Skip to main content
 -
Eduardo de Ávila
Defender, comentar e resenhar sobre a paixão do Atleticano é o desafio proposto. Seria difícil explicar, fosse outro o time de coração do blogueiro. Falar sobre o Clube Atlético Mineiro, sua saga e conquistas, torna-se leve e divertido para quem acompanha o Galo tem mais de meio século. Quem viveu e não se entregou diante de raros momentos de entressafra, tem razões de sobra para comentar sobre a rica e invejável história de mais de cem anos, com o mesmo nome e as mesmas cores. Afinal, Belo Horizonte é Galo! Minas Gerais é Galo! O Brasil, as três Américas e o mundo também se rendem ao Galo.

Agora tá valendo em todo jogo

Telê Santana com o terno do Atlético em 1971 — Foto: Reprodução/Acervo Pessoal/Edmar Campos
Telê Santana com o terno do Atlético em 1971 — Foto: Reprodução/Acervo Pessoal/Edmar Campos
Paulo Peixoto

O Galo está novamente à beira de uma longa decisão de título, uma jornada de 38 rodadas em que o atleticano viverá, jogo a jogo, a expectativa de conquistar a série A do Campeonato Brasileiro de 2021. O Brasileirão de pontos corridos se decide a cada rodada. O Galo precisará estar com o espírito de “mão na taça” toda vez que entrar em campo. É uma situação diferente do título que mais uma vez disputamos no Campeonato Mineiro, contra o América. É diferente da Libertadores, da Copa do Brasil.

O Brasileiro é uma maratona e torna-se mais difícil se combinado com outras competições. Para vencer temos que estar bem preparados. Taticamente, o Galo é ainda um time em formação. Tem um esquema base definido, mas carece ainda de boas alternativas de jogo. Psicologicamente, espero que o grupo esteja pronto.

Há 50 anos erguemos a taça do primeiro Campeonato Brasileiro de futebol, sob o comando do mestre Telê Santana. E aquele título de 1971 ficou destacado na história do futebol nacional. O primeiro ninguém nunca esquece, nunca mesmo.

Lembremos das palavras de Telê 30 anos depois: “Aos fantásticos torcedores atleticanos, fieis e apaixonados, deixo uma mensagem: jamais deixem de comemorar aquela conquista de 1971. Cada título tem sua história, mas aquela conquista de primeiro campeão brasileiro tem um sabor especial. Ser o primeiro é sempre ser o melhor”. Dá-lhe, mestre Telê!

Aquele título é o único Brasileiro na nossa galeria de troféus. Isso é uma verdade, jamais um demérito. Chegamos muito perto muitas outras vezes, a ponto de nos mantermos sempre nos primeiros lugares no ranking nacional até a mudança para o sistema de pontos corridos.

Nessa atual fase, chegamos duas vezes muito perto do topo, em 2012 e 2020. Coincidentemente, são anos que marcam o início de projetos pensados para médio prazo. Em 2012, brigamos em cima, mas pecamos. Mas se não veio o Brasileiro, veio uma Libertadores memorável e uma Copa do Brasil acachapante do início à final contra o maior rival. Histórica! Projeto aprovadíssimo!

O iniciado em 2020, com Jorge Sampaoli, também deixou escapar o topo. E era um trabalho que a mim agradou demais. Mas chama a atenção o fato de terem sido trabalhos mais bem pensados. Por isso a importância deles.

O problema atleticano tem sido o absurdo de perder pontos excessivos contra times tecnicamente inferiores. Perder partidas para times de menor recurso técnico é jogar por terra todo o trabalho desenvolvido. O Brasileirão é uma decisão a cada rodada. Então, tá valendo em todos os jogos. Esse pensamento precisa ser um mantra na Cidade do Galo.

Mas por que isso tem acontecido com regularidade? Depende do comandante? Não sei dizer. Em entrevista em 1992 ao programa Roda Viva, Telê disse que é preciso incentivar e cobrar intensamente os jogadores diante do relaxamento.

Temos um bom elenco e pouco tempo de trabalho. A falta de tempo para treinamento será um problema certo, como serão as intragáveis cessões de jogadores para as seleções. Temos ainda a Libertadores e a Copa do Brasil. Tudo isso pesa, mas vida de time grande na série A é assim.

O Galo precisa mudar a forma de encarar as competições por pontos corridos. Os jogadores precisarão ter muita atitude. São eles que fazem as coisas acontecerem dentro do campo, parafraseando o mestre Telê. Nunca é demais citá-lo.

À revista Placar, em 1970, recém-chegado ao Galo, Telê afirmou: “É preciso criar uma mentalidade favorável aos jogadores, tornando-os responsáveis por seus atos e não simples bonecos automatizados pela mão de ferro de um técnico”. Ele sabia das coisas.

Que os que comandam o Galo estejam atentos ao passado para não repetir tais erros, mas também para aprender com os acertos, como os do próprio Cuca e os de Levir Culpi. Como foram competitivos os times que eles comandaram nas conquistas da Libertadores e da Copa do Brasil!

Garra e determinação são inegociáveis. Se vamos ganhar ou não o Brasileirão, isso só saberemos no final. Mas cabe a esse grupo começar a mudar essa história. Uma nova atitude é preciso. Agora tá valendo em todo jogo. Vai Galo!

28 thoughts to “Agora tá valendo em todo jogo”

  1. Bom dia amigos do Galo. Acho realmente preocupante as improvisações que o Cuca vem fazendo do time do NOSSO GALO, principalmente quando ele passa a preterir jogadores que atuam na posição, como aconteceu com o Marrone neste último jogo, quando ele, Cuca só fez lambança. Não sei porque, mas parece que os técnicos mandam no Galo, aqui chegam e parecem que são donos do clube, encostam jogadores que estavam indo bem e fazem verdadeiras loucuras ao escalar o time. De uma hora para outra os garotos da base, que são patrimônio do clube, sumiram, desapareceram, nem relacionados são, e ficou por isto mesmo. De que adiantou o esforço da garotada, que mostrou serviço até a chegada do Cuca?
    Outra coisa, não se fala mais na contratação de um zagueiro, será que a diretoria está satisfeita com a zaga com Rever e Ygor Rabelo ? Se assim for vamos sofrer muito.

  2. Então quer dizer que o senhor pardal tá querendo “mesclar” a equipe pra o jogo de amanhã? Até aqui temos visto que isso não tem dado certo sob a batuta do roedor de unhas.
    Só espero que o Cerro não desconte a sapatada que ele levou aqui.

  3. Salve Massa, escriba e Guru!

    O campeonato brasileiro se ganha com regularidade da equipe e não adianta disparar no começo e depois fracassar nas rodadas finais como vem acontecendo. Apesar de termos perdidos alguns títulos por influências externas (roubalheira dentro e fora de campo), o clube também precisa assumir seus erros e entender que vários deixaram de ser ganhos, porque em algum momento o time simplesmente borrou nas calças.
    Para este 2021 espero que o Cuca coloque os jogadores numa sala e com a tabela na mão para estudar nossos adversários, identificar os jogos chaves e principalmente colocar na cabeça dos caras, quais jogos de maneira nenhuma podemos perder pontos. Se fizermos isto já será um bom começo. Aliás isto deveria ser feito para todos os torneios a disputar.

  4. Bom dia E. Ávila, Paulo Peixoto e demais Atleticanos e Atleticanas.

    Excelente resenha!
    Muita coisa verdadeira, útil e agradável foi dito aqui. E ‘se’ o Cuca, comissão técnica, diretor e o presidente do Galo forem humildes e atentos o suficiente, tirarão muito proveito.

    Destaco várias frases, mas esta é bem sintomática: “Telê disse que é preciso incentivar e cobrar intensamente os jogadores diante do relaxamento”.

    Quem jogou e/ou joga futebol sabe que ninguém fica concentrado, atento e ligado na partida o tempo todo… 100%. Isso, pra mim, é impossível!
    Não somos robôs e as distrações dentro e fora do campo — antes e depois –, interferem diretamente no empenho e na execução das jogadas. Por isso, a forma de cobrar e incentivar o jogador sempre foi e será determinante.
    Sim, tem jogador que não precisa ser cobrado nem incentivado, pois é craque ou já faz isso consigo mesmo.

    Que o Galo jogue bem focado e centrado em todos os jogos que disputar hoje e sempre! – Amém!

    “Aqui é Galo”!

  5. O grande problema que o Cuca traz ao improvisar jogadores em posições diferentes daquelas em que são especialistas, com evidente perda técnica, é disseminar insatisfação no elenco.

    Tome-se como exemplo o caso do Marrony. Na ausência do Keno, entrou como titular no início do campeonato mineiro e teve um desempenho ótimo – participou bem dos jogos e foi o artilheiro do time até a chegada dos titulares. Seria de se esperar que passasse a revezar com o Keno. Mas não é o que acontece, o Cuca prefere escalar qualquer um na ponta esquerda, em jogos inteiros ou em substituições durante a partida, deixando o Marrony inteiramente abandonado. É lógico que fique aborrecido, como está acontecendo.

    Pessoalmente acho que o Marrony tem potencial de se transformar a curto prazo num jogador muito mais eficaz que o Keno. Joga de cabeça alta, não é barbantinho e não perde gol feito o titular. Será titular, se não perder a paciência e for cantar em outra freguesia.

    1. Gostaria de saber que se apropriou desse texto. Foi escrito por mim. Não estou entendendo nada.

  6. Acabei de ler uma notícia de que amanhã Cuca irá “poupar” jogadores no confronto contra o Cerro. Savarino não viajou. Segundo a notícia alguns jogadores como Nacho, Arana, Tchê Tchê, Guga também estarão de fora. Penso que Cuca deveria priorizar ficar em primeiro lugar no grupo tendo em vista a vantagem de jogar a segunda partida em casa nas próximas fases. GALO tem um bom banco para substituições durante o jogo mas não tem duas equipes como Palmeiras e Flamengo. Acho muito arriscado entrar com meio time reserva amanhã….

    1. Deveria ter poupado pra valer nesse primeiro jogo com o mequinha.
      Mudou o time e acabou poupando somente o keno e o jair.
      Achei a leitura de jogo do cuca horrorosa nesse jogo, assim como no jogo contra o Cruzeiro.
      Cuca é bom técnico, mas quando resolve inventar….
      Rever de volante só pode ser sacanagem.
      Colocar dois laterais, ao invés de trocar um ponta por outro( poderia ser, marrony, tardelli, Sasha, Savinho, Vargas e ate hyoran), mas ele preferiu improvisar. E ainda teve a cara de pau de dizer que deu certo a ideia dele. Desde quando empatar com o América é bom?? Ainda mais com a diferença de qualidade dos plantéis e de investimento? Jogar pra empatar com o América é vergonhoso. Eu preferia perder o título, mas jogando bola.

  7. Bom dia,

    Muito bom o texto, parabéns!
    Neste próximo jogo teremos uma situação interessante que é o desfalque do Savarino, precisa o Cuca começar a trabalhar nos substitutos, porque teremos muitos desfalques durante a temporada.
    A folha de pagamento do Galo esta muito alta, no meu modo de ver precisa de enxugar.
    Jogadores muito bem remunerados que impedem a contratação de outros, o Menim havia dito que o trabalho feito em 2020 foi dispensar jogadores que ganhavam muito e entregava pouco, agora creio que estamos vivendo esta mesma situação.
    No passado o Otero ganhava o que o Vargas ganha, o Cachaçares o mesmo que o Nacho e o Fábio Santos o mesmo que o Arana, apesar de alguns não gostarem do futebol do Vargas, mas não da para comparar com Otero.
    Pensando assim, hoje temos muita oportunidade de melhoria, ou seja, temos uma meia dúzia de jogadores que pode ser vendidos, trocar ou emprestar sem pagar os salários.
    Muitos jogadores emprestados que poderia ser vendidos como o Leo Sena, Denilson, Martiniz, Hernandez, Terrans e outros, chegar aos 120 milhões sem que percamos algum jogador realmente importante.
    Sempre dizem que nosso time vive de erros nas contratações de jogadores meia boca, realmente creio que o índice de erro é grande, o prejuízo gritante, mas por outro lado também vemos torcedores tentando forçar a contratação de mais jogadores meia boca, tipo Gilberto (idoso) em fim de carreira, já basta os nossos que para mim neste momento só oneram a folha de pagamento.
    O jogo do Galo se não me engano passará na CONMEBOL TV.
    Espero por um jogo tranquilo, resultado de vitória para o Galo.
    Boa terça a todos!

  8. Caros,

    Grande e Bela BANDEIRA levantada hj (essa é a NOSSA POLÍTICA!): Sem dúvida, textos dos mais LÚCIDOs e OBJETIVOs escrito no EDITORIAL deste Cantinho Só Nosso desde sempre: traduzindo: MENTALIDADE VENCEDORA jg após jg para levantar o Brasileiro (Competitividade e Regularidade, AS PALAVRAS DE ORDEM!)…Chega de LAMÚRIAS sobre o tal futuro, sobre Ano Que Vem!!! FORTALECER no atleticano a MENTALIDADE VENCEDORA (Vontade e necessidade de VENCER o Br!)

    A Torcida deve transmitir essa VONTADE expressa de VENCER o Brasileiro ao jogadores, principalmente a eles, mas tb aOS CARTOLAS da vez, q tomara, sintam a ENERGIA e cuidem daqueles detalhes q todos NÓS, os atleticanos sabemos q fazem a diferença nOS BASTIDORES do futebol Brasileiro! FATO q ñ podemos deixar no barato!

    Ñ basta apenas ter time BOM e COMPETITIVO! É preciso um ELENCO FORTE para garantir a REGULARIDADE, com jogadores catimbeiros e bons de Bola, um ou outro RAÇUDO vai, é preciso, mas é RAÇA com muita técnica…a torcida ao longo dos anos tem dado muita moral prá BEIJADOR DE CAMISA (prá um jg ou outro funciona e acaba aí) …ai camarada se sente sócio do Clube (N são! São bem pgs para representar outro papel)! Beijar camisa ñ é o MAIS IMPORTANTE! O q importa é jogar FUTEBOL de alto nivel, respeitar NOSSA TRADIÇÃO. Só assim e com a DIREÇÃO tomando conta da cabine de televisão, ou seja, se ASSOCIANDO à turma cabeça de VAR…VAI GALO!!!

    Temos uma ESPINHA DORSAL (Jr Alonso, Nacho, Hulk, Tchê Tchê, Keno, Zaracho, Arana, Savarino, Igor Rabelo tá subindo, mas é aquilo mesmo, um rebatedor, Guga tem melhorado, um ou outro e ñ muito mais)… há fragilidades GRITANTES no elenco vistas qnd é necessário MUDAR o ritmo do jg (elas tem q ser encaradas e resolvidas e para isso: REFORÇOS!) O NOSSO RUBÃO, Rubão, fi?!?, tem q se abrir com o CUCA e Rodrigo Caetano dar-lhes condições parecidas às q a turma do SAMPAOLI desfrutou: (Só como ex.: a contratação do Tchê Tchê, q subiu a condição técnica do nosso meio campo – tem umA PATOTA aí q infelizmente só vai a campo vê a COR DO CALÇÃO do cara. Cruzes, Será q tem Perfumo de Tusta lá, qnt categoria? Cruzes de Novo e de Renovo!)…Sem falar o FORA isso e fora AQUILO sem critério ou categoria, só pq é quer exercer o direito de ser BIPOLAR!

    Obs.: em 2015 tb houve uma boa oportunidade de quebrar a escrita no Br…(Sem dúvida, no geral, a década passada foi EXCELENTE, como retomada! Ñ creio q precisemos mais ficar na LADAINHA de time em FORMAÇÃO: Se for com o atual ELENCO é com ele q vamos, apenas é um ELENCO FALHO (Apontar as falhas é também DEFENDER o Clube e o Time!)

    Obs.: Amanhã passar o carro no Cerro e levar vantagem nas 8ª, 4ª e semi…lembrar: a finalíssima será jg ÚNICO, no Centenário, mas é bom abrir vantagam!!!…Mineiro é OBRIGAÇÃO, senão abre precedente para a CRISE! …vencer o BRASILEIRO é O PROJETO ATLETICANO!

    Segura velho coração!!! QUEREMOS O BR!!!

    Abs!!!

  9. Bom dia! Na chamada “Era dos Pontos Corridos” do Campeonato Brasileiro, uma situação acontece com bastante frequência – a queda de rendimento do Atlético no segundo turno da competição, mais precisamente do meio para o final. Olhemos para trás e veremos essa incômoda constante, parece ser uma verdadeira Síndrome que atinge em cheio o time e frusta a expectativas da torcida. Um entre tantos exemplos é o Brasileirão de 2009: a equipe Atleticana era líder, faltavam apenas 06 rodadas para o fim (salvo engano) e, conseguiram a proeza de obter uma série de resultados negativos, jogando por terra a concreta oportunidade do título. No brasileirão passado vimos mais uma vez, essa queda em muitas partidas, com destaque para a derrota para o Goiás e para o Vasco, na reta final do campeonato. Sinceramente, esperamos que nesse Brasileiro, os gestores do clube tenham a capacidade de observar esse fato, que é notório (toda a Torcida sabe!), e procurem meios de evitá-lo, porque a chance de título é real.

  10. Bom dia a todos! O Galo terá este ano a maior chance de conquistar o brasileirão. Temos um bom time, ainda inferior ao flamengo e palmeiras, e principalmente um bom elenco, melhor que os dois citados. Por isso tenho consciência que a libertadores se tornará mais difícil, pois se trata de uma prova de 100 metros rasos. Já o BR é uma maratona, que envolve técnica, tática e físico. Lembram dos pontos perdidos quando meio time pegou a covid? Agora, vacinados não teremos mais esse problema, e quando o Keno, então melhor jogador se machucou? Agora temos o Nacho e o Huck. Para completar tem as datas FIFA, que desfalcarão os times, mais que o nosso (em termos de destaques individuais).

  11. Como é que pode !?!?!?

    O time de 300 milhões está em polvorosa
    com as atitudes e declarações do… LISCA!

    Dizem que foi contratada uma equipe de
    psicólogos para cuidar do emocional da
    rapaziada e da diretoria para o próximo
    jogo contra o Mequinha .

  12. Elenco de 300 milhões de reais .
    Estádio próprio .
    Todo tipo de profissional moderno .
    Equipe hollywoodiana para cuidar da imagem .

    Final de campeonato mineiro contra adversário
    cuja folha de pagamento cabe no salário do Hulk

    Juiz termina o jogo de acordo com SEU relógio .
    Entra em campo todo o “staff” do clube , em uma
    demonstração de histeria coletiva .

    Motivo ?
    A falta poderia propiciar uma chance de gol, coisa
    que os caras não conseguiram em quase 100 min.
    de bola rolando .

    É PRACABÁ !

    E ficam aí a se gabarem do futebol pós moderno .
    Comem tropeiro e arrotam caviar .
    É tudo várzea , sempre foi e assim será .

    1. Tropeiro é sacanagem, Barata. Posso trocar por chuchu?

      Tropeiro faz-me lembrar o bom e velho Mineirão, onde éramos a cachorrada e os rivais, a bicharada… sem mimimi e outros fricotes, com duas torcidas no estádio

      1. TEOBALDO ,

        depois que enviei vi o sacrilégio cometido
        com o tropeiro .
        Mas aí não dava para arrumar .

        Rindo muito aqui de suas “correções” ……

  13. Nas antigas tínhamos time que jogava o jogo da vez .
    Umas boas partidas , outras ruins , os caras iam se
    arrumando em campo , como bem diz Reinaldo em
    suas entrevistas .

    Hoje a gente vive de narrativas .
    Time em formação .
    Time em experimentos .
    Jogadores se adaptando .
    Posse de bola , transição , dar o jogo pro adversário ,
    jogar por uma bola , uma série de explicações que ,
    ao fim e ao cabo ,, só serve para tergiversações .

    O Atlético de 2021 tem ONZE caras e mais uns dois ,
    três , no máximo , para se chamar de time .

    Os que jogaram em Cali e foram bem , e SÓ !

    Podem até dizer que seja um dos melhores elencos
    do Brasil , mas em considerando a mediocridade de
    todo o futebol brasileiro , pode até ser .

    Em terra de cego quem tem um olho ……..

  14. Bom dia!
    Ao meu ver, todos os titulos que perdemos no brasileiro, foram por causa de arbitragem bandidas, com excessão do ano passado, quando o senhor saltitante e teimoso nos tirou o título. Que o teimoso professor pardal atual não cometa o mesmo erro.

  15. Bom dia Paulo, xará e amigalos!
    No último jogo Cuca veio com “invencionices” e deu no que deu: time perdido e sem criatividade. Time e elenco o Galo tem, apesar de carências defensivas ainda serem visíveis. Contra o Cerro aqui em BH e contra o Mequinha de Cali os jogadores entraram com vontade de vencer. Isso será determinante no jogo de amanhã e no de sábado. Basta jogar sério.

  16. Bom dia! O Galo esta jogando bem, mas precisa melhorar para almejar esses titulos mais importantes! Quero dizer uma coisa sobre o Lisca, merece meu respeito, mas ja esta enchendo a paciencia com essa historia de ficar comentando que o Galo jogou pouco fora de BH no Mineiro, nao foi o Atletico que pediu para mudar o estadio, alem do mais o Lisca foi o treinador que mais pediu para pararem os jogos, por causa da pandemia!

  17. Bom dia Canto do Galo!
    Ganhar o Brasileiro é preciso
    Viver não é preciso.
    O Galo precisa exorcizar essa zica de não ganhar o Brasileiro.
    A história diz que Telê não cumpriu a promessa de chegar até Congonhas. Quem sabe a torcida reúna um contingente de torcedores e pague essa promessa. Já pensou uma caravana alvinegra até Congonhas.
    A mobilização do elenco irá passar, essencialmente, pelas mãos do Seu Cuca. Espero que ele tenha “evoluido” para conseguir o título.

  18. Bom dia Eduardo e Atleticanos! Há muito o torcedor Atleticano não tinha um alto astral e uma grande expectativa de conquista de títulos como agora. O elenco tem bons jogadores, vem crescendo em qualidade e técnica e já começa a ser temido pelos adversários diretos na disputa pelos títulos de libertadores e do brasileirão. Hoje o Atlético tem uma estrutura de treinamento invejável, um elenco forte e promissor, um treinador que conhece os meandros do futebol e tem experiência em melhorar a produtividade do grupo, um aporte financeiro sem precedentes. Portanto, as condições básicas para ser candidato a títulos e apresentar um futebol de alta qualidade estão quase todas presentes. O que falta é a vontade incansável de lutar pela vitória e superação em cada partida, uma vontade ímpar de ser campeão e ter a consciência de sua qualidade e poder para superar os melhores adversários que tiver pela frente. Com isso, creio que estaremos, daqui a algum tempo, comemorando conquistas, seja brasileirão, seja o bi da libertadores entre outros. Que comecemos com uma grande vitória sobre o brioso e aguerrido time do Coelho neste próximo final de semana com a conquista do mineiro de 2021. Saudações Atleticanas.

  19. Bom dia, Eduardo, Paulo Peixoto, atleticanas e atleticanos que começam a perceber o embrião do que poderá vir a ser o esquema tático do Galo e por consequência, o seu padrão de jogo.

    Depois de uma fase em que a posse de bola era essencial e o jogo no campo do adversário uma constante, o Galo está mudando o jogo. Com o treinador atual o Galo está, aos poucos, invertendo o conceito de posse de bola como fator determinante do seu jogo. Nos jogos contra o Cerro Portenho, América de Cáli e América Mineiro, isso ficou evidente, pois, o Galo teve menos posse de bola. Não ter essa posse, mas reter a bola de forma controlada, tem sido o jogo do Galo que prefere deixar o adversário com a falsa sensação de domínio avançar as suas linhas e deixar espaços para que o seu ataque penetre com mais facilidade, rapidez e objetividade.

    Se o Galo continuar jogando assim poderá estabelecer um padrão de jogo em que seus jogadores já entrem em campo sabendo quais serão suas funções e jogarão com mais facilidade e entendimento. Até os reservas se beneficiam em um time que tem padrão de jogo definido porque não precisam buscar um posicionamento em campo. Apenas ocupam o espaço deixado pelo titular e dão sequência natural ao jogo. Mesmo as improvisações funcionam melhor, claro que se forem feitas dentro de uma certa lógica, resguardando as características dos jogadores. Improvisar por improvisar não é coisa boa, o bom é ter elenco que forneça jogadores para todas as posições.

    Padrão de jogo serve é para facilitar a vida dos jogadores em campo. Time que tem padrão, tem jogadas diversificadas e ensaiadas, tem diálogo mais intenso entre os jogadores, corre menos, cansa menos e tem menos lesões graças à correta distribuição dos jogadores em campo. A padronização facilita o chamado entrosamento, onde os jogadores se conhecem e os passes são certeiros porque todos sabem onde encontrar os companheiros. A padronização dificulta a marcação do adversário, pois, apesar da forma definida de jogar, o time tem jogadas diversificadas que permitem a mudança tática durante todo o jogo e a rápida mobilização de seus jogadores.

    Mesmo com as melhorias apresentadas ainda não é possível dizer que o Galo já tem um padrão de jogo. É só observar o que ocorreu domingo. contra o mequinha. Bastou fazer substituições e o time desandou em campo. Mas o Galo está no caminho certo. Se tivesse um elenco bem equilibrado seria mais fácil, mas o Cuca sabe o que faz e com certeza chegará ao ponto. Padronizar o jogo, eis a questão que mudará o Galo.

    Não é à toa que o champagne, a bebida mais elitizada do mundo é padronizado. Não é à toa que o queijo de Minas um dos melhores do mundo é padronizado. A padronização cria excelência.

    O GALO ESTÁ VIVO E ATIVO, QUERENDO PADRONIZAR O SEU JOGO PARA FICAR EXCELENTE.

  20. Bom día Paulo. Bom día a todos. Mentalidades vencedora é o combustivel que falta ao Galo. No Galo temos uma serie de jogadores em film de carrera tipo Tardelli, Mariano e Rever e outros meia boca que ja atingiram seus objetivos principais: um contrato longo e participacao nas principais competicoes: Natan, Hioram, Savinho, Gabriel, sao pesos mortos num time que almeja vencer grandes competicoes. Por fin tem o técnico que se contenta com boa participacoes. Ademais com uma defesa sabidamente peneira e um goleiro meia boca, na hora da onça beber agua vamos continuar pagando o preço dessa escolta. Mas fazer o que né? O atleticano auténtico gosta é de sofrer e torcer. O Galo é sua vida. Comemoramos compra de radio, obra de estadio e vitorias en jogos. Fico entāo com o alerta do Diretorde Futebol: pensar en títulos grande neste año é uma insanidade. Comemoremos vitorias, o bicampeonato da roça, pois o planejamento é chegar mas semifinais da libertadores e copa do Brasil e disputar os primeiros lugares do Brasileiro para garantir boas premiacoes e vaga na Libertadores em 2022, quando teremos o grande título prometido pelos Mecenas: a inauguracao de um estadio . Mas ta otimo: quem gosta de título é cartorio. Só de existir o Galo me faz feliz.

  21. Sem dúvida alguma o Galo tem um excelente elenco. Perdemos o Brasileiro do ano passado graças às ´´invencionices“ de um técnico desagregador e irresponsável (foi participar de festas em plena pandemia, ato que desagregou ainda mais o nosso elenco). Concordo que o time ainda está em formação, pois o atual técnico é recém chegado. Mas colocar 3 laterais e 3 zagueiros, deixando bons jogadores das posições no banco de reservas em que entraram estes 6 jogadores já não é só teimosia não. É irresponsabilidade e muita burrice e incompetência. Se continuarmos deste jeito acho que, infelizmente, não aportaremos de novo em nenhum porto seguro. Acho também que a diretoria não deve interferir no trabalho de um técnico, mas desde que este seja técnico de verdade e não analista de laboratório.

  22. Bom dia, Canto do Galo (CdG)!!!

    Prezado Peixoto, o Galo será Campeão Brasileiro 21!!!

    O BR 21 é nosso!!!

    Já o jogo contra o Cerro lá no Paraguai, pela competição continental, tá com cara de problema.

    O Cerro jogará a vida na competição e o CAM, se eu conheço bem o Cuca, vai entrar para não perder, ou seja, um empate lá tá bom tamanho…

    Sei não…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.