até hoje nasceram de mentes que não concordavam como estado das coisa. Recusaram a conformidade e o progresso surgiu. Agora, ficar 46 anos tendo paciência e elogiando qualquer merda que dirigentes, técnicos e jogadores do Galo fazem é sinal de inteligência e vontade de melhorar? Fiquem com as suas opiniões, eu respeito todas elas e até já mudei meu comportamento em virtude de algumas, mas, eu exijo respeito pelas minhas opiniões.

    1. Meu caro, vaidade só do outro lado da lagoa! Vamos diminuir a cornetagem e aumentar o apoio. Essa cultura imediatista destrói qualquer chance de sucesso. Temos que parar com isso. Realmente, como o Kalil disse, essa torcida é a mais chata do Brasil! Só espero que a paixão continue sendo tão grande, e que cresça tanto quanto a chatice tem aumentado. É duro, como torcedor do Galo Doido de longa data, que teve que amar o time com tantos jogadores medíocres, ter que aguentar os cornetas que só reclamam do time mais vitorioso do Brasil nos últimos 5 anos. Que desde 2012 disputa até o fim todos os títulos dos campeonatos em que participa. Mais paixão aos cornetas de plantão!

    1. Galo é universal, caro Sérgio Moreira. Dominamos o mundo, desde Paraopebra, Araxá, Belo Horizonte e todos os continentes.

  13. Nós aqui em Pouso Alegre Sul de Minas formamos desde 2007, a PousoGalo! Sem nenhuma pretensão de virar “Torcida organizada” mas sim com o objetivo de reunir um grupo de apaixonados pelo Galão! E nossa pequena história já conta com nosso integrante Vip, o Grapete, já tivemos a oportunidade de conhecer e trocar ideias com Éder Lopes e Valdir Todinho aqui em nossa cidade, bem como tivemos o grande prazer de homenagear e almoçar ao lado do nosso Marques, quando o mesmo esteve em visita à nossa cidade!Daqui a BH, são 4 horas de viagem, eu, um dos fundadores da PousoGalo Luizão, sou presença constante no Horto e Mineirão, em bate voltas as vezes alucinados, chego assisto o Galão e volto de madrugada para trabalhar no outro dia! Eu e meus parceiros de loucuras pelo Galão estamos sempre aí, e esperamos numa oportunidade encontrá-lo por aí Eduardo de Ávila, será um imenso prazer trazer uma foto com vc de lembrança e um bom bate papo mineiro! Grande abraço!

    1. Terei prazer em encontrá-los. Quando é na Catedral do Horto, minha parada pré-jogo é na Arena do Espetos. Já no salão de festas, passo pelo Peixe. Gaaalooo

    2. Boa Tarde Luizão. Gostaria de saber qual o local vocês assistem os jogos do Galão em Pouso Alegre. Grato. VAMOOOOOOOOO GALOOOOOOOOO

  14. O Roger Machado preferiu adotar o 4-1-4-1 pois é um esquema mais conservador e como o Galo tomava muitos gols ele fez o certo.
    Mas com o tempo com esse esquema consolidado até dentro do jogo ele muda para o 3-4-3 é só os meias pelo lado avançarem para o ataque e os laterais avançarem para a meia, o Carioca é o tripé dos zagueiros, posição onde o Gabriel poderia ser testado.
    Confio no Roger, confio no esquema 4-1-4-1, confio no time titular, vamos apoiar galera!!
    Vai pra cima deles Galoooooooooooooooooo!!!

  15. Também voto em Consulado, até pelo o que é um consulado. Vejam a definição: “Do latim consulātus, consulado é um termo relacionado com cônsul (pessoa nomeada por um governo para proteger os interesses do país e dos seus cidadãos num Estado estrangeiro). O consulado, em suma, é a representação da administração pública de uma nação noutra diferente”. (www.dicionarioinformal.com.br/consulado).
    Portanto os Consulados do Galo fora de BH são os representantes da Massa Atleticana em outras Cidades/Estados/Países.
    Aqui na região Sul Fluminense temos o “GALO RIO SUL”.
    AQUI É GALOOOOOO…..

  16. Como boa parte da torcida do Atlético, pelo histórico dos meus comentários anteriores vão perceber que eu estava bastante ansioso por reforços, principalmente um zagueiro, um Volante e um camisa 10, carências escancaradas desde do ano passado.
    É evidente que alguma coisa precisava ser feita, se não a vaca ia para o brejo de novo, fazendo uma análise detalhado do nosso elenco percebi que temos bons jogadores e que o esquema não estava ajudando.
    Foi aí que comecei a me interessar e entender mais de táticas de jogo, e o trabalho feito pelo técnico Antônio Conte no Chelsea é maravilhoso, assim como o Galo o Chelsea estava capengando foi trocar o esquema mudou da água para o vinho no esquema 3-4-3 se tornou quase imbatível no melhor campeonato do mundo.
    Vendo as características de nossos jogadores percebi que se encaixam muito bem nesse esquema, comecei a fazer campanha nas redes sociais para o Roger Machado adotar esse esquema 3-4-3 e criar o Chelsea das Américas.
    Veio a derrota para o Cruzeiro e aí o Roger finalmente entendeu que tinha de mudar o esquema, encontrou no Danilo uma estabilidade para o lado esquerdo começou em um 4-3-1-2 e adotou o 4-1-4-1 do seu mentor o Tite, um ótimo esquema por sinal, tanto o Corinthians como a seleção se deram muito bem nesse esquema.
    Daí que vem a luz no fim do túnel e a confiança de volta, nosso time titular é muito bom, o esquema é bom, o time está sendo bem treinado, tá ganhando ritmo de jogo, tá se entrosando se encorpando, ganhando as partidas e sem sofrer gols, por tanto é muito merecedor de nosso apoio!!!
    Acho nosso banco fraco, mas nosso time titular é muito bom e vai dar conta do recado, parem de reclamar e vamos apoiar!!
    Aqui é Galo caramba!!!

    1. Boa noite, Pablo. Você deve se lembrar de que tão logo você começou a sugerir a formação 4-3-4 adotada pelo Chelsea eu lhe disse que concordava com a sugestão porque os nossos jogadores, guardadas as devidas proporções, se assemelhavam aos do time inglês. Continuo achando assim e concordo que esse é um bom esquema para o Galo. O problema é que o Roger não entende assim ou não sabe direcionar os treinamentos para esse objetivo. Apesar de alguns outros companheiros do blog, incluindo você, conseguirem enxergar evolução no time do Galo eu continuo vendo-o tal e qual no ano passado. Time desorganizado em campo. A única melhora visível para mim é a saída de bola da área para o meio, porem, chega no meio a bola volta para a defesa por que não há ligação com o ataque. No jogo contra o Uberlândia eu cronometrei dois minutos de passes laterais e para trás porque ninguém se deslocava ou aparecia para receber a bola no meio e os que deveriam armar as jogadas, Cazares e Otero, estavam perdidos em campo sem entender o que deveriam fazer. Como o Uberlândia não veio para jogar e simplesmente queria um empate ou uma bola do jogo ficavam na deles e os nossos jogadores trocando passes inócuos. Não é que o Atlético precise contratar jogadores de armação. O que é necessário é treinamento intensivo para que os jogadores que aí estão entendam como funciona esse esquema. Como você viu, bastou o Roger desistir de qualquer esquema tático e encher o campo com atacantes para um jogo de abafa imediatamente os jogadores entenderam e partiram para cima igual no passado. Isto é reflexo condicionado. Essa barafunda em campo eles já conhecem e sabem fazer mas, jogar disciplinarmente em um determinado esquema tático eles não aprenderam ainda e pelo jeito vão demorar a captar a coisa. Não é só dizer para eles o que e como fazer. Têm que treinar exaustivamente para se condicionarem e começarem a compreender a diferença entre organização e a confusão com que estão acostumados. Quanto tempo o Comte precisou para “domesticar” os jogadores do Chelsea? Multiplique por três e talvez os jogadores do Galo entrem no ritmo. O que eu penso é que o Roger, por mais qualidade e empenho que tenha não está apto para desenvolver esse trabalho no Galo. Tática é coisa de inteligência. É preciso ser inteligente pra desenvolvê-la, inteligente para ensiná-la e inteligente par aprendê-la. O que falta no Galo é isso, inteligência futebolística. Do presidente aos jogadores. Eu e muitos outros colegas aqui do blog reclamamos não porque queremos mal ao Galo. Somos como vocês só que não nos contentamos com pouco. E o que temos é muito pouco na relação custo/benefício. Desculpe-me o desabafo e continue incentivando a formação adequada conforme você sugere. Se acontecer todos ganharemos. Um abraço.

  17. A coisa mais bonita desses consulados é a união, coisa que tá faltado na torcida do Galo ultimamente.
    A torcida tá dividida, vejo muita gente chata reclamando, e na minha opinião sem razão.
    Estamos em início de temporada e o time está se acertando, perdemos um clássico que não valia nada, mas serviu para o Roger mudar o esquema, encontrar o Danilo e achar seu time ideal.
    O time ainda vai evoluir muito, o Elias chegou agora, o Robinho e Luan nem estrearam, estamos aproveitando o Mineiro e a Primeira liga como treinamentos de luxo, não tenho dúvidas que em nosso primeiro jogo na Libertadores o time vai tá bem melhor e vamos fazer uma grande partida.
    Temos que apoiar galera, o time e o Roger Machado precisam de nós, nosso time titular é muito bom:
    Victor
    Marcos Rocha, Leo Silva, Gabriel, Fábio Santos
    Carioca
    Maicosuel, Elias, Robinho, Danilo
    Fred
    Concordo que precisamos de reforços, nosso banco é fraco, mas ficar batendo sempre na mesma tecla não dá, a janela internacional está fechada por tanto acho difícil vir reforço agora, temos que apoiar o que temos e principalmente esse time titular que é muito bom.
    Se não tiver contusões dá para levar até o meio do ano tranquilo, esse time titular eu confio totalmente, não pode é perder jogador para o DM.
    Estou confiante e o méquinha que prepare o lombo o Galo vai passar por cima em mais um treino de luxo.
    Dia 08/03/2017 começa pra valer e como diria o Ronaldinho Gaúcho “Quando tá valendo, tá valendo”

  18. Muito Legal isso… mas os times de sul do país (torcida) a muito tempo atrás, criaram esses denominados consulados (tradicionais no sul), tradicionais em outros lugares também. Só acho que podíamos usar outro nome, outra denominação…consulado remete muito aos times dos sul…acho que podíamos sair um pouco da caixinha, do mesmo, da cópia…criar um novo slogan, que naturalmente identifique, remete e represente essa iniciativa, esse projeto…Acho que ficaria mais legal…

    1. Voto em Consulados. O trabalho deste trio é único. Dois deles, diga-se, do meu Araxá. O terceiro, Toddy, é daqueles Atleticanos que prioriza o Galo à família e ao trabalho. Nosso diferencial.

    1. Você, caro Antônio de Pádua – de amiGalos comuns – sempre teve e terá espaço neste “Canto do Galo.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.