Excelente texto da Psicóloga Nara Resende: “A PSICOLOGIA E O PRESIDENTE

No dia 04 de abril de 2020, a Folha de São Paulo convidou alguns profissionais para fazerem uma leitura sobre a personalidade do Presidente Jair Messias Bolsonaro.

Dentre os consultados, decidi rebater os argumentos de dois professores da USP, Christian Dunker e Míriam Debieux Rosa e do psicanalista Mário Corso.

Naquele veículo de comunicação, afirmam que o Presidente tem atitudes que se enquadra numa lógica paranóica, messiânica e delirante, demonstra fragilidade e onipotência.

Contrapondo o primeiro argumento;

1- “Lógica paranóica, messiânica e delirante.”

FATO: Jair Messias Bolsonaro recebeu uma facada em Juiz de Fora durante sua campanha presidencial.

FATO: Candidatos a deputados e governadores usaram o seu nome como trampolim e depois o descartaram.

FATO: Presidente da Câmara usurpou o seu protagonismo na Reforma da Previdência.

FATO: STF juntamente com o Congresso e a midia articulam para lhe retirar o poder conquistado de modo legítimo.

FATO: Governador adultera dados da Saúde.

“A Resolução nº 26, assinada em 20 de março de 2020 pela Secretaria de Segurança Pública do Governo de São Paulo, considera que qualquer cadáver, independentemente da causa da morte, “é portador potencial de infecção por Covid-19”:

FATO: Ministro escolhido por ele adia a autorização de um medicamento capaz de salvar vidas durante a pandemia da COVID-19.

Fatos, fatos, fatos!

Se o Presidente vive sob a realidade dos fatos, quem delira aqui?

Quem é o paranóico?

O Presidente tem os pés no chão, tem a cabeça ligada na realidade factual.

Delírio seria se ignorasse a grandeza dos perigos a que está exposto.

2- O Presidente demonstra “fragilidade e onipotência”.

Frágil porque assume que repensou algumas de suas decisões?

Não seria tal comportamento um gesto de força e grandeza?

Frágil porque reza, ora e se ajoelha diante de altares?

Frágil porque usa palavras chulas para, concretamente, desmacarar a trama do jogo do politicamente correto?

Frágil porque recebeu cusparada na cara e não revidou?

Frágil porque chora, bate na mesa e se indigna com uma midia que lhe acusa de ser o mandante do assassinato de uma vereadora?

Onipotente? Messiânico?

Seguiu todas as regras eleitorais.

Usou as redes sociais como principal meio de publicidade.

Alcançou a sua meta com gasto de

campanha no valor R$ 2.812.442,38.

Foi eleito com 57.797.847 de votos.

Puxa vida, esses dados, de fato, sugerem onipotência. Os profissionais entrevistados devem ter se espantado com esses dados.

Apesar desses feitos hercúleos, Bolsonaro é Messias, mas não é messiânico.

O nome disso é POTÊNCIA! Ele é um presidente POTENTE, por isto alcançou o topo. Foi a sua POTÊNCIA que o levou ao mais alto cargo do país.

Mais uma vez, a sua riqueza veio de dentro, de sua POTÊNCIA.

Terceiro e último contraponto, Dunker, em 14 de novembro de 2019, numa entrevista para a revista eletrônica Brasil de Fato, afirmou que “Bolsonaro é tirano solitário”.

“Brasil de Fato” ou de boato?

De quais meios absolutistas o Presidente se utilizou até o momento?

Confiscou a sua casa?

Dividiu a sua família?

Invadiu as suas terras?

Impediu que você professasse a sua fé?

Decaptou gays?

Enforcou traficantes?

Trancafiou opositores políticos?

Monitorou o seu celular?

Controlou o seu horário de sair de casa?

Determinou quantos quarteirões você pode transitar?

Proibiu banhistas de frequentar as praias das cidades?

Bloqueou as redes sociais?

Desarmou você?

Impediu de usar o Fundo Partidário para combater a pandemia do Covid-19?

Libertou criminosos e ameçou trabalhadores?

Não, nenhuma atitude tirânica foi tomada, portanto cai em cacos mais esse argumento.

Bolsonaro é um homem do diálogo espontâneo, livre, franco, direto.

Usa de chistes com os mais conhecidos, brinca com as palavras, conversa com seus pares de verdade e rompe com quem entra em dissonância com o seu projeto inicial de campanha. Ele escuta os eleitores.

Um Presidente que, pela primeira vez na história do Brasil, sofre, chora e sente o que seu povo sofre, sente e chora.

Ele, no mais legítimo da palavra, REPRESENTA a voz amordaçada dos brasileiros.

Finalmente, darei um recado aos meus pares de profissão.

O bom profissional não analisa discurso, isto eu aprendi em 1990, no quinto período de Psicologia, quando atendi os primeiros pacientes durante estágio na Clínica da Universidade Federal de Uberlândia.

Nossa, eu era uma garota!

O bom profissional observa os detalhes, as entrelinhas, o que não foi dito, os gestos, o tom da voz, a lágrima contida, a alegria sofrida, as palavras soltas, gemidas, mal faladas, tremidas, cuspidas, desesperadas, honrosas, amorosas.

O bom profissional analisa o contexto em que o indivíduo está inserido.

Se amado, perseguido, ameaçado de fato ou por delírio.

Por fim, os Conselhos Federais, Regionais e as Sociedades PSIS precisam deitar-se, novamente, nos divãs para que as suas ideologias políticas não contaminem diagnósticos e não adulterem prognósticos.

Um apelo de uma profissional que não quer ver a sua classe perder a credibilidade tão duramente conquistada.”

Nara Resende, psicóloga clínica há 27 anos.

29 thoughts to “Excelente texto da Psicóloga Nara Resende: “A PSICOLOGIA E O PRESIDENTE”

  1. “Apesar desses feitos hercúleos, Bolsonaro é Messias, mas não é messiânico.”
    Brilhante texto da Nara. E obrigado ao Neimar por postá-lo aqui.

    1. Vamos por pontos distintos. Voltei nele por dois motivos, primeira para acabar com sequência do do PT no poder e segundo para diminuir a corrupção. Só acho que falar que quarentena, não é tão necessário é mentira, neste o estado deve provir as necessidade da população e em todos os âmbitos. é muito fácil somente o vem a nos e vosso reino nada. Não adianta orar ou rezar, se faz o certo, afinal todo politico só importa com uma coisa a manutenção do cargo e nada mais. Pera mim tanto ser faz ser direita ou esquerda.

      1. Quem sustenta a vida é a economia, paradoxal, mais é assim que funciona!… sem ela vem a miserabilidade que, antes de matar aos poucos, rouba a dignidade do cidadão e o coloca em estado de humilhação!… a miserabilidade reacende o crime, seja por revolta, seja pela oferta de um traficante!… não é regra, mas é mensurável a situação de debilidade financeira e sentimentos de inutilidade social!… O que o presidente pediu foi uma alternativa à solução radical adotada – confinamento 100% – pelo ministro da saúde, que não deu atenção que a questão merecia – falta de responsabilidade, inconsequência!… saiu sorrindo do ministério abraçando e beijando companheiros, sem proteção! como havia cobrado do presidente!…

  2. Votei nele. Mas o acho cabeça dura e ciumento. Antes da indisposição com o Mandetta já havia tentado derrubar o Moro. Não demitiu porque as redes falaram mais alto. Cabeça dura porque o mundo inteiro se isola e ele pressionado pelos donos de altares e alguns empresários quer romper o isolamento. Aliás, empresários que o apoiaram e que já demitiram vários trabalhadores como medida de contenção da crise. Infelizmente governo e apoiadores estão com mais medo de perder em 2022 que do coronavirus.

  3. Esses profissionais de Psicologia em referência, deliram mais que o Délio que esfaqueou Bolsonaro.
    Será que, também, eles queimam um fuminho?

  4. kkkkkkkk!! Não adianta tentar tapar o sol com peneira!!
    Tentar justificar o injustificável.
    O Bolsonoro é um psicopata, paranóico e lunático!
    Além disso, seu passado lhe condena através das tetativas de motins e insubordinação quando ainda estava no exército.

  5. Sensacional a sobriedade e profissionalismo da psicóloga Nara, ao expor a sua análise dos “fatos ” , acerca do perfil psicológico do Bolsanaro. Como é gratificante ver a coragem dela em se opor a um diagnóstico formatado, de profissionais contaminados pela satisfaçao em agradar a determinado grupo social.

  6. [18:25, 17/04/2020] Rodrigo: FATO: Jair Messias Bolsonaro recebeu uma facada em Juiz de Fora durante sua campanha presidencial. = há controvérsias, a facada tem muitas lacunas de veracidade. O próprio PSL mandou arquivar o processo
    [18:25, 17/04/2020] Rodrigo: FATO: Presidente da Câmara usurpou o seu protagonismo na Reforma da Previdência. => ele passou a campanha toda falando ser contra a reforma
    [18:26, 17/04/2020] Rodrigo: FATO: STF juntamente com o Congresso e a midia articulam para lhe retirar o poder conquistado de modo legítimo. => ele tem cometido quase que diariamente crimes de responsabilidade
    [18:26, 17/04/2020] Rodrigo: FATO: Governador adultera dados da Saúde.
    “A Resolução nº 26, assinada em 20 de março de 2020 pela Secretaria de Segurança Pública do Governo de São Paulo, considera que qualquer cadáver, independentemente da causa da morte, “é portador potencial de infecção por Covid-19”: => isso não é adulterar, ele tem poder de alterar este critério, deve ser discutido na justiça
    [18:27, 17/04/2020] Rodrigo: FATO: Ministro escolhido por ele adia a autorização de um medicamento capaz de salvar vidas durante a pandemia da COVID-19. => o remédio não tem qualquer comprovação científica, tem provocado mortes e seu uso abandonado em diversos países
    [18:27, 17/04/2020] Rodrigo: Fatos, fatos, fatos!
    Se o Presidente vive sob a realidade dos fatos, quem delira aqui?
    Quem é o paranóico? => a pessoa que escreveu mente descaradamente
    [18:28, 17/04/2020] Rodrigo: Onipotente? Messiânico?
    Seguiu todas as regras eleitorais.
    Usou as redes sociais como principal meio de publicidade.
    Alcançou a sua meta com gasto de
    campanha no valor R$ 2.812.442,38.
    Foi eleito com 57.797.847 de votos. => mais uma mentira, ele utilizou ajuda de diversos empresários e do exterior, o qu e deve ser tratado como caixa 2 e ilegalidade
    [18:29, 17/04/2020] Rodrigo: também inventou fakes como mamadeira de piroca e kitgay
    [18:29, 17/04/2020] Rodrigo: passou a eleição “brincando” que ia metralhar adversário e falando abertamente em ditadura, tortura e que as minorias deviam se curvar
    [18:30, 17/04/2020] Rodrigo: Puxa vida, esses dados, de fato, sugerem onipotência. Os profissionais entrevistados devem ter se espantado com esses dados. => a pessoa mente
    [18:30, 17/04/2020] Rodrigo: é tanta besteira que usam para fazer a cabeça dos mais velhos que dá até pena
    [18:32, 17/04/2020] Rodrigo: De Nara Resende, psicóloga clínica há 27 anos
    [18:32, 17/04/2020] Rodrigo: conhece? quais livros ela escreveu?
    [18:35, 17/04/2020] Rodrigo: impressionante como tudo que circula nesses grupos não tem qualquer base científica
    [18:36, 17/04/2020] Rodrigo: https://g1.globo.com/natureza/noticia/2020/04/13/alertas-de-desmatamento-na-amazonia-crescem-5145percent-no-primeiro-trimestre-mostram-dados-do-inpe.ghtml
    [18:36, 17/04/2020] Rodrigo: visão muito reduzida de quem se informa por zap

    [18:41, 17/04/2020] Rodrigo: Brasil de Fato” ou de boato?
    De quais meios absolutistas o Presidente se utilizou até o momento?
    Confiscou a sua casa?
    Dividiu a sua família?
    Invadiu as suas terras?
    Impediu que você professasse a sua fé?
    Decaptou gays?
    Enforcou traficantes?
    Trancafiou opositores políticos?
    Monitorou o seu celular?
    Controlou o seu horário de sair de casa?
    Determinou quantos quarteirões você pode transitar?
    Proibiu banhistas de frequentar as praias das cidades?
    Bloqueou as redes sociais?
    Desarmou você?
    Impediu de usar o Fundo Partidário para combater a pandemia do Covid-19?
    Libertou criminosos e ameçou trabalhadores?
    Não, nenhuma atitude tirânica foi tomada, portanto cai em cacos mais esse argumento.
    [18:41, 17/04/2020] Rodrigo: isso aqui é de uma estupidez que assusta
    [18:43, 17/04/2020] Rodrigo: nada precisa ser explicíto para ser válido
    [18:45, 17/04/2020] Rodrigo: Bolsonaro é um homem do diálogo espontâneo, livre, franco, direto. => não ele é racista, homofóbico, misógeno, que alem disso faz discurso pró tortura, milicia e ditadura. è um ser abjeto, desprovido de humanidade
    [18:46, 17/04/2020] Rodrigo: Um Presidente que, pela primeira vez na história do Brasil, sofre, chora e sente o que seu povo sofre, sente e chora. => mentira, ele é frio, covarde e sem qualquer empatia
    [18:47, 17/04/2020] Rodrigo: O bom profissional analisa o contexto em que o indivíduo está inserido.
    Se amado, perseguido, ameaçado de fato ou por delírio. => ela não analisou nada, só lambeu as botas, sem distanciamento, como um capacho que agrada seu dono

    [18:47, 17/04/2020] Rodrigo: Por fim, os Conselhos Federais, Regionais e as Sociedades PSIS precisam deitar-se, novamente, nos divãs para que as suas ideologias políticas não contaminem diagnósticos e não adulterem prognósticos. => a contaminada é ela mesmo

    [18:47, 17/04/2020] Rodrigo: Um apelo de uma profissional que não quer ver a sua classe perder a credibilidade tão duramente conquistada.”
    [18:48, 17/04/2020] Rodrigo: https://g1.globo.com/educacao/noticia/2019/10/09/bolsonaro-veta-projeto-de-lei-que-previa-psicologos-nas-escolas-publicas.ghtml

    a fake é um método desse pessoal para enganar vcs

    [18:50, 17/04/2020] Rodrigo: esse post está totalmente tendencioso
    [18:50, 17/04/2020] Rodrigo: isso não é trabalho de psicologo

  7. Se identificar como psicóloga sem o número da credencial é um erro ético da parte da autora do texto.

    Por gentileza, identifique a credencial (Número do CRP) ao final do texto

  8. Porque a preocupação em analizar o Presidente psicologicamente?
    Analizaram Lula?
    Dilma?
    Temer?
    FHC?
    F.Collor?
    Sarney?
    A cúpula do PT?
    O STF?
    O senado?
    O parlamento?
    A mídia?

    Tem algo errado que não está certo.

  9. Texto com falsidade ideológica. Logo de cara dá pra perceber. Nem li.
    Código de Ética Profissional do Psicólogo.
    Art. 20 – O psicólogo ao promover publicamente seus serviços, por quaisquer meios, individualmente ou coletivamente:
    a) Informará o seu nome completo, o CRP e seu número de registro.
    h) Não fará divulgação sensacionalistas das atividades profissionais.

  10. Qual método utilizado para analisar o perfil do presidente? Esse texto é puro sendo comum com base em fakenews. Tratar assunto tão sério com base em senso comum não é papel de psicóloga… poderia assinar como qualquer pessoa e não como profissional.

  11. Resposta a Nara Resende, psicóloga bolsonarista de Uberlândia, que ataca uma matéria da Folha de SP, para a qual contribuí:

    1. Delírio ou paranóia não envolvem negação de fatos mas a atribuição de significação auto-referente, persecutória ou exagerada a eles. O delírio nem sempre é oposição aos fatos, mas crença inabalável em seu sentido, por exemplo “chegamos ao ano 2000 (fato), logo o mundo vai acabar (delírio)”

    2. A fragilidade psíquica não se evidencia por atitudes morais ou pela obediência a lei, mas pela produção permanente de inimigos, opositores e pela atitude discursiva dual, por ex. “Se não está comigo, está contra mim.” Quem é realmente potente e dotado de autoridade não precisa exibi-la, exercendo-a contra qualquer um que não mostre subserviência, como o ex-ministro Mandietta.

    3. O bom profissional analisa o comportamento ou a linguagem, ele não infere, deduz ou atribui sentido a “detalhes do que não foi dito” nem julga por meio de signos morais, como lágrimas e gemidos.

    4. Refaça seu curso de Psicopatologia, depois de 27 anos acho que ele está desatualizado. Repense os fundamentos de sua escuta clínica: não está baseada na palavra?
    Reconsidere sua conivência ética com práticas de violência, anti-ciência e opressão.

    Abraço
    Christian Dunker

  12. Resposta a Nara Resende, psicóloga bolsonarista de Uberlândia:

    1. Delírio ou paranóia não envolvem negação de fatos mas a atribuição de significação auto-referente, persecutória ou exagerada a eles, por exemplo “chegamos ao ano 2000 (fato), logo o mundo vai acabar (delírio)”

    2. A fragilidade psíquica não se evidencia por atitudes morais ou pela obediência a lei, mas pela produção permanente de inimigos, quem é realmente potente e dotado de autoridade não precisa exibi-la, exercendo-a contra qualquer um que não mostre subserviência, como Mandetta

    3. O bom profissional analisa o comportamento ou a linguagem, ele não infere, deduz ou atribui sentido a “detalhes do que não foi dito” nem julga por meio de signos morais, como lágrimas e gemidos.

    4. Refaça seu curso de Psicopatologia, depois de 27 anos acho que ele está desatualizado. Repense os fundamentos de sua escuta clínica: não está baseada na palavra?
    Reconsidere sua conivência ética com práticas de violência, anti-ciência e risco para a saúde.

  13. Nunca vi uma análise psicológica tão bairrista. Parece aquele arbítrio de futebol que quando o time faz um gol ele vibra e levanta o uniforme de arbitragem deixando a mostra por baixo a camisa do seu ckube beijando o escudo.

  14. Uma vergonha para a classe dos psicólogos, da qual faço parte. Uma análise sem qualquer cientificidade por parte dessa “profissional”. Uma vergonha dupla ser publicado por este blog. Mas estamos na internet, não é mesmo? Terra onde todos detém todos os saberes e de tudo entendem. Taí a vida, nesse mome to, a nos mostrar nossos equívocos: saibamos lê-la!

  15. Achei um texto tendencioso e ofensivo. Tão ideologisista quanto às críticas que ela faz. Texto contraditório e irônico. Falou de um ponto de vista, defendendo uma posição política. Não vi nenhuma referência psicológica ou psicanalítica. O texto não faz análise psicológica. A autora apenas faz um texto de opinião e crítica. O título tende a nos levar pensar numa análise psicológica sobre o presidente. Mas ela faz apenas análise a partir da suas percepções e coloca como ” fatos” as interpretações que ela faz dos acontecimentos. Não é um texto bom. É tendencioso e direitista além de irônico e ideologisista.

    Lembrando, minha opinião…

  16. Caros “Politicamente Corretos” e Sr. André Souza
    Sei que devemos respeitar opiniões alheias. Respeito as suas, mas respeitar não significa calar-se diante delas. Sendo assim exponho a minha. Penso também que, se expomos opinião, temos a intenção verídica de contaminar, fazer saber ou, ainda, provocar a mesma reação em outrem e que também nada disso precisa acontecer (opiniões são opiniões e não leis a serem seguidas ou obedecidas). Correndo o risco de também ser contrariado em minhas palavras pois não sou psicólogo, li os textos acima juntamente com o seu e diante disto, senti-me compelido a dizer o seguinte: “Guarde suas opiniões para você.” O mundo, e Bolsonaro, viverão bem sem sua análise de texto e de intenção de Nara Resende que, aos olhos da maioria, foi muito perspicaz. Estranho não? (Retórica)

  17. Nara claramente é uma profissional da qual não iria e nem indicaria.
    Isentar UM HOMEM, ele não é criança, dos fatos é muito abitolamento.
    Quem por ignorância ou não, comete erros constitucional e administrativos primários deveria ter no mínimo o bom senso de se retratar e se calar. Presidência da República não serve pra brincar de “eu quero ter razão”. Vejo uma criança mal educada de forma ampla literalmente no corpo de um senhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *