É muita canalhice! Tirem suas próprias conclusões.

Mao Tsé-tung com sua revolução cultural tirou a vida de 30 milhões de chineses.

Lênin, apesar da abdicação de Nicolau II na Rússia, foi implacável e dizimou toda a família do Czar. Stalin mandou matar Lênin e Trotsky. Todos eles eliminaram mais  de 20 milhões de russos.

Pol Pot matou mais de 3 milhões no Camboja.

Che Guevara e Fidel Castro mataram mais de 100 mil pessoas.

China, Coreia do Norte, Cuba, Vietnã, Laos, Albânia e Moldávia ainda mantêm, com mãos de ferro e muito sangue sendo derramado nos dias atuais, regimes comunistas totalitários.

Mas o tal de Bolsonaro é o genocida da vez. O cara cismou de usar a cloroquina, um remédio que há 70 anos está no mercado, como opção para tratar a covid19 e obrigou o ministro da saúde a adotar o protocolo na rede pública.

Vale ressaltar que NÃO É OBRIGATÓRIO, usa se quiser e tem que assinar autorização para o médico, mas isso a mídia não destaca.

Protocolo do rico com plano de saúde: cloroquina + azitromicina + zinco na fase inicial; protocolo do pobre no SUS: esperar a doença se agravar+ entubar + filmar + por na globo e enterrar.

Liberdade para exercer e acreditar na sua profissão, não tem preço. Tenho 65 anos e faço comparação entre  os antigos médicos de família e os especialistas de hoje.

Admiro um amigo cirurgião, aposentado, que até hoje atende alguns “insistentes”. 86 anos, foi médico de minha família por anos. Aquele atendimento de uma boa conversa, apalpar, pesquisar, solicitar exames, acompanhar e ter interesse em saber se foi curado.

Infelizmente isto não existe mais. A mercantilização da medicina inflou os custos. Impossível aceitar uma diária em apartamento de hospital particular custar em torno de 2 mil reais, 4 vezes mais que hotel 5 estrelas. CTI 8 mil reais a diária. Porquê então os planos de saúde pagam 1/10 disto?

O “tosco” do presidente foi eleito falando desse jeito.

Cloroquina, tubaína, talkey, eu escolho, eu mando e outras bobagens continuarão a ser manchetes até o fim do mandato, se chegarmos lá.

Todos os excessos e atos inconstitucionais serão barrados pelo STF, mas a hipocrisia da mídia, sedenta de verbas públicas, não vai passar enquanto “esse monstro” estiver comandando o poder executivo da nação.

Apesar dos 500 dias sem escândalos de corrupção, nenhum crime que possa ser atribuído ao presidente, ministérios trabalhando e apresentando resultados promissores (basta conferir no portal da transparência), enfrentamento de uma pandemia mundial e desconhecida, toda a imprensa insiste em colocar o chefe do executivo no olho do furacão.

Escondem que em fevereiro deste ano  o presidente da República, Jair Bolsonaro, sancionou a Lei 13.979, que previa medidas de combate ao novo coronavírus, mas governadores e prefeitos se rebelaram, afinal o carnaval se aproximava e diziam não haver motivos para pânico.

Passado o “reinado de momo” e diante do cenário que se apresentava, esses mesmos governadores e prefeitos mudaram o discurso e passaram a atacar o presidente, a ponto de recorrerem ao STF para transferir atribuições da união para estados e municípios.

Sinceramente, nunca em meus 40 anos de jornalismo vi tamanha parcialidade da grande mídia, que a cada dia perde credibilidade, mas continua apostando no “quanto pior, melhor”.

Assista o vídeo a seguir e observe como o mesmo tema foi tratado há 4 anos e tire sua própria conclusão. Aproveite e inscreva-se no canal é simples e fácil.👇

10 thoughts to “É muita canalhice! Tirem suas próprias conclusões.”

  1. No meu comentário ao post anterior eu falava sobre o desastre da doutrinação gramsciana que estragou toda uma geração de brasileiros, pois começou no alvorecer dos governos pós regime militar. Não nos esqueçamos que grande parte do judiciário, principalmente os jovens promotores que estão hoje no ministério público sofreram os efeitos dessa lavagem cerebral. Vai ser muito difícil voltar ao razoável socialmente em curto prazo. Quanto aos políticos, eles só querem favores pessoais e/ou corporativos e foda-se o país; afinal de contas eles são muito bem remunerados. Qualquer que fosse o presidente eleito, fora do PT ou da esquerda coligada, teria o mesmo tratamento por parte da mídia. Afinal de contas, ela só quer dinheiro, o que Bolsonaro cortou drasticamente.
    Ah! você se esqueceu do Holodomor ucraniano, que matou 6 milhões de fome por ordem direta de Stalin. Para sobreviver, os ucranianos foram obrigados recorrer até à antropofagia, no que resultou a lenda (não tão lenda!) de que comunista comia criancinha!

  2. É Neimar, a endemia de cinismo e a epidemia de hipocrisia e desonestidade intelectual continua a todo vapor.
    Mas, sabe de uma coisa, já está perdendo o fôlego este reino do mau-caratismo e, para desespero deles, a Internet é o “prego” no caixão da imprensa tradicional.
    E este vídeo do Jornal Nacional, no final do governo Dilma, com o uso da hidroxicloroquina em grávidas, repito, grávidas, mostra mais uma vez a seletividade desta imprensa quando é do interesse dela.
    O problema da Hidroxicloroquina? Baratíssimo, sem patente, efeitos colaterais raros e ainda por cima encampada por Bolsonaro e Donald Trump. Sacrilégio! Genocidas! Que tristeza.
    E graças à internet, qualquer pessoa, sem comprar a Hidroxicloroquina, pode ler a bula na íntegra ou então perguntar para qualquer reumatologista ou infectologista (não vendido) sobre os tais temidos efeitos colaterais deste medicamento.
    Ou melhor ainda, perguntar a moradores do norte do país, que convivem com a Malária, sobre estes mesmos efeitos colaterais. Eles até riem de nós, do sudeste e sul, quando respondem: “A Quinina? Tô cansado de tomar!”
    Virou chacota por lá, este “temor” de tomar por 05 dias, com as doses habituais contidas na bula, este medicamento velho feito a serra.
    Enquanto isso a indústria farmacêutica continua “pê” da vida e nocauteada pois esperava lucrar horrores como o tal Remdesivir, o antiviral da empresa americana Gilead.
    Surpreende este oportunismo? Nem um pouco.
    Até o Mandetta dos americanos, o Dr. Anthony Fauci, outro marqueteiro, finge que não vê o medicamento chamado Hidroxicloroquina, mas o caríssimo remdesivir, este sim ele fez questão de elogiar e promover. Sem vergonha tem pra todo lado, não é exclusividade do Brasil.
    Parabéns pelo artigo, mais uma vez.

    1. O grande problema é que as pesquisas sobre o remdesivir estão sendo patrocinadas pela fundação do Bill Gates, esse mesmo, o Mr Windows, em conluio com o laboratório americano. O Anthony Fauci não é nada mais do que um preposto dos grandes laboratórios que se consegue manter no poder há mais de 20 anos, justamente para proteger os interesses da grande corporação farmacêutica, não só a americana, como a internacional; é um tremendo mau caráter. Existem escândalos não divulgados sobre a utilização de cobaias humanas em países pobres da África e oriente para testes de medicamentos, o que já causou milhares de mortes. Ultimamente, em decorrência da crise pandêmica italiana, foi denunciado no parlamento, por uma deputada, os escândalos da Microsoft; ela declara publicamente o nome de Bill Gates como responsável por genocídio. Basta procurar na internet que não é difícil encontrar a referência sobre isso.

  3. Os mesmo que babam besteiras até, xingando o presidente,são os mesmos que não leem a bula de um Paracetamol, ou de uma Novalgina,para ver quais são os efeitos colaterais destes medicamentos. O que eles mesmo não sabem ou fingem não saber, é que a diferença entre o remedio e o veneno é tão somente a dose. Se for assim o pessoal do norte está quase todo morto, devido o uso da cloroquina. Em suma só vejo em parte da imprensa um bando de recalcados que ajudam a um bando de papagaios de pirata, a ficarem falando tanta bobeira neste momento.

  4. Olha… Eu tenho que admirar a sua persistência em falar bobagens. Você acha mesmo que entende de alguma coisa mas na verdade deveria procurar um emprego num posto de gasolina. Você não sabe nada!!! Suas observações são mais alucinadas do que consumidores de LSD. Muda ne ramo cara.

  5. Nem todos os loucos ou burros são fanáticos, mas todos os fanáticos são loucos ou burros.
    Arthur Schopenhauer.

    A carapuça vai servir em você! A propósito, sabe por acaso quem é Schopenhauer? Claro que não!

    1. Eu muito me admiro de alguém hoje em dia citar Schopenhauer como exemplo de alguma coisa. A única coisa que esse filósofo imbecil consegui fazer com sua insana teoria sobre o pessimismo foi motivar inúmeros suicídios na Europa do século XIX. Citá-lo, em uma época tão conturbada pela pandemia é, no mínimo, tripudiar sobre todos aqueles que estão sofrendo, direta ou indiretamente, com essa grande catástrofe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *