Skip to main content
 -
Eduardo de Ávila
Defender, comentar e resenhar sobre a paixão do Atleticano é o desafio proposto. Seria difícil explicar, fosse outro o time de coração do blogueiro. Falar sobre o Clube Atlético Mineiro, sua saga e conquistas, torna-se leve e divertido para quem acompanha o Galo tem mais de meio século. Quem viveu e não se entregou diante de raros momentos de entressafra, tem razões de sobra para comentar sobre a rica e invejável história de mais de cem anos, com o mesmo nome e as mesmas cores. Afinal, Belo Horizonte é Galo! Minas Gerais é Galo! O Brasil, as três Américas e o mundo também se rendem ao Galo.

As nódoas da arbitragem na história do Galo

Se reclamamos de juízes, nossas queixas são consistentes. Ao longo da história, erros grotescos, em momentos decisivos, mancharam e deixaram marcas na arbitragem brasileira. A CBF, para muitos e especialmente os Atleticanos, é uma entidade sob “suspeita”. Clubes do eixo RJ/SP, via de regra, são beneficiados por juízes, decisões do tribunal e atos administrativos. Seguem observações a respeito, exclusivamente em momentos decisivos. Fosse desfiar o rosário de outros “erros”, não caberiam no vídeo.

 

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=dhzZ6SRYx0M]

Postagens relacionadas

6 comentários em “As nódoas da arbitragem na história do Galo

  1. Excelente vídeo Eduardo. Impressionante como desde sempre somos prejudicados por esquemas tendenciosos e descarados, tramados por uma entidade extremamente corrupta em conluio com dirigentes de clubes do eixo rio – são paulo, que, aliás, continuam a sustentá-la até hoje. Esse esquema não vai mudar nunca, vai ser sempre assim. As chamadas “potências” do futebol brasileiro pela mídia desses estados só se firmaram no futebol graças aos citados esquemas. Tais acontecimentos ajudam a demonstrar a diferença absurda entre a nossa torcida e as demais. O que nos move é o sentimento, a paixão, o amor pela nossa história, pelas nossas cores. Nunca fomos e nunca seremos movidos a títulos ou pela mídia. Somos movidos pelo indescritível sentimento de ser Atleticano. Que continuem tentando nos prejudicar, nos diminuir, mas que não se esqueçam de uma coisa: nós ficamos cada vez mais fortes e maiores quando isso acontece, pois nós gostamos mesmo é de torcer contra o vento. somos CLUBE ATLÉTICO MINEIRO. Aqui é sempre GALO p****!!!

  2. O Eduardo de Ávila tem razão em todas a críticas que fez . E ,em muitos casos , só alguém muito cara de pau para tentar dizer que os erros foram mera fatalidade !
    Porém , reclamar só não basta . Os clubes mineiros para precisam se unir, procurar os da região Sul e cosntruírem uma alternativa d epoder a este chiqueiro chamado CBF . Não há nada debom mais a esperar dessa estrutura marginal !

  3. Belo comentário, Eduardo. Parabéns pela coragem de colocar o dedo na ferida e dar nome aos bois, digo, aos apitadores que tentaram manchar a historia do Galo.
    Os fatos citados foram verídicos e são revoltantes, mas faltaram outros dois jogos.
    O primeiro foi Atlético e Corinthians pela Libertadores de 2000, no Mineirão, onde Cleisson sofre um pênalti claríssimo no primeiro tempo e o juiz de Brasilia finge que não vê.
    Eu estava no estádio e tenho o lance gravado na memória.

    O outro jogo, também pela Libertadores, na recente eliminação contra o Sao Paulo, ocorreram dois lances capitais que tranquilamente poderiam ser marcados pênaltis, no Independência. Eu vi in loco outra vez.
    A proposito, vários dos jogos citados por você estão disponíveis no Youtube.

    Enfim, bola pra frente e avante Galo, contra tudo e contra todos!!!

  4. Segundo suas contas, Eduardo Ávila, o Atlético é, moralmente, hexa campeão brasileiro e bi da libertadores. Só faltou dizer dos erros de arbitragem de 2005 e 2011!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*