Skip to main content
 -
Eduardo de Ávila
Defender, comentar e resenhar sobre a paixão do Atleticano é o desafio proposto. Seria difícil explicar, fosse outro o time de coração do blogueiro. Falar sobre o Clube Atlético Mineiro, sua saga e conquistas, torna-se leve e divertido para quem acompanha o Galo tem mais de meio século. Quem viveu e não se entregou diante de raros momentos de entressafra, tem razões de sobra para comentar sobre a rica e invejável história de mais de cem anos, com o mesmo nome e as mesmas cores. Afinal, Belo Horizonte é Galo! Minas Gerais é Galo! O Brasil, as três Américas e o mundo também se rendem ao Galo.

Agora as atenções são para a Copa Brasil

300x250 - Conecta S DuosE a Copa do Brasil começa hoje para o Galo e os outros cinco clubes com melhor desempenho no ano passado. Com mais os dez times que passaram por uma série de eliminatórias, a competição entra agora na fase do afunilamento. Temos gabarito para sonhar com o título, uma vez que nas duas recentes edições do torneio as credenciais de campeões estão a nosso favor: Galo campeão em 2014 e Marcelo Oliveira, em 2015. Portanto, pra cima da Ponte Preta, Galo!

Estamos entre os favoritos, em que pese a ausência de um zagueiro, tendo em vista que o prazo para novas inscrições encerrou-se na última segunda-feira. Agora é ir com o que temos. É o único setor que preocupa o Atleticano. Leonardo Silva, apesar da idade, é o xerifão da zaga, mas perdeu seu companheiro Erazo. Aí é que o pavor aparece. Gabriel, certamente o mais recomendado, tem pouca rodagem. Nesse caso, embora a diretoria tenha mais acertado do que errado, lamento a falta de um jogador à altura dos titulares.

Para o Campeonato Brasileiro, o prazo ainda vai até 16 de setembro. Até lá, quem não tem Erazo e – ocasionalmente – Leo Silva, caça com Ronaldo. Conceição, eu me lembro! É duro! Tomara que no jogo de hoje, caso ele seja escalado, me desminta e ainda à maioria dos Atleticanos. Se for preterido, no caso pelo Gabriel, torço para que o prata da casa mostre a segurança que falta no primeiro.

image
Fotos: Bruno Cantini/Atlético

Sem Fred, que já atuou na competição pelo seu antigo clube, o treinador terá que montar a equipe ofensiva em busca da vitória e de gols, uma vez que, para o jogo de volta em Campinas, seria saudável a equipe ir com folga no regulamento, que prevê saldo de gols como desempate. Time por time, temos condições de vencer aqui e até lá, mas a precaução é sempre recomendada no caso.

Lembrando, ainda, que a Copa Brasil é um caminho relativamente curto para a Libertadores, uma vez que – como em 2014 –, são oito jogos. Naquela ocasião, ao contrário do que diz um bisbilhoteiro não-Atleticano que ama o nosso blog, vencemos seis e perdemos apenas duas. O infeliz, daqueles curiosos com as coisas do Galo, afirmou que perdemos todas fora e vencemos em casa. Lembrando ao incauto que passamos pelo Palmeiras lá e cá. Depois tivemos aqueles 4 a 1 épicos em cima do Corinthians e Flamengo e na final foi “dundum”. Dois a zero em casa e um a zero no jogo de volta em cima de time menor de Minas Gerais.

13 thoughts to “Agora as atenções são para a Copa Brasil”

  1. Enquanto isso as contusões nossa do dia a dia continuam a todo vapor, faça chuva faça sol nosso departamento médico vive lotado, será mesmo que não existe nada de errado na preparação física do time?

  2. Realmente o Otero tem que jogar, para ganhar ritímo,porque time sem armador fica dificil com zagueiro dando chutão.

  3. Espero que o Marcelo hoje dê uma chance ao Otero. É preciso ver como se comporta iniciando o jogo. Jogar sem armador complica demais e pode ser uma boa opção para o jogo contra o Grêmio. Vejo este jogo como DECISÃO. É momento de jogar com inteligência de campeão, valorizando a posse de bola, marcação ajustada no meio campo e sem dar chance para contra-ataque. Por isso, é importante ter jogadores que saibam cadenciar o jogo no momento chave. E outra, que os zagueiros saibam que jogo se campeonato não se brinca, se precisar dá chutão e pronto.

  4. Saudações Alvinegras. Leitor assíduo deste blog e também estou sempre que possível entrando nos debates. Andei defendendo o Ronaldo mas está difícil, mas é torcer para ele hoje a noite, pois é o que temos. Agora o que mais me deixa chateado é que poderíamos contar com o excelente zagueiro Mina, mas infelizmente o time dele chegou a final e por essas razões que a própria razão desconhece, nossa janela fecha antes que a da Argentina, e com isso os times Argentinos, apesar de menor poder financeiro tem a possibilidade de contratar e inscrever jogadores que atuaram até no último jogo da libertadores, coisas que somente a CBFRAUDE faz. Vai entender. No mais é o Galo vencer hoje. O placar não importa, pois lá em campinas vamos fazer gols com certeza e ai a macaca que se vire. Bica Bicudo. Hoje, como diz minha ilustre esposa “agora começa a doidera desses mata mata e vc tome cuidado com o coração..rsrsss…Bica Bicudo. Muita Emoção está por vir.

  5. O Marcos Rocha é tão bom jogador, que foi eleito nos quatro ultimos anos como o melhor lateral do país, e sequer teve uma proposta do exterior, uma prova de que é um jogador mediano.

  6. Vou mudar um pouco o assunto desse post, mas esse Marcos Rocha se acha mesmo um craque nunca vi um grande lateral que não marca e não sabe cruzar uma bola sequer na linha de fundo. Tá certo o Tite no dia que esse Marcos Rocha ser mais humilde e ver suas limitações talvez tenha uma chance. U jogador comum com alguma técnica, quem ja viu Alves, Nelinho, Orlando e até Miranda sabe oque estou falando. É minha opinião.

    1. LUGALO,
      Vou discordar de você, os números do Marcos Rocha falam por si só. O cara é o jogador que mais tem roubadas de bola e mais assistências para finalização do time. Tem suas falhas sim, como qualquer jogador.
      Se fosse tão ruim quanto você o está pintando, nunca seria o melhor lateral direito do campeonato brasileiro por 4 anos seguidos. E se não me engano ainda apareceu como lateral direito da seleção da libertadores deste ano.

    2. Mas nao pode tirar os meritos dele ser varias vezes seguidas o melhor do Brasil , o problema se ele fosse jogador de outro clube , voce provavelmente não falaria isso . Temos o Rocha que sempre serviu bem ao Galo

    3. Concordo plenamente, não chega na linha de fundo nem no ataque e nem na defesa está fixo na intermediária.

  7. O Atlético cansou de fazer improvisos, alguns deram certos, mas a maioria deu errado. Então vai a pergunta: Se eu não tenho um zagueiro para substituir o Erazo, mas tenho dois laterais esquerdos a nível de seleção, por quê não improvisar o Fábio Santos, retornando o Douglas? Ideia de professor Pardal, mas é muito mais eficiente do que ver o R.Conceição!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.