Skip to main content
 -
Eduardo de Ávila
Defender, comentar e resenhar sobre a paixão do Atleticano é o desafio proposto. Seria difícil explicar, fosse outro o time de coração do blogueiro. Falar sobre o Clube Atlético Mineiro, sua saga e conquistas, torna-se leve e divertido para quem acompanha o Galo tem mais de meio século. Quem viveu e não se entregou diante de raros momentos de entressafra, tem razões de sobra para comentar sobre a rica e invejável história de mais de cem anos, com o mesmo nome e as mesmas cores. Afinal, Belo Horizonte é Galo! Minas Gerais é Galo! O Brasil, as três Américas e o mundo também se rendem ao Galo.

Atleticano em harmonia com o time

Me permitam, antes de entrar na nossa prosa dessa quarta-feira, dividir e comemorar com todos os leitores desse espaço uma deliciosa novidade. Depois desse segundo e maravilhoso texto postado ontem pelo amiGalo Ricardo Galuppo, fiz ao próprio um desafio e convocação. Ele irá participar outras vezes com sua preciosa e estimulante colaboração. As palavras do Galuppo são motivacionais, de quem conhece a fundo a história e a alma Atleticana.

Vou ajustar com ele, Galuppo, e também com o Caldeira – que ontem cedeu espaço ao primeiro – e definir nossa agenda semanal. Os leitores, o blog e o blogüeiro ganham com essa possibilidade de trazer considerações plurais, na mesma direção, buscando sempre o que é melhor para o nosso Clube Atlético Mineiro.

Pois bem, enquanto isso, seguimos saudosos das arquibancadas. Ontem tive o privilégio de almoçar com o nosso estimado Domingos Sávio. Depois ainda participei de algumas boas prosas, lá mesmo no Diamond, com outros Atleticanos. Já tinha muito tempo que não sentia uma energia tão favorável aos nossos sonhos.

Diria que é quase unânime, ainda bem que não, a crença e confiança em novos tempos para a nossa Atleticanidade. Todos acreditando na possibilidade do título, ainda nesta temporada 20/21, mas nenhum com os quais conversei, colocando essa eventual conquista como “obrigação”.

Ao contrário, a confiança é tamanha que as projeções passam pela casa própria, por um time competitivo e para o futuro sim conquistas nacionais e internacionais. Títulos domésticos, sempre, claro! Muitos projetando comprar cadeira cativa e manter o GNV até que o nosso estádio fique pronto. Enfim, está gostoso falar sobre o Galo.

Como disse um amiGalo numa conversa pelo whatsapp (procurei quem foi, mas são muitas mensagens), “esse Galo faz coisas que ninguém imagina que faz”. Estamos vivendo um momento todo favorável. Nosso mecenas é Menin e não qualquer “pidrin”, que um dia põe e no outro ameaça tirar. Ou é ou não é! Minhas preferências de compra, em qualquer estabelecimento comercial de varejo, passaram a ser seletivas de uns tempos para cá. Vida que segue!

Antes de fechar nossa resenha de hoje, preciso render minha homenagem pessoal a um dos maiores ídolos de todos os tempos da nossa história. Quantas mamães e papais Atleticanos batizaram e até hoje ainda escolhem Victória e Victor para nomear seus filhos? Essa legião de futuras (os) Atleticanas (os) dará continuidade a essa nossa devoção e paixão com o nosso Galo.

E não é gratuita essa homenagem e reconhecimento da Massa. A passagem do goleiro Victor pelo Galo ficará marcada eternamente, não só pelas campanhas e defesas – destacadamente de penalidades – entre 2012 até 2014 e as conquistas da Libertadores, Copa do Brasil e Recopa. Decisivo nestes momentos, o cidadão Victor Leandro Bagy, é exemplo de profissional e de pessoa. Não passou despercebida sua vibração na conquista do Mineiro no último domingo. Assim como, em 2013, foi marcante o reserva Geovani abraçado com Victor, agora ele junto ao Rafael e ao seu antigo companheiro Rever. Foi emocionante.

Diga-se, ele e Rever são campeões juntos desde os tempos do Paulista de Jundiaí. Depois Grêmio e Galo. Aqui são os remanescentes do momento mais especial de nossas vidas. As conquistas de títulos regionais, nacional e internacionais. Victor está, definitivamente, dentro da história Atleticana de todos os tempos. Tanto como profissional quanto pela sua personalidade e caráter. Valeu, ídolo!

*fotos: 1) arquivo do blog; 2) redes sociais

18 thoughts to “Atleticano em harmonia com o time”

  1. ALÉM DE VÍTOR NÃO PODEMOS ESQUECER TAMBÉM QUE JÁ ENVERGOU A NOSSA CAMISA ALVINEGRA O EXTRAORDINÁRIO GOLEIRO URUGUAIO MAZURKIEVSKI , CONSIDERADO O SEGUNDO MELHOR GOLEIRO DO MUNDO DE TODOS OS TEMPOS SÓ FICANDO ATRÁS DO ARANHA NEGRA YASHIN.
    AGORA É FOCO TOTAL RUMO AO BI DO BRASILEIRÃO , SEM POUPAR JOGADOR , ESCALANDO O QUE TEMOS DE MELHOR , OUVIU SAMPAOLI.
    O FUTURO É AGORA.
    ANO QUE VEM NUNCA MAIS.
    CANSEI.

  2. Boa tarde.
    Vamos hoje Galo doido,detonar o São Paulo. A hora é agora.
    Obs: Dei muita risada,Eduardo,com sua ironia no canal do Breno galante.Hilário.
    Galo sempre.

  3. Boa tarde amigos do Galo. Acredito que amanhã o NOSSO GALO mostrará mais futebol, menos erros de finalização e também que o time está evoluindo dentro do conceito do técnico Sampaoli.

  4. Galuppo nos brindou com um texto primoroso. Que bom que voltará.
    Há quem contrate Victor, Rever, Ronaldinho Gaúcho e Jô.
    E há quem contrate Maicon Bolt.

    Obrigado ao Victor por ter feito tanto pelo Galo.
    Esse cara é inacreditável, incrível e indescritível.
    Eu me lembro nos mínimos detalhes o momento daquele pênalti, em que foi tanta a frustração e o medo que acordei minha esposa.
    Ela nada disse, apenas pôs as mãos em meus ombros já quase no chão, sem forças, para depois explodir de alegria.

    Obrigado ao Victor por ter tanto respeito por essa camisa e por essa torcida.
    Obrigado a quem o contratou.

    E quem contratou Maicon Bolt, que aprenda… se puder.
    Eu duvido que possa.

    RG, só o Ronaldinho Gaúcho.

  5. Bom dia xará e amigalos! Disse tudo aí no texto o xará. É sempre bom valorizarmos o espaço com grandes textos sobre o GALO MAIS FAMOSO DO MUNDO! Que tenhamos boas recordações e que estas recordações inspirem a torcida e os jogadores em busca de muitas conquistas. Parabéns pela justa homenagem ao nosso ídolo de todos os tempos: Victor. Até o presente momento é o melhor goleiro que vi jogar no GALO em todos os tempos. E está aceitando a condição de reserva com sabedoria e respeito. Victor é um craque dentro e fora do campo. Um exemplo para os mais jovens. Cazares deveria tê-lo como exemplo de dedicação e seriedade….

  6. TEOBALDO ,
    show seu comentário no outro post .

    ÁVILA ,
    parabéns pela iniciativa de nos trazer
    essa turma que “historia” o Atlético ,
    pois ” um povo sem memória é um
    povo sem futuro “

    1. Obrigado pela leitura e por sua mensagem, Barata. No meu post anterior faltou citar o Zé das Camisas. Erro crasso, pelo qual apresento minhas sinceras desculpas. Abraços!

  7. Renato, Careca, Ortiz, João Leite e Tafarel. Eu curti e reverenciei cada um desses grandes goleiros que vestiram a camisa do Galo. Mas sem dúvidas, Victor é o maior deles e com sobra. Obrigado são Victor!!!

  8. Depois do brilhante e nostálgico texto de ontem, essa noticia maravilhosa hoje. Obrigada, Júlio. Obrigada, Eduardo. Obrigada, Galuppo. Obrigada, Galo! Gratidão, Atleticanidade e Paixão Preta e Branca respiram nesse Blog.
    “Comovo-me em excesso, por natureza e por ofício. Acho medonho alguém viver sem paixões.” Graciliano Ramos

    Obs.: Um abraço, José Antônio.

  9. Bom dia Eduardo, Lucy, atleticanos e atleticanas,
    não podemos esquecer dos nossos ídolos e nem dos atleticanos que contribuem para um futuro melhor para o Galo….
    “Atleticano em harmonia com o time”, nem todos, para isso é preciso estar em harmonia com a vida, porque o Galo faz parte dela… mas isso para alguns é impossível…
    um ótima quarta a todos e amanhã tem Galo…

  10. Eduardo, tem um assunto muito sério que está sendo pouco abordado no portal Superesportes (normal). A questão do Maicon Bolt. É incrível como os leigos aceitam a opinião formada de que o Lásaro é excelente no jurídico, e tal. Já fez muita burrada, e agora parece que fez uma das grandes. Ele não vai botar a cara e se explicar não?? E mais, uma contratação bisonha dessa deveria custar a cabeça do Marques, fraco e omisso.

    1. Atleticano chato, o Lásaro Ramos é o melhor advogado que o Galo já teve. O Maicon Bolt, ganhou em primeira instância. Primeira instância são juízes fracos e que só olham o lado do empregado. Tem recurso na segunda instância e no TST. vamos esperar para ver o resultado final. Lembre do caso Fred. Um juiz de primeira instância deu razão a ele, contra o Galo. Na segunda instância um desembargador analisou o caso tecnicamente e deu vitória ao Galo. Este senhor que você critica é quem organizou o consórcio de credores do Galo e colocou ordem na bagunça que eram as causas desportivas que existiam aos milhares no Galo., e todo dia tinha penhora de renda, de venda de jogadores, da sede, das taças! Merece uma estátua! Quanto ao Marques, nada a reclamar do seu comentário, e já foi mandado embora, apesar de muito tarde!

  11. Salvo engano, Rever e Victor também foram campeões pelo Paulista de Jundiaí (que também é Galo, assim como o CRB).

    1. Perfeito. O equívoco foi meu e devidamente corrigido. Foram campeões da Copa do Brasil em cima do queridinho da TV e CBF. ObriGalo pelo alerta. Voei nessa. Rindo daqui.

  12. Victor é o maior goleiro da nossa história. Assim como Léo Silva foi o maior zagueiro do Galo em todos os tempos. Reuniram qualidade técnica, caráter e conquistas relevantes, tripé fundamental para estabelecimento dos que ficarão pra sempre em nossa gloriosa história! Todo respeito do mundo à eles! SAN

  13. Bom dia Massa e Guru

    Pois é Guru, o texto de ontem realmente mexeu com o torcedor atleticano e mesmo aqueles mais jovens que não conheceram o amigo da massa, tiveram a oportunidade de saber um pouco mais da história do clube através deste atleticano ilustre.
    Ao mesmo tempo em que nos trouxe um saudosismo, o tema de ontem também nos trouxe uma preocupação. O que o clube tem feito para valorizar e manter viva a memória daqueles que foram figuras importantes em sua existência? Espero sinceramente que em nossa nova arena tenha um lugar especial para homenagear não só o mais amigo e os vários nomes citados aqui ontem por nossos.
    E tenho certeza que também terá um lugar especial para este seu homenageado de hoje, que se dentro de campo sempre foi um ícone não só pelas defesas, mas também pela dedicação, raça, responsabilidade e profissionalismo. Fora dele é mais ídolo ainda, ao ter caráter de apoiar seus concorrentes sem ser traíra, coisa rara num mundo tão sujo como o de hoje. Que o digam Rafael e o próprio Michael que nos últimos tempos dividiram a titularidade com ele.
    Mas a massa reconhece e é por isto que foi criado o dia de São Victor. Ave São Victor!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.