Força-tarefa para pagar dívida de R$ 1,5 mi e manter basquete em Franca

Publicado em

FRANCA – A realização do Jogo das Estrelas’2015, em Franca, tem significado ainda mais especial. No fim do ano passado, o Franca quase fechou as portas por causa de uma dívida superior a R$ 1,5 milhão, segundo o prefeito Alexandre Ferreira. “Chamamos algumas empresas parceiras e hoje somos um grupo de cerca de 40 pessoas. Colocamos salários em ordem e elegemos um comitê gestor, de sete pessoas, que vai reestruturar toda a parte administrativa”, explicou. O conselho deliberativo do Franca Basquete não tem poder de decisão nos próximos 90 dias.A prefeitura gasta cerca de R$ 60 mil mensais, de acordo com verbas aprovadas pela Câmara dos Vereadores, para manter a equipe em funcionamento e só não paga os salários dos atletas, o que é vedado por lei. Segundo o prefeito, o mesmo modelo de “força-tarefa” foi utilizado para botar as contas da Santa Casa da cidade de pouco mais de 300 mil habitantes em dia. “Deu certo. Fechamos o ano no azul. No basquete esperamos a mesma coisa e estamos tendo muito respaldo dos atletas. No fim do ano passado, eles estavam com salários atrasados e perto de sair. Mas devemos muito ao (técnico) Lula Ferreira, que falou que ficaria, os atletas toparam e hoje estamos com as contas em dia e correndo atrás para pagar os R$ 1, 5 milhão que ficou para trás”PARCERIA O Pedrocão, palco da partida, também passou por reforma, ao custo de R$ 600 mil. Nesta sexta-feira, o ginásio para 7 mil pessoas recebe, a partir das 19h, o desafio de habilidades dos jogadores do NBB, juntamente com as jogadoras da Liga de Basquete Feminino (LBF). Na sequência, serão disputados o arremesso das estrelas, torneio de três pontos, e, o mais aguardado, o campeonato de enterradas.* O repórter viajou a convite da Liga Nacional de Basquete

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *