Está na hora de jogar (e pensar) como time grande

Publicado em

A primeira meta da Seleção Brasileira Masculina de Basquete na Copa do Mundo foi alcançada: apenas uma sucessão de zebras tira a segunda colocação do Grupo A das mãos dos brasileiros. Agora é hora de jogar e pensar como time grande, para evitar apagão e nervosismo, como ocorreu no terceiro quarto da vitória sobre a Sérvia, por 81 a 73, nesta quarta-feira, em Granada.

Que o Brasil tem um grande grupo não é novidade. Mas ainda precisa provar que é um grande time. Contra os sérvios, a defesa foi mais compacta e os pivôs seguraram a onda perto da cesta. O Brasil teve o dobro de rebotes ofensivos (12 a 6) em relação à derrota para a Espanha, por 82 a 63. Os alas titulares pontuaram bem (Leandrinho e Marquinhos somaram 37 pontos), enquanto os suplentes (Larry Taylor e Alex) roubaram bola em momentos chaves.

O melhor desempenho foi no ataque. O aproveitamento da linha de três pontos melhorou: 11/23, ante 3/10 contra os espanhóis. Não por acaso, a virada no último quarto veio graças aos arremessos de longa distância de Marquinhos, que acertou 6/9, terminando como cestinha, com 21 pontos. Outro ponto positivo foram os passes para cesta, o que prova que o Brasil passou a trabalhar mais a bola: 16 assistências contra 7 na última rodada. Tiago Splitter, em sua atuação mais consistente, foi o destaque do fundamento com seis assistências.

No geral, o time melhorou, mas fica o alerta: perder o terceiro quarto por 32 a 12 prova que a Seleção precisa amadurecer. Em momentos delicados, Marcelinho Huertas tem que por a bola embaixo do braço e organizar o jogo, em vez de cada um partir para a decisão individual. Não é hora de provar que são bons jogadores e, sim, que formam um grande time capaz de brigar por medalha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *