[GUIA DA NBA] Leste – Nets desafia hegemonia no Atlântico

Publicado em

Um novo time de estrelas promete ser a principal pedra no sapato do Miami Heat na Conferência Leste. Depois de se transferir de Nova Jersey para o Brooklyn, em Nova York, em 2011, o Nets se reforçou com ninguém menos que Kevin Garnett e Paul Pierce, campeões com o Boston Celtics. A franquia contratou também o russo Andrei Kirilenko e o experiente Jason Terry, vencedor pelo Dallas Mavericks. Eles se juntam ao armador bicampeão olímpico Deron Williams e aos pivôs Brook López e Joe Johnson, sob o comando do mais novo técnico da NBA: o ex-armador Jason Kidd, que trocou as quadras pela prancheta.

Na pré-temporada, o Nets venceu o duelo com o Heat por 101 a 97. Mas LeBron James não está disposto a entregar a hegemonia do time da Flórida de bandeja. Eleito o melhor jogador de três das últimas quatro temporadas, finalista nos últimos três anos e campeão nos dois mais recentes, LeBron tem um objetivo: transformar o Miami na quarta franquia da história a vencer três campeonatos consecutivos, igualando-se ao Chicago Bulls, duas vezes sob a batuta de Michael Jordan (1991 a 1993 e 1995 a 1998), e ao Los Angeles Lakers, de Shaquille O’Neal e Kobe Bryant (2000 a 2002). O Celtics é o recordista, com oito troféus seguidos (1959 a 1966).

Nets e Heat não são os únicos dispostos a conquistar o título do lado do Atlântico. Depois de uma temporada afastado por causa de lesão, o armador Derrick Rose volta para liderar o Chicago Bulls, melhor time da pré-temporada, com oito vitórias e nenhuma derrota – um dos triunfos, sobre o Washington Wizards, por 83 a 81, marcou o primeiro jogo da história da NBA realizado no Brasil. Rose lidera um grupo consistente, que conta com o ala inglês Luol Deng e os pivôs Carlos Boozer e Joakim Noah.

MILHÕES NA QUADRA Em um grupo não menos estrelado, Carmelo Anthony tenta levar o New York Knicks ao título depois de 40 anos. Franquia mais valiosa da NBA, segundo a revista Forbes, o time tem uma das maiores folhas salariais, com Amare Stoudemire (US$ 21,6 milhões/ano), Tyson Chandler (US$ 14 milhões) e Andrea Bargnani (US$ 11 milhões), além do próprio Anthony (21,3 milhões).

Fechando a lista dos favoritos, o Indiana Pacers quer repetir o feito da temporada passada, quando foi finalista da conferência. Para isso, terá o reforço de Danny Granger (recuperado de grave contusão), Roy Hibbert, Paul George e David West, além do recém-contratado argentino Luis Scola.

____________________________________________

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *