Skip to main content
 -
Eduardo de Ávila
Defender, comentar e resenhar sobre a paixão do Atleticano é o desafio proposto. Seria difícil explicar, fosse outro o time de coração do blogueiro. Falar sobre o Clube Atlético Mineiro, sua saga e conquistas, torna-se leve e divertido para quem acompanha o Galo tem mais de meio século. Quem viveu e não se entregou diante de raros momentos de entressafra, tem razões de sobra para comentar sobre a rica e invejável história de mais de cem anos, com o mesmo nome e as mesmas cores. Afinal, Belo Horizonte é Galo! Minas Gerais é Galo! O Brasil, as três Américas e o mundo também se rendem ao Galo.

Arbitragem e CBF vagabundas, imorais e tendenciosas

Aos que não gostam da minha implicância com esse “esquema” que, durante décadas, vem fraudando a lisura do futebol brasileiro – notadamente em prejuízo do Galo – sugiro nem perder tempo em ler este curto texto e assistir aos vídeos que o acompanham. Sou crítico, por ser vitima dessa pouca vergonha, da safadeza que já nos tirou títulos estaduais, nacionais e até internacionais. Tudo isso patrocinado por um esquema de retaliação ao Galo que sempre foi vitima de armações da CBF e até de interesses da emissora de televisão e de governos de ocasião.

Foi assim que esse sistema podre nos tirou os títulos de 1977 (São Paulo), 1980 (Flamengo), 1999 (Corinthians), 2012 (Fluminense) e 2015 (Corinthians), além de outras ocasiões como em semifinais de 1985 (Coritiba) e 2001 (São Caetano). Sempre com erros inexplicáveis em prejuízo do Galo. Ainda aquela lambança na Libertadores do Wright no Serra Dourada, em favor do Flamengo, e do Simon, pela Copa do Brasil, em “ajuda” ao Botafogo.

Pois bem, agora nos tempos modernos, que a CBF introduziu o tal de VAR a sacanagem continua a mesma. Nossos primeiros jogos foram nas semifinais e finais do Mineiro. Na primeira delas, o Galo fazia gols e o VAR anulava. Já na partida decisiva, três erros grosseiros definiram a perda do título para o adversário. Na primeira delas, ao não marcar penalidade a favor do Galo, somada a um tiro de meta – debaixo das barbas do bandeirinha que pressionado pelo banco adversário – marcou escanteio que deu origem a gol. No jogo decisivo, esse mesmo VAR que “não viu” o que foi agora marcou um que não foi em prejuízo do Galo.

E assim segue essa rotina, até que nesta última rodada a “putaria” descortinou. No sábado, em prejuízo do Internacional e tentando salvar time mineiro sempre protegido pela CBF, “arrumaram” uma penalidade inexistente. No domingo, na partida entre Galo e Palmeiras, o “soprador de plantão” fez vistas grossas a uma penalidade a favor do nosso time. Sequer quis conferir no VAR, onde estavam seus comparsas. No mesmo dia, em lance idêntico e até menos ostensivo, foi marcado penalidade para o CSA frente ao Avaí. Recorrendo aos meus guardados, encontro lance bem mais brando – ano passado entre Galo e o mesmo Palmeiras – que o juiz “incontinenti” penalizou a favor do Palmeiras. Ah! O árbitro, ano passado, era Wilson Sampaio, muito criticado em tempos recentes pelo então comentarista Gaciba, hoje chefe da arbitragem da CBF.

E assim caminha a imoralidade do país dos sete a um!

As imagens, recebidas em redes sociais, seguem as citações. 1) Galo e Palmeiras – 2019; 2) CSA e Avaí – 2019; 3) Galo e Palmeiras – 2018

*foto da capa: Redes sociais

Em tempo: A despeito da postagem de ontem, assinada pelo amiGalo Roberto Caldeira, com alto índice de acesso, informo que toda terça-feira o blog vai abrir espaço para que ele informe sobre o Movimento “Renova Galo”. Força a quem quer transparência e resultados.

38 comentários em “Arbitragem e CBF vagabundas, imorais e tendenciosas

  1. Não digo que os erros de arbitragem não foram determinantes para a perda de vários títulos ou classificações importantes. Infelizmente o Atlético sempre entrou nessa pilha e se escorou nessa desculpa. Sendo assim caro Eduardo, permita-me fazer esse contraponto:
    Em 77 e 85 é impressionante como times menores conseguiram segurar um 0x0 em pleno Mineirão lotado.
    Em 80 aqui Cerezzo carimbou a trave e Reinaldo chutou uma em cima do Raul. Aquela defesa do Raul que garantiu o título do Flamengo. Não foi o Gol do Nunes em que crucificaram o Silvestre, que também nem deveria ter entrado naquele jogo. Basta ver a deixa que o Aragão deu após o segundo gol do Flamengo. Tivessem mais calma era 2×2 ainda no primeiro tempo. E se fosse para o Rio com vantagem de 2×0, dificilmente perderiam o título.
    Em 81 porque cargas dágua foram terminar a primeira fase da Libertadores com o mesmo número de pontos do urubu? Se olhassem saldo de gols não necessitaria de jogo desempate. Pois o Flamengo goleou o Cerro por 5×2 enquanto empatamos com eles e o Flamengo por 2×2.
    Em 99 tivemos as fatalidades do Marques se machucar e o Veloso estar suspenso do primeiro jogo da decisão. E no terceiro jogo mais um 0x0 e ninguém superou o Dida.
    Em 2001 apesar do dilúvio, mostrou a fragilidade da nossa defesa nas bolas aéreas. Sempre quando o Galo chuvera na área do adversário nunca dá em nada. Agora basta chuverar bolas na área do Galo que sai gol fácil. Assim o São Caetano se classificou.
    Em 2012 e 2015 foram várias as pipocadas do Atlético justificando o apelido de cavalo paraguaio. Aí o eixo pensou, basta favorecer os nossos que o Galinho faz a parte dele tropeçando a doidado e depois vai culpar arbitragem. E assim aconteceu.

  2. Li agora que a turma do Rui Costa já mapeou toda a América do Sul e já sabe quem buscar para o juvenil

    Não seria mais prático, mais barato, mais eficiente rodar o o estado e trazer os moleques que devem estar loucos pra bater uma bolinha na Cidade do Galo ?

    Não dá, minha gente, para aceitar esses pilantras a afundarem nosso clube .

    Isto tem que ter um fim, não é possível!

  3. EM REPUDIO SOBRE O VAR. O TIME QUE ESTA SENDO PREJUDICADO , POR EXEMPLO EM UMA MARCAÇÃO DE PENALIDADE NÃO EXISTENTE, O GOLEIRO ENCOSTARIA NA TRAVE E DEIXARIA O BATEDOR A VONTADE PARA REALIZAR A COBRANÇA . QUEM SABE ASSIM COM A INSATISFAÇÃO DE TODO TIME , CAUSARIA ASSIM UM ATO DE REPUDIO. E CERTAMENTE SERIA COMENTADO E REPENSADO A AÇÃO FRAUDULENTA DO V A R.

  4. em 2001 e 2015 não lembro que fatos ocorreram para sermos “garfados”,galo também vacilava demais na hora H,jogadores pipoqueiros(99) todo mundo sabe quem é,tecnicos burros(paulo isidoro e alves fora em 77/80)lembro em 2012 que num sabado o fluminense perdeu para o atletico-go no maracanã,e no domingo o galo perdeu para o poderossissimo nautico em recife.Eduardo lembre-nos o que houve em 2001 e 2015,em são caetano choveu demais,será que foi isso que atrapalhou?

    1. Simon, árbitro daquela partida, deveria ter paralisado e deixou o jogo seguir. O Galo vencia de 1 a 0.
      Já em 2015, a exemplo de 2012, sequência de “equívocos” da arbitragem. Contra o Galo e a favor do Corinthians, como em 2012 foi a favor do Fluminense.

    2. Vinicius, concordo contigo! Apesar dos roubos descarados em 1977, 1980, 1981, 1999 e 2007, o Galo não fez sua parte em pelo menos 3 ocasiões. É um absurdo haver cobrança de pênaltis entre um time que estava invicto e muitos pontos à frente de outro como foi em 77. Entretanto, enquanto João Leite pegou dois pênaltis, se não me engano, três jogadores do Galo erraram suas cobranças, aí também não dá né? Recentemente, além de fazer muitos pênaltis, já perdemos disputas eliminatórias para times da prateleira de baixo como Cólon, Chapecoense e Londrina! Em 2012 e 2015, houve nítido favorecimento da arbitragem a Fluminense e Corinthians respectivamente, mas uma equipe que perdia de Náutico fora de casa (2012) e era goleada pelo Sport (2015) realmente não merecia ser campeã…

  5. Boa tarde a todos !
    O tal do var já deve estar simulado em todos os jogos para manter o time da mídia até o final na frente da tabela.
    Será porque os 18 demais times não exigiram um representante na sala do tal var? Saudações atleticanas !

    1. Da muita dó de quem pensa como vc amigão. Rogo para que futuras gerações se atenham mais ao esporte do que às teorias conspiratórias, que não é de hoje, afirmo que só diminuem o Galo.

  6. Olá amigos da bola!

    Seria interessante, se as federações fora do eixo, reunissem, e organizassem o próprio campeonato, é utópico pensar isso hoje, principalmente porque os caras não agem de forma holística, pensam nos próprios umbigos, como resultado, é isso que vemos, tudo fragmentado! Cada um por si e Deus por todos.

    Os caras “não sabem” a força que tem! Imaginem se isso de fato ocorresse, A divisão, o eixo com times de SP e RJ apenas! O restante, batessem pé firme e fizessem próprio campeonato, duvido que a Globo deixaria de patrocinar a maioria dos clubes brasileiros. Como dizem, a união faz a força. Duvido também, que a CBF fizesse algo para prejudicar a maioria.

    Seria muito bom se isso ocorresse! Porque a roubalheira tá escancarada, tá demais!
    Fica praticamente impossível competir com os times do eixo, principalmente o Galo, que a meu ver é o time mais prejudicado ao longo dos anos.

    Dói….Dói muito ver tantos desmandos e nada ser feito.

  7. Meu amigo temporão,o Atlético do fim dos anos 1970 e início dos anos 1980 foi o time mais injustiçado da história do futebol brasileiro e isso segue até os dias atuais. Não por equívocos,eles acontecem, é por má fé e roubo na cara dura mesmo. Inclusive,se me permite,no livro ” As 17 grandes polêmicas do futebol brasileiro”_ Revista Placar da Editora Abril _ do jornalista Sérgio Xavier Filho, há registros de uma infinidade de fatos e análises q explicitam o pq q os “roubos e a má fé ” impossibilitaeam ao CAM de ganhar muito mais títulos do q realmente ganhou. Vale a leitura! SAN

  8. Nosso Galo não tem a mínima força nos bastidores .. o presidente não tem qualquer abertura na CBF e o diretor de futebol não tem prestígio … falar e não falar tem o mesmo resultado , por isso amanhã mais uma vez, pênalti a favor do Fla e outro não marcado a favor do Galo, duvidam ?
    Na dúvida, VAR a favor do líder . Imagina a pressão do sistema , da mídia, emissora , etc… os árbitros tem medo de tomar geladeira . Eles dependem desta remuneração pra viver. Então , caros amigalos, se o jogo estiver difícil , se preparem p ver como se resolve uma situação …

  9. A regra é clara: sempre contra o Galo, (quase) nunca a favor.
    Os colegas já relataram os erros mais crassos dos incontáveis furtos que fomos vítimas. Furtos, não, roubos. Assaltos à mãos armadas cometidos por bandidos do apito.
    E o quê mudou? O quê vai mudar? Nada. O episódio de domingo é prova disso.
    Penso que perdemos até a capacidade de nos indignarmos, de esbravejarmos; hoje, ficamos apenas frustrados e com sensação de impotência, pois há uma notória incapacidade de nosso presidente e diretoria em exigir reparação (como afastamentos), imparcialidade e respeito.
    Cá pra nós; e quem respeita 7? Como presidente do CAM, eu não respeito.
    Somos 9 milhões de Torcedores de um Clube sem comando, sem representatividade e sem perspectivas de mudanças. Ah, mas Lásaro fez uma reclamação. Eu só vi um desabafo, mais um pra se juntar a tantos outros.
    Foram muitas as ocasiões em que não vencemos porque não tivemos competência para vencer. E também foram muitas as que não vencemos porque não queriam nos ver ganhar.
    Domingo vencemos em campo. Fora do campo o Palmeiras tinha Galliote, Mattos e outros. Nós não tínhamos ninguém.
    É uma VARgonha!

  10. Bom dia,

    O que estamos vendo é que não adianta tamanha tecnologia se quem está a frente dela são os mesmos juízes e a mesma CBF.
    Quantas vezes fomos roubados já na era VAR porque simplesmente o apitador não querer ver o VAR, o mesmo que durante o jogo chama várias vezes contra o Galo.
    O que vale contra alguns times não conta para outros, e vemos o Gaciba falar apenas em diminuição do tempo de interferência e nunca em critérios bem definidos.
    Como disse na segunda feira, no jogo contra o Palmeiras o Léo Silva cometeu um pênalti , também não marcado, foi simplesmente um lance de Luta livre, abandonou a bola e entrou de costas no jogador que iria cabecear a bola, dando uma verdadeira cama de gato no mesmo.
    Mas tenho certeza que não foi marcado por simples compensação.
    Outra coisa a se destacar é que toda vez que um juiz comete um erro contra os queridinhos da CBF vai para a geladeira imediatamente, mesmo sem a reclamação oficial das equipes, isto aconteceu várias vezes no ano passado, isto faz o juiz ficar pré disposto a não errar contra estas equipes e naturalmente, se errar que seja a favor.
    Quem não lembra do Juiz que foi pego roubando vários jogos do Brasileiro para beneficiar a apostadores, sua narrativa foi bem clara ao modos operantes, ele não roubava em lances capitais para não ser desmascarado, começava por amarelar os jogadores de marcação e aqueles que estavam se destacando ou sendo problema ao adversário, se nossos olhares forem direcionados para estes erros de arbitragem veremos que a coisa é muito pior do que o mencionados no texto e por outros amigalos.
    É realmente um assunto nojento e que causa asco na gente.

  11. Adjetivos não faltam para a CBF e sua Comissão de Arbitragem… para os juízes então, nem se fala… o nosso GALO incomoda muita gente, aliás, sempre incomodou pois somos de fora do eixo e sempre batemos de frente com todos que comandam a pouca vergonha!!!!!!!!

    OBS.: para amanhã no Rio, inclusive já deve estar tudo preparado, então, todo cuidado é pouco já que o queridinho da CBF e Globolixo têm que levar vantagem quase sempre… abre o olho 7C e Diretores (frouxos)!!!!!!!!!

  12. Bom Dia Eduardo e amigalos !
    Arbitragem nunca foi a favor do galo, em 2012 nem com o Kalil excluindo uns 50 árbitros de apitar jogo do galo a cbf sempre arrumava um para nos prejudicar. Infelizmente hoje em dia é fazer 2 gols para cada erro de arbitragem deles.
    Sobre o jogo de amanha o técnico da URT quer ir de Vinicius no lugar do Luan, já digo hoje que não vai dar certo. Vinicius além de fraco tecnicamente, é fraco na marcação e é muito MUUUUITO lento. Como ele quer colocar um jogador onde as funções especificas dele vai ser marcar e puxar contra ataque e o jogador é fraco nas 2. É mais fácil ir com um Marquinhos que mesmo ainda entre um pouco nervoso, mas com o tempo ele vai ganhando confiança e consegue desempenhar ao menos a função de puxar o contra ataque e tem velocidade para isso .

  13. Bom dia xará e amigalos decepcionados!
    Belíssimo texto meu Guru!! Resume o quanto fomos roubados pela CBFLA, CBFLU, CBFOGO, CBRINTHIANS….ETC…ETC…ETC…!!!! Aquele jogo no Serra Dourada foi o ápice da ladroagem com o BANDIDO JOSÉ ROBERTO RATO recebendo mala de dólares do seu TIME DO CORAÇÃO para fazer o “SERVIÇO”. E olha que naquela época os dirigentes do GALO partiam pra cima!!!! Meu saudoso tio, vice-presidente de Elias Kalil na época, foi expulso também ao entrar em campo para dar um tapa na cara desse facínora travestido de juiz de futebol!!!!! UMA VERGONHA NACIONAL!!!!!!!!!!!!!! Hoje não se vê reclamação de jogador na hora do lance e nem de nenhum dirigente do GALO diante das sacanagens orquestradas contra o GALO. É triste! Retrato do descaso e da indiferença dessa nova safra de “conselheiros” que não entendem nada do riscado! Alguma coisa tem que ser mudada. E rápido!!!!!!!!!!

  14. Muito bem lembrado amigo José Eduardo Barata. Foi um jogo de cena na ocasião. Isto porque a partida deveria ter sido jogada imediatamente. O Botafogo argumentou, na época, em 1968, que o Mineirão não oferecia condições para um jogo de tamanha magnitude. O Juiz foi Armando Marques e o Galo foi vencedor no cara ou corôa. São fatos que traduzem, realmente, a inoperância das diretorias do Galo. O que falta é atitude! Como você bem disse:” acomodação, covardia de pessoas estranhas ao sentimento do atleticano”. E digo mais, aproveitadores de plantão!

  15. Não acho q o objetivo seja prejudicar o galo em sim e sim favorecer o palmeiras nessa situação.

    E quanto achar que o cruzeiro é sempre beneficiado tbm não condiz com a realidade, o titulo do brasileiro de 2010 tbm é bem lamentado por eles por causa de apito

    Ja o jogo pela libertadores foi sim bem falcatrua.

    Mas times fora dos eixos tem q aprender a lidar com isso… galo ganhou titulos em 2013-2045 assim, cruzeiro 2013-2014, 2017-2018, gremio tbm com as copa do brasil e liberta.

  16. ÂNGELO ML ,
    é preciso dizer que na história do Atlético
    tivemos presidentes que jamais se curvaram
    ao que se chama hoje de politicamente correto .

    Vem à minha lembrança uma disputa acontecida
    com o Botafogo, que usou até de cadeira de rodas
    para desembarcar no Rio o meia Carlos Roberto e
    provocar comoção por ter sido agredido por aqui .

    Pois bem : em um outro jogo no Mineirão , com a
    desculpa de apaziguar os ânimos , ofertaram uma
    corbeille de flores que foi definitivamente chutada
    longe pelo folclórico presidente Fábio Fonseca .

    Nada de amaciar para ninguém !

    Assim era o Atlético , bravo e que se impunha aos
    interesses de outrem , fosse quem fosse .

    E hoje é essa letargia , essa acomodação, covardia
    de pessoas estranhas ao sentimento atleticano !!!

    1. Muito bem lembrada a corbeille chutada. E, ainda neste jogo,decidido no “cara ou coroa”, o capitão do Galo – dizem – comemorou antes da moeda cair. E o juiz amarelou.

  17. Bom dia Eduardo, atleticanos e atleticanas,
    os atleticanos da “velha guarda” conhecem bem esse esquema. Contra imagens não há argumentos. No futebol brasileiro o VAR só veio para legitimar os erros escandalosos que acontecem desde sempre a favor dos times protegidos da Globo e para os times que rezam na cartilha da famigerada CBF. Como disse Giuseppe Tomasi di Lampedusa, no livro ,”Il gato pardo”: “Às vezes é preciso mudar pra que tudo continue como está. “

  18. O MAIOR ROUBO DA HISTÓRIA DO FUTEBOL MUNDIAL FOI PATROCINADO PELO SALAFRÁRIO JOSÉ ROBERTO “RATO” , NO SERRA DOURADA NO JOGO PELA LIBERTADORES ATLÉTICO X FLAMENGO , ONDE ESSE SAFADO AOS 25 MIN. DO PRIMEIRO TEMPO JÁ TINHA EXPULSADO CINCO JOGADORES DO GALO.
    NO JOGO CONTRA P PALMEIRAS , PODEMOS OBSERVAR QUE OS JOGADORES TEM CULPA NA NÃO MARCAÇÃO DO PÊNALTI EM ÍGOR RABELO. NA HORA QUE RABELO FOI EMPURRADO NENHUM JOGADOR DO GALO LEVANTOU OS BRAÇOS OU EXIBIU QUALQUER RECLAMAÇÃO. SE OS PREJUDICADOS NÃO RECLAMAM O JUIZ FAZ O QUE BEM ENTENDE.
    RODRIGO SANTANA À BEIRA DO GRAMADO É UM PÊSO MORTO , PARECE QUE ESTÁ COCHILANDO. UM SUJEITO DESSE NÃO PODE COMANDAR TIME GRANDE.

  19. É vergonhoso, chega a ser nojento este futebol.
    Eduardo tira uma curiosidade minha, se você sabe: As salas do VAR onde ficam? É em cada estádio onde está realizando o jogo ou na CBF sacana? Eu tenho impressão que é na CBF, muita mutreta, eu ainda acho que tem alguém da emissora lixo do Brasil escondido nessas salas, ditando as consultas.
    Eu acho que o Atlético junto com outros Clubes deveriam se impor mais na CBF. Por exemplo: em cada jogo um representante de cada clube na sala do VAR, sem interferência nas decisões, apenas para analisar as condutas dos árbitros. Somente ouvintes.
    Aqui é Galoooo p****

    1. Interessante sua sugestão. Seriam nossos olhos e ouvidos, já que os áudios – que deveriam ser instantâneos – são quase sigilosos. Quanto à sala do VAR – ao que sei – fica no próprio estádio.

  20. Caro Eduardo de Ávila.
    Os exemplos por você expostos, nada mais são, do o resultado da incompetência dos dirigentes do galo. Parece-me, corrija-me por favor, que somente na administração do Kallil, o galo não foi tão vilipendiado. O Kalil brigava, esperneava punha como se diz, a boca no trombone. Lembro-me perfeitamente de 1981, do jogo contra o Flamengo. Na véspera, o João Saldanha, denominado João sem medo, jornalista respeitadíssimo nos meios jornalísticos na ocasião, cantou a pedra: Já havia com antecipação articulado tudo para que o Wrigt, o rato de plantão, fosse o árbitro e produzisse todas as cenas possíveis e inimagináveis para que o Flamengo fosse campeão. Quem duvidar, faça uma pesquisa dos comentários do João Saldanha sobre o Jogo. O que dizer então do Simon, no jogo contra o botafogo? Vergonha! Hoje se posa de árbitro dos árbitros fazendo análise de lances dos jogos. As garfadas no jogo contra o Internacional e o Palmeiras nada mais são do que o reflexo da fracassada administração atual.Será que fizeram alguma representação formal à CBF? Pau mandado dos times do Rio e de São Paulo! Se somente se os árbitros não tivessem tirado, para não dizer roubado, pontos do atlético no atual campeonato brasileiro, o galo, mesmo com um time mediano, fruto de uma administração incompetente e despreparada, poderia estar hoje em melhor situação. Se a Direção do Galo não se fizer presente, com reclamações e boca no trombone quando for prejudicada, poderemos ainda ter muito o que comentar sobre os subterfúgios do futebol patrocinado pela CBF – Corja de Bandidos Filhos da puta.
    Saudações atleticanas.

    1. Prezado ÂNGELO ML, a sua indignação, além de minha, também é de todos os Atleticanos que viveram aquela época. Apesar do exposto, permita-me apenas uma correção: quem “praticamente escolheu” o Wright para apitar aquele jogo da Libertadores/81 foi o nosso ex-presidente Elias Kalil. Lembro-me muito bem do fato, pois a polêmica começou com o local de realização do jogo. O Atlético queria Salvador; o Flamengo queria São Paulo. O Atlético contra-propôs Porto Alegre; o Flamengo, Goiânia. Vendo que a CBF já teria definido Goiânia, o Atlético, na figura de seu ex-presidente, bradou nos microfones da Itatiaia (lembro-me como se fosse hoje): “O Atlético só aceita Goiânia se o árbitro for o Wright”!!! Bem, o resto da história nós conhecemos e as imagens, felizmente, estão aí para comprovar os motivos de nossa revolta. Abraços!

      ps.: Prezado Eduardo, sem nenhuma crítica ao seu post, mas faltou na sua (nossa) relação de safadezas a final do Brasileirão/80, patrocinada pelo José de Assis Aragão de amarga lembrança… Abraços!

          1. Editei, havia digitado inicialmente 1981.
            Vida que segue, “erros” que permanecem. Sempre contra o Galo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*